História Guerreiros da Terra - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 3.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


O que você faria se o seu mundo deixasse de existir...
História não betada, desde já, peço desculpas por possíveis erros.

Capítulo 1 - O despertar e o fim


Fanfic / Fanfiction Guerreiros da Terra - Capítulo 1 - O despertar e o fim

          Em algum lugar no universo, a quilômetros luzes da Terra, havia um planeta chamado Terrápita. Planeta esse, que era habitado por seres de aparências idênticas a nossa, terráqueos, ou seja, homo sapiens.

Os terrapitanos formavam uma civilização pacífica, que se dividiam em vários clãs como os Stars e os Krols, os nativos viviam particularmente do trabalho da terra fértil de seu planeta.

Terrápita era um planeta de maravilhas deslumbrantes, suas paisagens eram surreais, transbordava abundância em fauna e flora, um verdadeiro destaque no sistema solar, pois chamava atenção com seu brilho azulado, que se intensificava quando três sóis o iluminava durante o dia e duas luas durante a noite, um brilho tão intenso na escuridão do espaço que acabou chamando a atenção dos planetas vizinhos, que trataram de mandar grupos de exploradores para identificarem quais riquezas escondia o imenso planeta azulado. Atividades que transformou drasticamente as vidas dos nativos de Terrápita.

Guerreiros da terra.

Capítulo I

Estavam Ranger do clã Stars e Dalmack dos Krols, em uma competição que escolheria o melhor caçador entre seus clãs. A caçada ocorria na floresta Maklo, a maior de todas as florestas do planeta Terrápita, onde várias das espécies mais perigosas  daquele planeta viviam. 

Os jovens caçadores perseguiam Baroak, que era considerado dentre todos os animais, o mais sorrateiro e perigoso daquele planeta, devido ao seu porte e enumeros acidentes ocorridos com os habitantes. Tendo em vista o risco que corriam, o animal traria ao nativo que o capturasse, respeito entre todos os clãs, além de fazê-lo líder de seu próprio povo. 

A competição seguia com uma corrida desenfreada dos participantes atrás do bicho, quando algo ocorre chamando a atenção dos caçadores. Um estrondo no céu seguido de um risco envolto de chamas, foi o que fez os dois pararem a perseguição ao animal, logo avistaram uma nave que deixava aquele rastro no céu azul de Terrápita, a nave sobrevou a floresta até chegar em uma área onde desapareceu em meio a mata, assustados e ao mesmo tempo curiosos, Ranger e Dalmack esquecem de vez a caçada e se camuflam na mata, e juntos vão até ao ponto onde puderam avistar mais de perto a estranha nave, viram que seres de aparências tão estranha quanto a nave desembarcaram e começaram a rondar a floresta dando a entender que procuravam por algo. Passados algum tempo, os invasores retornam ao ponto em que a nave estava, dialogando em uma língua em que os nativos não conseguiam entender, mas pelo gestual poderam ver que os invasores não pareciam contentes, aparentando insatisfação os seres entram na nave e partem rumo ao céu deixando a atmosfera de Terrápita.

Os dois caçadores voltam e relatam para seus líderes o ocorrido, mas para azar de ambos, nenhum outro nativo ouviu ou avistou a tal nave, coisa que deixou Ranger e Dalmack em maus lençóis, pois seus líderes não acreditaram na história contada, e ficaram extremamente furiosos por eles não concluírem a competição. Mas tanto Ranger quanto Dalmack sabiam o que tinham presenciado, em seus pensamentos ficou a certeza de que, não seria a última vez que uma coisa como aquela ocorreria, e o futuro se encarregaria de mostrar que ambos estavam certos.

Tempos depois da primeira visita de seres extraterrapitanos, outros grupos de exploração chegam ao lindo planeta azulado. Muitos desses​ grupos​ não encontraram nada que lhes seriam útil, e partiram sem grandes problemas para os habitantes, mas isso não seria uma regra a todos os outros grupos que viriam a Terrápita. Depois de idas e vindas, um desses grupo de exploração encontrou algo escondido no sub-solo de Terrápita, um material que continha uma fonte inesgotável de energia,  capaz​ de movimentar grandes aeronaves, além de abastecer com um grande poder de fogo todas as sua armas. O material foi denominado de "Petron" e logo se espalhou por todo o universo, originando guerras interestelares entre vários planetas, o que levou mais e mais grupos de exploradores para Terrápita, visando a instalação de suas bases militares para tomarem o planeta, e assim, dominar a fonte de poder que poderia fazer um só povo, o mais poderoso de todo o universo.

Vendo o que estava acontecendo em seu planeta, os terrapitanos embora Pacíficos, deixam a cordialidade de lado e começam a confrontar esses invasores, e de forma surpreendente cada nativo desperta em seus corpos poderes surreais, poderes que os deixavam em vantagem contra os invasores, permitindo aos nativos expulsa-los de seu planeta.

Os invasores atacavam os nativos com suas armas abastecida com a energia Petron retirada de Terrápita, já os terrapitanos carreagavam em seu DNA a mesma energia que fluia pelo palneta, energia que todos os nativos convertiam em ataques devastadores para os invasores, a essa energia os nativos deram o nome de "Fluidom" ou dom que fluía.

A cada invasão sofrida, os terrapitanos se esqueciam da vida pacata que levavam, logo os clãs se espalharam por diversos pontos do planeta, firmando bases para defenderem seus territórios assim como todos os seus recursos naturais, após enfrentarem várias batalhas, os nativos conseguem aprimorar suas habilidades de luta, e a medida que os anos passavam, novos e mais habilidosos guerreiros surgiam dando origem a uma série variada de ataques, que combinavam elementos naturais com elementos sobrenaturais, poder que os permitia acabar com os inimigos facilmente. Os níveis de luta dos terrapitanos se tornaram ilimitados, fazendo com que os invasores desistissem de importuna-los, e parassem de tentar invadir Terrápita, o que originou outro problema, pois depois de anos defendendo o planeta e evoluindo suas técnicas de lutas, os terrapitanos não conseguiam voltar a rotina de antes, quando viviam do trabalho de suas terras, agora todos haviam se tornado guerreiros brilhantes. Dalmack que durante as batalhas adquiriu o posto de líder dos Krols, não queria voltar a viver como um simples camponês, ou seja, a paz não o intressava, então usando sua influência reuniu o seu clã e firmou uma aliança com os líderes dos clãs dos Golmacks e dos Guntars, clãs que compartilhavam da mesma ideia do agora líder dos Krols, Juntos, eles devastaram clãs menos desenvolvidos, instaurando uma guerra civil entre os terrapitanos.

Logo o clã dos Stars se posicionou contra a idéia de domínio dos Krols e aliados, e reuniu outros clãs para deter Dalmack e seus comparsas, foram eles, os clãs Solares e os Lunares, que uniram forças com os Stars e partiram para uma guerra que duraria cem dias contra seus antigos aliados.

Os Stars haviam desenvolvido habilidades de lutas superiores aos demais, Ranger, também havia assumido a liderança de seu clã, e durante as batalhas contra os invasores desenvolveu habilidades incomuns, se tornando o mais forte entre todos os terrapitanos, pois dominava todos os elementos naturais e sobrenaturais de seu planeta, sendo capaz de combina-los em um só ataque, poder que o fez derrotar Dalmack e seus cúmplices, varrendo os mesmos para a escuridão do universo, e finalmente tornando Terrápita pacífica outra vez. 

Para evitar novas invasões, Ranger usou sua energia "Fluidom" para criar uma barreira protetora em toda Terrápita, energia que impedia a entrada de seres extraterrapitanos.

Novamente os tempos passam, alguns terrapitanos voltam a trabalhar com a terra, enquanto outros se aprimoram nas artes militares. beneficiando-se dos estudos que fizeram sobre os invasores, alguns guerreiros adquirem o conhecimento para usar a fonte de energia Petron na melhoria de suas armas e instalações, Ranger tornou-se o líder supremo dos terrapitanos e governava de forma justa e pulso firme para conter os ânimos mais exaltados. Ranger também se casou com Solaria filha de Solkan líder do clã Solares e com ela, teve um filho chamado Aaron, cujo, o poder era desconhecido. Aaron não teria​ nascido com os mesmos dons de seus pais, coisa que Ranger não deu importância, pois seu filho não precisaria se preocupar com guerras como as quais ele e os mais antigos tiveram de lutar.

A vida fluia calma em Terrápita, até que num dia comum algo acontece , deixando todos em estado de alerta, explosões ocorrem no céu dando sinais de que forças inimigas tentavam invadir o planeta novamente, logo Ranger aciona todos os clãs, que de imediato enviam seus melhores guerreiros, todos ficam de prontidão, o líder dos Lunares chamado Lumeck tentava acalmar os novatos, afirmando que jamais algum inimigo conseguiu ultrapassar a barreira protetora criada por Ranger, mas quando Lumeck terminava suas palavras, um novo e mais forte impacto foi sentido em toda a Terrápita, em seguida outras explosões no céu aumentou a apreensão entre os habitantes, que sentiam os impactos ficarem mais fortes a medida em que o tempo passava, e assim foi até que um intenso clarão foi visto pelos terrapitanos no céu de seu planeta, uma enorme bola energética se choca contra a barreira protetora, o que ocasionou a maior de todas as explosões, onde toda Terrápita sacudiu formando pequenas rachaduras em seu solo e nas estruturas das casas e prédios das cidadelas. A barreira protetora também não suportou a quantidade de ataques, e começou a se quebrar, logo uma sensação ruim toma os sentidos de todos, Ranger olhava para sua barreira se desfazendo sem perder a pose de líder supremo dos terrapitanos, quando percebe um brilho vindo em sua direção, uma bola de energia que o fez ter que se desviar, em seguida o líder dos terrapitanos revida, atirando sua energia para fora da barreira, os habitantes puderam ver que explosões aconteceram no universo, então uma figura atravessa o buraco feito na barreira e entra na atmosfera de Terrápita, seu corpo estava protegido por uma energia tão negra quanto o universo, ele desce como um cometa ao solo do planeta, Ranger percebendo de quem se tratava, fala ao intruso.

 - Há quanto tempo meu caro, gostaria de dizer que você é bem vindo, mas receio que os demais habitantes de Terrápita não vão concordar com isso, então peço que se retire e volte para o lugar de onde veio. 

  Depois de liberar uma sonora gargalhada, o intruso retruca.

- Vejo que seu bom humor continua o mesmo Ranger, mas creio não ser possível atender o seu pedido, pois se me lembro bem, temos algumas contas para acertarmos meu caro amigo, e não sairei daqui enquanto não conseguir terminar o que começamos a anos.

Ranger - Eu tinha certeza que diria isso, mas farei com que seu fim seja o mesmo, portanto te darei uma última chance para ir sem que sofra as consequências. Nunca houve nada que você quisesse aqui, estamos vivendo uma era de paz, então se quiser causar problemas, terei  de mandá-lo de volta para o lugar que nunca deveria ter saido, está me houvindo Dalmack.

Dalmack - Quanta confiança Ranger, o que o faz pensar que tudo acontecerá da mesma forma, por favor não me subestime, agora farei você entender que já não sou o mesmo.

Dalmack mal termina suas palavras, e já parte com tudo para cima de Ranger, lançando um poder que chamou de "cometa negro de Centurión", logo sua energia toma a forma de uma cometa negro, que é impulsionado por suas mãos na direção de Ranger, que ainda tentou se desviar sem sucesso, o poder de Dalmack o atinge em cheio, o fazendo arrastar-se por metros de distância, até colidir contra uma montanha, que se abre numa enorme fenda, alguns segundos se passam e uma luz brilha na montanha, logo uma explosão ocorre e um grito de "chuva meteórica" ecoa nas planícies de Terrápita, e enumeras bolas de energia caem sobre Dalmack, Ranger usava uma de suas técnicas para tentar atingir seu adversário, que por sua vez fez questão de deixar claro, que se Ranger quisesse derrota-lo, dessa vez teria que usar todos os recursos que dispunha, sem esboçar​ nenhum movimento, ele deixou que a energia de seu algoz o atingisse, alguns segundos depois, a poeira abaixa, permitindo que Ranger veja que seu inimigo saiu ileso do seu ataque. A luta continuava com poderosos ataques de ambos os lados, e também se espalhava por toda a Terrápita, tendo em vista que as forças aliadas de Dalmack invadiam o planeta causando caos para todos os cantos. Os líderes dos clãs Solares e Lunares juntamente com seus guerreiros faziam frente aos inimigos, Solaria procurava manter Aaron em segurança pensando que por seu filho não possuir nenhum poder, ficaria indefeso mediante ao poder usado pelos inimigos, mas Aaron que estava no auge de seus quatorze anos, mostrou para sua mãe que seu treinamento com as forças militares o fizeram habilidoso com as armas a base de Petron. Aaron lutava bem e conseguia derrotar alguns inimigos com certa facilidade, até que Boltars o líder do clã dos Guntars o acerta um golpe que o levou ao desmaio, Solaria vendo seu filho desacordado, parte com tudo na direção de Boltars, ela usa seu poder "flecha flamejante" para atingir o inimigo de forma arrasadora. Boltars voa por entre as árvores da floresta abrindo uma enorme clareira na mesma, em seguida Solaria preocupada, corre para ver como​ seu filho estava, ao chegar próximo do local onde Aaron estava caido, um golpe covarde atinge suas costas, Boltars se aproveitou do momento de distração de Solaria e lançou seu poder "lanças de chamas negras", que a acertou sem dar-lhe a chance de se defender.

Aaron acorda e vê sua mãe ferida gravemente, caída a seu lado, Boltars se vangloriava dizendo que Ranger e sua família eram patéticos e fracos, desesperado Aaron pega sua mãe em seus braços e tenta socorre-la, enquanto sua mãe agonizava, seus amigos eram mortos pelos comparsas de Dalmack e seu pai atingido pelo próprio, em seu interior crescia algo incontrolável, uma poderosa energia começava a transbordar de seu corpo, o chão rachava sob seus pés, a fenda era tão profunda que o Petron se evadia do solo e se fundia com a sua energia, o ar ao seu redor esquenta intensamente​, as nuvens escuras fazem o dia virar noite, os ventos fortes arrastavam árvores e agitavam as águas dos rios que cortavam as florestas​, grandes rochas se soltavam do chão e se tornavam poeira ao se aproximar do corpo do jovem.

 Aaron está agachado com sua mãe em seus braços, enquanto a batida do coração dela diminuía sua força aumentava, as cenas de seus amigos sendo mortos, seu pai sendo atacado e sua mãe ferida, ficava se repetindo em sua cabeça, até que uma última batida do coração de Solaria se ouve.

Oa ventos se acalmam por um instante, uma lágrima cai dos olhos do jovem juntamente com o braço de sua mãe. Ironicamente, Boltars começa a rir, então com cuidado, Aaron põem sua mãe no chão e fixando seus olhos em Boltars, parte como uma flecha de pura energia acertando o inimigo com um soco tão forte, que o grandalhão voou centenas de metros se chocando com tudo o que vinha pela frente, quando Boltars parou e tentava se refazer daquele soco, um novo ataque o atinge de cima para baixo, causando a abertura de uma cratera gigantesca no solo de Terrápita. Ranger ao perceber que seu filho despertou um enorme poder tentou fazê-lo se controlar, mas Dalmack o impediu, ao entender que aquele tipo de coisa seria benéfico​ ao seu plano de vingança, a cada ataque que Aaron fazia contra Boltars, novas crateras se abriam, o Petron que evadia do solo continuava a envolver o corpo do jovem, formando uma bolha energética, que se continuasse a crescer destruiria todo o planeta. Preocupado com o descontrole do seu filho , Ranger tenta mais uma intervenção, Dalmack mais uma vez tenta impedi-lo, não conseguindo dessa vez, ao ver o nível de destruição que Aaron havia causado, ele se retira do planeta juntamente com toda a sua tropa, incluindo Boltars que se encontrava bastante ferido, e fala em tom de supremacia a Ranger, que sua vingança já havia se consumado, pois Ranger havia perdido tudo o que tinha , sua esposa estava morta e seu filho não resistiria depois de acumular aquela quantidade de energia, Terrápita já não lhe serveria para nada, segundo ele seria uma questão de tempo até que o planeta virasse poeira cósmica no espaço. 

Dalmack - Que ironia do destino Ranger, seu próprio filho causou a destruição de toda Terrápita, adeus velho amigo espero nunca ter que reve-lo.

Ranger não se deixa abater com as palavras maldosas de Dalmack, e mesmo sentindo seus ferimentos, consegui reunir nas palmas de suas mãos uma energia muito poderosa, e usando sua técnica que protegeu Terrápita durante anos, ele consegue separar Aaron da bolha energética que o tomava.

Aaron estava inconsciente e não respondia aos estímulos de seu pai, mas nao era nada que o levasse a morte, Lumeck e Solkan unen-se a Ranger, combinando seus poderes com os de seu líder supremo, poder que usaram para envolver todas as crianças de Terrápita com uma poderosa energia, o três percebem que não havia muito tempo, pois a bolha energética estava fora de controle, Ranger usando seu enorme poder telepático, encontra um lugar, onde poderia  enviar as crianças com segurança, então ele diz para seus amigos.

- Encontrei o lugar perfeito para deixá-los.

Solkan esbravejou - Vamos meu amigo não temos muito tempo.

Lumeck completa a frase do seu amigo falando.

- Isso será muito difícil, mas temos que conseguir.

Ranger se desculpa falando aos demais.

- Sinto muito pelo mal que deixei acontecer a todos, eu como líder supremo de Terrápita falhei com vocês meus amigos, mas levarei essas crianças a um lugar, onde poderão recomeçar a vida, sem as lembranças dos horrores que passaram durante essa batalha, eles não lembrarão que despertaram poderes incríveis, eles não lembrarão de sua origem, pois dessa forma se tornaram pessoas livres e poderão viver em paz​. Adeus meu filho, que você possa ser feliz nesse novo mundo, pena você nunca poder lembrar de quem fora seus pais, mas sei que isso será para sua segurança, espero que se torne um grande homem.

Terminando suas palavras, Ranger percebe que o planeta começava a se desintegrar, e seus amigos percebem que faria um último esforço para proteger suas crianças, então Ranger ergue suas mãos para o céu , e em seguida lança todas as crianças para​ fora do planeta,  rumo ao universo. Solkan em um último gesto lança um pingente na direção de Aaron, que se agarra a energia que o envolvia, pingente que continha a foto de sua filha Solaria. 

Logo uma grande explosão ocorre, tornando Terrápita e os lendários guerreiros em uma vaga lembrança no espaço.


Notas Finais


Continua....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...