1. Spirit Fanfics >
  2. Guilhotina >
  3. Amor

História Guilhotina - Capítulo 1



Notas do Autor


Hello!!

Antes de tudo, nunca imaginei que estaria aqui, esse projeto é simplismente perfeito.
Bom, hoje trago pra vocês algo meio... realista, digamos assim.
Não me culpem pelas lágrimas!

Espero que gostem
Boa leitura!

Capítulo 1 - Amor



Provavelmente você já ouviu pessoas dizendo:

"Isso é errado!"

"Dois homens, duas mulheres? Que absurdo!"

"Isso é do demônio! Leiam a bíblia e vejam o pecado que estão cometendo!"

E mais coisas do tipo.

Certo, o povo não entende que é super comum você se apaixonar por alguém do mesmo gênero. Ah, por favor! Estamos no século 21! Sério que ainda implicam com isso?!

Eu, por exemplo, jogo para os dois lados.

Mas não vim aqui para falar sobre mim ou minha orientação sexual.

Hoje irei contar a história de um cavalheiro e um príncipe.

Sim, um cavalheiro e um príncipe.

Hajime Iwaizumi e Oikawa Tooru eram amigos desde o berço. Oikawa era filho de um rei muito severo, mas que cuidava muito bem de seu povo.

Já Iwaizumi era filho de um dos cavalheiros da família real, fazendo com que ele começasse a treinar desde muito cedo. Nunca conheceu a mãe e seu pai era muito ocupado, mas aproveitava com o filho sempre que podia.

Os dois se conheceram em um treinamento. Ambos tinham doze anos. Oikawa sendo um príncipe, tinha tarefas para realizar e aprender como usar uma espada era uma delas.

Iwaizumi sempre admirou o trabalho do pai, então decidiu seguir o mesmo destino. Ser um cavalheiro da família real.

Enfim, os dois não se davam muito bem no começo. Tooru perseguia Hajime e o moreno se irritava com isso, mas logo se acostumou.

Eles brincavam e brigavam, riam e choravam. Era uma bagunça, mas eles adoravam.

Com o tempo, mais especificamente aos quinze anos, os sentimentos começaram a florescer, fazendo os pequenos ficarem confusos, principalmente Oikawa.

Como nasceu e cresceu em um ambiente… preconceituoso, digamos assim, nunca tinha visto um relacionamento entre dois homens, mas diziam que era errado, então ele viveu acreditando nisso.

Já Iwaizumi — que foi carinhosamente apelidado de "Iwa-Chan" por Tooru — ficou um pouco irritado. Não porque era outro homem, mas porque este outro homem era Oikawa.

Resumindo: Nenhum dos dois queria aceitar aquilo.

Eles se afastaram aos poucos — mesmo que sofressem com isso —, mas nunca percebiam. Nessa "brincadeira", muitas vezes Oikawa fazia coisas… inapropriadas, pensando em Hajime.

Não que o filho do cavalheiro fosse diferente; ele, muitas vezes, se masturbava chamando por Oikawa.

Ai, como o amor é lindo.

"Certo dia, Iwaizumi foi chamar Oikawa no quarto para o treino, mas ouviu uma conversa do príncipe com a mãe.

— Tenho medo mamãe, medo de algo acontecer com ele… — era Oikawa dizendo, aparentemente chorando.

— Muita coisa pode acontecer, meu bem. Mas se você não tentar, não irá descobrir… — a voz suave da rainha soou. — Você ama o Iwaizumi, filho?

E ao ouvir as seguintes palavras saindo da boca de Oikawa, Hajime sabia que jamais seria capaz de abandoná-lo.

— Sim, mamãe. Eu amo Iwaizumi Hajime com todo o meu ser — Ouviu um suspiro. — Não quero me casar com nenhuma princesa ou coisa do tipo. Eu nem gosto daquela fruta… — Riu nasalmente. — Eu quero o Hajime, e apenas o Hajime."

Foi mágico, o moreno não conseguiu dormir aquela noite por tamanha animação… e excitação.

No dia seguinte ele conversou com Oikawa, se confessou para o príncipe e, embaixo da árvore mais alta, eles se beijaram pela primeira vez.

O relacionamento deles se manteve escondido por anos, até o dia do casamento dos dois.

Aos vinte e cinco anos — sim, eles namoraram por dez anos, nove sendo escondidos. Eles se casaram no mesmo local em que se beijaram pela primeira vez e, de plateia, apenas a rainha e o pai de Hajime assistiram a cerimônia. Mas foi especial, mesmo que não tivesse mil pessoas naquele local.

Depois de uns meses, muitos boatos sobre a aliança na mão do príncipe — agora rei — se espalharam.

Uns diziam que era com a princesa do reino vizinho, outros diziam que era apenas um anel comum e alguns nem ligavam muito.

Até aquele fatídico dia…

"O antigo rei, pai de Oikawa, abriu a porta com violência e foi em direção ao filho que estava sentado no trono, lendo alguns papéis.

— OIKAWA!

Um suspiro saiu dos lábios de Tooru, que olhou para o pai, abaixando os papéis e arrumando a coroa pesada que estava em sua cabeça.

— Sim, papai?

— Está casado com Hajime Iwaizumi? — o velho disse direto.

O antigo príncipe arregalou os olhos e sentiu seu sangue gelar. Ele olhou para os lados desesperado, à procura de alguma coisa ou alguém que o salvasse.

Claro que não encontrou nada.

— Não, senhor. — Mentiu.

O antigo rei o olhou com raiva e passou a xingá-lo altamente, fazendo Oikawa se encolher.

— Isso é nojento! — berrou o mais velho. — Por conta dessas suas atitudes, Hajime Iwaizumi irá para a guilhotina!"

Só Deus — se é que ele existe — sabe o quão desesperado Oikawa ficou. Ele chorava e berrava, implorando de joelhos para o pai não fazer isso com o amor de sua vida.

Infelizmente nem tudo são flores.

"Cinco dias depois do anúncio, Hajime foi preso e levado até a praça onde diversas pessoas o olhavam, mas ele não se importava. Se isso protegesse Oikawa, ele estava feliz.

Já Tooru estava desesperado no trono, bem posicionado à frente do espetáculo. Ele chorava desesperadamente, pedindo aos céus que seu Iwa-Chan não fosse morto.

— Senhoras e senhores, eis aqui Hajime Iwaizumi, um homem que cometeu o pecado de se relacionar com alguém do mesmo gênero, sendo este alguém, o rei Oikawa Tooru! — Todos olhavam espantados para Hajime, que apenas sorria cinicamente, procurando o amado com os olhos. — Por conta deste erro, sua punição será a morte, tendo a cabeça cortada na guilhotina.

A partir deste momento, o moreno achou o marido, que ainda chorava olhando a cena, Hajime sorriu calmamente, e sussurrou quatro palavras para ele, que fizeram o coração de Oikawa se acelerar ainda mais e se desesperar também.

— Eu amo você, Oikawa."

Após isso?

O grito estridente de Oikawa e a cabeça de Iwaizumi cortada…

Infelizmente o destino foi cruel para os amantes, mas não se arrependiam. Eles conseguiram provar seu amor um pelo outro, fazendo os deuses sorrirem orgulhosos.

Esta história é uma lenda antiga, a qual pais contam para filhos e netos que também contam para as próximas gerações.

O amor, independente do gênero, é o sentimento mais lindo e doloroso que nós já vimos, mas, ainda sim, muitos conseguem viver um conto de fadas…

Não foi o caso de Oikawa e Hajime.




Notas Finais


Cruel né?!
Ódio pelo pai do Tooru.

Bom, foi isso ksksks
Muito obrigada a equipe geral do projeto, vocês são incríveis.
Ao pessoal que fez a capa, betagem e avaliação, meus sinceros obrigada, o trabalho de vocês é impecável e eu agradeço pela ajuda ^^
Capa impecavelmente impecável pela Condessa @Anahiku 🐌
E betagem maravilhosa pela nossa Mosqueteira @_LadyPhoenix 👸🏻

Bom, foi isso...
Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...