1. Spirit Fanfics >
  2. Guilty (BTS) >
  3. Capítulo 6 Não posso

História Guilty (BTS) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que você goste c:

Capítulo 6 - Capítulo 6 Não posso


Fanfic / Fanfiction Guilty (BTS) - Capítulo 6 - Capítulo 6 Não posso

Fui direto para o meu quarto ignorando tudo ao meu redor, não tinha cabeça, não queria me distrair com a angústia, a escuridão e muito menos com a horrível solidão que me esperava ansiosamente assim que abri a porta da minha casa.
Meu quarto estava frio, mas não importava, porque o calor que meu corpo ainda continha era tão grande e tão profundo que eu não precisava de mais nada. Deitei na minha cama com as costas contra o colchão e fechei os olhos. Fiquei chocado ao perceber que estava rindo, a dor no estômago e as mãos apertadas ainda nervosas por causa de tudo o que vivi alguns momentos atrás com um estranho, um estranho que, apesar de não saber nada sobre mim, parecia capaz de me entender melhor do que muitas pessoas ao meu redor. Liguei-me e fechei os olhos, sentindo milhões de coisas, não queria dormir, não queria acordar e que no dia seguinte tudo seria um sonho ... Porque aquilo parecia um sonho, porque nada de um tempo até agora tinha sido bom o suficiente para ser real, nada.

-TaeHyung você está atrasado- Eu ouvi o habitual bater na minha porta pela minha tia, era de manhã.

Desloquei-me um pouco confusa, o cobertor escuro do sono cobria meus olhos na noite anterior e não sabia em que momento adormeci, no entanto, a sensação de vazio que me abrigava todas as manhãs era extraordinariamente silenciosa e meu corpo reagia sem reclamar. , portanto, antes que a terceira batida da minha tia soe no meu portal, levantei-me rapidamente e abri.

-Vou ... sou tia-

Eu a vi com a mão apertada no meu rosto com os olhos arregalados de choque, no segundo seguinte ela sorriu gentilmente.

"Estaremos lá embaixo, filho", assenti e fechei a porta novamente.

Eu estava de bom humor, quase animado, mas não podia exteriorizar meus sentimentos tão facilmente na frente dos meus amigos íntimos quanto gostaria.Embora talvez todo esse turbilhão de bons eventos tenha sido apenas momentâneo e profundo, eu sabia disso, então não queria me gabar tanto. do meu bom ânimo.
Se mais, eu me preparava como todos os dias e desci ao primeiro andar para tomar café da manhã.

-Bom dia Taehyung- cumprimentou meu tio sorrindo com seus olhos de meia-lua -Eu espero não ter acordado você ontem à noite quando chegamos-

-Não, está tudo bem ... eu não os ouvi- respondo por inércia.

Como sempre, a conversa não continuou e nenhum de nós presentes fez um esforço para retomar a conversa, então continuamos com a nossa até a hora de partir.

"Não volte tão tarde ..." foi a última coisa que ouvi da minha tia antes de ela sair de casa.

Usando meus fones de ouvido, tentei andar o mais rápido possível e, quando estava cercado por pessoas desconhecidas e a sensação de asfixia causada por meus parentes se tornou menos presente, respirei fundo e parei ao lado do ponto de ônibus. Eu não queria ir para a aula, mas também não queria passear pelas ruas de Daegu sem rumo como tinha feito ontem ... Pensei que, se eu fosse para a escola, pudesse pensar em algo e me arrepender de entrar, fazer algo tempo até a hora de ir com Hoseok chegou, mas ...

-Você me disse que iria para o ensino médio- Os lábios de Jimin bateram na minha bochecha e eu ri -Você não pode se arrepender-

-Jimin ..- diga oi frio.

E não era que eu odiava a maneira como ele me forçou a ter contato com ele, mas inconscientemente eu decidi que não queria mais beijos de ninguém, ninguém além do estranho com dentes brancos perfeitos.

“Vamos juntos?” Não era uma pergunta, mas ele olhou para mim com expectativa.

Dei o primeiro passo e meu amigo seguiu o exemplo pouco tempo depois.
Acordei energicamente e pensei que estava pronto para ter um bom dia, mas os eventos não estavam ajudando e a pouca paciência que eu estava usando.
Andamos um ao lado do outro, mas não fomos juntos e, sabendo como eu conheço Jimin, o silêncio morreria mais cedo ou mais tarde.

-Sobre o que aconteceu ontem em sua casa ..-

"Ok, Jimin", eu o interrompi antes que ele quisesse mencionar "o assunto".

-Eu não acho que está tudo bem Taehyung- ele insistiu e vamos seguir em frente um pouco mais -Sério ... Taehyung você ... eu realmente g ..-

Pare de andar e vire a cabeça para ele - desculpe ... - olhei para baixo - sei que nos beijamos e você disse isso ... Mas Jimin ... desculpe-

O nó que se formou no meu estômago de um momento para o outro doeu muito e eu não era capaz de dizer a ele que não sentia o mesmo que ele, não podia ... No entanto, Jimin ainda era importante e não queria machucá-lo.
Eu queria chorar, mas não era justo que ele fizesse, não era justo fazer isso com ele.

-Eu sei- a voz dele parecia calma e muito próxima -Eu sei que é difícil para você- os braços dele me cercaram e eu não pude fazer nada para evitá-la -Eu te amo mesmo assim Taehyung ..-

Devia ser eu quem deveria confortar o outro, mas meu amigo poderia se tornar tão gentil e caloroso que até seus próprios sentimentos foram deixados de lado para ajudar os outros.
<Tudo seria tão fácil se eu pudesse te amar ..>
Mas apenas processando essa palavra em minha mente, os olhos brilhantes e desconfiados de Hoseok vieram até mim e eu não pude evitar o sentimento de alegria ao lembrar a paixão com que seus beijos sabiam deixar uma marca. em minha boca.
No entanto, agora eu estava com Jimin, a única pessoa que me restava, capaz de me animar e pertencer a mim, tinha que ser consistente e corresponder ao que sua mímica exigia.

-Você sabe que eu não posso te amar do jeito que você quer, mas eu te amo apenas por ser seu Jimin- Eu envolvi meus braços nas costas dele e ele enterrou a cabeça no meu pescoço,

-Eu pensei que você nunca diria isso - eu ri -Eu pensei que você nunca mais poderia dizer isso de novo ... E fico feliz em saber disso - o afeto dele ficou mais forte e eu o senti tremer nos meus braços - Só um, sim? - ele disse se separando e eu sabia ele estava se referindo.

Eu balancei a cabeça olhando para ele com seriedade e desejando que esse fosse nosso ponto final, seguir em frente com isso seria cruel, mais se ele pedisse isso como uma despedida, ele não poderia me negar, eu devia isso a ele.
Suas mãos acariciaram meu pescoço e eu emaranhei um no meu cabelo, fechei meus olhos esperando por ele e quando pude sentir seus lábios nos meus, tudo parecia errado.
Era como se eu tivesse me tornado uma máquina incapaz de se mover com qualquer coisa e aquele beijo que significasse um fim para os dois se tornasse o sinal mais claro de que meus beijos não podiam pertencer a ninguém além de Hoseok.

-Foi estranho ...- O olhar de Jimin estava frio e sem graça -Talvez você esteja certo e isso realmente não estava certo- os cantos de seus lábios subiram, no entanto, seu sorriso não alcançou seus olhos.

-Desculpe ..- eu disse sem saber o que dizer.

Nós dois olhamos para o chão frio que estava nos segurando, os minutos passaram e nenhum de nós foi capaz de reagir ou tentar reagir, até que pequenas e pequenas gotas de água começaram a cair do céu.
Por inércia, olhei para cima e olhei diretamente para as nuvens que cobriam a atmosfera, a chuva atingiu meu rosto diretamente e pensei que nunca havia sentido tanta liberdade e salvação depois de um momento tão desconfortável e intransponível quanto o que estávamos vivendo com meu melhor amigo. Eu queria levantar meus braços e alcançar cada pequena gota que fosse grata e correr ou brincar como quando eu era pequena e tudo estivesse bem.É bom voltar àqueles tempos e ter tudo bem.

"Vamos ou vamos ficar encharcados" Jimin começou a puxar a manga do meu casaco apressado e me deixou ir.

Chegamos ao instituto com as roupas elegantes e frias, tão frias quanto o diabo, Jimin parou de puxar minhas roupas e, depois de executar uma seção, nos rendemos e caminhamos em silêncio por todo o resto do caminho, enquanto a chuva caía com fúria. nós.

"Obrigado", foi o que eu pude dizer quando estávamos prestes a entrar na sala.

Seus pequenos olhos ficaram ainda menores e seu lindo sorriso apareceu e foi sincero, ela caminhou até mim e bagunçou meu cabelo brincalhão.

-Sim ... O que vou fazer com você pirralho ... - suspirou e se perdeu entre os outros alunos que entraram na sala de aula.

As horas passaram mais rápido do que eu esperava e minha energia foi com o dia, senti que tinha muitas coisas em que pensar e, naquele momento, não sabia se era uma boa ideia ir com o estranho com maçãs do rosto marcadas ... Só que não Eu queria voltar à guerra comigo mesma porque estava exausta, muito cansada de tudo.
No caminho para casa, não tentei evitar andar no meu caminho habitual e, assim, evitar uma possível reunião com Hoseok, pois como nenhuma de nossas reuniões havia sido planejada, se tivéssemos que nos ver, ele não colocaria obstáculos, mas isso não significava que eu queria vê-lo.
Cheguei em minha casa e nem era necessário tocar; eu sabia que não havia ninguém, então simplesmente abri a porta e, como um morto-vivo, fui direto para o meu quarto, joguei tudo e me despi, removendo todas as roupas molhadas do meu corpo.
Hoje à noite eu dormia e esquecia tudo ... ou melhor, o que eu podia.


•••


Notas Finais


Obrigado pela leitura 💕

Eu estarei esperando por suas lindas opiniões. :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...