História Guilty or Innocent? (hiatus.) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, CL (Chaelin Lee), EXO, Got7, Mamamoo, Monsta X
Personagens Chanyeol, D.O, G-Dragon, Hwasa, Hyung Won, Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Chaelin "CL", Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Namjin, Yoonseok
Visualizações 57
Palavras 2.674
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


desculpe a demora de novo, desânimo me pegou legal esses dias.

Capítulo 18 - Eighteen


- vamos logo Taehyung, precisamos ir para o refeitório comer nosso café da manhã antes que uma das policiais brigue com a gente. — Jin puxava o braço do mais novo preguiçoso para conseguir levanta-lo da cama, mas era mais fraco que ele, o mesmo nem se movia, somente soltava ruídos e palavras desconexas. — anda logo querido, não quero que a Chaerin chegue aqui e nos puxe pelas orelhas.

- cinco... Minutos... — resmungou baixinho, cobrindo sua cabeça novamente com o cobertor. — quero dormir...

- eu não irei falar de novo.

Esperou que Kim falasse alguma outra palavra ou até se levantasse da cama, mas nada ocorreu, ele permaneceu imóvel.

- Taehyung eu-

- não se preocupe com isso hyung, deixe que eu cuide desse bicho preguiça.

Interrompendo seu hyung, Yoongi em movimentos rápidos consegue tirar a coberta de cima do corpo de Taehyung e o deixou em cima de seus braços, onde o menor se confortou e fechou seus olhos para um breve cochilo. Jin observava-os com a boca entreaberta, Min, sendo um dos mais baixos, conseguindo carregar alguém maior que ele, era algo que não imaginava. Isso o fazia lembrar-se de não subestimar nenhuma das capacidades de seus amigos.

Jimin como sempre, não dizia uma única palavra enquanto os observa, ficava somente em seu mundo desastroso que vivia em sua cabeça enquanto brincava secretamente com seu canivete; ainda não sabia o que fazia com tal objeto, com certeza usaria em alguém, mas ainda não sabia em quem e quando.

Seguindo o caminho até o refeitório, os quatro foram sem nenhum acompanhamento de alguma das meninas, coisa que deixou Seokjin um pouco pensante, já que Hyejin era a pessoa encarregada de os levarem até lá, mesmo às vezes sendo Chaerin ou Moonbyul, mas nenhuma das três deu algum sinal de vida na porta de sua cela, isso o deixou com uma pulga atrás da orelha.

Chegando ao destino, reparou que a movimentação era mais agitada do que antigamente em relação aos presos, e as guardas eram Moonbyul e Chaeyoung, sem nenhum sinal de Chaerin e de sua amiga Hyejin, era mais estranho do que pensou anteriormente.

- fique ai, preguiça. — o de fios brancos deixou o garoto de fios castanhos em cima da cadeira com sua cabeça apoiada na mesa, ele ainda estava sonolento e não queria obriga-lo a ficar acordado sem vontade própria. — Jin, fica de olho nele, eu irei pegar o nosso café da manhã.

Deu meia volta e foi em direção à fila animada para pegar os alimentos.

O maior começou a olhar ao seu redor, queria visualizar os olhos pequenos brilhantes e as covinhas adoráveis de seu bebê grande, coisa que ficou sem dar atenção por alguns dias, ele queria ficar bem pertinho de Namjoon para reparar e admirar os pequenos detalhes que o mesmo havia em todo o corpo, tipo as tatuagens, as pequenas pintinhas espalhadas pelo rosto dele, as veias amostras em seus braços, dentre outros detalhes que poderia ficar os observando o dia inteiro. Achando o maior em meio a várias pessoas, não pode conter o sorriso em seu rosto, principalmente quando o viu se aproximar de você com a bandeja em mãos.

- Namjoon! — chamou a atenção do mesmo, com um sorriso no rosto e mexendo seu dedo indicando que ele se aproxime. — venha aqui...

O mesmo se aproxima e senta no banco em seu lado, deixando a bandeja na mesa, virando o rosto com um sorriso estampado em seus lábios.

- olá Jin, por que me chamou?

- eu só quero você fique aqui comigo. — levou sua mão até a de Namjoon, entrelaçando-as, quando foi ver a reação do mais novo quase deu um surto de fofura ao perceber que ele estava com suas bochechas vermelhas e com um pequeno bico em seu lábio inferior.

Era algo novo e também muito peculiar para alguém que antes lhe dava medo.

Kim Namjoon sempre foi conhecido no meio no mundo do crime como alguém frio e zangado a todo o momento, que só vivia mandando-nos outros e sendo o superior, deixando os outros delinquentes com medo do que ele poderia fazer com eles, obviamente sendo chefe de uma facção ele poderia muito bem apontar uma arma na cabeça de todos e atirar sem dó e piedade. Mas, todas essas características começaram a desaparecer desde que Jin apareceu em sua vida, ele começou a ficar mais calmo e agir de uma maneira adorável, como se o Namjoon raivoso fosse bloqueado pelo Namjoon bobão, ou que sua fera interior tivesse sido domada por um gatinho manhoso.

Por conta disso, até seus amigos de trabalho começaram a estranhar seu comportamento, claro que, ele ainda mantinha uma aparência rude e robusta para alguém de seu porte, mas quando o assunto era o Seokjin, parecia que todo aquele homem perigoso sumisse e dava forma ao homem apaixonado e acanhado, como se Seokjin fosse à coisa mais bonita de todas. Tudo isso em menos de dez meses.

- como você ficou tão fofo de repente?

- você me deixa desta forma, parecendo um completo idiota...

Yoongi aparece segurando suas bandejas, sendo as de Jin e de Taehyung – que até então não moveu nenhum músculo, vendo Namjoon junto com seu hyung, não sabia se iria revirar os seus olhos por ainda não confiar o bastante no Kim, mesmo que seu hyung goste bastante nele, ou se deixaria os dois namorarem em paz e iria cuidar do dongsaeng dorminhoco. Deu de ombros, deixando asa bandejas com a comida na frente de seus amigos, cutucou o ombro de Jin e apontou para a bandeja do mesmo.

- ai está sua comida hyung. — deu um sorriso fechado, e virou seu olhar para o outro Kim. — olá Namjoon, o que está fazendo aqui?

- eu o chamei. — não deixou que o próprio Namjoon respondesse a pergunta, e depois, deu um sorriso. — não se preocupe com isso, ele está manso hoje.

- okay, eu espero mesmo...

Alguns segundos depois, Hoseok aparece com seu sorriso brilhante estampado em seu rosto, indo em direção ao seu namorado dando um beijo na bochecha do mesmo.

- oi Hoseok, bem que você poderia ficar mais com a gente, o Yoongi ficaria agradecido. — o mais velho da um sorriso e olha para o de cabelo branco, que ficou com as bochechas rosadas e com um sorriso bobo nos lábios. — eu gosto da sua companhia, e também gosto de ver vocês dois namorando, essa prisão precisa de mais amor e de um ambiente agradável.

Deu risada ao ver que Taehyung levantou sua mão para fazer um joinha.

- mudando o assunto rapidamente, vocês souberam do que aconteceu ontem?

- o que aconteceu ontem? — disse em um tom curioso, o encarando.

- então Jin, chegou a meus ouvidos que ontem aconteceu uma briga, e surpreendentemente não foi nenhum dos outros presos, e sim, com duas das policiais que cuidam de nós. Eu não sei muito bem o contexto desta briga, mas sim, elas brigaram e teve até soco e puxão de cabelo.

- espera, você disse que foram duas das policiais que brigaram, não é? — viu o ruivo confirmar com movimentos da cabeça. — então é por isso que eu não vi a Hyejin e a Chaerin hoje... Eu só espero que a Hyejin esteja bem... — a última frase foi dita em um sussurro para si mesmo, não queria que soubessem de sua relação amigável com sua noona.

- admito que eu queira ver as duas brigando, deveria ser interessante...  — ao dizer isso, ganhou uma beliscada vinda de Seokjin, e deu um resmungo de dor. — o que? Eu estou sendo sincero.

- não é para ficar de brincadeira com essas coisas Kim Namjoon, e se uma delas se machucou seriamente? Aliás, não é por que são duas mulheres brigando que vai ser algo prazeroso para sua cabeça doentia que eu sei que ainda existe, não tenha pensamento escroto de hétero top, idiota!

A resposta não esperada de Jin para Namjoon deixou o restante dos meninos assustados, Min segurava seu riso tampando a boca, Jung mantinha sua boca entreaberta e o Kim mais novo levanta sua cabeça para visualizar seu hyung dos fios loiros falhados com os olhos arregalados. Namjoon não ousou dizer alguma palavra contra aquilo, só ficou calado e uma expressão séria.

- hétero top foi foda, até deixou ele quietinho. — não conseguiu soltar a sua risada, riu olhando para o homem sério. — desculpa Namjoon, mas eu ainda tenho uma porcentagem que não vai com a sua cara.

- tanto faz, eu já estou acostumado com as pessoas não gostarem de mim...

Um pequeno tumulto acontece na entrada do refeitório, deixando todos que estavam dentro do local curiosos para ver o que estava acontecendo; pelo fato de ter menos duas trabalhando, isso prejudicaria de qualquer forma.

Até que, um homem aparece algemado e segurado por Hyuna, depois de visualizarem a silhueta dos dois, todos ficaram em silêncio, ninguém ousava fazer absolutamente nada de errado quando a delegada estava no mesmo local, ela que era o principal medo de todos. Já o outro, todos sabiam quem ele era menos o Jin, além do mais, só sabia que ele era um novo preso por estar com o mesmo uniforme que o seu. Ele tinha seus fios de cabelo da cor rosa, dava para visualizar uma pequena parte de sua tatuagem no peitoral, um piercing em seu nariz.

- nem ele escapou de ser preso, então a coisa está feia mesmo... — Min diz baixo, ganhando confirmação do seu namorado. — eu só tenho a curiosidade de saber o que está acontecendo fora desta prisão, o negócio deve estar muito radical.

- e eu só tenho a curiosidade de saber quem é ele, será que vocês podem tirar essa minha dúvida?

- ele é dono de uma máfia, o nome dele é Hyungwon, acho que já deve ter ouvido falar nele, já que o Hyungwon é tipo no mesmo nível que o Hansol, a Joohyun, ou até o Namjoon. — Hoseok lhe responde, soltando um suspiro. — só espero que ele não tenha feito nenhuma merda, eu sei que ele é capaz de fazer essas coisas.

- você dizendo essa coisa está me deixando com medo... Ele é alguém perigoso?

- ele é capaz de bater na sua cara se não gostar de você, simples assim.

Era assim que o povo descrevia o Namjoon antigamente, só esperava que ele fosse que nem Kim, no começo, bravo, mas ao passar do tempo fique mais calmo.

Enquanto os meninos ficavam virados para a porta pra ver o novo colega da prisão, Taehyung aproveitava e se alimentava, mas da bandeja de Jin.

[...]

Era hora de tomar banho.

Namjoon e sua turminha da pesada já estavam reunidas no cômodo aberto, cada um em uma cabine um do lado do outro.

- deixa que eu lave as suas costas, Nam. — Jackson tentava ficar atrás de Kim, porém, ele sempre se afastava. — eu só quero lavar...

- não tem como confiar mais em você Jackson, vai que você comece a se esfregar em mim?

- deixa que eu cuide desse cachorro no cio. — Jooheon sai de sua cabine para puxar o Wang pelo braço, o fazendo soltar um xingamento. — fique quietinho, deixa que o Namjoon tome o banho dele em paz.

- quer saber? Foda-se. — saiu debaixo do chuveiro o desligando em seguida, pegando a toalha pendurada e a enrolando em sua cintura em seguida. — não me persigam, eu quero ficar um pouco sozinho, e quem foi atrás de mim darei um soco no rosto. Com licença.

Saiu de perto dos meninos sem pressa para não escorregar no chão molhado. Olhava ao seu redor, não conseguia ver mais nenhuma cabine disponível para uso, e o vapor quente que aparecia por conta das gotas de água do chuveiro que evaporavam. Bufou e franziu sua testa.

- preciso me afastar mais daquele chinês insuportável ou eu irei começar a ter uma cabeça problemática que nem a dele... — dizia consigo mesmo enquanto se locomovia pela grande área. — eu não deveria ter saído daquele lugar, aigoo...

Antes que pudesse dar meia volta para seus amigos, visualizou os novos fios rosa em uma das cabines abertas, soltou um sorriso ladino, indo em direção do ser.

- então quer dizer que o grande e poderoso Hyungwon teve que ver o seu próprio reinado desmoronando em sua frente? — não conseguiu segurar um riso nasal, o vendo virar em sua direção com uma expressão de fúria, a mesma que sempre deixou desde que pisou na prisão. — parece que agora nós dois estamos no mesmo lugar, o maior fundo do poço, concorda? É o destino que pessoas iguais nós merecemos... — pousou sua mão no ombro alheio, que rapidamente foi retirada.

- eu não quero conversar com você.

- acha que eu vim aqui te humilhar ou algo do tipo? Não precise se preocupar porque eu não tenho direito algum, né? Nós dois estamos na merda. — ficou encostado no azulejo branco observando o outro a tomar banho. — aceite que somos farinha do mesmo saco, lixo da mesma lixeira, não precisa fingir que seus problemas não existem.

- eu nunca fui igual a você.

- claro que não, você foi bem pior do que eu.

- venho aqui por qual motivo? Irritar-me? Pois está conseguindo...

De repente Kim segura os braços de Chae, fazendo-o ficar virado para ele.

- eu sei da maior parte de seu histórico, principalmente seus atos mais importantes, como seu tráfico lucrativo na Tailândia, ou até mesmo aquela historia de que você alugou um matador de aluguel para matar o-

- SILÊNCIO! — apertou com seus dedos o rosto de Namjoon para que ele ficasse quieto. — você é retardado por falar isso em um tom alto e no banheiro cheio de pessoas? Inclusive, como e onde você descobriu essa história?

- eu tenho os meus informantes. — respondeu no mesmo tom baixo que o de cabelo rosa, tirando a mão do mesmo já que as unhas já estavam machucando sua pele. — resumindo tudo isso, eu sei sim do seu passado, não só o seu como o de outros líderes que vivem por ai presos ou soltos, até mesmo aquele que você mandou matar. Além do mais, deveria agradecer que o seu plano não deu certo, caso tivesse dado, os capangas deles iriam tentar te matar a todo custo. Acha que vida no crime é fácil? Não é fácil estar no mesmo poder do que problemáticos iguais a ele, o mundo em que nós vivemos é sangrento demais, não é simplesmente eliminar seus concorrentes e achar que tudo vai ser um mar de rosas igual ao jeito que você pensa, use sua cabeça, você é inteligente, mas muito influenciado pelos outros.

Deixou Hyungwon calado por algum tempo

- escute Kim, vamos conversar direito em outra hora, nós estamos pelados, quase se roçando em meio a um banheiro lotado de pessoas e guardas, até lá, eu ficarei pensando melhor sobre isso que você disse.

- certo, te vejo depois.

Segurou com firmeza a toalha em sua cintura e saiu de perto de Chae, o deixando sozinho novamente. Já que não tinha nenhuma nova opção, decidiu voltar a ficar com seus amigos que, mesmo sendo irritantes, ainda os amava e não conseguia se ver no futuro longe deles.

- olha só quem voltou, sabia que sentiria saudades de nós. — Jiyong brinca, dando um leve soco no braço de seu dongsaeng.

- tanto faz. Agora... Jackson... — viu o mais baixo lhe encarar com um sorriso no rosto. — eu deixo você lavar as minhas costas, só se você não se esfregar em mim.

Wang pega o sabonete e começa a lavar as costas de Kim com animação, Namjoon não sabia se achava isso muito idiota ou se ficava feliz por deixar Jackson alegre de alguma forma.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...