História Gum Lollipop - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Esquizofrenia, Namjin, Sope, Universo Alternativo, Vkookmin
Visualizações 10
Palavras 2.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa, boa noite, estava louca para escrever o primeiro cap, então aí está. Boa leitura.

Capítulo 2 - Escolhas


Fanfic / Fanfiction Gum Lollipop - Capítulo 2 - Escolhas

O tic e tac insistente do relógio tirava de Jimin todo o restante da paciência que tinha. A sala de reuniões era ampla e estava abarrotada de engravatados, alguns falavam idiomas diferentes e Jimin mantinha-se impassível na cabeceira da mesa. Os executivos discutiam algo que ele não estava dando muita importância, as discussões inconclusivas em cima de um assunto, sempre o deixavam exausto e estressado ao fim do dia. Quando finalmente se viu livre da sala de reuniões gelada, olhou as horas e suspirou profundamente, afinal, ainda faltava para ir embora. Caminhou pelos amplos corredores do último andar até chegar a sala que tinha seu nome gravado na porta como CEO.

    Assim que fechou a porta, jogou o blazer em cima de um sofá e sentou na cadeira atrás da mesa de vidro, virou a cadeira para as imensas janelas e alcançou o celular. Mensagens de Hoseok seu diretor executivo, Namjoon o advogado da empresa e do namorado Kim Taehyung. Abriu primeiro as mensagens do namorado e sorriu com as fotos que recebera, Taehyung sabia fazer drama e alcançar no dominador tudo que desejava. A última foto foi a que mais atraiu Jimin, Taehyung na faculdade. Poderia parecer uma selfie simples, mas para o Park era importante, seu namorado estava usando a coleira social. Uma fina tira de couro, com veludo nas bordas e um pingente pendurado em forma de tigre. Jimin sabia que seu namorado estava com saudades, afinal, não conseguiam se ver a dias e isso estava deixando ambos estressados, Jimin um pouco mais.

    Duas batidas na porta o incomodaram, mas preferiu ignorar e continuar trocando mensagens com o namorado. A ansiedade por sair logo do trabalho, vinha também do fato de que logo iria buscá-lo na faculdade. As batidas na porta dessa vez foram mais insistes e Jimin se viu obrigado a avisar Taehyung e largar o celular, antes de responder:

    -Entra.

    Hoseok abriu a porta e entrou na sala, que tinha tamanho o suficiente para comportar um apartamento médio, caminhando até o amigo. Jimin cruzou as pernas e pegou a pasta que Jung lhe estendia e tratou logo de correr os olhos pelos papeis. 

    -Eu trouxe como pediu os currículos que recebemos para ser seu assistente pessoal. -Hoseok começou e Jimin pegou apenas dois na pasta para ler atentamente. Ambos garotos. -Não seria melhor escolher uma mulher?

    -Taehyung não vai deixar de ser ciumento e fazer drama se for mulher. -Jimin respondeu e devolveu apenas o que tinha se interessado para Hoseok. -Quero esse.

    -Jimin ele nem tem curso superior. -Hoseok protestou. 

-Não precisa ter curso superior ou trezentos títulos para ser meu assistente, só precisa ter vontade de trabalhar. Quero entrevistá-lo. -Jimin olhou o amigo seriamente e Hoseok entendeu que não estava aberto a discussões.

    Hoseok assentiu e reverenciou de leve antes de sair da sala. Assim que Jimin se viu sozinho novamente, abriu dois botões da camisa social, caminhou até um dos sofás grandes no centro da sala e deitou nele. O estresse do dia, após a ligação da tia o tinha feito mal, ele sabia disso, seu corpo estava exausto e pesado, não precisou ficar deitado nem dois minutos para cair no sono ali mesmo. O remédio controlado que tomava todos os dias o permitia levar uma vida tranquila, mas qualquer grande alteração de humor ele se sentia dopado pela medicação e precisava dormir um pouco.

    -Jimin….. -Hoseok entrou na sala dez minutos depois sem avisar, mas assim que viu o amigo adormecido, apenas saiu fechando a porta de novo. 

    

~~

    O celular de Jeon começou a tocar enquanto ele se espremia entre dois homens avantajados caloricamente no transporte coletivo. Com muito esforço alcançou o aparelho no bolso e atendeu equilibrando o celular entre o ombro e o rosto:

    -Alô?

    “Jeon Jungkook?” A voz do outro lado da linha parecia séria e profissional.

    -Sim, sou eu mesmo. -Jungkook respondeu umedecendo os lábios, nervoso pela chamada e pelo abafamento no trem.

    “Meu nome é Jung Hoseok, eu trabalho para Park Jimin, se lembra de ter se candidatado a uma vaga de emprego?” Hoseok perguntou e Jeon era capaz de ouvir som de papeis sendo picados ao redor.

    -Sim, me lembro sim, prazer sr. Hoseok. -Jungkook, nem conseguia esconder a empolgação.

    “O sr. Park gostou de você, venha a empresa amanhã às 10 horas que irão se conhecer. Ele quer te fazer umas perguntas. E depois irá assinar seu contrato” Hoseok informou e Jeon já sorria de canto a canto, ele finalmente estava conseguindo uma chance.

    -Estarei aí, muito obrigado Hoseok.

    “Não tem o que agradecer, apenas mostrar a sua competência Jungkook, até amanhã.”

    E depois de procurar por quase dois anos, Jeon Jungkook finalmente abriu a porta de casa com boas notícias para a família. Não via a hora de conhecer Park Jimin.

 

~~

    Taehyung brincava com o pingente de tigre entre os dentes e sorria de canto, gostava muito quando Jimin reparava em si, o que era todo o tempo. Kim também amava deixar aparente sua coleira social, apesar do olhar torto de todos que conheciam ao menos um pouco do BDSM, por ele a usar durante o dia. Assim que o carro parou no estacionamento e Yoongi abriu a porta, Taehyung rapidamente colocou a coleira no pescoço e desceu sorrindo para o amigo. Geralmente eles conversavam sempre, mas Kim queria tanto ver Jimin que nem conseguiu conversar muito. Ainda estava um pouco chateado pelo namorado não ter o buscado pessoalmente. 

    Taehyung adentrou o elevador e colocou a digital no leitor indo direto para o último andar, se 10 pessoas tinham acesso a esse andar era muito. Assim que as portas abriram ele viu Hoseok e a assistente dele ainda no prédio e estranhou. Aproximou-se dele antes de ir para a porta da sala nada humilde do namorado:

    -Ainda por aqui Hobi? -Hoseok ergueu a cabeça e sorriu grande para Taehyung, ainda mais vendo sua coleira. -Você sempre saí às 18h e já são 20h.

    -Jimin pegou no sono às 17h e não quis o deixar sozinho. -Hoseok comentou, acompanhando Taehyung até a porta do chefe. -Ele ficou estressado demais hoje e a propósito, sua coleira nova é muito linda.

    Taehyung sorriu grande e assentiu, no momento a preocupação com o namorado aumentou. Kim não precisava bater para entrar, então se apressou e  fechou a porta atrás de si. Procurou pela sala e encontrou o namorado dormindo no sofá espaçoso, sorriu de canto e caminhou até ele sentando na beirada do sofá e começou a acariciar seus fios cinza. Jimin abriu os olhos e sorriu ao ver o namorado, puxou Taehyung para cima de si antes de falar:

    -Que saudades amor, desculpa não te buscar. Estava muito sonolento, preferi dormir um pouco mais. 

    -Não tem problema, eu entendo Jimin, está melhor agora? -Taehyung o observou atentamente e Jimin encarava sorrindo o pingente de tigre pendurado entre eles. 

    -Estou perfeito agora meu tigrinho. -Jimin respondeu e puxou o namorado pela nuca para iniciarem um beijo necessitado.

    Jimin e Taehyung compreendiam completamente um ao outro, lidam com as qualidades e defeitos de ambos e convivem bem assim a quase dois anos. Taehyung era ciumento e Jimin possessivo, nunca imaginaram que fosse dar certo, mas eles sempre respeitaram o outro acima de tudo. Park entreabriu mais as pernas e o beijo se aprofundou mais a ponto de Taehyung encaixar perfeitamente em si, tudo para eles parecia feito sob medida. Jimin e Taehyung alternavam o comando dos beijos e os movimentos das mãos, que desenhavam cada milímetro do corpo alheio, enquanto isso Kim atritava provocativamente o membro semi ereto no namorado. A saudade podia ser definida em seca.

    -Está apressado tigrinho. -Jimin comentou separando o beijo e iniciando mordidas no seu pescoço. -Quer brincar aqui mesmo?

    -Sabe que amo quando me fode na sua mesa de trabalho. -Taehyung respondeu e umedeceu os lábios reprimindo um gemido com um chupão bem dado pelo namorado. -Mas quero ter certeza que já está bem. 

    -Eu estou querido. -Jimin respondeu, sentando e Taehyung sentou-se ao seu lado, Jimin entreabriu mais as pernas depois de desabotoar completamente a camisa e apontou o armário alto. -Pega a sua caixinha lá tigrinho e depois tira as roupas, como eu gosto.

    Taehyung saiu sorrindo e rebolando até o armário, colocou a digital na primeira gaveta da segunda porta e tirou de lá uma caixinha de madeira, entregou para Jimin. Os olhos do dominador estavam fixos no corpo do namorado que se movia ao ritmo da música que tinha acabado de começar. Jimin amava receber shows particulares e Taehyung sabia disso, tanto que não mediu esforços para rebolar e desabotoar lentamente a camisa antes de a deixar escorregar até o chão. A pele clara e casta, sem nenhum resquício de marcas fez o corpo inteiro de Jimin vibrar, como ele queria cobrir o corpo do namorado de marcas. 

    A música já havia mudado e Taehyung ainda provocava antes de retirar a calça, a inquietação de Jimin quase evidenciava o volume entre as pernas e o fato de não estar com uma bebida o fez mais impaciente. Jimin encarou o namorado e ergueu uma sobrancelha, arrancando um sorriso do outro. Park o chamou com um gesto simples de dedo e Taehyung logo estava a sua frente:

    -Ainda não terminou de tirar as roupas por que? -Taehyung sorriu e fez um bico para a pergunta, dando de ombros. -Malcriado, tira a calça e a cueca, vou te dar umas palmadas.

    Taehyung umedeceu os lábios e o corpo vibrou de antecipação, logo se livrou da roupa enquanto Jimin pegava um açoite fino na caixa. As tiras de couro balançaram e Taehyung sentiu o próprio membro pulsar e gotejar ansioso. Jimin apontou para a mesa de vidro no ponto mais alto da sala e depois apertou um botão no controle clareando o vidro das janelas e deixando as luzes da cidade entrar.

    -Você ficou desobediente nesses dias tigrinho, vou ter que dar um jeito em você. -Jimin comentou caminhando lentamente até o namorado, que já estava com o tronco todo deitado na mesa de vidro e a bunda virada para a janela. -Já está tão excitado será que vou te deixar gozar? 

    Taehyung não conseguiu responder, assim que abriu a boca para dar uma resposta malcriada, Jimin desceu o açoite num estalo, deixando várias marcas vermelhas nas nádegas do namorado. Taehyung gemeu alto de prazer e suas pernas bambearam, com o segundo açoite ele começou a esfregar uma coxa na outra e Jimin enfiou a perna entre as dele o impedindo.

    -Nada disso tigrinho, está sendo castigado. 

    Um resmungo manhoso saiu de Taehyung, mas ele se manteve quieto, tudo que ele queria era gozar e se fosse malcriado de novo Jimin o negaria isso até estarem em casa. Quando o dominador percebeu que a resistência do namorado tinha passado, deu mais duas açoitadas espaçadas e depois sorriu pela forma como Taehyung tentava não se mover. Ele estava tão necessitado que Jimin não viu motivos para prolongar isso ali, pegou uma corda vermelha na caixa e amarrou os pulsos do namorado a frente da mesa de forma firme que fez Taehyung gemer em antecipação. 

    -Você ama ser visto meu amor, então vamos deixar os prédios vizinhos verem. -Jimin virou o namorado na mesa de forma que seu rosto ficasse para a janela e se posicionou atrás dele.

    Taehyung foi a loucura, vendo a imagem do namorado as suas costas refletida no vidro e um homem o encarando por uma janela em um prédio vizinho. Ele apenas gritou quando Jimin se abaixou e começou a lamber sua entrada com habilidade e maestria, tocando e estimulando tudo que era possível com o músculo habilidoso. Junto com a língua Jimin começou a masturbar o namorado com dois dedos, fazendo movimentos de tesoura enquanto masturbava o próprio membro com a mão livre. 

    O casal passou quase uma semana sem conseguir se ver direito, se tocar menos ainda, mas agora tudo que eles queriam era se desmanchar em conjunto. Taehyung não se aguentava mais de desejo no membro do namorado e começou a implorar com a voz chorosa. Jimin até gemeu de prazer com o namorado o implorando, isso era raro, geralmente ele tinha que colocar seu brat no lugar antes, mas depois da ausência ele tinha umas regalias.

    Não torturando mais o namorado tão necessitado, Jimin retirou os dedos de dentro de Taehyung enquanto aplicava uma boa quantidade de lubrificante em si mesmo. Sem muitos avisos e demoras, Jimin penetrou o namorado de uma vez, da forma que Kim gostava, arrancando um grito alto de prazer e esperou alguns segundos e assim que ele rebolou no seu pau começou os movimentos de vai e vem, rápidos e constantes. Deste momento em diante a sala foi tomada por sons de gemidos prazerosos, ofegos e alguns tapas estalados seguidos de mais gemidos. As coisas começaram a voar da mesa enquanto Taehyung se remexia de prazer com as mãos presas, segurando um orgasmo iminente e assim que Jimin começou a masturbar seu membro dolorido e necessitado ele gozou com o corpo inteiro vibrando contra a mesa de vidro. A essa altura não havia nada mais na mesa e Jimin tinha parado de distribuir tapas nas nádegas avermelhadas do namorado e começou a beijar, chupar e mordiscar suas costas, estocando mais algumas vezes antes de se desmanchar em um orgasmo e Taehyung no seu segundo. 

    Assim que Jimin conseguiu acalmar a respiração, segurou firme o corpo trêmulo do namorado e o levou para o sofá, o deixou deitado lá e escureceu de novo o vidro das janelas. Jimin foi ao banheiro particular da sala e voltou com uma caixa de lenços e começou a limpar os resquícios de esperma no namorado depois de desamarrar seus pulsos. Taehyung sorriu de canto satisfeito, toda vez depois de um sexo, transa ou quando só faziam amor, Jimin amava ver como Taehyung parecia brilhar. Os dois descansaram um pouco na sala, Kim estava com as pernas frouxas e somente depois de se sentirem mais relaxados que foram para a cobertura do Jimin.

    Quando o elevador abriu e Yoongi viu os dois vindo até o carro, abriu a porta para eles e sorriu de canto assim que começou a dirigir. Depois de mais de uma semana longe, será que o humor do seu chefe iria melhorar finalmente? 

    -Comprei algo para você bebê. -Jimin comentou abraçando o namorado no banco de trás do carro. 

    -Mesmo? -os olhos do Taehyung brilharam com a informação. -Mas sabe que não precisa ficar me dando tantos presentes….

    -Sim eu sei, mas sou podre de rico e vou gastar com o que me faz bem. -Jimin sorriu e selinhou os lábios dele. -Ou seja você. Entretanto, esse presente vamos brincar com ele hoje ainda.

    E lá estava de novo presente em Taehyung, o frio na barriga, o aperto na virilha e a excitação do que iria vir de uma noite animada com Park Jimin.

 


Notas Finais


E aí? o que acharam? Criticas construtivas e muito amorzinho são bem vindos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...