História Gun And Peace Online - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto, Sword Art Online
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Inojin Yamanaka, Metal Lee, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shinki
Tags Borusara, Naruto, Sao
Visualizações 83
Palavras 1.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, caros leitores! Tudo bem com vocês? Vim trazer mais um capítulo para vocês! Espero que gostem! Boa leitura!

Capítulo 40 - Apagão em GAPO


Respiro fundo. Por incrível que pareça, o acampamento está coberto de neve em questão de uma noite. Agora eu estou congelando, na frente do meu esquadrão, na lateral da formação, quase do lado de TakashiMoon. Ele convocou essa reunião por nada, na minha concepção, apenas para se mostrar superior para com todos. Há muitas pessoas aqui, mas meus olhos conseguiram encontrar ela.  

TakashiMoon fez questão de colocar uSaradaChan no meio, para que todos a vissem de uniforme e, de certa forma, submissa a ele.  

Trinco os dentes de ódio. 

Sarada parece não se importar.  

Susumo está ao lado dela. Irmão e irmã de mãos dadas, ambos encarando TakashiMoon sem expressão alguma.  

Algo no meu interior diz que essa reunião foi feita para humilhar os irmãos Uchihas. Meus punhos se fecham com força. Preciso bater em alguém. 

Shikadai está do meu lado direito, com o seu uniforme comum, as mãos atrás da cabeça, observando cada movimento das pessoas, como eu ordenei. Fora-me incumbido a missão de proteger TakashiMoon de qualquer revolta, mas todos nós sabemos que ele quer dizer uma coisa: se Sarada se revoltar, precisaremos silenciá-la. Porém, essas palavras não foram ditas realmente (sim, foram entendidas, mas ditas não), então eu pedi para todos focarem nas outras pessoas e não em Sarada. 

Deixamos Mitsuki cuidando de Shirika porque eles foram os únicos que escaparam das garras de Takashi. O ódio em mim ainda está fervendo e, consequentemente, o frio que eu estava sentindo parece ter diminuído.  Toukliss era a única que realmente estava ao lado de Takashi, porém ela estava com uma cara de quem está tentando segurar as mãos para não bater em alguém.  

Na outra lateral, de frente para o meu esquadrão, está o esquadrão de Inojin. Ele não para de ficar me encarando, como se quisesse dizer algo. Não quero falar com ele, então eu ignoro.  

-... A Peacenight procura sempre o bem-estar dos jogadores que aqui vivem! - Fala Takashi, mas eu ignoro plenamente.  

Encaro Sarada. Ela não se mexeu nenhuma vez. Encarava Takashi com atenção, sem expressar absolutamente nada, a mão direita segurando firmemente a mão de Susumo. Havia mais pessoas encarando-a, mas ela não ligava. Seus cabelos negros estavam presos em um rabo de cavalo comprido, que dava destaque no uniforme branco. Antes de vim para a reunião, eu flagrei ela fazendo uma pequena trança no cabelo de Susumo e ele estava lá, com ela, na base da cabeça. Ele não tinha nenhuma vergonha do carinho que a irmã tinha feito ali porque fora algo feito por amor. 

A voz de TakashiMoon, ao pronunciar cada palavra, faz com que eu me irrite cada vez mais. Encaro, pela primeira vez, aquele merda. Ele parecia super convincente em suas roupas de merda, o uniforme mais chamativo que tinha, na frente de todos. A altura dele parecia ajudar, já que ele era um meio-gigante. 

-Boruto, acalme-se. - Murmuro para mim mesmo. - O cara é mais forte que você. 

Iwabee, o terceiro melhor jogador do meu esquadrão, coloca a mão, de leve, em meu ombro esquerdo. Sei que ele ouviu, porém, parece ser o único. Sinto um alívio repentino. Nada precisou ser dito. 

E, de repente, tudo ficou escuro. Escuto um grito. O frio pareceu aumentar de intensidade. No canto superior esquerdo da minha visão, o número da temperatura começou a cair rapidamente. Começo a sentir dor, minha boca rachar, meus dedos, com certeza, estão roxos, não consigo parar de tremer. 

Escuto vários dentes batendo de frio. O que raios está acontecendo? 

Cruzo meus braços, protegendo-me do frio e escuto o alvoroço que surgiu e, ao longe, um uivo de lobo. Começo a caminhar, as cegas, até o lugar onde Sarada estava, sentindo os meus pés afundarem cada vez mais na neve que parecia aumentar. Por que a minha visão não está se acostumando com a escuridão?  

-Sarah! - Um grito ecoa nos meus ouvidos e eu reconheço a voz de Susumo. Começo a correr, trombando várias vezes com pessoas que eu não conseguia ver. 

-SUSUMO! - berro. - SARADA!  

Corro e, de certa forma, acabo batalhando contra a neve que insiste em afundar meus pés até metade das minhas canelas. Eu não consigo parar de tremer. O frio está muito intenso! O som da neve caindo, forte, abafa um pouco os sons dos gritos de desespero das pessoas. 

O que está acontecendo com a Floresta do Desespero? 

-SARAH! - Outro berro de Susmy.  

-SARADA! - Berro de novo. O que está acontecendo? Por que ela não responde? - SUSMY! 

-BOLT-KUN! - Berra Susmy, de volta, chorando. - AJUDE-ME, BOLT-KUN! SOCORRO! 

A adrenalina domina o meu corpo e eu tento e tento mais uma vez chegar até eles. 

-SUSMY, O QUE HOUVE? ESTOU CHEGANDO! - berro para o menino. 

-CORRE, BOLT-KUN! POR FAVOR! MAIS RÁPIDO! - Ele berra. - SARAH-NEE-CHAN! NÃO! 

Trombo com alguém mais pesado que eu e eu dou de cara com a neve fofa. Levanto-me rápido e, no momento em que eu fiquei de pé novamente, o frio voltou ao normal e GAPO voltou a ter luz.  

Havia várias pessoas espalhadas na neve. Inojin conseguiu chegar até Takashi e Toukliss e estava puxando-os para fora do caminho da multidão desesperada. Havia algumas pessoas jogadas no chão, talvez por terem tropeçado ou, no impacto com outras pessoas, acabou caindo. Todos pareciam bem. Shikadai andou até uma mulher mais velha, ajudando-a a se levantar. Iwabee estava tentando manter o meu esquadrão em ordem.  

Susumo estava no mesmo lugar, só que agora estava ajoelhado, virando em direção que estava Sarada. Seus cabelos estavam bagunçados, suas mãos estavam enfiadas na neve fofa, como se ele não estivesse aguentando o próprio peso. Seus olhos verdes estavam arregalados, como se tivesse visto um fantasma. Ele tinha um corte no lábio inferior que estava fazendo um pequeno caminho de sangue. Suas roupas estavam amassadas, como se ele tivesse tentado lutar com alguém e tivesse perdido. 

E, no lugar onde estava Sarada, não tinha ninguém. Absolutamente nenhum sinal que ela estivera ali, além daquilo. Eu estava apenas um metro longe. Um metro teria feito diferença... 

No ponto exato onde estava Sarada antes do apagão havia um grande rabo de cabelos negros como a noite. O cabelo de Sarada. 

Deixo o meu corpo tombar e eu acabei ficando na mesma posição que Susumo, ambos encarando o cabelo que fora dela, tentando entender o que havia acontecido.  

Até que ele parou de encarar o cabelo e levantou o olhar até os meus. Seus olhos verdes implorando por ajuda e proteção. E aquilo fez o meu coração se partir no meio. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! O que acharam desse capítulo? O que vocês acham: qual é a intenção de Takashi? O que vocês acham que aconteceu? Tenha algo que faça vocês recordarem de algo? Hahaha Vou ficar quieta :X
Até o próximo capítulo que será postado em breve!
Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...