História Há Sua Espera (Imagine Kim JunMyeon) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Casamento Arranjado, Drama, Exo, Imagine, Imagine Junmyeon, Imagine Suho, Romance, Sexo, Suho, Você
Visualizações 107
Palavras 1.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá gente, tudo bem com vocês? ^_^
Fiquei bastante feliz quando percebi que tinha recebido muitos comentários (comparado com os anteriores) no capítulo passada <3

Amo vocês !¡

Boa leitura =

Capítulo 5 - IX - Chapter Four.


Fanfic / Fanfiction Há Sua Espera (Imagine Kim JunMyeon) - Capítulo 5 - IX - Chapter Four.

[Narrado Pela Garota On]

Me sentei no sofá, mas especificamente me joguei nele exausta e com dores dos pés. Eu e Junmyeon tínhamos acabado de chegar da festa, tinha ficado tudo muito bonito e estava indo muito bem, sem brigas, desentendimentos e sem nada. Tínhamos sido os últimos a saírem por causa dos convidados que não estavam querendo se despedir.

Mas depois de muito tempo, cada um foi para sua casa. Era exatamente três e dezoito da manhã e tínhamos acabado de chegar em casa, a festa havia começado às sete horas e só acabou às três da manhã. Estava tudo tão bom e animado que ninguém queria que a festa acaba-se. Ainda na festa eu tinha entrado na internet para ver como estava, e confesso que estava explodindo, as fotos, comentários, compartilhamentos. O mundo todo só se falava disso, não queriam saber de mais nada, apenas do nosso casamento.

— Parece cansada! Porque não toma um banho e se deita? — Suho perguntou quando ficou perto de mim.

— Meus pés estão me matando. — comentei ainda de olhos fechados.

— Eu avisei para você não ir de salto. — ele disse rindo, levantou minhas pernas sentou no sofá e deixou as mesmas em volta das suas pernas. — Deixa eu tirar isso aqui.

— Agradeceria muito, por que não estou conseguindo tirar! — observava ele tirando os saltos e sempre me aliviava cada vez que afrouxava. — Não aguentava mais esses saltos, eles estavam me matando.

— Uma massagem? — assenti e fechei os olhos quando senti seus dedos em meus pés. — Você não parecia feliz na hora da festa, o que tinha acontecido?

— Eu estava vendo sua família, seus amigos colegas de trabalho e por um momento, senti inveja por não ter minha família naquele momento. Na verdade não tinha ninguém que eu conhecia, só parentes e amigos seus.

— Eu tinha falado para você que se quisesse, não teria festa. Sei como se sentia naquele momento, e eu peço perdão desde já.

— Você não precisa pedir perdão, você não tem culpa de nada Junmyeon, foi apenas um desabafo meu! — suspirei e abri meus olhos. — Eu gostei dos seus pais, eles foram legais comigo.

— Não percebeu o jeito que minha mãe olhou para você?

— Não! Como assim?

— Ela não gostou de você, eu digo isso porque sempre que levava alguém em minha casa e ela não gostava, fazia o mesmo de sempre. Olhava com nojo e parecia dizer “essa só quer o dinheiro do meu filho.” Foi o mesmo com você!

— Nossa, eu retiro o que eu disse… Eu pensei que eles tinham gostado de mim, pareciam tão educados.

— As aparências enganam! Eles são doces com todo mundo, mas depois…

— Não traga eles na nossa casa. — comentei e rimos depois.

— Então quer dizer que agora a casa é sua também?

— Não, que dizer, eu acho, a gente se casou, mas é sua… Você entendeu.

— Eu entendi sim. — ele riu e continuou com a massagem. — Você está com fome?

— Com fome? Você viu o tanto de comida boa que tinha na festa? A todo momento alguém passava com alguma coisa e oferecia, eu sempre pegava um de cada. Estou tão cheia e satisfeita.

— Bem, então eu acho que está na hora de dormir. A empresa me deu uma folga de uma semana, na verdade, eles disseram para aproveitar a lua-de-mel. Mas você entende porque eu não quero…

— Eu entendo sim e concordo com você!

— Então vamos dormir.

— Estou com tanto sono que talvez eu durma do jeito que estou, e também está tão tarde para tomar um banho! — tirei educadamente as pernas de cima dele e levantei do sofá. — Eu não sei que horas eu acorde então…

— Tudo bem, eu também não sei que horas irei acordar amanhã. Mas sei que não vai ser às onze da manhã. — abri a porta do meu quarto e o vejo atrás de mim, me virei para ele e sorrir. — Se precisar de alguma coisa, sabe onde eu estarei.

— Tudo bem. — comentei baixo e sorri para ele. O mesmo andou até seu quarto e abriu a porta, mas antes de entrar olhou para mim. — Tenha uma boa noite, Junmyeon.

— Você também ________. Sonhe coisas boas! — rimos fracos.

— Você também Junmyeon! Até amanhã. — sorri novamente e então ele desligou as luzes da sala que ficava perto de seu quarto, fechei a porta e nem acendi as luzes do quarto, eu me joguei na cama e apenas fechei meus olhos.

Eu estava tão cansada que só pensava em dormir para nunca mais acordar. Meu corpo estava tão cansado e meus pés estavam me matando!


{ Dia Seguinte — 13:48 }

Senti pequenas batidas na cama e em seguida balançando em meu corpo. Eu não queria acordar, estava tão bom dormir no frio.

— Vamos acorde, você precisa tomar um banho e depois sair comigo! — Suho comentava enquanto descia suas mãos para minha cintura.

— Só mais cinco minutos. — virei o rosto para seu lado ainda de olhos fechados.

— Sabe que horas são? Daqui a pouco vai ser duas da tarde. — abri meus olhos rápido e olhei o relógio na minha frente, uma e cinquenta em ponto. Pulei da cama e ouvi ele rir vendo meu desespero.

— Eu dormi demais! Por que não me acordou antes?

— Eu acordei às doze e imaginei que estava acordada, mas então te vi dormindo e resolvi deixar… Eu vou te esperar na sala. — assenti e fui para o banheiro. Tirei as roupas que ainda eram de quando fui para a festa, deixei em um canto para não rasgar ou nada do tipo.

Fui tirar a maquiagem que por sinal demorou bastante, depois foi o cabelo que também demorou para desmanchar a flor. Só sei que eu demorei bastante para sair do banheiro limpa, mas quando saí percebi que já era duas e vinte quatro da tarde, Suho deve está cansado de me esperar. Peguei uma roupa íntima, depois um vestido um pouco curto, eu amava vestidos, ainda mais quando destacavam meu corpo e uma sapatilha vermelha. Passei um pouco de perfume e tinha terminado.

Me olhei no espelho e sai do quarto em seguida, observei que ele estava na sala sentado, mexia no seu celular e ria do que estava vendo.

— Demorei muito? — ele olhou para mim e depois para a hora do celular.

— Um pouco, mas entendo o motivo. — sorrir e me aproximei dele. — você já viu os comentários das fãs? São muitos engraçados.

— Eu olhava sim e confesso que achei bastante engraçado também. Elas parecem muito gostar do grupo e de você. — ele assentiu e falou que as fãs eram bastante loucas por eles. — Você tinha dito que iríamos sair. Para onde?

— Vamos sim. — deixou o celular de lado e levantou do sofá. — Iremos almoçar fora hoje, além de não ter comida feita, vai demorar um pouco para fazer.

— Vai está tudo bem pra você? Tipo, não vai criar mais tumulto na internet?

— Talvez sim, mas gostamos disso. — sorrir e vejo sua mão estendida para mim. A segurei e levantei do sofá, saímos de sua casa, mas antes de pegar o elevador ele trancou as portas e me levou para as escadas. Disse que ontem o elevador que vai até seu andar tinha parado de funcionar. No caminho fomos conversando assuntos ainda sobre a festa e algumas pessoas olhavam para a gente de uma forma estranha, não havíamos entendido o motivo disso, mas deixamos passar. — Eu sei que no apartamento tem restaurante, mas quero te levar para um lugar longe, caso não te incomode.

— Eu acharia bom. Eu nunca conheci a Coréia, só alguns lugares por perto da minha casa. — ele assentiu e me levou para o estacionamento, destravou seu carro e abriu a porta para mim que entrei logo em seguida. — Você sempre gostou de coisas caras?

— Você sempre repara em tudo? — rir fraco e fiquei calada logo em seguida. — Os meninos falaram comigo hoje mais cedo, pediram para te levar qualquer dia desses nos ensaios que temos. Eles gostaram de você!

— Eu também gostei deles e ficaria honrada se me levasse em algum ensaio do seu grupo.

Jun sorriu para mim e voltou a olhar para estrada, fiz a mesma coisa e sempre ficava admirada quando via as ruas de Seoul, era sempre muito bonitas e movimentadas, não tinha como não amar essa cidade.

Minutos depois seu carro parou bem perto de um restaurante muito chique. Ele pediu para eu esperá-lo e assim fiz, o moreno passou no outro lado e abriu a porta para mim, estendeu sua mão e me levou para fora do veículo, segurou minha mão e entramos no restaurante.

— Temos que fazer com que todos imagine que nós amamos. — ele comentou e eu assenti. Reservou as mesas e fomos nos sentar em seguida. — O que quer?

— Pode pedir que eu irei comer. — ele assentiu e fez pedidos de carne. O moço saiu logo em seguida e eu percebi também que as pessoas de dentro olhava para a gente. — A cidade inteira fica olhando para nós agora.

— Sim, você está famosa agora… Temos que fazer de tudo para pensarem que estamos juntos de verdade, que nos amamos e que iremos viver felizes para sempre! Não quero estragar o contrato, senão a empresa me tira do grupo.

— Você está falando sério? Eles irão te tirar do grupo se nos separamos antes de dois anos?

— Eles são capazes de tudo _______, até mesmo matar para conseguir dinheiro e reconhecimento. — ele suspirou e segurou minha mão por cima da mesa. — Por favor, me ajuda nisso também.

— Eu irei ajudar, mas por você! — ele sorriu em forma de agradecimento e levou sua mão para perto do mesmo. — Se caso eles não falassem nada disso com você, não seria assim comigo? Digo, esse Suho doce que me disse fazer esse casamento dá certo, mas sim um Junmyeon rude e frio?

— Eu nunca seria rude contigo, eu sempre seria o Junmyeon de sempre, que gosta de ver as pessoas felizes. Tentaria ser um marido bom e atencioso, mesmo se o casamento não passasse de mentiras.

Eu sorri para ele e o moreno fez o mesmo, conversávamos mais um pouco sobre o casamento de ontem enquanto esperávamos nossas comidas chegarem.


Notas Finais


Vocês estão gostando do imagine? Ou estão achando muito romântico?

Imagine com Baekhyun:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/alem-da-vida-imagine-byun-baekhyun-12981917

Perfil: @Planety


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...