1. Spirit Fanfics >
  2. Há um demônio em meu quarto (Changlix) >
  3. Contando tudo. Guerra?

História Há um demônio em meu quarto (Changlix) - Capítulo 36


Escrita por:


Capítulo 36 - Contando tudo. Guerra?


Fanfic / Fanfiction Há um demônio em meu quarto (Changlix) - Capítulo 36 - Contando tudo. Guerra?

Changbin On

— Então, diga-me.

Ouço ele suspirar, estou muito preocupado com Felix e o bebê.

— Eles estão bem, por pouco ele não perdeu o bebê, o que aconteceu?

— Ele escorregou e caiu no banheiro.

— Ah, entendo, mas... Sabe que a gravidez dele é de risco, certo?

— Sim, sei disso.

— Eles iram voltar para casa logo, precisamos só fazer uma outra ultrassom para ter certeza de que esta tudo bem.

— Esta bem, obrigado.

2 dias depois...

Passou-se 2 dias, Felix estava bem, obviamente não se machucou, e o bebê esta ótimo. Me preocupei tanto com eles, é ótimo saber que eles estão bem agora.

— Me sinto estranho.

— Hm? Por que?

— Sabe, em 2 meses teremos uma criança e... AS COISAS DO BEBÊ!!

— Ei, relaxa, eu e Yeonjun compramos tudo quando você estava no hospital.

— E a loja da sua omma? Você nunca mais foi lá.

— Sim, parei por conta das férias e licença paternidade.

— Você deu licença paternidade? Sua omma não vai estranhar isso?

— Vai, e provavelmente quando ver vai vim direto pra cá. — Ri de nervosismo.

— E o que vamos fazer!!? Não tem como esconder!! Minha barriga esta grande!! — Começou a entrar em desesperado.

— Se acalma, você escolhe o que podemos fazer, damos a mesma desculpa que demos aos médicos ou contamos a verdade a ela?

— A verdade? — Pensou. — Vamos contar a verdade, vai ser bem difícil de contar e ela vai se assustar, mas vamos contar.

— Como quiser meu querido. — Beijei sua testa.

— FELIX!!

— Soubemos o que aconteceu!!

— Esta tudo bem?

— Hm?

Olhamos para trás, era, Seungmin, Taehyun e Minho, ambos com uma expressão preocupada, desde quando eles são próximos?

— Esta tudo bem.

— E o bebê? Esta bem?

— Esta, ele esta ótimo. — Sorriu. — Foi apenas um susto.

— Que alívio.

Changbin Off

. . .

Era-se tarde, estava, Changbin, Felix, Yeonjun e Soobin sentados no sofá quando a campainha da casa toca.

— Eu atendo. — Foi em direção a porta e olhou quem era. — Changbin!! — Escorou-se sobre a porta com um olhar assustado. — É sua mãe!

— Que? Felix, abre a porta.

— Mas ela vai perguntar!!

— Abre a porta, damos conta disso.

O loiro assente e então abre a porta ficando atrás da mesma.

— Seo Changbin!! Quem você engravidou!!? Como assim será pai!? Onde esta Felix!!!?

Todos os garotos olham para Felix que estava fechando a porta, e logo Yuna acompanha o olhar de todos ali.

— Meu Deus... Isso é uma piada?!

— Não mãe, o Felix espera mesmo uma criança, sente-se, iremos explicar tudo.

Yeonjun e Soobin saíram pela porta da frente sem dizer uma se quer palavra. Changbin explica tudo a sua mãe, exceto pela parte do mesmo ter se tornado um dêmi.

— Estão falando sério?

O moreno olha para seu esposo e então assente que sim para o mesmo que logo fica com seus olhos amarelos.

— M-Meu Deus...

— Eu diss...

Ao olhar para sua mãe, a mesma havia desmaiado, por sorte estava no sofá.

— Deveríamos ter contado com mais calma.

— Não... Ela vai ficar bem.

. . .

Após minutos a mãe de Changbin acorda, ela compreendeu a história e voltou para casa normalmente.

— Eu disse.

— Nossa, senhor certinho.

O Seo solta uma risada da fala do maior.

— Vamos, temos o que fazer.

— Já estou indo.

Na casa de Hueningkai...

— Então, consegui? — Perguntou o Kang com os braços cruzados.

— Bem, não exatamente.

— Desembucha Know!

— Minho, agradeço se me chamar de Minho.

O loiro bufa e então revira os olhos.

— Enfim, o metal encontrado na pele de Taehyun, é um metal bem raro. Ele não é composto somente por ferro, já ouviram falar de plutônio?

— Não...

— É um elemento bem perigoso. — Olhou para o mais velho. — Aqui no mundo humano ele é usado para fazer bombas atômicas, é bem raro na natureza.

— Isso mesmo. A adaga ou sei lá o quê que estava com Jisung, era composto por um punhal de um querubim derretido assim como a lança de Gadrel.

— Gadrel? Não é aquele que ensinou os anjos sobre morte e os ensinou a lutar?

— Esse mesmo. — Respondeu sério. — Não sei como tal arma esta nas mãos dele.

— Isso não é coisa boa.

— Não mesmo.

. . .

— Shinwoo? — Adentrou o quarto. — Onde esta?

O moreno anda até o banheiro cujo tinha sua porta fechada e pode escutar alguns soluços.

— Shinwoo? — Bateu na porta.

Vai embora!! — Gritou de dentro do cômodo.

— O que houve?

Eu não quero te ver!! Vai embora!!

O maior solta um suspiro e então vai até a cama se sentando na mesma. A aura que vinha do banheiro se enfraquece, o mais velho se assusta com isso e vai até a porta batendo nela desesperadamente.

— SHINWOO!!! ABRA POR FAVOR!! — Gritou e gritou, mas nenhuma resposta.

O garoto se afasta um pouco e arromba a porta dando de cara com o Park desmaiado no chão do banheiro com a marca cujo tinha em seu pulso escorrendo um líquido preto.

— Shinwoo!! Não, não, não, não, não, não!! — Abaixou-se e segurou a mão do garoto. — SHINWOO!! ACORDE POR FAVOR!! SHINWOO!!!!

O liquido logo se torna dourado e então... Torna-se sangue humano.

— Droga!!

Na casa de Hyunjin...

— Jiny, meu querido Jiny.

— O que você quer?

— Jeongin esta na sala, ele disse que é um assunto cujo tenho que chamar você também.

Hwang solta um suspiro e então solta o livro cujo lia, logo descendo as escadas juntamente a Bang Chan.

— Olá.

— Oi.

Ambos se sentam em um sofá na frente de Jeongin o esperando falar.

— Para Hyunjin isso não interessará muito, mas... Changbin, Changbin esta sendo perseguido por Han Jisung e Park Shinwoo.

— Shinwoo? Aquele garoto que participou de uma experiência a anos atrás?

— Ele mesmo. Pelo que parece, Jisung recebeu a missão de matar Changbin, assim como você e Kang Taehyun.

— Esse negócio de anjos e demônios me deixa confuso. — Coçou a nuca.

— O importante é que saibam, teremos uma guerra contra aqueles dois, sabem que eles não são fracos, e agora Jisung que possuí uma arma cujo fere anjos, demônios e faz um belo estrago em humanos.

— Seria contra as regras ele ferir um inocente.

— Bang Chan, Jisung pode ter recebido tal missão, mas não deixa de quebrar as regras. — Olhou para Hyunjin. — Vocês são amigos deles, devem os avisar.

— Pode deixar, avisaremos.

“A primeira guerra para salvar um dêmi, anjos cometendo pecados e quebrado regras por esse dêmi. Demônios estão caindo feito gotas de água para o salvar. Tudo esta uma bagunça, nunca teve nada parecido. Ambos os lados lutaram até o fim para proteger o que um simples humano se tornou.”


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...