História Hábitos - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Kakashi Hatake, Personagens Originais, Sakura Haruno, Tsunade Senju
Tags Anotherdimension, Kakasaku, Sakuraoc!
Visualizações 95
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Dias de chuva


POV KAKASHI

Ele realmente não conseguia compreender como uma garota responsável como Sakura podia ser tão imprudente quando chovia.

“Eu sei que ela gosta de dias de chuva, mas ela não podia só ficar em casa enrolada num cobertor e tomando chocolate quente?” Ele pensa, vendo a adolescente correr pela rua, com braços abertos e a roupa ensopada. Esse tipo de diversão que ela tinha era um tanto estranho: quase todas as vezes que chovia ela ficava debaixo da chuva, geralmente em algum local com lama, correndo, pulando e rindo. Às vezes seu rosto ficava com feições distantes, um sorriso nostálgico e algo de infantilidade. Em momentos como esse, ele quase podia aprovar sua atitude. Isso, claro, até ela pegar um resfriado no dia seguinte - o que quase sempre acontecia. Felizmente, seus amigos já haviam percebido isso e ela tentava impedir sua mania de tomar banhos de chuva.

Algumas vezes, no entanto, ela simplesmente não podia ignorar sua vontade de ficar livre na chuva. Ele era grato por ela nunca usar roupas brancas nessas horas.

“O que há de tão interessante em fazer isso? É só chuva.” O prateado pensa enquanto a garota parecia se divertir apenas pulando, mas o puro deleite que ela emanava o fez sorrir.

“Ela definitivamente está fora do conceito de comum...”

Finalmente, ela se cansa. A chuva ainda não está enfraquecendo e ela se dirige a um dos bancos da praça.

Olhando mais atentamente,seu semblante já não era feliz, mas apático. Ele se viu pensando em que ela poderia estar pensando pata tão subitamente seu prazer se esvair. Sakura fecha os olhos e lentamente estende o braço, como se tentando alcançar algo ou alguém. Por causa da chuva, ele não escutou o que ela dizia, mas ele poderia distinguir precisamente as palavras dos lábios dela. 

“Sinto falta de vocês...”

O braço permaneceu por mais algum tempo, e seus olhos fechados, apenas sentindo as gotas de chuva. O tempo passava e o Hatake estava começando a se preocupar.

Um balanço, uma leve inclinação e ele sabe que tem que fazer algo, mesmo que isso signifique que ela desconfiaria de estar sendo observada.

“Uh, eu penso nisso depois.”  Ele para de se esconder e vai até a sua aluna, segurando seu corpo que inclinava-se ao chão. 

Orbes verdes o fitaram por breve instante, confusos, mas logo cederam. Kakashi a carrrega em seus braços e seus olhos se arregalam com a constatação preocupante de que o corpo dela estava quente de mais. Ela balbuciava e sua consciência era incontínua.

Rapidamente ele chega a casa da garota, pegando a chave que ela havia deixado em sua bolsa.

Ele a levou até o quarto, com um momento de hesitação antes de separar um par de roupas secas. Levou a mão até a blusa azul marinha dela, levantando um pouco e expondo a pele marmórea de seu abdomem. Ele se sentiu estranho. Ao mesmo tempo em que ele não tinha problemas algum em vendo seu corpo, era uma questão de privacidade e considerar o constrangimento que poderia  surgir. O rosto inquieto e vermelho dela o fez hesitar por um momento ainda mais longo e ponderar outra possibilidade. Fez selos de mão, surgindo então uma pequena figura canina.

“Pakkun, preciso que chame Kurenai. Sakura está ardendo em febre e suas roupas molhadas.”

O cão assentiu e partiu para completar sua missão enquanto ele preparava um chá medicinal e a enrolava em alguns lençóis secos até Kurenai chegar e trocá-la.

O sensei preparou a cama e a colocou delicadamente, encombrindo-a com vários lençóis e colocando uma toalha úmida em sua cabeça.

“Sabe como isso aconteceu?” Kurenai pergunta, preocupada, dando de beber o chá que Kakashi fizera.

“Não ao certo. Estava passando pelo caminho da praça, voltando do memorial por causa dachuva, e a vi no chão, pegando chuva, inconsciente. Mas pelo que a conheço, ela deveria estar tomando um banho de chuva e ter perdido a noção do tempo.

Kurenai lançou um olhar um pouco incrédulo. Quando a febre baixou a mulher suspirou e declarou:

“Gostaria de ficar, mas tenho um compromisso...”

“Está tudo bem. Eu ficarei cuidando dela até ela ficar melhor.”

“Hnn... Você tem certeza? Não é prudente ficar sozinho com uma garota, podem surgir rumores na vizinhança.” 

“Eu sei, mas não me importo. Eu jamais encostaria um dedo em Sakura.”

A outra parecia querer insistir, antes de lembrar daquele mesmo olhar em Sakura quando Kakashi estava ferido da luta com Itachi. A garota simplesmente se recusava a sair do seu lado até ele melhorar. Sentia que era exatamente o que Kakashi faria por Sakura naquele momento.

“Pois bem. Farei o possível para vir aqui durante a noite, assim evitará boatos.”

Ele sorriu e coçou a nuca.

“Obrigado.” Disse e com certo alívio. Ele não gostava da ideia de Sakura ser vítima de um boato desse gênero.

***

“...me de...” Um murmúrio. O homem se atenta para a movimentação da garota. Escutando pela quarta ou quinta vez as mesmas palavras:

“Não me deixem.” Cada vez ele a acalmava, mas desta vez ela abriu seus olhos verdes e o fitou intensamente. Seu olhar penetrante o fez desconfortável. Ele podia encarar olhos de assassinos, aturar condescendência, ignorar o olhar em pânico, sustentar esplendidamente um olhar de sedução... Mas aqueles olhos verdes de Sakura, naquele breve instante o fez irritantemente desconfortável porque ele não conseguia desviar seus olhos dos dela e a menor parecia ver algo nele que Kakashi não fazia ideia do que fosse.

“Não me deixe.” Ela disse claramente e apertou sua mão.

Ele prendeu a respiração mas aqueles olhos o fitavam e quando deu por si, as palavras saíram de seus lábios.

“Não deixarei.” A garota sorriu, tranquila e voltou a inconsciência. 

Kakashi pisciu uma vez. Ela parecia tão sóbria em um instante e no outro...Uh. E o que era aquele olhar? O que deu nele? Sakura só podia ter algum tipo de jutsu ocular, porque Kakashi não sabia razão dele dizer aquelas palavras sem hesitar. Dessa vez foi algo inocente, mas e da próxima? Ele tinha que saber se conter, por Kami! 

Os olhos verdes estavam em sua mente e um bem ligeiro rubor surgiu, embora ele não o notasse. Kakashi se sentia perdido com aquele olhar, impotente, e isso o constrangia. Sacudiu os cabelos e suspirou, irritado.

“Droga. Eu definitivamente não gosto de dias de chuva.”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...