História Hábitos do Coração. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Ken Kaneki, Touka Kirishima
Visualizações 183
Palavras 2.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Haha, sou péssima com títulos.
Boa Leitura.

Capítulo 2 - Kirishima


O vestiário feminino estava cheio de cochichos, algumas risadinhas e protestos. As garotas mais ousadas até vinham perguntar à Touka se seu irmão e Kaneki realmente estavam em um relacionamento, o que ela respondia com acidez e sarcasmo. Tentava demonstrar quão improvável a teoria parecia, mas só conseguia confirmar ainda mais a suspeita das garotas, até chegar ao ponto de não conseguir reverter mais a situação.

Estava se sentindo uma idiota, estúpida, a forca já estava sendo armada e se o próprio Kaneki não chutasse o balde, as garotas o fariam quando soubessem que não passava de uma brincadeira de mal gosto.

Quando estava na biblioteca, não fazia ideia de que sua brincadeira tomaria toda aquela proporção, queria apenas irritar Ayato, mas Touka deveria saber que Kaneki Ken era a pessoa mais estranha e misteriosa de Kamii, um boato como aquele não iria morrer tão cedo, principalmente quando Ayato e ele eram vistos juntos por aí o tempo todo.

- Então o onii-chan é bissexual? - Hinami perguntou abraçando suas pernas, seus olhos estavam tristes de um jeito estranho.

Touka fez uma careta olhando para ela e Hinami suspirou pesadamente. A tristeza não poderia ser o que Touka estava pensando, sua imaginação estava ultrapassando todos os limites.

- Não. Nenhum dos dois gostam de garotos. Pelo menos Ayato não... Kaneki Ken eu não sei.

Hinami arregalou os olhos e tapou a boca com as mãos, parecia que havia testemunhado um crime.

- Então...?

- Eu disse... por que eu disse isso? O que eu faço, Hinami?

- Touka-chan... o Kaneki Ken não vai perdoar isso. Ele é muito orgulhoso... talvez queira um pedido de desculpas formal ou vai se vingar...

Touka coçou a cabeça e sentou desestimulada. Estava considerando essa possibilidade, mas não conhecia Kaneki Ken o suficiente para prever com exatidão o que ele faria, sabia apenas o que todo mundo sabia, mas isso não era suficiente.

No início pensou que não iria se importar, ele não ligava para nada e ninguém, estava sempre calado olhando pra algum lugar aleatório como se esperasse uma mensagem de outro planeta, mas agora que Hinami disse isso, a forca apertou um pouco seu pescoço. Hinami o conhecia por causa de Ayato, eles não eram amigos, mas Kaneki conversava com ela pelo menos.

Ela sabia do que estava falando.

- Se as garotas perguntarem, diga que foi apenas uma brincadeira, que foi mentira... - Hinami sugeriu hesitante.

Touka queria gritar, sair correndo e dar com a cabeça no armário e morrer de traumatismo craniano e se reencarnasse, que fosse como uma pedra.

- Eu acho que isso já não vem ao caso. O boato se espalhou muito. Mas por que Ayato tinha que ser amigo daquele quengo?!

Hinami bateu nela olhando para as costas de Touka como se o próprio Kaneki estivesse atrás dela com uma motocerra.

Touka olhou para trás e a bile lhe subiu pela garganta quando seus olhos se fixaram em ninguém mais, ninguém menos do que Eto, a sapa dos pântanos pantanosos.

O que essa garota queria?

- Então foi você...? - sua pergunta era uma afirmação, um soco bem dado no orgulho de Touka.

Agora que a líder do fã clube já sabia, toda Kamii saberia.

No que foi que ela se meteu?

- Eu o quê?

- Não se faz de idiota, garota!

Eto tentou agarrar o colarinho dela, mas Touka se defendeu por reflexo com uma tapa de costa de mão no antebraço de Eto.

Hinami suspirou como se seu espírito estivesse saindo do corpo e Eto recuou olhando para Touka como se fosse louca.

- FOI VOCÊ QUE ESPALHOU OS BOATOS, NÃO É?

Por que garotas populares gritam por qualquer coisa? Não é como se ela tivesse arruinado a vida daquele pobre rapaz.

- Não foi de propósito. Eu estava brincando com meu irmão e as garotas ouviram...

Eto ergueu as sobrancelhas como se tivesse acabado de lembrar de algo importantíssimo.

- Ah, é verdade... você é Kirishima, irmã do perrapado... - disse com um sorriso sarcástico como se ambos fossem escória.

Touka lembrou por que odiava tanto aquelas pessoas, aquela escola e o fato de seu tio tê-la obrigado a frequentar um lugar tão cheio de lixo.

- É melhor parar de falar mal do Kaneki por aí, se isso é um jeito de chamar a atenção dele pra melhorar as coisas pra você, não vai adiantar... Kaneki-kun odeia gente da sua laia. Então fique no seu lugar...

Touka engoliu todos os palavrões que já havia se passado pela sua mente, seus neurônios estavam descontrolados e o corpo dela formigava de raiva.

Realisticamente falando, ela criou aqueles rumores, mesmo que isso não tivesse nada a ver com Eto, Touka não iria ganhar nada levando as palavras dela para o lado pessoal e começando uma briga. Eto era rica, ela pobre, se começasse uma confusão, iria acabar expulsa e Eto suspensa, mesmo que odiasse aquele lugar, não poderia jogar o esforço de seu tio no lixo por gente como Eto.

Mas isso não ficaria assim.

Eto lhe deu as costas e saiu do vestiário, Hinami suspirou cobrindo o rosto com as mãos e puxou os cabelos tensa.

- Touka-chan, o que nós vamos fazer agora?

- Você nada... deixa que eu cuido disso. - ela falou mordendo seu ódio, suas pernas tremiam em um tique nervoso.

Caminharam para a quadra e Touka não enxergou Kaneki ou Ayato em primeira instância, ficou aliviada por isso, mas não demorou a enxergar Eto no meio de sua panelinha. As garotas estavam furiosas soltando impropérios e olhando para Kirishima como se ela fosse uma praga ambulante.

- Oe, desgraçada! Chuta a bola! - alguém gritou atrás dela.

Nishio Nishiki, o Dragão Quatro Olhos, estava com as mãos na cintura olhando Touka com aspereza.

Ela sorriu e deu um passo para trás.

- Sim, Senpai...

E chutou a bola e acertando-o em cheio no peito.

Nishiki se curvou e começou a tossir e ofegar tentando gritar com ela. Uta o segurou passando as mãos na costa dele e sorrindo falso.

- FILHA... FILHA... SE FUD....

- Valeu, Touka-chan! - Uta gritou segurando Nishiki antes que ele partisse pra agressão física.

Uta o arrastou para longe e Touka engoliu um suspiro ao ver Ayato, Urie, Shirazu, Mutsuki e Kaneki vindo do vestiário masculino.

Ayato olhou para ela cínico e começou a rir, os outros estavam calados olhando para a quadra e Kaneki Ken olhava um por um como se estivesse no meio de uma caçada.

- KANEKI-KUN! - Eto gritou correndo na direção dele e Touka fez uma careta de nojo.

- Aqui pessoal! - O professor chamou e os alunos começaram a se reunir no centro da quadra para ouvi-lo.

Touka conseguia sentir os olhares sobre ela, Ayato e Kaneki, era ridículo que estivessem levando isso tão a sério.

- Touka... - Uta se aproximou passando o braço sobre o ombro dela.

Se sentiu um pouco melhor, Uta, ela, Itari e Nishiki eram amigos desde o primeiro ano, estavam sempre na detenção, ou realizando trabalhos de disciplina como limpar a escolar, pintar um muro, levar o lixo...

Touka olhou para frente, estava sob o olhar fulminante de Kaneki Ken e Eto tinha um sorriso convencido ao lado dele.

Ela passou a mão no rosto e cruzou os braços, olhou para Ayato, mas ele estava concentrado nas instruções do professor.

Touka não estava com medo, não fez nada de grave foi apenas uma brincadeira entre irmãos, dizia a si mesma que não tinha por que se intimidar ou se preocupar muito.

Mas o olhar de Kaneki não dizia isso.

Ela começou a sentir um frio na espinha e uma inquietação no peito.

- Se você for vomitar, me avisa primeiro. - Uta disse e ela negou com a cabeça.

Kaneki estava com as mãos nos bolsos olhando fixamente para ela.

- Eu to legal...

Uta sorriu. Ele era uma boa pessoa, mesmo que parecesse assustador com todos aqueles piercings e tatuagens. Estava sempre de preto e calado observando tudo.

Ele era mais legal do que Nishiki, pelo menos.

-... escolham seus times e vamos lá. Quero ver determinação! - o professor Amon disse batendo palmas, mas as garotas estavam reclamando de algo que Touka não pegou.

- Nós não queremos futebol. A maioria das garotas não sabe jogar... - Eto reclamou.

- É por isso que vamos misturar meninos e meninas, ô filha da puta! - Nishiki disse revirando os olhos.

Nishiki era o tipo de pessoa que deveria ser estudada, como sempre esquecia o nome das pessoas, chamava todo mundo de filho da puta e se a pessoa tivesse um mínimo de intimidade, tinha a sorte de ser chamado de fudido.

- Cala a boca, quatro olhos! - Eto gritou com as mãos na cintura. Seus cabelos de sapa pantanosa dos pântanos estava preso em um rabo de cavalo alto.

- Vai se fuder! Não sabe jogar fica no banco! - ele revidou e Touka riu por dentro.

- Sem palavrão, por favor! - o professor interferiu e Nishiki se acalmou mais vindo na direção de Uta e Touka.

O que ela mais gostava em Nishiki, era que ele não abaixava a cabeça para ninguém, em qualquer situação.

- Futebol ou vôlei? O que vocês preferem?

Touka deu de ombros, sabia vários esportes então não fazia questão de escolher.

As garotas preferiam o vôlei, os garotos futebol, no fim das contas, o vôlei venceu e os times começaram a se formar.

- Os capitães por favor! - o professor Amon chamou.

- Kaneki-san! Venha pro nosso time! - os garotos gritaram.

- Não estou interessado. - ela ouviu sua voz.

Então ele não ia jogar? Ela deveria ficar feliz ou desconfiada?

Deu de ombros ao ver Kaneki caminhar para o banco de reserva com as mãos nos bolsos e começou a se alongar.

- Touka, não sai da minha vista. - Nishiki disse olhando seriamente pra ela.

- Se vira... - Touka disse com um sorriso torto e foi para perto de Hinami, que estava a beira de um colapso nervoso.

(...)

Quando Eto disse que os rumores foram espalhados por Touka Kirishima, Kaneki ficou curioso sobre quem diabos era Touka Kirishima, mas não demorou a lembrar de quem era, aquele nome não era estranho. Aquela garota invadiu várias festas dele para buscar o irmão bêbado, vez ou outra Ayato reclamava sobre ela, mas Kaneki nunca prestava atenção no que ele dizia, não costumava se interessar pelos amigos ou a família de seu circulo reduzido de amigos.

Ele olhou para Ayato que estava com uma expressão de quem estava se divertindo muito com tudo aquilo, provavelmente já sabia que era sua irmã que andava falando aquelas coisas, mas não aparentava se importar.

Ele teria que fazer algo a respeito.

- Oe, nós precisamos de mais uma pessoa no time. - Ayato disse estressado com alguma coisa e duas garotas riam apontando na direção deles.

- Por que não chama sua irmã? Se suas habilidades esportivas forem tão afiadas quanto a língua vocês vão vencer facilmente. - ele disse e Ayato cruzou os braços lhe lançando um olhar de deboche.

- Você não está realmente chateado com isso, está?

- Eu? - Kaneki tocou seu peito com olhar de quem iria aprontar. - Por que eu ficaria?

Ele levantou se juntando ao time de vôlei e as garotas começaram a gritar. Touka agia tranquilamente como se nada tivesse acontecido, isso era o que o deixava mais irritado. Como ela poderia ser tão cínica?

Horas depois, Ayato, Urie e Kaneki caminhavam pelos corredores, uma garota chamou Urie e ele desapareceu com um sorriso cínico.

- Olha lá, vocês dois! - gritou antes de dobrar um corredor e Ayato mostrou o dedo pra ele.

- Na verdade, ela meio que te defendeu, só não deveria ter se referido a nós como um casal... - Ayato vinha explicando o caso depois da aula. - As garotas sempre quiseram saber porquê você não se envolve com ninguém e isso poderia ser uma justificativa razoável... Eu acho...

- Tudo bem, Ayato, eu não vou matar ela por causa disso... apenas mantenha sua irmã sob controle, eu não vou perdoar uma segunda vez. - Kaneki explodiu abrindo a porta do vestiário, estava cansado e suado.

Todos os alunos olharam para ele e Ayato com suspeita. Ayato cruzou os braços e entrou no vestiário, talvez o cinismo fosse coisa de família.

Kaneki inspirou fundo, nesses momentos era difícil ignorar o que Touka Kirishima fez.

Ele deu meia volta e fez o caminho até a quadra, estava a fim de ficar no terraço por uns segundos e esfriar a cabeça.

Enfiou as mãos nos bolsos e continuou andando, logo ouviu vozes no corredor, um tom de voz um pouco grave e feminino.

-... ele não vai, Hinami-chan. Eu não pensei que chegaria à esse ponto...

- Coitado do Ayato-kun!

Ele se aproximou mais ainda ouvindo a voz de Hinami, poderia ser a Kirishima com ela?

Um demônio sorriu nele.

- O Ayato tá se divertindo! Coitada de mim! Aquele quengo desgraçado ficou me encarando o tempo todo, você não viu? Se pelo menos ele tivesse coragem de me encarar e...

Kaneki sentiu o impacto e uma garrafa de água foi lançada para cima, a Kirishima arregalou os olhos gritando e ele fechou os olhos quando a garrafa atingiu sua cabeça e a agua gelada escorreu em seus cabelos, pescoço e ensopou o colarinho de sua camiseta.

- TOUKA-CHAN!!! O-ONII-CHAN!

Hinami não sabia qual dos dois ajudar, Touka estava caída no chão e Kaneki ensopado, ambos tremiam de raiva e se encaravam como cão e gato.

- Kirishima...! - ele murmurou cerrando os punhos e fulminando a garota.

Ela não disse nada, mas seu olhar era firme e a postura rígida.

Kaneki teve a leve sensação de que isso era apenas o começo de uma grande dor de cabeça. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...