1. Spirit Fanfics >
  2. Hacker Love - (BTS - Park Jimin) >
  3. Capítulo 94

História Hacker Love - (BTS - Park Jimin) - Capítulo 95


Escrita por: e DarkLion-00


Capítulo 95 - Capítulo 94


Fanfic / Fanfiction Hacker Love - (BTS - Park Jimin) - Capítulo 95 - Capítulo 94

GB – Eu vou trucidar você!

JM – Não vai não!

GB – Me dá um minuto!

JM – Te dou até dois...

GB – Só preciso de quarenta segundos. 

JM – Não precisa não...

GB – Trinte e cinco...

JM – Fica quieta Gabriela!

GB – Pam Pam Pam...

JM – Gabrielaaaaa...

GB – E é um...

JM – NÃO!

GB – PÁ! GOOOOOOOOOOOOOOOOOOL 

Gabriela largou o controle no sofá e saiu correndo, só de meia pela sala, gritando e pulando. 

Jimin que estava no mesmo sofá que ela, apenas virou o rosto para o senhor Gong desiludido. 

GG – Dessa vez também foi de propósito? – Ele estava tomando vinho tranquilamente. 

JM – Talvez meu inconsciente... não esteja dando tudo de si...

GG – Meu consciente, apenas vê que você é inferior a ela nesse jogo. 

JM – Eu nunca fui inferior a ninguém! –Jimin apontou pra TV numa mistura de raiva e tristeza. – Pro Jungkook ganhar de mim, e olha que é o Jungkook, ele tinha que me deixar bêbado!

GG – Então, a teoria se encontra com a prática, e a questão apenas é a que já identifiquei. – Jimin olhou pra ele medroso com o que ele ia falar, enquanto os dois ouviam Gabriela fritando que era a melhor em algum lugar da casa atrás dele.  – Gabriela é Superior a você, ao Jungkook e a todos vocês jogando sozinha, e se ela perde quando joga em dupla, provavelmente não é culpa dela.

Ele se levantou e Jimin se jogou no sofá derrotado. 

GB – Você viu senhor Gong? Você viu? Eu ganhei... de... novooooo!

GG – Perdi uma chance muito boa de arrancar um extra do nosso querido senhor Park. 

JM – Hey, pare de me chamar de senhor Park!

Gong riu de Jimin e voltou sua atenção pra Gabriela ali rindo pra ele de forma inocente e feliz. 

GG – Arrumei o quarto de hóspedes caso queira ficar por lá. 

GB – Obrigada senhor Gong!

JM – GABRIELA, VOLTA AQUI!

GG – Vou me retirar. 

GB – Boa noite senhor Gong! E 

Gabriela foi saltitando até onde Jimin estava. 

GB – E ai? Perdedor!

JM – Você não pode tirar minha moral com o senhor Gong. 

GB – Não é você que paga o salário dele?

JM – MeuS pais!

GB – Você então!

JM – Se nem o senhor Gong me respeita mais nessa casa, eu vou ter que ir chorar com as árvores... do lado de fora. Eu vou... quando estiver nevando... tiro foto e lhe mando, só pra você se sentir culpada. 

Gabriela começou a gargalhar com a carinha de quem estava com raiva dela. 

GB – Eu deixo você ganhar de mim um dia!

JM – Não adianta mais Gabriela... agora ele já chegou a conclusão dele!

Gabriela Sentou ao lado de Jimin e o puxou pra um abraço. Ele aceitou, mas não esboçou reação. Apenas se escorou no ombro dela, porque ela opuxou. 

GB – Deixa de ser bobão assim... ta parecendo o Jungkook!

JM – EU O QUE? – Ele se sentou reto de novo olhando pra ela com raiva pela comparação e acabou fazendo Gabriela rir. 

GB – Igual hhahahahahahahahahaa

JM – Não sou igual ao Jungkook de jeito nenhum tá legal? – Gabriela estava colocando a mão na boca pra abafar o riso porque já era quase três da manhã. – Ele é um idiota... vai passar a noite inteira com a Max...jogando... sabe porque? Porque é um idiota!

GB – Jimin... paraaaaaaa!

JM – Quer a prova de que ele é um idiota?... deve estar se fazendo de difícil só porque não sabe mais onde foi parar a coragem dele. Em vez de aproveitar que vai estar sozinho com a Max e dar outro beijo nela. 

GB – PARAAAA!

JM – Seu atual melhor amiguinho... – Jimin falou amiguinho como se tivesse nojinho da palavra e Gabriela mais uma vez riu alto dele. – é adrenalina. Entendeu? Adrenalina. Só faz algo que preste quando ta com a adrenalina a mil na cabeça. No resto do tempo é só um rabugento sem causa!

GB – Acabou?

JM – Infelizmente!

GB – Você tá preocupado com o Jungkook ou com a Max?

JM –Eu?

GB – É...

JM – Com nenhum dos dois. Tô é com raiva que perdi cinco partidas de FIFA seguidas pra você, e não consigo mais criar um clima que preste pra convencer você a dormir na sala de TI comigo ao invés do quarto de hóspedes. 

Gabriela riu baixo pra ele. 

GB – Deita aqui!

Ela bateu duas vezes nas coxas dela. Ela tinha recolhido as pernas pra cima do sofá pra ajudar a esquentar mais os pés. Estava bem frio, embora a casa inteira tivesse aquecedor. 

Jimin então deitou meio sem esperança no colo dela, e assim que repousou a cabeça no colo de Gabi, ela começou a fazer cafuné na cabeça dele, enquanto o olhava. 

JM – Você ficou com raiva de mim?

GB – Não!

JM – Tem crteza?

GB – Antes de eu ir embora amanhã, você vai ter que me mostrar absolutamente tudo que inda tem que foi a Wendy que te deu, mas não to não!

Jimin começou a alar azendo uma vo mais infantil e de forma mais descontraída. 

JM – Era mentir minha, eu não tenho mais nada da Wendy! – Gabriela deu um leve puxão no cabelo dele. – Ahhaaaaaiiiiii!

GB – Não me faça ciuminho com a Wendy nunca mais tau vindo?

JM – Não faço não, aaaaaiiiiiiii!

GB – Já me basta uma caixa de soom de coelhinho!

Ela soltou os cabelo dele e Jimin virou pro lado que dava pra barriga dela, se encolhendo e fazendo voa de choro, enquanto enfiava as mãos entre a própria cabeça e o quadril de Gabi. 

GB – Você me provoca e agora chora?

JM – Foi sem querer!

Ele continuou fingindo chorar e Gabriela nem percebeu o sorriso surgir em seus lábios. 

GB – Ai... porque você é assim? – Ela disse apertando a cabeça dele com carinho. Achava Jimin fofo. E sempre que podia apertava ele. – Parece que foi feito pr eu achar fofinho e eu apertar. 

JM – Eu sou tipo aquele vampiro, daquele filme que nunca consegui assistir todo. Ele não é irresistível? Eu sou assim também!

GB – Sério mesmo Jimin...

Jimin se levantou rindo bobo e sentou se virando pra ela, colocando os pés com meias em cima do sofá também. 

JM – Olha aqui! – Ele mostrou o mindinho pra ela e na mesma hora Gabriela mordeu os lábios. 

GB – Isso... é chantagem!

JM – Se você gosta até do meu mindinho... – Gabriela pegou o dedo do Jimin num bote e começou a apertar e fazer sonsinhos fofos enquanto apertava. – é porque eu sou mesmo muito irresistível, pra você!

GB – Olha que delicinha! – Ela Começou a apertar o dedo dele, uma falange por vez, e falava com Jimin como se o estivesse mostrando o dedo pra outra pessoa. – Que coisinha mais cute cute. Vontade de morder Ahhhhhh! 

JM – É, pode achar fofinho...

GB – É muito totoso... iti! – Ela fez voz de criança. 

Então do nada, Jimin deu um puxão forte na própria mão, o que fez Gabi colocar o corpo pra frente meio desequilibrada. 

Jimin apenas a virou quase no ar, e a segurou deitada nele de barriga pra cima o olhando. 

JM - Graças a você acabei de descobrir que meu mindinho nada mais é que uma isca!

GB – Aqui... – Ela começou a pedir com as mãos pra ele devolver o mindinho que tinha tirado pra ela. - Deixa eu ficar apertando ele enquanto você faz o que quer?

JM – GABRIELA! – Ele arregalou os olhos pra frase repentina dela e ela o olhou sem entender o estranhamento. 

GB – Ué o que foi?

JM – Você escutou o que você falou, ou eu que sou pevertido demais pra sua inocência?

GB – O que foi que eu falei?

JM – Você tem QI suficiente pra lembrar dessa conversa daqui a trinta anos!

GB – AH.... nossa!

JM – NOSSA NADA!

GB – Calma... não precisa se afobar!

JM – Não brinque comigo!

GB – Não to brincando, realmente não parei pra analisar todas as possibilidades criadas em sua cabeça com o que eu disse!

Ele começou a chacoalhar a cabeça e Gabi riu olhando ele DE BAIXO. Jimin parecia confuso. 

GB – No que estava pensando?

JM - Vamos mudar de assunto?

GB – Vai começar com isso de novo Jimin?

JM – Vou!

GB – Depois fala que o Jungkook é frouxo!

Ele olhou pra ela de forma ameaçadora, e depois sem falar nada, Jimin se levantou e de um súbito, colocou ela em seu ombro e foi com ela batendo em suas costas até o quarto dele. 

...

NARRAÇÃO POR GABI ON

Era divertido brincar com Jimin desse jeito. Ele estava se achando por causa de minha crise de ciúmes em volta da Wendy mas acho que no fundo quem sabia dos pontos fracos dele era eu mesma. 

Eu realmente falei sem querer. Eu gostava de apertar coisas fofas, tinha coleção de almofadinhas, e minha mãe dizia que eu era uma felícia pra bichos e bebês, mas o dedinho de Jimin era meu ponto fraco valendo. 

Ele me jogou em cima do sofá da sala de TI. 

JM – ME RESPEITE GABRIELA!

Eu nem conseguia falar de tanto que ria da carinha de raiva dele. 

JM – COISA MAIS ABSURDA DO MUNDO!

GB – Jimin...

JM – O QUE É?

GB – Me empresta seu dedinho de novo?

JM – NÃO!

GB – Mas porqueeeeeeeee?

JM – VOCÊ ME CHAMOU DE FROUXO!

GB – Então me diz uma palavra diferente que te defina nesse momento?

Ele parou pra pensar. 

É sério. Ele olhou pro teto a frente dele como se estivesse pensando. Eu realmente não estava com sono, mas com o Jimin daquele jeito era capaz de virar duas noites, só rindo. 

JM – NÃO!

Ele respondeu por fim  indo até a porta que dava acesso a sala e fechando!

GB – JIMIIIIIIIIN!

JM – NÃO QUERO FALAR COM VOCÊ!

Era muito bom ele reagindo daquele jeito. 

Eu tive que me levantar e ir em cima dele pra ele poder me dar atenção. O abracei por trás, enquanto ele errava o código da porta pela décima vez, e encostei minha cabeça nas costas dele. 

GB – Desculpa ter chamado você de frouxo, mesmo que você tenha sido mesmo frouxo!

Ele suspirou e eu senti com meu rosto. 

Então ele se virou pra mim e me olhou de frente. 

JM – Engraçadinha!

GB – Owwnnnn ChimChim... não fica com raiva de mim. 

JM – Eu não sou nada frouxo tá legal? Até inventei que tinha coisas da Wendy aqui pra ver se você amolecia comigo de novo. 

GB – Então deixa eu trocar a palavra que te define acho que te interpretei errado. 

Ele me olhou desconfiado. 

GB – Espera... como se chama uma pessoa que não sabe a melhor hora de explorar uma oportunidade em coreano?

Ele revirou os olhos e desviou de mim indo pro sofá sozinho. 

GB – JIMIIIIIIN!

JM – Eu tô de mal de você!

GB – Até quando?

JM – Até quando que quiser!

Eu gostava de brincar com ele, mas a bem lei da verdade, é por menos que eu estivesse me sentindo fisicamente, se é que é assim que se fala por ele, depois que ele começou a me repelir, eu não queria mais ficar longe dele. 

Então eu fui até o lado dele e sentei com ar pernas cruzadas em cima do sofá olhando pra ele sorrindo. 

Mas ele não se deu por vencido e nem se virou pra me olhar. 

GB – Jimin!

JM – hum? – Ele falou emburrado fazendo bico. Eu só falto morrer quando ele faz bico. 

GB – O que te fez mais feliz hoje?

Ele virou o rosto pra mim com a testa franzida, provavelmente, estranhando a pergunta. 

JM – O que?

GB – É!

JM – Não sei dizer! – Ele voltou a olhar pra frente, e até ligou a TV com o controle, mas eu não estava afim de deixar ele assistir TV. 

Então peguei o controle das mãos dele e desliguei. 

Acho que minha atitude era meio inesperada, por isso ele virou pra mim agora parecendo mais preocupado do que chateado. 

JM – O que foi?

GB – Responde minha pergunta. 

JM – Eu não sei Gabi...

GB – É importante pra mim!

JM – Minha alegria sempre é quando você ta comigo!

GB – Mas qual foi o momento que te deixou mais feliz?

Ele suspirou meio esquisito e me olhou meio esquisito também. Mas parecia que estava pensando. 

JM – É pra eu ser sincero?

GB – Por favor!

JM – Eu fiquei muito feliz... muito mesmo... quando eu consegui me controlar mais cedo. 

GB – Como é?

JM – Entenda que pra mim é bem difícil... parar... em certos momentos. – Ele falou mesmo isso? Eu não tava acreditando. – Não que antes eu tivesse precisado. Só umas três ou quatro vezes, mas porque estava fazendo no lugar errado e na hora errada, e meio que fui forçado...

Eu realmente não curtia ouvir quando ele lembrava do passado. Tinha que me policiar. 

Logo imaginei ele agarrando a Wendy em algum lugar por ai.

JM – Mas nunca antes eu tinha conseguido parar por mim mesmo!

GB – Você ficou mais feliz hoje quando fez isso? – Eu olhei pro meu próprio colo. Não é que estivesse triste. Mas realmente, se criei expectativas em relação ao que ele ia falar, a última coisa que esperava era ouvir isso. 

JM – Não fique triste!

GB – Você está sendo sincero, e eu não tenho o direito de ficar triste quando era isso o que eu queria!

JM – Você mexe de verdade com minha cabeça. – Eu voltei a olhar pra ele. Jimin não estava olhando pra mim, o que significava que ele ia falar algo que julgava inapropriado. Eu já sabia. – Com minha libido!

Bingo!

JM – E depois de saber tudo o que eu sei, eu fiquei com medo que isso me travasse. De alguma forma, foi o que aconteceu, mas o contrário aconteceu também. Porque eu não conseguia ignorar absolutamente nada em você, ou que você fazia que já pensava besteira. 

Eu ri pras minhas pernas. Realmente tava difícil encarar ele agora. 

JM – Por isso, saber que eu sou capaz de parar algo que meu corpo necessita assim é importante. Principalmente que seja com você!

GB – Entendo!

JM – Hey, Gabi!

Eu levantei a cabeça pra olha-lo. Ele parecia triste e assustado!

GB – O que?

JM – Você ficou triste com o que eu falei?

GB – Não!

JM – Mas parece!

GB – Não é triste... eu só acho que não esperava que você falasse isso. Mas está tudo bem. 

JM – Não acho!

GB – Mas eu tô, é sério!

JM – Se você não está feliz, eu não estou. 

GB – Eu estou feliz. 

JM – Não completamente. 

GB – Ninguém está completamente feliz. 

JM – Discordo. 

GB – Onde?

JM – Quando diz que ninguém pode estar completamente feliz. 

GB – E como se deve isso?

Ele me olhou por uns dez segundos e não falou nada. Nós estávamos tão próximos que até fiquei com calor. 

GB – Eu vou dormir! – Falei saindo da frente dele, me levantando. Prometi ao Jungkook que dormiria bem, e estava com medo de não conseguir mais. 

JM – Onde?

GB – No quarto de hóspedes Jimin, onde mais seria?

JM – E nem vai falar comigo?

GB – Ah. – Eu fui até ele e dei um selinho rápido em seus lábios. – Boa noite. 

Então sai de lá. Ansiosa. E meio sem rumo.

Quando olhei pro relógio, pela nona vez, já eram quatro da manhã. 

Eu passei a noite inteira, vendo Jimin jogando basquete. A noite. E a madrugada até então, em minha cabeça. 

Porque ele insistia tanto em dizer que via tristeza em mim, quando eu me sentia tão eufórica?

Ele me enchia de dúvidas. 

Talvez isso fosse tão frustrante pra mim, que eu pudesse estar passando a impressão errada. 

Mas talvez, eu não estivesse conseguindo fingir que sentia falta de alguma coisa. Algo que nem eu sabia.

Então eu desisti de tentar dormir com a cabeça cheia de caraminholas. 

Me enrolei no Robe que tinha no guarda roupa do quarto, coloquei as pantufas e sai bem devagar. 

Pra ir ao quarto do Jimin, eu só precisava cruzar embaixo das escadas. E estava bem escuro. 

Então bati na porta um tanto freneticamente. Depois me peguei pensando se não existia como alguém ter ouvido. Estava muito tarde. Mas em menos de dez segundos a porta abriu. E Jimin apareceu um tanto ativo. E surpreso. 

JM – Gabi?

GB – Posso entrar?

Ele saiu de minha frente, e eu entrei no quarto apressada. Aquela casa enorme de noite me dava calafrios. 

JM – O que aconteceu?

GB – Eu não consigo dormir!

JM – Você esta se sentindo bem?

GB – Tô. Eu tô. – Depois pensei melhor. – Eu Acho que tô. 

Então olhei pra ele. Jimin não tinha trocado de roupa. Continuava com o mesmo suéter marrom claro e a calça jeans rasgada. 

GB – Porque ainda está assim?

Ele olhou pra si mesmo. 

JM – Eu não quis dormir. 

GB – E porque não se trocou pelo menos?

JM – Se eu colocasse o pijama eu acabaria dormindo!

Ai garoto. Pelo amor de Deus. Eu achei que eu que estava com um problema e você vem com essa loucura?

JM – O que você tem que não conseguiu dormir? – Ele sentou aos pés da cama dele e bagunçou os cabelos. – Se quiser pode ficar aqui e eu vou lá pra baixo.

GB – Eu não sei!

JM – O que foi?

GB – Jimin, foi você!

Ele me olhou franzindo a testa.  

JM – O que?

GB – Eu não consigo dormir, por sua causa. 

JM – Por minha causa?

GB – É!

JM – O que eu fiz dessa vez?

GB – Você encheu minha cabeça de dúvidas. 

JM – Igual você está fazendo agora? 

GB – Não. Eu não estou fazendo absolutamente nada igual à você. 

Ele apenas me olhou torto. 

GB – Eu sou, o que eu sou por causa das experiências que eu tive. – Eu comecei a andar pelo quarto. De repente ficar parada era um tormento e meu pé estava coçando. – E diante de tudo o que eu vivi, eu simplesmente não consigo ser 100% o que eu gostaria de ser. 

JM – Está falando do seu eu virtual e do seu eu real?

GB – Não. Estou falando apenas sobre mim. – Nem eu estava me entendendo. – Sobre o que eu não consigo ser. 

JM – Gabriela...

GB – O que você me disse mais cedo. Sobre ser completamente feliz. – Eu voltei a olha-lo. Jimin estava com a cabeça baixa e com o corpo curvado pra frente. Com os antebraços apoiando nas coxas. – Porque eu não sei o que é isso? 

Ele levantou apenas a cabeça e olhou pra mim. 

JM – Porque?

GB – É! Porque? Você falou com tanta propriedade que discordava de mim. Então eu quero saber o porquê?

JM – Você quer saber o porquê não é completamente feliz, ou como ser?

GB – Como ser completamente feliz? – Ele concordou com a cabeça olhando pra mim sério. – Os dois.

Ele então ergueu o tronco novamente e colocou as mãos sobre as coxas. Me encarou sério. 

JM – Eu sei o que sei. E sei o que me traz essa alegria completa. Mas isso não garante que vai ser a mesma coisa pra você. Até porque existem várias coisas que me fazem me sentir assim.

GB – Eu quero experimentar uma. 

JM – Não sei se é uma boa ideia. 

GB– Então eu vou ficar aqui com você até o dia raiar, porque não vou conseguir dormir pensando nisso. 

Então Jimin suspirou e fechou os olhos. Parecia pensar no que fazer. 

Quando se levantou, eu nem ouvi seus passos virem até mim. E quando ficou bem à minha frente. Ele segurou em meus ombros e começou a me trazer pra onde ele queria. Ficamos exatamente na frente da cama dele. Eu o olhando nos olhos sem nem piscar. 

JM – Fecha os olhos. 











 











I WAS BORN A TIGER, I AIN´T WEAK PILL POPPER LIKE YOU



Notas Finais


EU ESTOU SURTANDO MINHA GENTE!!!

eu e a VuL vamos deixar essa bomba com vocês... o que vocês tanto querem, está a um ponto de começar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...