História Hackers: You never know what will happen (Justin Bieber) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Action, Barbarapalvin, Fanfic, Justinbieber, Love
Visualizações 44
Palavras 795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Policial, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - You will have to live in fear.


Acordei numa sala escura, tentei me levantar, mas eu estava amarrada a uma cadeira, meu corpo doía, as cordas estavam muito apertadas. Tentava me mexer ou conseguir uma brecha, mas estava sendo impossível.

—Você não vai conseguir sair daí.—O cara tinha um tom de deboche na voz, comecei a ouvir seus passos mais pertos de mim, a luz do local foi acesa e me assustei, o homem estava de braços cruzados e gargalhando do meu desespero. Ele era feio, tinha várias cicatrizes no rosto e seu nariz era torto.

—Oque você quer?

—Nada, nada.-Sorriu.

Seu olhar era sombrio, ele era careca e tinha os braços cheios de pelos. Abriu a porta do cômodo e saiu. Fiquei sozinha naquele lugar por alguns longos minutos e logo vários homens adentraram no cômodo.

— Então...— Eu olhava para o chão, mas passei a olhar o homem que estava a minha frente, um pouco afastado.-Você costuma a se meter onde não deve, não é?

—Oque quer dizer?—O olhava confusa, não estava entendendo a situação.

—Você invadiu meu sistema.—O homem que aparentava está na meia idade tinha a expressão séria, isso me assustou.

Não o respondi, eles já sabiam, se eu tentasse mentir poderia piorar minha situação, decidi ficar quieta, pois sempre falo merda em momentos complicados.

—Você fez algo que não devia mocinha.—Riu debochado.

—Oq..ue irão faze..r?—Porra. Não sabia como reagir, meu corpo estava gelado, gaguejava todas as palavras que saiam da minha boca.

—Iremos te dar uma lição.—Foi direto e fez meu corpo travar em questões de segundos. Eu estava ferrada.

—Mas antes, precisamos saber se você fez algo a mais.—Outro cara presente ali se pronunciou.

—Poderiam ser....

—Olha garota, fica quieta, não se faça de sonsa e diz logo se você fez outra cópia dos arquivos.

—Não.—Respondi depois de ter pensado várias e várias vezes. Não seria uma boa idéia entregar essa outra cópia.

—Não acredito em você.—Disse o baixinho que antes estava fumando.

—Mas eu estou dizendo a verdade, eu só copiei para um pendrive.

—Tudo bem.—O homem me analisava, tentava achar algo que me denunciasse.—Como já resolvi o probleminha do sistema, vou sair e deixar os garotos se divertirem.-Saiu com alguns caras, deixando apenas três comigo

—O QUE? COMO ASSIM SE DIVERTIREM? ME TIRE DAQUI EU QUERO IR PARA CASA, POR FAVOR.

Um cara se aproximou e apertou minha boca fazendo as lateriais do interior se encontrarem.

—Você vai aprender a não mexer em algo que não é da sua conta.

—Por sua sorte sairá viva, mas isso não significa que terá mais uma vida.—Disse um cara meio loiro com os olhos presos nos meus, bateu sua palma contra minha bochecha, fazendo meu rosto virar rapidamente pelo impacto.

—Você será perseguida, caçada e terá que viver com medo.—Outro cara disse me dessamarrando.—Ouse dizer a alguém sobre aqueles arquivos e irá parar em uma cova funda.

Todos aqueles homens presentes ali começaram a me bater, chutar, alguns até apertavam meu pescoço, eu tentava sair do alvo deles, mas eles me batiam mais. Meu corpo já se encontrava roxo, sentia que havia quebrado algumas costelas, aquilo precisava parar, não conseguia aguentar mais. Acabei desmaiando.

....

Não sei como consegui sair daquele lugar, sei apenas que acordei no meio do mato. Meu corpo doía muito, sentia meus ossos estalarem enquanto andava em direção a um hospital. Nunca imaginei que em algum momento eu passaria por isso. Talvez era melhor ter ouvido meus pais e não me metido com a tecnologia. Estava prestes a chegar no local, mas pelo meu estado, parecia que nunca chegava. Assim que avistei o hospital, logo entrei e pedi ajuda. Me levaram para uma sala, fizeram curativos e exames em mim. Disseram que eu deveria ficar em observação no hospital, então não pude ir embora.

Pedi um celular emprestado e disquei o número de Meghan.

Alô?

—Meghan, sou eu, Agnes.

Meu Deus, onde está?

—Estou no hospital.

Oque eles fizeram com você?

—Eles... Como sabe sobre eles?

É que... algumas meninas viram eles te levarem.

Meghan sabia de alguma coisa, ela estava estranha, mas não teria como ela saber, aqueles caras não deixariam ninguém vê-los.

—Eles me levaram para algum lugar e me bateram muito.

Você sabe quem eles eram?

—Eram os donos da boate, eles descobriram que eu invadi o sistema deles.

Você não colocou apenas nossos nomes na lista, não foi? O que fez Agnes?

—Eu copiei os arquivos deles para um pendrive e para um cartão de memória.

Ouvi chiados e vozes do outro lado da linha, Meghan não estava sozinha.

E onde está esse cartão?

—Porque quer saber?

Por nada...

—Preciso desligar Meghan.

Não deixei que dissesse mais nada, tinha algo de podre acontecendo. Fechei meus olhos na esperança de conseguir dormir, mas falhou. Meus novos problemas martelavam minha cabeça, já sabia que aquela boate estava envolvida em sujeiras, agora eu tenho certeza.

Irei tentar entregar tudo a polícia.

Tento novamente dormir, mas não conseguia. Se passou longos minutos e apenas admirava o teto. Quando estava prestes a fechar os olhos novamente, ouço batidas leves na porta.


Notas Finais


××××××××

Ois lindos leitores, votem e comentem, vou tentar postar outro capítulo o mais rápido possível, lembrando que o livro só começa totalmente em Dezembro. Mas fiquem tranquilos, sempre que eu puder, estarei trazendo caps novos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...