História Hakanai - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno
Tags Familia Naruto Viva, Kakashi, Naruto, Sakura, Sasuke, Segunda Chance, Viagem No Tempo
Visualizações 44
Palavras 652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, eu sei que tenho a Ikigai para escrever, mas essa não quis me deixar e eu estava ficando louca!
Então, os títulos serão de musicas e haverão trechos dessas musicas no inicio dos capítulos (igual eu ando fazendo em Ikigai)
APENAS esse capitulo terá trechos da musica do inicio ao fim, pois é a introdução da fic!
Musica: Kisetsu wa tsugi tsugi shindeiku - Amazarashi (o título esta traduzido)

Capítulo 1 - As estações uma após a outra estão à morrer!


As estações uma após a outra estão à morrer!

 

A vista estava embaçada, mas ainda era possível observar o céu avermelhado pelo por do sol. Os sons não chegavam mais aos seus ouvidos, mas ela sabia que uma batalha ainda ocorria.

Para as vidas presas na lama, com olhos apáticos... Sou uma vida que murchou em dias de verão...

Sua garganta engasgada com sangue, sangue cujo sabor ela não podia mais sentir. Seu corpo não podia mais se mexer, mas ela sabia que estava em um chão imundo de terra, suor, sangue e lágrimas.

Meu caro passado maldito, este é um poema para romper relações...

Ao seu redor outros corpos se estendiam uns ainda vivos gemendo pela dor e a morte que se aproximava.

A luz de uma vida imprudente só pode durar um momento

Sua visão escurecia pelos cantos e ela se esforçava para observar o céu uma última vez.

Se pelo menos nos puséssemos a cantar, será que a escuridão desapareceria?

Ela estava morrendo e sabia disso, podia sentir seus órgãos parando um a um, seu chackra morrendo junto com ela e o sangue ainda vazando de seus ferimentos.

Devemos ir ou retornar?

Ela ia morrer em breve agora...

Há escuridão em qualquer caminho

Dizem que quando se está para morrer, toda sua vida passa diante de seus olhos...

Somos vidas que apodreceram dentro de um sonho

É mentira e ela descobriu isso... Na morte, o cérebro falha aos poucos e isso era o suficiente para que ela se esquecesse do que fizera para esta ali. Pelo que ela estava morrendo? Quem a matou? Por quê?

Cheio de sofrimento e pesar

Ela mal podia se lembrar de seu nome ou qual era sua aparência, ou até mesmo o porquê do céu estar vermelho... Era por do sol? Nascer do sol? Ela não sabia.

Isso mesmo, devemos ir, independente do caminho

Ela podia viver de novo um dia? Refazer seus passos? Que passos? Ela não sabia mais...

Carregar a escuridão como um peso a mais em nossas costas

Mesmo assim desejou poder voltar no tempo... Terminar de maneira diferente... E com esse pensamento a escuridão enfim veio junto com seu ultimo suspiro.

O pior dos dias, o pior dos sonhos

Seu corpo permaneceu no campo de batalha, mas sua alma se fora.

Aqueles foram nosso inicio

Não para o mundo dos mortos e o descanso eterno.

Que hoje, no final, já se encontram distantes

Ela voltou, voltou anos e anos no tempo... Algum deus se arrependera da destruição do mundo e lhe concedeu a chance de voltar, ou será que era algum jutsu que precisava de um sacrifício para funcionar?

Somos vidas escolhidas entre tantas que se perderam

Não importava...

Aqui e agora, tentando fazer valer a pena

A única coisa que importava era o momento em que ela abriu novamente os olhos.

E após era, flores vão nascer, morrer e retornar ao ciclo da vida

Grandes olhos verdes brilhantes que olhavam para o teto branco de um hospital, em seguida para enfermeiras e um médico e logo para uma mulher loira de olhos duros de um verde escuro, cansada e suada que a pegou no colo e chorou aliviada.

É como se uma sombra translúcida tivesse vindo à vida

A dor da morte ainda estava em seu, agora pequeno, corpo e ela sentiu enfim que podia fazer algo mais do que apenas olhar.

Na qual eu não consigo identificar como sendo “eu”

Ela chorou, chorou como um bebê, mais tarde ela perceberia que o era, chorou por não se lembrar de nada antes de sua morte, por não saber o que acontecia, chorou e chorou.

Eu tenho que abandonar os vestígios daqueles dias e sonhos terríveis

Porque chorar era algo simples e o desespero que a preenchia, vazava em formas de lágrimas e aliviava seu coração.

E após eras, flores Renascerão, pois para você esse é um poema de transição.


Notas Finais


Haverão muitas mudanças no universo Naruto, vejo vocês em alguns minutos no próximo capitulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...