1. Spirit Fanfics >
  2. Half a Heart >
  3. Cap. IV

História Half a Heart - Capítulo 10


Escrita por: _Harumy_

Notas do Autor


Tive uns problemas e o capítulo ficou sem a capa personalizada, mas tá aí uma fotinha Akakuro

Capítulo 10 - Cap. IV


Fanfic / Fanfiction Half a Heart - Capítulo 10 - Cap. IV

Todos estavam dentro do carro de Akashi. O caminho do hospital estava sendo longo, e já se passavam das nove da manhã.

Akashi conduzia o carro, ao seu lado, no banco do passageiro, estava um Tetsuya nervoso e ansioso.

Logo atrás estavam a mãe de Akashi e Atsushi, que se dispôs a ir com eles para ajudar em algo, caso fosse necessário.

Tetsuya estava uma pilha de pensamentos nervosos, sua mente estava dividida, realidade ou fantasia. Kuroko com certeza iria enlouquecer caso aquilo continuasse.

Virou-se para Akashi, contemplando o rosto sério dele, perguntado em seguida:

- Será que vai dar tudo certo? – Tetsuya perguntou quando já se via o hospital no horizonte.

- Vai. – Respondeu Akashi com convecção.

Akashi estava pensativo também. E se o exame desse errado? Como ele iria explicar aqueles acontecimentos com o Akashi Jr.?

Como o empresário iria contar aos seus amigos que havia ficado duro com alguém tão, simplesmente, aleatório? Claro, Tetsuya era divinamente lindo mas, mesmo assim, isso não explicava seu comportamento quase pervertido.

Virou o carro estacionando-o ao lado do Hospital. O exame estava cada vez mais perto.

Os corações estavam martelando dentro dos peitos. As respirações cortavam o ar, o suor descia em seus corpos e suas mãos estavam tremendo.

Não era hora de ficar tenso, e muito menos dar o braço a torcer... A porta estava próxima, o futuro deles dependia daquele exame. Tudo dependia desse pequeno pedaço de papel.

- Bom dia senhores, o que desejam? – A recepcionista perguntou com uma feição séria.

- Queremos fazer o exame de Cônjuge. – Akashi respondeu, Tetsuya sentiu seus pelos se arrepiarem.

- Só um instante, por favor. – A mulher saiu assim que todos acenaram, cinco minutos mais tarde ela tinha voltado, pegou os dados de todos, nome, idade etc. Terminando de anotar tudo, falou; – Me sigam, Dr. Hyuga irá atendê-los.

Todos seguiram a mulher, que os levou a uma sala com alguns aparelhos de tomografia.

Um jovem homem de cabelos castanhos e óculos saiu de uma porta ao lado oposto de onde se encontravam parados quatro pessoas com rostos pouco similares.

- Entrem, meu nome é Junpei Hyuga, serei o médico que fará o exame de vocês. Agora, diga-me, quem fará? – O médico, um beta, começou.

- Eu e ele. – Akashi apontou para Tetsuya que estava um pouco atrás de si.

- Se assim é, peço para que o senhor e a madame saiam, por gentileza. – Marie e Atsushi se olharam e concordaram, logo saindo da sala. – Sentem-se, por favor. – Hyuga sentou-se do outro lado da mesa quando viu que os dois rapazes se moveram e começavam a se sentar. – Creio que para tomarem a decisão de fazer esse exame, alguns dos sintomas devem ter ocorrido. Posso saber quais deles foram? – O médico perguntou gentilmente.

- Bem... – Harry começou. – Quando eu o vi pela primeira vez não senti nada demais, ele estava inconsciente, mas no dia seguinte quando eu o vi, só o cheiro dele e a voz foram o suficiente para que eu ficasse, bem, o senhor sabe...

- Sim, sei. – O Dr. sorriu ao ver o constrangimento de ambos.

- Eu não consigo ficar longe dele, e ficar perto dele me acalma.

- Vejo aqui em sua ficha, senhor Akashi, que tem vinte anos e que é um alpha de linhagem pura. – Seijuro acenou. – Presumo que os mesmo sintomas de senhor Akashi valem para o senhor... Bem, não há sobrenome aqui.

- Kuroko. Meu sobrenome é Kuroko. – Tetsuya falou baixinho e Akashi teve a certeza que já havia escutado aquele nome em algum lugar, apenas não lembrava onde. – E sim, os mesmos sintomas.

- Certo. Com isso vamos começar, Sr. Akashi deite naquela maca e Sr. Kuroko deite a maca ao lado, por favor. – Seijuro e Tetsuya concordaram, levantaram-se e se deitaram nas macas que ficavam do outro lado da sala. – Esse grande arco irá passar por suas cabeças, colocarei vocês para dormir um pouco, para que seus cérebros parem de trabalhar rapidamente. Assim, terei a combinação certa. – Hyuga informou.

- Dr! – Tetsuya chamou. Junpei se virou para ele, esperando saber o que o menor queria. – O resultado... Quando sai?

- Bem, em outros lugares saem em dias e outros em horas, mas aqui, assim que vocês acordarem eu ja estarei com o resultado em mãos. – Sorriu.

- Obrigado.

A anestesia geral foi colocada neles, que aos poucos foram apagando, com aquela dose eles deveriam ficar apagados por cerca de quarenta à cinquenta minutos. Tempo mais que suficiente para fazer o exame e tirar seu resultado.

Os dedos ágeis do médico passavam em cimas de muitos botões, monobrando minuciosamente os dados daqueles dois seres.

Batimentos, ok. Circulação sanguínea, ok. Funcionamento dos orgãos, ok. Trabalho geral cerebral, ok.

Tudo estava funcionando perfeitamente bem, o médico reparou nos defeitos em algumas partes do corpo do mais novo, nada que alterasse o resultado final, mas que claramente precisava de cuidados.

Um alpha de linhagem pura e um ômega filho de betas.

Um alpha dominador de escala A, e um ômega dominador de escala B. Uma relação entre eles era mais que apropriada, se eles tivessem filhos eles iriam nascer perfeitamente bem. Um passo importante para o Par Destinado.

Hyuga olhou para o monitor, fazendo seu trabalho rapidamente, sem perder o foco e prestando atenção a cada mínino detalhe.

Os últimos toques para aquele resultado estavam sendo finalizados, o último enter foi apertado e alguns segundos depois uma folha com várias coisas escritas estava saindo da impressora.

- Como pensei... – O resultado estava em suas mãos.

***

Akashi acordou momentos mais tarde, e viu que Tetsuya também estava acordando.

Sentiram-se um pouco lentos, a anestesia ainda fazia efeito, ambos se levantaram das macas, olhando para a sala, o médico não se encontrava lá.

- Como está se sentindo? – Seijuro perguntou.

- Um pouco lento, mas estou bem. E você? – Kuroko o olhou e sorriu gentilmente.

- O mesmo... – Akashi sorriu, retribuindo a gentileza de Tetsuya. Seijuro pensou por um segundo que seria magnífico acordar ao lado daquele sorriso todos os dias.

A fixa caiu.

- O exame, onde está o resultado? – Tetsuya perguntou e Akashi deu de ombros.

- Está comigo. – O médico entrou na sala com uma bandeja e alguns comprimidos. – Peço para que tomem isso, irá acelerar o processo de eliminação da anestesia do sistema de vocês.

Os garotos se olharam e tomaram cada um, um comprimido. Logo em seguida tomando água para ajudar a terminar de engolir o remédio.

- Acho que estão ansiosos, não é? – O doutor sorriu. – Bem, aqui está o resultado.

Akashi se apressou e pegou a folha... Olhou, olhou, e olhou de novo. A demora estava fazendo Tetsuya ficar cada vez mais nervoso.

- Vamos, Akashi-kun! Estou quase morrendo! – Não aguentando a demora o pequeno Tetsu o apressou.

- Doutor, isso é 100% de certeza, não é? – O médico assentiu. Akashi se virou para Tetsuya e viu seus belos olhos marejados.

- Deu negativo, né? Não somos um par destinado, não é? – Tetsuya começou a chorar e Akashi lhe entregou a folha com o resultado. Kuroko a pegou chorando.

Ele leu, releu e leu denovo.

Olhou para Seijuro chorando ainda mais, caindo de joelhos e se abraçando, chorou mais alto ainda... Akashi se ajoelhou e com os olhos marejados e o coração acelerado ele ouviu Tetsuya dizer.

- Acabou...

Positivo.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...