História Half a Heart - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Caitlin Beadles, Justin Bieber
Personagens Caitlin Beadles, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Caitlin Beadles, Gravidez, Half A Heart, Jaitlin, Justin Bieber
Visualizações 736
Palavras 1.551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tive um surto de inspiração, uma vontadezinha de escrever e sentimento de culpa por não ter terminado a fanfic.
Desculpa por tudo, vou tentar ao menos terminar e não decepcionar mais.
Estava sem animo e vontade de escrever, mas hoje me deu uma baita vontade de tentar.
Espero que gostem.

>Capítulo sem revisão.<

Capítulo 36 - Aniversário do Jack


Fanfic / Fanfiction Half a Heart - Capítulo 36 - Aniversário do Jack

Justin Bieber Narrando

 

Meu coração estava a mil por hora, e parecia querer sair pela boca. Nada me satisfazia mais e me deixava mais feliz do que ouvir a palavra "papai" da boca de Jack. Eu realmente amava o som da palavra que saía de seus lábios, era excepcionalmente belo.

Peguei-o no colo, e sorrindo beijei sua bochechas gorduchas. Era exultante saber que era pai daquele pequeno, Deus sabe como me arrependo do que fiz antes, e sei perfeitamente bem que nunca pretendo cometer o mesmo erro novamente. 

Nunca.

Dei banho no pequeno, logo após o colocando pra dormir enquanto Caitlin somente observava e sorria. Era maravilhoso viver aquele momento em família. Eu não imaginava que pequenos gestos e causas fariam uma grande diferença e me fariam tão feliz como estavam fazendo. Queria que aqueles momentos nunca acabassem.

— Eu nunca vi o Jack gargalhar tanto. — murmurou Caitlin. — Obrigada por isso.

— Eu quem agradeço — digo. — Ele me chamou de papai. 

— Seus olhos estão brilhando — diz ela. — Assim como brilharam quando ele disse.

— Eu tô feliz pra caramba.

— Percebi. Olha o tamanho do sorriso que não sai do seu rosto.

— Você e o Jack são as causas dele. Vocês são importantes demais pra mim, Caitlin.

— Você Também é importante pra gente, Justin. Muito.

 

 

XxX

 

 

— Meu Deus, por favor, fala devagar. — digo para Caitlin. — A ligação 'tá ruim.

— Vou soletrar pra você — fala. — A-b-s-o-r-v-e-n-t-e. Absorvente, Justin. Entendeu agora?

— Agora sim — digo. — Deixa eu ir pra parte do mercado onde tem.

Saio andando com o celular no ouvido indo pra sessão onde continham os absorventes. Já comprei muitos nessa vida pra minha mãe.

— Achou? — pergunta.

— Sim, mas qual marca você quer? Com abas ou sem abas? Cobertura suave ou seca?

— Rainbow, com abas e cobertura suave.

— 'Tá ok, já levo pra você.

— Um buscopam também, por favor.

— 'Tá com cólica?

— Não, só pra previnir mesmo.

— Já chego com tudo aí.

— Tudo bem, obrigada.

— Te amo.

— Te amo.

Estou para guardar o celular, mas ele toca novamente, olho para o visor e é Michael. Atendo enquanto me dirijo pro caixa.

— E ai, cara! Como você tá?

— Eu tô bem e você? — respondo.

— Tô traquilo. Só liguei mesmo pra saber sobre aquela questão da Dinamarca.

— Eu ainda estou pensando, mas tenho quase certeza de uma resposta positiva.

— Que ótimo ouvir isso. — diz rindo. — Será que já posso mandar algumas coisas por e-mail?

— Fica sob seu critério, mas creio que sim.

— Beleza, vou mandar ai você dá uma olhada e me dá a resposta.

— Ok, mas manda tudo, aproveita e manda o convite também.

— Pode deixar, até mais!

 — Até cara.

 

DIA DO ANIVERSÁRIO DO JACK

 

Tudo estava uma correria. Como era aniversário do Jack e resolvemos fazer algo mais intímo, chamando somente alguns conhecidos para celebrar conosco. Acabamos por deixar de última hora e agora precisavamos ter tudo pronto até o horário marcado. Enquanto eu ajudava a carregar as coisas mais pesadas, as garotas riam e ajeitavam os balões. O bolo do Toy Story jazia sobre a mesa, juntamente com balas, docinhos, cupcakes, e mais algumas guloseimas.

Jack corria rindo, enquanto Chaz estava atrás dele com um dinossauro na mão. Jasmine e Caitlin conversavam em um canto, enquanto ajeitavam os balões. 

— Cara, eu preciso desabafar com alguém. Puta que pariu. — Chris diz, se aproximando de onde eu estou. 

— O que foi cara? Pode falar. 

— Velho, eu tô meio maluco, não sei. — fala balançando a cabeça.— Eu e a Jasmine tivemos relações. 

— O que?  — perguntei incrédulo. 

— Eu não sei. A gente acordou nu na mesma cama com várias camisinhas usadas jogadas no chão. 

— E vocês não se lembram do ato? — perguntei. 

— A gente saiu pra beber, e pelo visto passamos da conta. 

— Caramba, eu nem sei o que falar! 

— A questão é que por não nos lembrarmos do que fizemos a noite, fizemos de manhã. — falou acanhado. 

— Vocês acordaram e simplesmente transaram? 

— Como não lebravamos de nada, resolvemos ver como foi. 

— Mano, vocês são malucos. E a Kristen? Vocês eram namorados, a Jas amiga dela. 

— Eu não sei de mais nada, Justin. — suspirou frustrado. — Só sei que que agora estamos meio estranhos.

— E a Kristen?  — refiz a pergunta.

— A gente terminou naquela vez e após isso não a vi mais. Ela sumiu do mapa.  

— Você a amava? 

— Eu não sei. Pode parecer que só estou dizendo isso hoje, mas é realmente a verdade. — fala e bagunça os cabelos. — Depois daquilo que aconteceu dissemos coisas que realmente magoaram um pro outro e eu realmente acho que não a amo mais. 

— Seria engraçado ter você e a Jasmine juntos. — digo. — Mas resolve o que existe, ou que não existe mais entre você e a Kristen primeiro, depois investe ali. Tenho plena certeza que vai ser melhor. 

— Acho que também será melhor assim. — suspirou. — Obrigado pelos conselhos, cara. 

— Se precisar estamos aí! 

Observei-o caminhar para longe, indo ajudar Will com a caixa de som. 

Meu sogro se encontrava melhor, nem mesmo parecia o mesmo de antes. Completamente encantado com Jack, não cansava de mimar o neto. Sua relação com Caitlin estava cada vez melhor, agora que ambos decidiram deixar o passado para trás, e se concentrar apenas no presente. 

Meu pai viaja a trabalho sem previsão de volta, e com isso, não tínhamos a certeza se viria ou não para o aniversário do Jack. Apesar da relação fria que mantivemos por tanto tempo, também resolvemos deixar o passado onde deve estar, e viver o presente. Nada como a harmonia em família. 

— Ei, cara! — gritou Chris. — Vem me ajudar com as mesas. 

Corri pra ajudá-lo. Estávamos praticamente em cima da hora, e pelo visto só faltavam as mesas para serem organizadas. 

— Vem também, Chaz! — Chris gritou novamente. 

— Pra onde? — perguntou, enquanto pegava Jack no colo. 

— Ajudar com as mesas, ué. — respondeu. 

— Também vou. — falou Jack. — Assim tudo vai ficar pronto logo pra minha festa. — conclui entusiasmado. 

— Vamos logo. — diz Chris, rindo. 

— Cavalinho tio Chaz. — Jack fala. — Por favor. 

— É pra já garotão!

— Tio Chaz, porque sua barba ta feia? — meu filho pergunta, já nas costas de Chaz e explodimos em gargalhadas.

— Mas que atrocidade você está dizendo, Jack? Meu bigode é a coisa mais linda desse mundo.

— Lindo não sei onde — falo gargalhando.

— Você é um invejoso, Bieber. Seu sonho ter um bigode como o meu!

— Você tá bunito sem bigode, papai, não coloca isso no rosto não. — Jack fala quando Chaz o coloca no chão.

Mais uma vez naquela semana meu coração dispara de forma louca ao ouvir Jack me chamar de papai. Deus, eu amava tanto esse garotinho.

— Papai não vai fazer isso — exclamo sorrindo.

— Menos conversa e mais ação — Ryan grita. — Ainda temos bastante a fazer.

 

XxX

 

Jack estava fantasiado de Xerife Woody, Caitlin de Jessie e eu de Buzz Lyghtyear. Meu filho não parava de tagarelar de tão feliz que estava. Tinha um imenso sorriso no rosto e a cara lambuzada de chocolate e uma coxinha na mão. Levantou o braço pedindo a Sandy mais refrigerante e pegou um cachorro quente colocando na mesa onde estava sentado enquanto terminava de comer sua coxinha. Ele estava mesmo aproveitando.

— Caraca, esse moleque ta comendo demais. — Chaz fala rindo. 

— Ele sim ta aproveitando a festa. — diz Ryan.

— Ele e a Jasmine, né. —  falo rindo enquanto vemos Jasmine e Jack pegando mais um prato de salgado. — Ele recusou brincar pra ir comer. 

— Só pode ser reflexo do quanto a Caitlin comeu na gravidez. — Chris diz rindo, e sinto uma pequena pontada de dor por ter perdido momentos tão preciosos ao lado da minha garota. — Tinha momentos em que eu pensava que ela iria explodir.

— Eu estava comendo por dois, seu babaca. — Caitlin surge atras de nós e da um tapa na cabeça do irmão. — Vamos cantar parabéns agora, juntem o pessoal.

Chamamos os presentes e nos juntamos ao redor da mesa para cantarmos o tão esperado parabéns. Jack foi colocado num baquinho pra ficar na altura do bolo com Caitlin de um lado e eu do outro. Seu sorriso era novamente enorme como esteve na festa toda.

— Faz um pedido, Jack. — Jasmine grita em meio as palmas.

Jack fecha os olinhos e fala coisas bem baixinho enquanto sopra a vela. 

— De quem é o primeiro pedaço. — Caitlin pergunta enquanto o ajuda a partir o bolo.

— Meu. — ele responde de supetão fazendo todo mundo rir.

 

XxX

 

— Jack, vem aqui pra eu falar com você. — o chamo enquanto o pessoal termina de guarda o que sobrou.

O levo pro meu antigo quarto na casa da minha mãe dou um sorriso ao ver Caitlin já nos esperando sentada na cama.

— Senta aqui. — ela bate ao seu lado no colchão chamando nosso filho.

Inspiro e solto devagar tomando coragem pra falar.

— Você já me chama de papai, não é? 

— Sim. — ele confirma. — Porque eu queria que você fosse meu papai.

— Jack, é... — fecho os olhos e respiro fundo mais uma vez. — Eu sou o seu papai. Seu pai de verdade.

— É? — pergunta com os olhos arregalados.

— Sou. — falo e vejo ele olha pra Caitlin que confirma com a cabeça. 

— Realizou, realizou. — exclama ele se jogando em meus braços me apertando forte fazendo meu coração se encher ainda mais de amor por ele. 

— O que realizou? — Caitlin pergunta confusa.

— Meu pedido, mamãe. — ele diz rindo. — Eu pedi pro Justin ser meu pai de verdade e ele é. Realizou!


Notas Finais


Beijinhos, Giu <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...