História Half A Heart(SEGUNDA TEMPORADA - FINAL) - Capítulo 53


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Arianagrande, Bissexual, Elounor, Gay, Harrystyles, Joshdevine, Justinbieber, Larrystylinson, Liampayne, Louistomlinson, Mistério, Niallhoran, Romance, Romancegay, Romanceziall, Suspense, Zaynmalik, Ziall, Ziallhorlik
Visualizações 27
Palavras 2.265
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


TENTAREI AO MÁXIMO TERMINAR A FIC ATÉ O FINAL DO MÊS!
TENTAREI AO MÁXIMO TERMINAR A FIC ATÉ O FINAL DO MÊS!
TENTAREI AO MÁXIMO TERMINAR A FIC ATÉ O FINAL DO MÊS!
TENTAREI AO MÁXIMO TERMINAR A FIC ATÉ O FINAL DO MÊS!

Capítulo 53 - Jade não pode controlar minha vida


Fanfic / Fanfiction Half A Heart(SEGUNDA TEMPORADA - FINAL) - Capítulo 53 - Jade não pode controlar minha vida

AUTOR

A madrugada estava bem tensa na casa de Zayn Malik. Vários carros de policia estacionados em frente a residência, os paramédicos colocaram Taylor baleada na ambulância e a levaram ao hospital.

- A suspeita entrou na casa sem que fosse notada pelo segurança? - Perguntou o detetive Ian.

Zayn, Justin e Eleanor estavam prestando os primeiros esclarecimentos.

- O segurança troca com outro segurança e aqui fica sem ninguém por alguns minutos, ela deve ter aproveitado esse momento. - Respondeu o moreno, aflito.

- E não é suspeita. Porque está falando que ela é suspeita? Vimos a Jade, ela atirou na Taylor na nossa frente. - Justin se exaltou.

- Ainda não encontramos a suspeita pela região. - Disse o homem.

- Precisam prender aquela maluca. - Eleanor temia o pior.

- Detetive, Somerhalder, precisa saber de uma coisa. - Zayn decidiu aproveitar a oportunidade e contar sobre Niall.

- O quê?

- Jade estava usando uma fantasia, V de Vingança. - Disse Eleanor.

- A mesma fantasia do fictício OBSERVADOR que o amigo de vocês criou.

- Niall sempre falou a verdade. O verdadeiro Observador é a Jade, ela armou tudo pra incriminar Niall. - O moreno defendeu o amado.

 

ZAYN MALIK

No dia seguinte nenhum de nós foi ao colégio, nem poderia, depois de tudo o que aconteceu na madrugada era de se esperar que os nervos de todos ficassem abalados.

Taylor ainda está no hospital, a bala foi retirada do seu estômago e agora ela precisa repousar, precisa ficar em observação por mais uns dias.

Já Niall, bom, contamos toda a história e com o vídeo da câmera que flagrou um corpo feminino fantasiado entrando na minha casa e nosso testemunho que vimos Jade atirar na Taylor, a policia decidiu entrar com um processo para tirar Niall do manicômio. E conseguiu!

Acompanhei todo o processo ao lado do Sr. Horan. Conversamos bastante, conversei com Niall e ele se mostrou ainda muito abalado. Não acreditava que finalmente estava livre daquele lugar.

Pedi perdão e ele aceitou. Seu pai também lhe pediu perdão. Niall disse apenas que está muito feliz por estar em casa novamente e que não guardou ressentimentos.

O Sr. Horan pediu que eu convidasse todos os nossos amigos para um almoço especial.

- Obrigado por me perdoar. - O abracei.

- Fiquei muito triste quando você concordou que o melhor a ser feito seria minha internação.

- A Jade corrompeu todos nós. Depois que ela mostrou aquele vídeo de você trancando Louis, Ariana e Justin foi o fim da linha.

- Ela armou direitinho.

- Olha, ela já está sendo procurada pela policia e logo será presa.

Ainda não contei a ele sobre Taylor ter sido baleada.

- Só quero poder respirar longe daquele lugar horrível. - Sentou-se no sofá.

- Quer alguma coisa? - Fiz o mesmo.

- Estou bem. - Ele ficou pensativo por alguns instantes. - Eles nunca me visitaram.

- Nossos amigos acreditaram que você era o Observador. Conversei com cada um deles enquanto você esteve lá, eles não te odiavam, só estavam decepcionados. - Contei.

- Decepcionados?

- Sim.

- Vê-los enganados pela Jade me afetou tanto. Todos vocês acreditaram nela e com razão.

- Porque você trancou Louis, Ariana e Justin naquele ginásio? - Olhei em seus olhos.

- Deixa eles chegarem! Vou contar tudo desde o início.

Alguns minutos depois todos foram chegando. Eleanor e Justin, Ariana e Harry. Os abraços carinhosos que Niall recebeu já demonstravam um enorme afeto.

Enquanto o Sr. Horan caprichava no almoço, meu loirinho decidiu nos contar tudo.

- Fiz um acordo com o Observador. - Todos nós ficamos surpresos. - Um envelope que a mãe falecida da Taylor deixou pra mim foi roubado e o Observador me convenceu de que o único modo de eu ter aquele curioso envelope era se eu topasse brincar com vocês. O objetivo era assustá-los para que deixassem de investigar e procurar por pistas. Eu precisa ter aquele envelope de volta, precisava saber o que tem dentro dele, então topei. Quando receberam aquela mensagem na festa da Camila fui eu quem enviou, tranquei vocês naquele ginásio velho, pus o sinalizador para que o Zayn pudesse salvá-los de lá, alertei Eleanor sobre Louis. Todas as mensagens que receberam, eu enviei todas elas. Exceto o rato mutilado que encontraram no quarto quando estávamos no Havaí. Pedi aquelas bebidas no nome de vocês. Fiz todas essas coisas! Tudo porque eu precisava do envelope. Por isso peço que me perdoem!

- Niall, não temos do que te perdoar. Sabemos o que a Jade tem feito com você nos últimos meses, você só queria algumas respostas. - Disse Ariana ao abraçá-lo.

- Quando ela decidiu fazer esse acordo com você já devia ter planejado tudo. - Falei com raiva dela.

- Ela foi cruel. Incriminou você e ainda nos fez de trouxa. - Harry demonstrou indignação.

- Taylor recebeu o tal envelope. Foi assim que descobrimos que você não poderia ser o Observador. - Eleanor contou.

- Já sabemos que há dentro do envelope. Espero que não fique chateado! - Disse Justin ao amigo.

- De jeito nenhum. Eu também já sei o que tem dentro do envelope. Ouvi o audio e li a carta! - Niall entrelaçava seus dedos.

- Você é filho de Courtney Horan. - Ariana falou como se ainda não acreditasse.

- Deviam ter convidado a Taylor, afinal, ela agora é meio que minha irmã.

Todos ficamos em silêncio.

- O almoço está quase pronto. - Gritou o Sr. Horan lá da cozinha.

- Que caras são essas? Aconteceu alguma coisa?

- Taylor foi baleada, mas ela está bem, por enquanto está em observação e logo poderá ir pra casa. - Falei.

- Meu Deus. Porque a Jade está fazendo isso? Ela atirou na Taylor, não foi?

- Sim. - Eleanor confirmou.

- Porque a Jade quer acabar com a minha vida desse jeito? O que eu fiz para aquela garota? Porque ela me odeia tanto?

- Talvez seja por causa do Zayn. Todo mundo já sabe que ela tem uma obsessão por ele. - Disse Ariana.

- As respostas que você quer só a Jade pode te dar. - Harry estava tão triste.

- Sinto muito, Harry. Só agora tenho a oportunidade de falar com você depois do que aconteceu. - Niall se referiu ao Louis.

- Ainda dói, mas estou tentando não desabar com isso. - Disse o cacheado.

- E o corpo dele?

- Na verdade, a policia tinha esperanças de que você entregasse o esconderijo. - Justin falou envergonhado.

- Nenhum corpo. Onde a Jade quer chegar?

A sensação de revolta acabou tomando conta de todos nós. Nem sequer tivemos o direito de enterrar nosso amigo.

2 DIAS DEPOIS.

NIALL HORAN

Não foi fácil contar ao meu pai toda a verdade, dizer ao homem que me criou que ele não é meu pai biológico. Bom, eu nunca conhecerei meu pai biológico, nasci de um ato baixo e escroto: uma violação humana.

- Acabei de falar com o seu diretor. Você poderá retornar a sua rotina escolar a partir da próxima semana.

- Zayn e os outros foram ao colégio hoje. - Falei.

- Eles tinham de ir, filho. Perder aula assim não vale.

- Pois é. - Apoiei meus cotovelos no balcão da cozinha.

- E como vai o namoro com Zayn? - Ele estava fazendo sanduiches.

- Não sei nem se estamos namorando.

- Você não o ama mais?

- Claro que amo, pai. Ele também me ama, mas é que...

- Sua cabecinha está cheia de problemas, não é?

- Também. - Forcei um sorriso.

- Aqui o seu. - Me deu num pratinho.

- Obrigado.

- Ah, antes que eu esqueça! Achei um livro seu no lixo ontem a noite. - Pegou o livro debaixo da bancada e me deu.

- Eu joguei fora.

- Jogou? Porque? Parece ser um livro interessante. - Começou a comer.

- Jade me mandou isso.

- O quê? Agora?

- Não, pai. Agora não, foi antes da minha internação.

- Então vou jogar no lixo.

- Espera. - Notei algo estranho no livro.

- O que foi?

- Acho que vou ficar com ele. É que lembrei que ao invés de jogar fora posso doar numa biblioteca.

- Ótima ideia. - Concordou.

Mentira! A verdade é que percebi uma coisa... O autor do livro não tem sobrenome, está escrito apenas TYLER. Aquilo ficou na minha cabeça e tive que pesquisar mais um pouco, digitei o título do livro do google e não encontrei nada, havia outros livros com o mesmo título mas nada de Tyler.

Agora analisando melhor o tal livro que Jade me enviou, não há editora, nem foto do autor, nem sequer seu sobrenome, o livro não existe, foi apenas impresso. Porque Jade faria um livro falso? Isso não faz sentido.

Pedi a Taylor que viesse até minha casa para me ajudar a entender isso.

- Que estranho! - Disse ela.

- Muito estranho.

- Mas que sentido teria esse livro falso?

- É isso que está me corroendo. - Falei.

- Pedi demissão no colégio hoje cedo.

- O quê?

- Agora que parte desse mistério já foi resolvido, não há nenhum motivo para eu continuar dando aulas. Inclusive quero conversar com você!

- Sobre?

- Niall, você e eu somos os únicos herdeiros de uma rede de empresas. Quando mudei para Londres deixei pessoas de confiança cuidando das empresas mas preciso voltar e você deve me ajudar a tocar o império da família.

- Ainda não sou muito novo pra isso. Minha vida toda está aqui em Londres e...

- Seu amor também.

- Pois é. - Ri meio sem graça.

- Que loucura! Estou cara a cara com meu irmão. Nunca imaginaria isso!

- Como ela era?

- Nossa mãe era uma mulher incrível, batalhadora e adorava pizza. - Riu.

- Sério? - Brinquei.

- Você ia adorar conhecê-la.

- Com certeza.

- Agora que somos irmãos não vou sair do seu pé. - Me abraçou!

- E eu vou adorar. - Ri.

No dia seguinte enquanto dava um passeio pelo bairro parei numa banca de revistas a fim de comprar uma cruzadinha. Acabei encontrando Nick.

- Você ainda está muito novo para precisar disso, não acha? - Se referiu às revistas de palavras cruzadas.

- Oi. - O abracei.

- Quanto tempo. O que andou fazendo?

- Bom, minha vida está bem pior do que a vida dos personagens das fanfic's que leio.

- Viajou? - Perguntou com as mãos nos bolsos.

- Digamos apenas que eu fiquei fora do ar por um mês. - Brinquei.

- Espero que tenha curtido com o namorado. - Riu.

- Meu pai me contou que você se mudou do bairro.

- Ah, sim. Decidi voltar para a casa dos meus pais.

- Que bom. - Assenti.

- Senti saudades.

- Jura? - Ri meio sem graça.

- Sim.

Senti vontade de convidá-lo para um jantar qualquer dia desses mas achei melhor ficar de boca fechada, Zayn não ia gostar nada da ideia.

- O que houve com o colégio? Se transferiu para um de meio período? - Perguntou.

- Ah, não. É que não estive muito bem dias atrás e o diretor me deixou ficar em casa e descansar. Semana que vem retorno às aulas normal.

- Certo. Fui demitido!

- Sério? Poxa.

- Pois é. Estou atrás de emprego!

- Você não tinha dois empregos? - Questionei.

- Sim, mas fui demitido dos dois.

- Que estranho!

- Muito esquisito. Mas aí lembrei que os meus dois chefes são colegas de golfe. É óbvio que seria demitido do outro também.

- Que triste. Pelo menos seus pais te receberam de volta.

- Não tão felizes assim. - Forçou um sorriso.

- Acho melhor eu ir, meu pai está me esperando.

- Espera. - Pegou na minha mão.

- Tudo bem? - Estranhei a situação.

- Não paro de pensar em você.

- Nick, já conversamos sobre isso.

- Sei que você ama loucamente o Zayn, ele é muito sortudo por ter você.

- Temos mais um ao outro.

- Você despertou sentimentos em mim. Eu sei que fui idiota, devia ter te procurado antes.

- Nick. - Coloquei meu dedo indicar em seus lábios. - A última coisa que eu preciso agora é um triângulo amoroso.

- Claro. Me desculpe!

- Eu adoraria sentir isso que você sente por mim, mas não posso.

- Já entendi.

- Sinto muito. - Lamentei.

Nick subiu a rua de cabeça baixa. Fiquei mal por tê-lo magoado profundamente.

Quando cheguei me casa tomei um iogurte com meu pai.

- Fico agoniado sem trabalhar.

- Já eu fico muito feliz por ter você o dia todo. - Falei.

Taylor insistiu que meu pai não fosse mais trabalhar, afinal, agora somos ricos.

A campainha tocou...

- Você atende. Estou indo tomar um banho. - Subiu a escada.

Corri para abrir a porta. Não havia ninguém, apenas um duende de pelúcia junto a um envelope.

Peguei o duende e o envelope e tranquei a porta a fim de evitar surpresas.

- Duende? Outro? - Questionei.

Decidi guardar o duende junto com o isqueiro, o outro duende numa caixa.

Abri o envelope:

"Quer o corpo do seu amigo? Basta seguir as regras do meu último e decisivo jogo com você. Beijos!" - Observador

Amassei o envelope e joguei no lixo. A Jade não vai conseguir destruir a minha vida mais do que já destruiu. Não vou permitir!

Fui surpreendido com pedradas quebrando a vidraça.

 


Notas Finais


COMENTEM, INDIQUEM, MANDE SUAS DÚVIDAS E TEORIAS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...