História Half Blond Talents - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Atena, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Frank Zhang, Frank Zhang, Frederick Chase, Gleeson Hedge, Grover Underwood, Hazel Levesque, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Jason Grace, Júniper, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Paul Blofis, Percy Jackson, Piper Mclean, Piper McLean, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zeus
Tags Annabeth, Hdo, Heróis Do Olimpo, Nico, Percabeth, Percy Jackson, Pjo, Thalia, Thalico
Visualizações 355
Palavras 2.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei... tarde eu sei.

Bom, desculpe a ~annasorry a qual me cutucou por esquecer o Cap e eu pedi uma hora e meia para postar... não consegui demorei demais... então Sorry ~Annasorry

Espero que gostem... e vamos a mais um capítulo que narra as merdas de Perceu!

Capítulo 20 - Ciúmes excessivo


Fanfic / Fanfiction Half Blond Talents - Capítulo 20 - Ciúmes excessivo

 POV Annabeth.

Lembro de ter dormido com Percy me abraçando, a segurança me tomando ao saber que ele me esperaria.

Abri os olhos lentamente e piscando freneticamente no momento em que eles entraram em contato com a luz forte do quarto. Bocejei e senti braços ao meu redor, Percy. Me virei para ele no mesmo tempo que notava que a cama em que dormíamos não era minha nem dele, era da Thalia.

- Bom dia cabeça de algas. – disse baixinho e com meu rosto quase colado ao seu. Ele nem se moveu. Dei um beijinho em seu nariz, e vi ele fazer uma careta e depois erguer o braço e coçar. Suspirei e lhe dei um tapão ao lado do ouvido.

- Aí Annabeth! Não tinha jeito mais delicado de acordar seu namorado. – reclamou depois de abrir os olhos alarmado e esfregar a área atingida.

- Eu tentei, chamei por apelidos, dei beijinho... e você nem deu bola. – reclamei com um bico.

- Desculpe, tenho o sono pesado. – disse e bocejou. – Que horas são? – olhei para a cabeceira onde havia meu pequeno relógio e coruja. Todos do nosso dormitório ainda dormiam.

- 07:37 – disse sorrindo.

- Porra loirinha! Por que me acordou as sete e meia de um sábado. – reclamou emburradinho e muito fofo.

- Desculpa. – disse fingindo estar triste.

- Claro... na verdade, ainda bem que você me acordou, afinal - ele fez uma pausa e sorriu lindamente. – eu prometi te levar a um lugar. – Forcei minha mente a lembrar do que ele havia dito, qual é?! Eu estava quase dormindo, não prestei muita atenção. Parque aquático!

- É sério? – perguntei incrédula e me lembrando do que ele prometera.

- Sim. Você tem biquíni? - perguntou travesso.

- Não. – respondi e ele me olhou como se dissesse “como assim?!”

- Que tipo de pessoa não tem biquíni? – perguntou incrédulo.

- Eu tenho biquíni! Mas... não pensei que fosse usar isso na escola. – disse cruzando os braços. Ele suspirou e me abraçou me dando um selinho.

- Tudo bem; eu peço um da Silena para você. – disse sorrindo.

- Quem é Silena? Eu não vou usar biquíni de ex prostituta sua! – exclamei brava.

- Não. Silena é namorada de um amigo, se você pedir ela te arranja até uma fantasia de Penis, ela tem qualquer roupa que você possa imaginar. – disse e deu uma gargalhada. – agora vamos levantar, você pode ir tomar banho e escovar os dentes enquanto que eu vou la pedir para ela. – disse se pondo de pé. Soltei um muxoxo preguiçoso e estendi os braços para ele antes de levantar, como uma criança mimada que pede colo; ele revirou os olhos sorrindo, mas mesmo assim segurou meus braços e me ergueu.

Rapidamente escovamos os dentes com o mínimo barulho possível, depois Percy saiu pegar o biquíni enquanto eu tomava um banho, me arrumava, tudo no mais completo silêncio. Quando Percy voltou eu estava saindo do banheiro para o closet.

POV Percy

Cassete! Silena tinha mais de quinze biquínis! Ficou difícil escolher, mas optei por um azul, mesmo sabendo que a sabidinha ficaria linda em qualquer um já que elas tem a mesma bunda farta... digo o mesmo tipo de corpo! O mesmo tipo de corpo!

Quando voltei para o quarto Annabeth estava saindo silenciosamente do banheiro, tentando não acordar nossos colegas; detalhe... ela estava só de toalha. Suspirei... calma garoto, você prometeu esperar; tampei meus olhos para não correr o risco de sucumbir a tentação e agarra-la.

- Annabeth. – chamei sua atenção.

- Percy, pode abrir os olhos. – disse e mesmo através de minhas mãos eu imaginei que ela deveria estar se perguntando o por que de eu estar assim. – Não sou tão feia a ponto de você querer tampar os olhos para não me ver. – disse em tom de brincadeira.

- Nunca. Você é linda... o problema sou eu. – disse sorrindo travesso e na minha mente imaginando suas curvas perfeitas. – não quero perder a cabeça.

- Cabeça de algas... não é por que não vamos você sabe o que, que você não pode nem me ver. Não sou Santa Percy. – disse ainda em tom de brincadeira. Suspirei e abri os olhos, visão dos deuses. Annabeth é muito gostosa.

- Seu biquíni. – disse e estendi aqueles pequenos pedaços de panos que obviamente só cobririam o essencial, e não pude deixar de encarar seus seios esmagados pela toalha de banho. Ela pegou.

- Obrigada. Vou me trocar. – dito isso ela virou de costas e eu esperei que fosse para o closet; errado, ela simplesmente se virou de costas e deixou a toalha cair, expondo sua bunda perfeita na minha direção.

Eu não sabia o que era pior; ter ela ali, nua e não poder tocar para não se descontrolar, ou o medo de algum dos nossos colegas de quarto, principalmente Jason, acordarem. Ela se vestiu lentamente me torturando, soltei algo que estava entre um rosnado e uma exclamação. Ela vestiu a parte de cima e me chamou sensualmente com o dedo.

- Fecha pra mim. – pediu manhosa e apontando para o laço em suas costas. Suspirei e fui para trás dela grudando bem e fazendo meu membro roçar em suas nadegas. Demorei o máximo de tempo para aproveitar, quando o nó foi feito me afastei e ela se virou me dando um selinho demorado. – obrigado. – agradeceu antes e ir para o closet.

Annabeth voltou minutos mais tarde, eu já estava com calção e camiseta e ela com um short por cima do biquíni e uma bolsa de praia.

- Vamos? – perguntei estendendo a mão para seus seios... digo para ela! Estendendo a mão para ela!

- Claro, mas eu estou com medo do que você vai aprontar. – disse sorrindo e eu sorri travesso.

POV Annabeth

Eu estava com muito medo de como Percy faria nós irmos a um parque aquático! E também não estava muito confortável com aquele biquíni, com certeza foi Percy quem escolheu, era tão pequeno que eu estava praticamente nua, sem contar que era fio dental!

Era sábado, e os alunos tinham permissão para andar dentro do campus, por isso os corredores estavam bastante cheios. Ele me guiou pelo corredor que daria aos comércios como mercado, lanchonete e farmácia, entramos na lanchonete que era na parte de trás do campus e paramos na frente da fila do balcão. Íamos pedir algo?

- Eai. – Percy disse sorrindo galante para a garçonete, sim, aquela gostosa da aposta. Arregalei os olhos; canalha! – Preciso de um favorzinho benzinho. – disse e piscou. Eu juro que eu mato Perceu Jackson!

- O que quiser gato. – disse se inclinando e colocando os peitos pequenos em evidência; querida eu tenho muito mais que isso. Pelo jeito ela não havia me notado.

- Preciso usar aquela saída. – disse como um código secreto. A garota assentiu e abriu o balcão. Percy me puxou sorrindo.

- Obrigada. – disse e a garota me olhou abismada; provavelmente não tinha visto que ele estão comigo senão não permitia sua passagem, mandei um tchauzinho para ela.

Percy me guiou até os fundos da lanchonete, mas não havia nada ali além de um muro.

- Vem sabidinha. – disse parando em frente ao muro agachado.

- Vem o que? – perguntei parando de fitar o muro e o encarando com a testa franzida.

- Vou te dar impulso, pra pular o muro. – disse revirando os olhos. – ou você consegue sozinha? – perguntou sarcástico, ele sabia que eu não conseguia.

- Ok. – disse desgostosa e coloquei o pé em suas mãos, parei antes de subir e o encarei. – nem pense em olhar minha bunda.

- Annabeth. – ele sorriu malicioso. – você é minha namorada e acabou de ficar nua na minha frente. – corei com a lembrança de mim tentando seduzi-lo. – eu com certeza vou olhar sua bunda.

Bufei e subi em suas mãos sentindo minha bunda queimar de tanto que Perceu a secava. Dei impulso e subi no muro, mas quando encarei la embaixo não tive coragem de pular, era muito alto.

- Me espere ai. – pediu Percy lá de baixo.

- Acredite, não irei sair daqui. – respondi encarando amedrontada a altura de no mínimo dois metros. Em um piscar de olhos Percy estava ao meu lado, me olhou sorrindo, piscou e pulou.

- Vem. – chamou por mim la em baixo.

- É muito alto. – afirmei com medo.

- Eu te seguro. – afirmou esticando os braços. Eu confio em Percy, ele não deixaria eu me machucar; respirei fundo e pulei. Ao invés da pancada que esperava eu caí em algo macio, abri os olhos e encarei Percy que havia me segurado como um Príncipe encantado salvando a princesa. – eu falei que iria te segurar.

- Meu herói. – disse com uma voz fina e doce muito fingida e colocando os braços em torno e deu pescoço.

- Não tema senhorita; com Percy Gostoso Jackson não a problema. – disse convencido.

- Tirando a parte do gostoso, eu até que concordo. – disse rindo e saindo de seu colo.

- Ei! Eu sou gostoso sim! – exclamou bravo.

- Quem te disse isso provavelmente mentiu. – sorri travessa. Ele é sim muito gostoso, mas já tem um ego enorme, não vou ficar aumentando.

- Há é? – perguntou de brincadeira e eu assenti como uma boa menina levada. Ele se aproximou e colocou as mãos na minha cintura, para logo depois me prensar em outro muro, agora que percebi que estamos em um corredor entre o muro e lanchonete e outro. – diz que eu não sou gostoso agora. Diz. – me desafiou colando seu corpo ao meu, sua boca roçou na minha de modo sedutor e eu suspirei involuntariamente.

- Você é gostoso. – admiro entre suspiros.

- Repita comigo, Percy Jackson é o cara mais gostoso do mundo. – pediu com a sua fala fazendo cócegas em minha mandíbula e com uma voz rouca e muito sensual.

- Percy Jackson é o terceiro cara mais gostoso do mundo. – disse com os olhos fechados.

- Terceiro? – perguntou tirando o rosto do meu pescoço e me olhando bravo.

- Sim; Dylan O’Brien é o primeiro, Logan Lerman é o segundo e depois você. – disse sorrindo.

- Muito engraçado. Vamos logo.

Ele me guiou caminhando pelo corredor entre os dois muros até uma portinhas de metal que dava entrada ao que quer que havia do outro lado do muro oposto a lanchonete. Percy pegou algo em seu bolso, cutucou a fechadura e o clic que indicava que a porta fora aberta foi ouvido.

- Para Percy! Isso é invasão! – exclamei colocando a mão em seu braço.

- Não é invasão... – disse se virando para mim e piscando. – se eu for o dono. – ele abriu a portinha e lá estava o mais belo parque aquático que eu havia visto em toda minha vida.

- Você com certeza não é dono disto. – o repreendi incrédula.

- Mas vou ser. É do meu pai; ele tem vários. – afirmou e eu abri a boca em um perfeito “O”. – Vem. – me puxou para aquele belíssimo parque.

Caminhamos até um toalete ou vestiário desviando das pessoas que sequer notaram que aparecemos do nada por uma portinha escondida. Chegamos ao vestiário e tudo que Percy fez foi tirar a camisa e se olhar no espelho sorrindo e piscando para si mesmo; revirei os olhos.

Até que o parque não estava muito cheio o que facilitou a Percy encontrar uma mesinha com guarda Sol bem a beira de uma piscina. Larguei minha bolsa com tudo que julguei nescessario e encarei o local; era lindo, dezenas de piscinas com tobogas com voltas inimagináveis e tudo muito colorido. Sorri e olhei para o lado, Percy já estava tirando a camisa atraindo olhares de varias garotas, logo ele tirou o calcao ficando com uma sunga preta que deixava seu bum bum... bem, enorme. Em seguida ele deu um salto na água.

- Você não vem? – perguntou emergindo e com os cabelos pingando.

- Claro. – sorri para ele e comessei a tirar meu short. Me despi completamente e diferente dele, eu não dei um salto, eu simplesmente caminhei até a borda e me sentei tomando coragem para mergulhar. Eu não tive muito tempo os decidir, já que senti mãos em minha cintura e fui bruscamente puxada para baixo d'água. – Percy! – exclamei quando voltei a superfície.

- Desculpe, você estava enrolando demais. – disse sorrindo e eu joguei um pouco de água nele. – É assim sabidinha? Saiba que eu sou o melhor competidor de guerrinha d'água. – então jogou água em mim.

Ficamos nos jogando água durante um bom tempo, em uma brincadeira descontraída. Quando me dei conta eram 14:00 e eu nem tinha comido nada.

- Percy to com fome. – reclamei parando com a nossa brincadeira.

- Ok. Vamos almoçar. – saímos da piscina para o quiosque e lanches mais próximo. – Quero dois hambúrguer, duas porções de fritas, dois refrigerantes grandes e dois mega sundeis. – disse rapidamente a atendente que anotou o pedido na caderneta. Ele tirou a carteira do bolso e eu vi que estava prestes a pagar.

- Não Percy. Eu ajudo a pagar. – adveti vendo ele tirar duas notas de cinquenta da carteira.

- Não sabidinha; eu te convidei, eu pago. – teimou e estendeu o dinheiro a moça que aceitou e deu um sorriso sonhador a Percy. – E também... você deixou sua carteira no quarto. – concluiu sorrindo travesso.

- Ok. – suspirei. – Mas da próxima eu pago. – disse cruzando os braços brava.

Comemos toda aquela montanha de comidas muito rápido e por isso tivemos que demorar mais de meia hora para poder entrar novamente mas piscinas. E quando o fizemos apenas eu entrei e Percy alegou que estava um pouco cansado e que cuidaria das nossas coisas.

Entrei meio triste; esperava que Percy ficasse brincando comigo novamente. Mas mesmo assim entrei, minutos depois eu notei um pequeno garoto que aparentava ter seus treze anos me olhando... ou melhor olhando meus peitos. Ele notou que eu havia percebido e desviou os olhos corado, só pude rir.

Meia hora mais tarde o mesmo garotinho tinha se aproximado alguns passos e pelo jeito estava em uma tentativa frustrada de falar comigo.

- eer... oi. – disse o garoto timidamente e envergonhado de aproximando.

- Oi. – respondi sorrindo e me virando para ele. Fiquei um pouco desconfortável quando seus olhos automaticamente foram para mais seios.

- Sou... Josh, Josh Swan. – se apresentou me estendendendo a mão. Ele era fofo, tinha cabelos loiros e olhos castanhos, um sorriso maroto e juvenil.

- Annabeth Chase. – me apresentei apertando sua mão.

- Então... veio sozinha? – perguntou coçando a nuca.

- Na verdade... – comecei querendo explicar que vira com meu namorado, mas fui cortada.

- Ela venho comigo. – ouvi a voz de Percy e senti seu braço passar por meus ombros. Sua voz não estava sarcástica ou bem humorada como sempre, estava grossa e fria.

- Han... desculpe, eu... – o garoto se embaralhou com as palavras enquanto escarava amedrontado o homem enorme ao meu lado. Ele engoliu em seco. – eu só ia...

- Eu sei muito bem o que você ia... – disse Percy em tom ameaçador. – Ou iria tentar. – disse gravemente e eu vi os nós de seus dedos da outra mão ficarem brancos quando eles se fecharam em punho.

- Eu não queria... não tive intenção. – o garoto suava frio com medo do cabeça de algas.

- Ta, finja que eu acredito. Agora vaza moleque, antes que eu perca a paciência. – disse ameaçador e entre dentes.

- Desculpe. Tchau Anna... – ele comecou a se despedir, mas desistiu sob o olhar mortal do meu namorado. Ele virou e saiu, quase pude ver ele limpando uma lágrima no canto do olho.

- Por que fez isso?! – perguntei me virando para Percy e dando um forte tapa em seu peito.

- Ele estava te comendo com os olhos! – disse exasperado também. – eu não tenho sangue de barata!

- Era uma criança! E eu já falei para você parar de ser tão possessivo! – gritei alto com ele.

- Uma criança que um dia vai ser homem! E tem que aprender a não cantar a namorada dos outros. – disse alarmado; estavamos brigando no meio do parque aquático.

- Não importa! Até pouco tempo atrás você fazia muito pior! – joguei na cara dele sua época de tarado.

- Desculpe Annabeth. Mas você é bonita e este garoto ainda vem flertar com você?! – disse suspirando.

- Isso não muda o que você fez! Era só uma criança! – fiz umas pausa suspirando também. – quer saber... Eu nem deveria ter vindo. Quando aprender a controlar seus ciúmes me procure.

Dei impulso e sai da piscina; vesti rapidamente meu short, peguei o que me pertencia e sai caminhando não sei para onde.

  - Espera Annie! Desculpe! – ainda ouvi Perceu dizer saindo da piscina e tentando vir atrás de mim. Eu apenas apressei o passo.


Notas Finais


Enfim... foi isso.
Desculpe a demora e sei que esta um pouco pequeno.
Esse ciúmes vai trazer tretas; e no próximo temos o encontro Thalico!

Comentem e favoritem... bjs e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...