1. Spirit Fanfics >
  2. Hallai >
  3. O plano.

História Hallai - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?
Brincadeiras a parte, vou falar um pouquinho mais sério aqui, mas antes, queria pedir desculpas pra todo mundo que acompanhou a história pelo sumiço sem explicação.

Simplesmente não consegui mais escrever devido a falta de criatividade e disciplina, mas nunca deixei isso de lado, sabe? Aquele projeto antigo que você sonha em realizar mas acaba desistindo por ser difícil, não quero que isso seja assim.
Depois de muito tempo e amadurecimento posso afirmar então que vou voltar como autora com comprometimento e responsabilidade com todos os leitores, é uma promessa, se preparem também pra vários projetos novos. Infelizmente ainda não posso colocar uma data certa de atualização porque não quero prometer algo e descumprir, mas juro que pelo menos uma vez ao mês vocês vão ter um capítulo novo nessa história.

Esse capítulo está maior que os outros e eu espero que em breve eu consiga escrever maiores ainda. Também fiz pequenas alterações nos outros (nada grande, apenas correção de erros em geral) então se quiserem dar uma olhada, se sintam á vontade! Se não quiser, não precisa, nada altera a história em sí.

Ah, e por último, talvez alguns de vocês saibam que eu tenho outra fanfic, por enquanto, não irei voltar com ela até conseguir estabilizar essa aqui. Certo? Bom, acho que no geral é isso, obrigada pela segunda chance.
Boa leitura pra vocês!

Capítulo 4 - O plano.


  

"- Eu vou ficar aqui com você."

Notoriamente a afirmação de Taeyeon assustou as duas outras pessoas presentes no ambiente, mas o que a menor podia fazer, afinal? deixar a mulher que estava totalmente perdida a depender somente de sua própria sorte? era imoral; não havia sido criada pra expressar um comportamento tão covarde. Além de que o caso da vampira não podia apenas ser ignorado assim, era excepcional demais pra ser deixado de lado. Kim nunca ouvira falar de algo parecido. Somando esses fatores com a sua singela curiosidade, Taeyeon decidiu ficar.

A afirmação também fez os olhos de Tiffany brilharem um pouco por trás dos óculos escuros, mesmo que não admitisse em voz alta, estava com medo de ficar sozinha.

Brilho nos olhos esse que logo foi cortado pela fala da morena que até o momento permanecia incrédula ao lado das outras duas.

- Taeyeon, eu entendo sua vontade mas você sabe que isso não é possível. - Yuri respondeu de forma simples e prática. Pra ela, a ideia chegava até mesmo a ser absurda, conhecia o pai da loira suficientemente pra saber que ele não permitiria a filha dormir fora da tribo, e lá no fundo, sentia também receio em deixar a melhor amiga sozinha com uma desconhecida no cenário atual - Seu pai nunca deixaria, e se não quiser um exército de lobos te procurando pela cidade, é melhor voltar.

Depois da afirmação, Taeyeon pôs-se então a pensar com os pés no chão, era inegável que o argumento da outra tinha um ponto. Mas depois de um tempo encarando o chão de concreto que seus pés pisavam, a garota subiu novamente o olhar com uma expressão singela e decidida, como quem acabara de matutar profundamente sobre um assunto e finalmente tinha sua resposta.

- Meu pai não precisa saber... - Taeyeon disse fazendo com que as outras fitassem seu rosto com curiosidade, mas antes de continuar, puxou as duas para dentro da hospedaria e se aproximou das mesmas formando uma espécie de roda. - E você - disse apontando para a Kwon - Vai me ajudar nisso. - Interrompeu a sua fala novamente como se estivesse forçando a sua mente a pensar em algo, instantes depois continuou o seu discurso em um tom de voz mais baixo, quase sussurrado:

- Convença o meu pai a nos deixar treinar no campo aberto ao lado da reserva, com os outros lobos, ele vai ter que aceitar isso mais cedo ou mais tarde agora que me deixou participar da guerra. - Argumentou.

Yuri sorriu de forma debochada, como se aquele fosse o pior plano que já ouvirá na vida , levantou o dedo indicador e estava prestes a interromper quando...

- Eu ainda não terminei. - Continuou Taeyeon. - Você vai treinar sozinha, se os outros perguntarem sobre mim, apenas diga que estou em meu quarto e vou dar início ao treinamento depois, faça meu pai acreditar que estou treinando e faça os outros acreditarem que estou no meu quarto, como sempre. Ninguém vai questionar uma vez que passo a maior parte do tempo trancafiada naquele lugar. - Falou como se fosse a ideia mais brilhante que já tivera na vida. - Meu pai nunca visita os primeiros treinamentos, sua posição hierárquica intimida muito os iniciantes.

Yuri pareceu um pouco mais convencida com o plano, mas ainda assim o julgava como fantasioso demais. Tiffany, por sua vez, ouvia atentamente cada detalhe do plano da loira e tentava bolar em sua mente os possíveis erros e suas soluções, foi quando resolveu completar a trama com uma sugestão:

- Quando os treinos acabam? - Primeiro perguntou.

- Geralmente, no fim da tarde.

- Ao entardecer então, no fim dos treinos, Yuri pode vir te buscar. - Disse fitando Taeyeon - Você pode ver o seu pai e ouvir o que ele tem a dizer, seria péssimo se ele precisasse conversar e você não estivesse presente. - Completou dando o primeiro passo em direção a recepção do hotel que se encontravam.

O grande relógio presente na parede de madeira envelhecida da hospedaria marcou o meio-dia, o que significa que os treinos diarios iriam começar em breve, as garotas perceberam então que tinham que se apressar caso quisessem colocar o plano em prática. Depois de um instante de silêncio, Taeyeon olhou de relance pra morena e abriu um sorriso nervoso, ainda esperava pela resposta. Já a ruiva continuava estagnada enquanto tentava pensar mais sobre a situação.

- Eu faço. - Declarou por fim Yuri vendo o sorriso da amiga aumentar - Mas eu sei que o líder não vai permitir, então é melhor ir tirando esse sorriso da cara. - Disse e recebeu mais um abraço da loira, dessa vez rápido.

- Veremos.

Depois disso as três garotas acertaram a hospedagem na recepção do albergue, por enquanto, iriam ficar lá somente por um dia. Estavam numa situação muito delicada pra tentar prever como seria o futuro, até mesmo que em algumas horas.

O hotel em si não era um lugar muito aconchegante, pelo contrário, era praticamente inteiro constituído por uma madeira antiga mofada e um concreto desgastado que parecia estar sem manutenção a muitos anos. Não tinha muita decoração e também não era grande, o que não era de se estranhar, já que estava localizado em um lugar totalmente remoto e isolado. Isso não pareceu afetar as nem uma das duas que planejavam passar a noite ali, pra elas esse era o menor dos problemas no momento, nem mesmo podia ser considerado um problema uma vez que ambas se tornavam quase imperceptíveis devido presença de pouquíssimos hóspedes no espaço.

Finalmente as outras duas se despediram de Yuri novamente e viram a garota rumar para dentro do bosque, sua figura ficando cade vez menor até que finalmente desaparecera por trás das grandes árvores.

 

-- X –


 

Comparado a expectativa da menor ali presente o quarto era um palácio. Taeyeon imaginava uma parede tão desagradável e com tanto fedor de mofo quanto as do andar de baixo, teias de aranha nos cantos da parede e até mesmo que fosse se deparar com um rato embaixo da cama, mas ao contrário de toda a sua expectação ela se deparou com um cômodo normal ao fechar a porta de madeira atrás de si. As paredes e o chão aparentavam ser bem mais novos do que os da recepção, duas camas de solteiro limpas e bem arrumadas eram posicionadas paralelamente ao lado de cada extremo do quarto e acompanhadas de pequenas escrivaninhas. Na parede frontal a elas descansava um armário médio de eucalipto e, finalmente, havia também outra porta ali que dava acesso ao banheiro.

Em uma das camas, Tiffany já se encontrava sentada em silêncio com o seu olhar lançado ao horizonte. Depositou os óculos escuros em cima da escrivaninha posta ao lado da cama.

- Obrigada por ficar.

Taeyeon franziu o semblante com a fala inesperada da outra garota presente mas continuou em silêncio enquanto se dirigia a cama vazia. Se entreolharam por alguns instantes antes da ruiva suspirar e quebrar o silêncio mais uma vez.

- De verdade, Taeyeon. Eu estava apavorada com a ideia de ficar sozinha. - Desabafou enquanto percebia o olhar fixo da loira sobre si.

- Eu sei. - Simplesmente respondeu com um sorriso singelo.

 

O silêncio voltou a reinar e dessa vez as duas resolveram respeitá-lo. Finalmente podiam descansar sem sentir toda aquela tensão sobre si e aproveitaram o momento pra permanecerem imersas em seus próprios pensamentos, o clima não se tornou constrangedor e muito menos incômodo, pelo contrário, genuinamente agradável.
Passaram horas assim, até que duas batidas na porta interromperam seus pensamentos, ambas levantaram-se de supetão e Taeyeon maneou para que a ruiva ficasse recolhida em seu canto e colocasse seus óculos escuros enquanto ela iria ver de quem se tratavam, achou o fato estranho uma vez que ainda faltava pelo menos uma hora para os treinos da tribo acabarem, será que havia ocorrido algum imprevisto?

- Quem é? - Perguntou Taeyeon ainda sem abrir a porta.

Ouviu uma risada nervosa baixa do outro lado e logo em seguida ouviu o recepcionista gaguejar.

- P-perdão, é que os i-interfones n-não estão e vim v-ver p-pessoalmente se vocês desejam alguma c-coisa.

Taeyeon e Tiffany se entreolharam antes da menor abrir a porta.

- G-geralmente não r-recebemos muitos hóspedes a-aqui. - Disse o recepcionista com um sorriso nervoso no rosto.

- Gentileza a sua, mas estamos bem. - Taeyeon respondeu com gentileza enquanto maneava pra fechar a porta novamente.

- Na verdade. - Os dois próximos da porta prestaram atenção na voz da garota que se levantava da cama - Nós desejamos um lanche, você deve estar com fome já que não comeu nada o dia todo. - Disse Tiffany olhando para a menor que permanecia parada com a mão na porta, em resposta apenas recebeu um olhar de reprovação da mesma.

- S-sim, c-com licença. - Disse o homem de estatura mediana se retirando com uma leve reverência e apressando-se para deixar o local.

- Que estranho. - Disse Tiffany ouvindo o som da porta fechando na sua frente.

- Por que? tem preconceito contra gagos? - Provocou Taeyeon com a sobrancelha arqueada.

- Claro que não - A ruiva se jogou novamente na cama - O sorriso e o olhar medonho dele é que me assustaram.

- Está desconfiada de alguma coisa? - Taeyeon perguntou arqueando a cabeça pro lado.

- Não tenho motivos pra estar. - Pausou - Deve ter sido só uma impressão errada. - Falou simplesmente.

A mais nova então deu de ombros e voltou a sua cama, mas desse vez, não queria mais permanecer isolada no seu próprio silêncio, então pôs se a propor uma forma de tentar fazer com que Tiffany tivesse algum lapso de memória, a ruiva aceitou mesmo descrente de que aquilo fosse surtir algum real efeito.

- Vamos lá, as vezes a pergunta ativa algum gatilho, se esforce pra pensar. - Sentou-se na cama e fitou novamente a ruiva como se pedisse permissão para começar. - Podemos?

- Podemos.

E assim se deu início ao maior interrogatório de perguntas bobas que Taeyeon já havia feito na vida.


 

-- X --


 

A alguns quilômetros de distância da hospedaria, um corpo era arremessado contra o chão. Assim que suas costas colidiram contra o gramado úmido daquele campo aberto em meio a floresta, o garoto não pode evitar arfar de descontentamento.

- Vai precisar de bem mais que isso se quiser me fazer cócegas. - Respondeu Choi Sooyoung em meio a uma risada divertida antes de estender o braço pra ajudar o recém caído a levantar-se. Choi Sooyoung era uma mulher alta, com os cabelos castanhos acima do ombro e uma beleza digna de todos os elogios que já receberá dos outros membros da tribo.

O garoto ignorou a tentativa de ajuda e se pôs de pé sozinho. - É o que vamos ver. - Respondeu de forma descontraída antes de transformar-se num lobo cinzento, era uma forma animalesca grande, mas nada comparado ao enorme lobo de coloração sépia com castanho que a garota a sua frente se transformou.

E logo a batalha iniciou-se novamente, comparada com a derrota anterior do garoto - Lee Taemin, como se chamava o mais novo - até que conseguira fazer "cócegas" na garota como ela havia ironizado anteriormente, mas poucos instantes depois já estava sendo arremessado na mesma direção de volta ao chão e voltando a sua forma humana. Na sua frente Choi Sooyoung já estava com um sorriso no rosto e os braços cruzados.

O menino estava prestes a se levantar de novo e tentar mais uma vez quando uma mão em seu peito o interrompeu.

- Já está bom por hoje, Taemin - Respondeu risonho o dono da mão responsável por segurar o mais novo. - Pra quem tem 15 anos, você até que foi bem. - O ajudou a levantar.

- É, Minho na sua idade não conseguia nem se transformar em lobo sem ficar chorando que nem um cachorrinho na chuva - Brincou a garota rindo enquanto se aproximava dos dois e apontava para o tal Minho.

Choi Minho tinha o cabelo negro cortado de forma que uma pequena franja caia sobre sua testa, os músculos travados e um sorriso debochado no rosto. No auge dos seus 20 anos, era um dos jovens lobos mais exemplares da tribo, era um dos que desempenhava o papel de supervisor nos treinamentos, conseguia manter controle total sobre sua forma de lobo e controlava os novatos para que não acabassem se matando por acidente.

- As crianças já estão brigando de novo? - Aproximou-se outra figura, Yuri tinha um sorriso no rosto e estava completamente suada, denunciando o esforço que estava fazendo ali, juntamente de Minho ela também desempenhava o papel de supervisora naquele treino.

- Quem é morto sempre aparece, não é? - Choi Sooyoung cumprimentou novamente a garota que se aproximava, não era a primeira vez que se viam mas se sentia estranha toda vez que via a morena ali novamente depois de tanto tempo.

- Claro, quem iria vencer você nos jogos da fogueira se eu não voltasse? - Brincou passando o braço pelo ombro da amiga.

Os jogos da fogueira nada mais eram que uma espécie de olimpíada da tribo, ocorriam somente uma vez ao ano e tinham vários costumes inclusos, era uma data comemorativa muito especial para todos já que representava a ressurreição da tribo depois de períodos muito difíeis que a mesma enfrentara no passado. O nome se dava porque literalmente todos os jogos eram feitos envoltos de uma enorme fogueira.

Logo os amigos presentes seguiram o assunto e então engataram em uma conversa sobre como os jogos estavam chegando e suas preocupações sobre se os mesmos iriam ou não acontecer dada a situação atual. Logo a conversa tomou outros rumos e se tornou uma reunião de velhos amigos que não se reuniam daquela forma descontraída há tempos

- E Taeyeon, como ela está? - O mais novo, Lee Taemin, perguntou olhando em direção a Kwon.

Engoliu em seco. O comentário repentino a fez voltar a pensar sobre a situação em que a amiga se encontrava no momento, em breve teria de voltar a hospedaria para busca-lá e não acreditava até o momento atual que o seu plano havia dado certo, pelo menos até agora.

- Está bem, como sempre. Ela gosta de passar um tempo sozinha.

- Achei que ela viria no treino de hoje. - Choramingou Minho. - Estava ansioso para ver se ela vai ser tão forte quanto o pai.

- Duvido muito. - Debochou Sooyoung - Com toda a superproteção que o pai cria ao redor dela, duvido até mesmo que a princesinha saiba como se transformar em lobo. - Disse arrancando uma risada de Minho.

A conversa começava a incomodar Yuri, sabia que Sooyoung só se referia assim a sua outra amiga por que nunca tivera a chance de a conhecer melhor, depois que Taeyeon se abria de verdade, era impossível não gostar do jeito esquisito da pequena. Pensava Kwon consigo mesma.

- Ah, não é assim. - Yuri repreendeu a mais alta - Posso garantir a vocês que Taeyeon é bem forte quando quer ser, só precisa de uma chance pra isso. - Defendeu.

- Bom, se você diz. - Minho deu de ombros. - É o que veremos então.


 

--X--


 

- A sua música favorita.

- Eu não faço a mínima ideia de qual era a minha música favorita, Taeyeon. - Tiffany respondeu cansada.

- Todo mundo tem uma, vamos, pense. - Insistiu a loira.

Já era a centésima pergunta que a menor fazia, estavam naquele diálogo a uma hora e nenhuma informação útil havia sido extraída. Estavam sentadas relaxadamente lado a lado na mesma cama enquanto a mais nova continuava apenas fazendo novas perguntas sem parar, Tiffany já começara a se frustar com a situação.

- Tiffany? Talvez violino? Digo, você pode ter milhares de anos de idade, as vezes seu estilo favorito seja música clássica. - Taeyeon encolheu-se ao ver a cara fechada da maior e tentou novamente. - Piano?

Tiffany bufou e estava prestes a levantar e interromper a tentativa frustada de Taeyeon quando uma dor de cabeça forte e aguda a atingiu em cheio fazendo com que ela caísse de novo na cama e colocasse a mão na cabeça.

- Tiffany? Está tudo bem? Tiff... - Foi a última coisa que ouviu antes de perder a consciência.

"Nocturne in E-flat major, Op. 9, No. 2"de Frédéric Chopin entornava o ambiente. As teclas do piano eram apertadas de forma tão majestosa que poderiam ser comparadas com as mais delicadas flores, pressionadas por cuidadosos dedos longos e gélidos encobertos por uma pele branca como a neve que tratavam a melódia da canção como a mais delicada gardênia de um enorme jardim ao apertar de forma tão suave cada uma das notas que compunham a canção.

A figura de costas do homem responsável por interpretar a melódia parou bruscamente de tocar o piano ao ser interrompido por uma outra presença.

- O que foi? - Disse a voz que era tão gélida quanto a sua pele - Não gosta de uma boa composição?

- Você sabe que não vim aqui para falar de música. - Disse ríspido - Sabe sobre o que quero falar.

- Pra quê tanta pressa? Ora, tenha modos. Nem mesmo tive tempo de oferecer-lhe um chá, meu velho amigo.

A figura do homem esguio parada na frente da porta tinha uma expressão de choque, os olhos arregalados marejados e as olheiras denunciavam que não estava dormindo bem a dias.

- Não me enrole mais do que você já vem enrolando por anos. - Cortou o homem da melódia antes mesmo que ele pudesse se levantar da banqueta de couro que encontrava-se posto em frente ao piano.

- Jamais! Poderemos falar sobre todos os tópicos que açoitam a sua mente, brevemente. - Disse mantendo toda a sua elegância inicial. - No momento cabal, discutiremos todas as suas inquisições.

- Chega! - Disse o homem esguio de cabelos negros e com um murro na porta entreaberta ao seu lado fez com que a mesma batesse com tudo na parede e voltasse ao seu estado inicial, fechando-se com um baque. - Chega de toda a sua formalidade, eu não sou um imbecil!

A figura de costas nem mesmo demonstrou reação ao barulho alto que o baque da porta contra a parede e em seguida contra a fechadura demonstrou. Mantinha a mesma pose e sua expressão não se abalou nem um segundo com a agressividade do outro, mas dessa vez, diferente das outras, ele manteve o silêncio ao invés de proferir mais uma de suas respostas excessivamente educadas. E isso foi o suficiente para que a figura perturbada que acabará de bater a porta voltasse a falar.

- Nós precisamos falar sobre a criança. - Direcionou o olhar para a pequena menina que se encontrava encolhida abraçando os próprios joelhos na parede oposta a que os dois homens adultos se encontravam."

- Tiffany, vamos lá, está me assustando. - Proferiu Kim Taeyeon pressionando novamente o pano úmido na testa da mais velha, iria se levantar para umedecer novamente o pano que já estava secando novamente quando a garota ruiva antes desacordada levantou o tronco de supetão, assustando-a.

- Finalmente! Eu não sabia o que fazer, pensei que...

- Taeyeon - A vampira a interrompeu bruscamente com uma expressão de choque no rosto. - Temos que sair daqui, agora.

Já dentro da floresta, a garota loira encontrava-se exausta depois da corrida que fizeram pra chegar aquele ponto no interior da mata. Haviam deixado a hospedaria sem maiores problemas ou interrupções.

- Acho que aqui está bom. - A ruiva disse enquanto a outra se recompor.

- T-tem certeza que ninguém nos seguiu? - Taeyeon perguntou com a respiração ainda descompassada e a voz cansada.

- Tenho, eu conseguiria ouvir, certo? - Tiffany respondeu simplesmente, mas no fundo não se sentia tão segura quanto a sua própria afirmação.

A loira analisou o ambiente ao seu redor e percebeu que estavam abaixo de uma das maiores árvores daquele local, a vista de cima com certeza iria proporcionar uma visão mais ampla dos arredores.

- Vamos subir. - Disse Kim apontando para a árvore acima delas. - Lá em cima conversamos.

Taeyeon estava prestes a assumir novamente sua forma animalesca e tentar escalar o pinheiro de quase 40 metros quando uma delicada mão no seu ombro roubou a sua atenção.

- Espera, você não vai conseguir subir nesse estado... - Disse Tiffany delicadamente a mais nova. - Suba nas minhas costas.

- Não precisa. - A menor cortou bruscamente, odiava quando precisava depender de alguém para qualquer coisa que sua mente ainda ponderasse sobre se realmente iria conseguir escalar uma árvore tão grande como aquela. Era acostumada a escalar árvores menores graças as suas enormes garras, é verdade, mas nunca tinha tentado algo tão... gigantesco.

- Você me ajudou tanto até aqui. - Tiffany disse de maneira séria. - Deixe-me te ajudar também, Taeyeon.

Com o olhar virado na direção da ruiva e um suspiro fraco, a loira aceitou o auxílio vindo da mais alta, mesmo que seu orgulho estivesse um pouco ferido por conta disso.

Não sabiam direito como fazer aquilo, olharam-se um momento como duas adolescentes constrangidas mas lembraram-se que não tinham tempo para perder com isso e Tiffany tomou logo a iniciativa, virando-se de costas para a mais baixa e abaixando-se o suficiente para que a mesma conseguisse montar completamente em suas costas.

Se Taeyeon estava constrangida só com a ideia se subir nas costas da outra, ter que colocar isso em prática a fez querer cavar um buraco sob si e enfiar-se lá dentro. Timidamente, passou os braços pelo ombro e pescoço da ruiva, prestando atenção pela primeira vez na sua pele fria mas surpreendentemente macia. Quando apertou os braços em volta da vampira, pode jurar que sentiu a mesma arrepiar-se. Por último, cruzou as pernas sobre o tronco da mais alta e finalmente sentiu a mesma se levantar devagar e começar a escalar a árvore sem maiores dificuldades.

 

- Isso foi incrível. - Disse a ruiva com um sorriso bobo no rosto, encontrava-se fascinada pela habilidade de conseguir escalar uma estrutura tão alta e poder ter uma vista tão fascinante sob seus olhos.

- Sim, foi. - Disse uma Taeyeon ainda constrangida que ajeitava a sua vestimenta depois de descer das costas da maior.

As duas se entreolharam antes de por em pauta o motivo de estarem ali.

- E então, o que aconteceu?

Tiffany suspirou antes de começar a contar tudo que viu, ainda não estava certa o suficiente sobre se aquilo fora um sonho ou realmente uma lembrança.

- E então, o homem que eu disse... ele olhou na minha direção. - Terminou Tiffany com o olhar pesado. - Eu acho que eu era a criança, Taeyeon.

- E o que isso tem a ver com a hospedaria, Tiffany? - Taeyeon já demonstrava estar perdendo a paciência, era tão difícil assim para as outras pessoas irem direto ao ponto? Se questionava.

- Esse homem era o recepcionista. - Disse fazendo com que a loira arregalasse os olhos em surpresa.

- Você tem certeza? - Perguntou Kim.

- Absoluta! Ele estava completamente diferente, tinha um cabelo preto e não era careca como está hoje, também estava abatido... E nem mesmo era gago! - Refletiu Tiffany. - Mas eu o reconheci no momento em que o vi.

- Isso é muito confuso. - Reclamou Taeyeon, pra ela, toda a visão de Tiffany não fazia o menor sentido.

- Se está para você, imagine pra mim! - Disse a ruiva. - Estava tudo tão borrado e confuso na minha visão... Não entendi nem ao menos se ele queria meu mal ou bem.

- O que ele queria com você é o que mais me deixa intrigada. - Pausou Taeyeon. - Sabe que mais cedo ou mais tarde nós teremos que o procurar novamente. - Finalizou.

Tiffany não pode deixar de ter o seu coração aquecido ao ouvir a menor proferir "nós teremos" ao invés de "você terá", a ideia de não estar sozinha em meio a essa confusão era reconfortante.

- Nós temos muito a conversar sobre isso depois, mas agora precisamos avisar a Yuri sobre a mudança de planos. - Lembrou-se Taeyeon subitamente preocupando-se com a melhor amiga, sabia que em breve a garota iria ter de busca-lá e não podia deixar a garota deparar-se somente com a hospedaria vazia sem nenhum aviso prévio.

- Tem razão. - Disse Tiffany levantando-se. - Não podemos deixar ela voltar lá também, pode ser perigoso uma vez que não sabemos a intenção do hospedeiro comigo.

Taeyeon assentiu e levantou-se também e assentiu.

- Vamos? - Disse olhando nos olhos da mulher mais alta ao seu lado.

- Vamos.


Notas Finais


E aí, o que acharam? Eu particularmente notei um amadurecimento na minha escrita e isso me deixou feliz, espero que tenham gostado e até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...