História Handsome Devil (Vkook - Taekook) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Sonyeondan, Bts, Jeon Jungkook, Jhope, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjoon, Park Jimin, Rap Monster, Sonyeondan, Suga, Taehyung, Taekook, Vkook, Yoongi
Visualizações 33
Palavras 2.618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Crossover, Fantasia, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie..... então ne.... quanto tempo....
Acabei focando em aproveitar as férias mais do que em escrever capítulos e acabei esquecendo handsome devil no churrasco.
Enfim, vcs devem estar sedentos pelo capítulo, falo mais nas notas finais.

Capítulo 10 - Don't trust anyone


Fanfic / Fanfiction Handsome Devil (Vkook - Taekook) - Capítulo 10 - Don't trust anyone

Eu encarei Dongyul num misto de choque e alivio, finalmente iria ter alguma resposta. 

- Dongyul... Você sabe que isso é uma situação séria... Você está falando a verdade? - Ele olhou em volta e voltou a falar quase sussurrando.

- Eu não mentiria sobre isso, eu realmente me preocupo com aquela garota. Nós sabemos que ela contou alguma coisa pra você.

- Nós? - V falou - Nós QUEM?

- Mas que merda... - Olhei pra ele confuso - Nós quem? Quem sabe das coisas? Dongyul, não joga enigmas, eu realmente preciso saber das coisas aqui

- Ela estava sendo ameaçada, a doença dela era outra coisa. A bebid...

Ouvimos um barulho e uma pessoa desconhecida entrou no banheiro. Tirei o celular do bolso e conclui que aquela pessoa era um cliente, já que fazia 15 minutos que o restaurante tinha aberto.

- Dongyul, vá trabalhar. Depois conversamos sobre isso.

Ele aceitou e saiu do banheiro, suspirei profundamente e sai também, com V me acompanhando.

- Esse cara é maluco, porque ele falou em bebida? - V falou - Eu sei que você não vai me responder, mas isso está me dando nos nervos! Por que sempre citam bebida? O que isso quer dizer? 

- Eu acho que já sei o que é 

Falei quase inaudível, enquanto observava Hyunjae trabalhando calmamente no bar.

Fui em sua direção, e quando me sentei em uma das cadeiras, recebi um sorriso sincero do barista, diferente dos que estava recebendo nos últimos dias.

- Pouco trabalho hoje? - Ele falou, limpando a mesa. 

- O expediente mal começou, essa hora é uma das mais tranquilas do dia. - Ele terminou de limpar o balcão e ficou na minha frente.

- Você está estranho... Algum problema? Garotas, talvez? 

Ele sorriu malicioso, me segurei pra não revirar os olhos, não gosto de falar da minha vida amorosa desse jeito. Só não dei um fora por ser o Hyunjae.

- Por que garotas? Não pode ser garotos também? Lixo heteronormativo. - V falou revirando os olhos. - Ainda quero entender porquê você veio falar com esse hétero.

- Não, não - sorri falsamente. - Eu estou preocupado com a Hyejin na verdade.

- Oh... 

- Hyunjae... - Fiquei brincando com os guardanapos, senti seus olhares sobre mim - nos conhecemos desde quando? Você lembra?

- Como eu poderia esquecer? Você quem me recebeu no dia da minha entrevista, me desejou boa sorte... E realmente tive, já que estou aqui, não é? - Ele deu um leve empurrão e sorrimos - Mas porque você perguntou isso?

- Podemos nos considerar amigos? Eu não sou tão próximo dos outros funcionários quanto você, e acho que de todos aqui você é o único que eu confio...

- Pois não deveria - V falou novamente - Você é muito burro, Jungkook! Não vê que ele tem uma cara de safado? E não é a mesma cara de safado do Jimin, é cara de quem não presta.

- E-eu me sentiria lisonjeado na verdade... - Ele falou, modestamente - Mas ainda não estou entendendo onde quer chegar.

- Pois é Jungkook, onde você quer chegar sendo amigo desse falso? - V falou encostando no balcão e me encarando.

- Algumas coisas estranhas estão acontecendo aqui... - V me arregalou os olhos e me encarou assustado - Eu não sei se você sabe, antes da Hyejin sumir...

- Jeon Jungkook, o que quer que você esteja fazendo, é melhor parar! Isso é uma ordem! - Ignorei V falando e continuei.

- Ela falou seu nome... Ela falou também sobre ameaças... E sabe, acho que você está envolvido de certa forma, provavelmente sendo ameaçado também.

Hyunjae tinha uma expressão séria e ao mesmo tempo preocupada, V me olhava incrédulo, mas eu realmente não sabia o que fazer.

V tinha uma implicância surreal com o Hyunjae, mas eu, não sei porque, confiava nele. Ele sempre me ajudou e me ouvia quando tinha coisas que não podia contar ao Jin - e ele nunca quebrou a promessa de não contar nada ao meu irmão.

Quando a Hyejin falou sobre bebidas e ameaças, logo imaginei que Hyunjae estava sendo tão ameaçado quanto ela. Provavelmente o motivo dela chorar, era porque não sabia lidar até quando seu chefe estava correndo perigo. Não duvido que ela se sentia insegura quando não podia nem contar com o seu superior para protegê-la.

- Eu não acredito, Jungkook você é um imbecil! - V falava irritado - Você realmente tá brincando com o perigo.

Se o Hyunjae é tão perigoso porque você mesmo não me impediu de falar então? Que saco! Pensei, enquanto ouvia as reclamações do V.

- J-jungkook... Eu não... - Ele olhou pros lados e se aproximou de mim, falando baixo - Eu não posso falar muito e muito menos sabia que você tinha noção de algo... se quiser, podemos nos encontrar quando acabar meu expediente.

- Oh... Tudo bem então. 

Hyunjae sorriu, e antes que pudesse dizer mais alguma coisa, foi chamado atenção por um cliente que se aproximou de nós.

Voltei a fazer meu trabalho, ainda preocupado com Hyejin e querendo saber o que tanto Dongyul sabia, aquilo me deixava ansioso. 

Sempre que o horário do almoço termina, temos uma pausa no restaurante e só voltamos na hora do Jantar. É nesse momento que os estagiários do dia trocam seus expedientes com os estagiários da noite e os funcionários comem ou descansam. 

Geralmente ficava na sala do Jin, conversando alguma besteira, mas dessa vez decidi ir atrás de Dongyul e enquanto o procurava, outro funcionário me chamou.

- Senhor Jeon? - Revirei os olhos antes de virar em sua direção, estávamos sozinhos na cozinha. Parece que não adiantava dizer que eu detestava ser chamado daquele jeito, mas deixei pra lá. - E-eu preciso falar sobre a Hyejin.

Mas que caralho tá acontecendo? Todo mundo resolveu que tinha informações sobre a Hyejin hoje?

- Você é o outro estagiário do bar certo? Jung Taewoo? 

- S-sim

- O que você sabe sobre a Hyejin?

Então, num súbito, ele me arrastou pra fora da cozinha em direção a saída de trás - era a saída em que os funcionários levavam o lixo - e olhava desesperado para os lados.

- Você não pode confiar em ninguém aqui, eu sei que o Dongyul foi falar com você mais cedo... Mas não acredite nele.

- Porque todos vocês sabem mais das coisas que eu sei, do que eu mesmo? - Ele olhou pros lados de novo. 

- Senhor Jeon... Você acredita em demônios?

V apareceu, dando uma gargalhada alta. Me esforcei para manter a pose, mas queria rir de nervoso daquela situação.

- Taewoo, que merda você tá falando?

- Eu estou falando sério, você acredita em demônios? 

- Isso tá ficando ótimo... - V falou em meio as gargalhadas que dava.

- Tá bom, digamos que sim. O que isso tem a ver com a Hyejin? 

- Tudo. - Ele olhou pros lados novamente, como se estivesse com medo de ser descoberto. - Nós estamos sendo ameaçados aqui, mas por demônios... Que fingem ser bandidos, porque querem fazer algo maior aqui... Alguns funcionários não tem noção que eles são demonios, pensam que realmente são somente bandidos, mas eu vi com meus proprios olhos o que eles faziam. Senhor Jeon, este restaurante está condenado e não sabemos o que fazer. 

- Puta que pariu, parece que tudo só fica pior! - V gritou frustado, parando de rir.

- Taewoo, seja mais direto por favor. Você precisa me explicar, você pelo menos tem alguma noção de onde Hyejin está? 

- Não, infelizmente não. Mas sei que ela contou algo pro senhor... E eles descobriram, ela não vinha muito por causa deles, era tudo por causa deles...

Ouvimos um barulho na porta e paramos de falar, Taewoo agora estava mais assustado que o normal. 

- S-senhor Jeon... E-eu falei demais... 

A porta finalmente se abriu e o Jin saiu dela carregando uma sacola cheia de papéis, o Taewoo respirou aliviado.

- Kookie? O que você esta fazendo aqui?

- Vim jogar o lixo fora com o Taewoo - Falei a primeira desculpa que veio na minha cabeça - ele estava carregando muita coisa.

- Então tudo bem. - Jin falou desconfiado. 

Passei rapidamente pela porta com o Taewoo, sem encarar o Jin - ou ele saberia que eu estava mentindo. Taewoo voltou pra o bar e continuei procurando Dongyul, mas parecia que ele tinha sumido. Até que resolvi perguntar a um dos gerentes sobre o paradeiro dele.

- Ele estava passando mal e o liberei, ele não parecia bem. - O Sr. Lee falou - Estava meio pálido e tremendo... Não iria deixar ele nessas condições aqui, Senhor Kim não permitiria.

- Você sabe em qual hospital ele pode ter ido? 

- Provavelmente o universitário aqui perto, os funcionários daqui sempre vão lá.

O agradeci e ele voltou ao trabalho, pensei em ir a esse hospital, procurar o Dongyul, mas em poucas horas seria começaria o horário do Jantar e tinha que deixar tudo certo já que estávamos sem dois funcionários. Estava me questionando se o fato do Dongyul ter me dito alguma coisa tinha a ver com seu mal-estar repentino. E depois do Taewoo ter citado demônios, isso ficava mais claro.

Fui ao banheiro novamente com V a minha cola, sempre soltando resmungos sobre o quanto estava frustrado por não saber tanto quanto eu.  Antes de começar a falar, olhei os boxes para me certificar de  não tinha ninguém. 

- Eu estou confuso - Falei, chamando atenção de V enquanto terminava de checar os boxes - Eu sei que tudo tem ligação com o tal do infiltrado, mas ninguém me diz algo de fato. Eu não consigo confiar mais neles.

- Neles quem?

- O Dongyul e o Taewoon e se duvidar até a Hyejin. Eles sempre somem, sempre mentem... 

- Somente eles? mais ninguém? 

- O que você quer dizer?  - Encarei V, confuso.

- Talvez alguém chamado Hyunjae? 

- Você realmente precisa parar de implicar com Hyunjae, ele deve estar sendo tão ameaçado quanto os outros. Você não viu como o coitado ficou quando falei da Hyejin? - V deu uma risada sarcástica. 

- Eu não acredito que você realmente confia naquele fingido. - Ele se aproximou de mim - Será que não percebe que ele não presta? Que tem algo de errado?

- E como você sabe? Por que diz isso com tanta certeza?

- Porque tá na cara! - Ele gritou - Você não pode confiar cegamente nas pessoas Jungkook, logo você! - Revirei os olhos e suspirei.

- E quem me garante que não é você quem tá mentindo? - Ele me encarou. - Você é um demônio, por que deveria confiar justamente em algo que foi criado pra enganar as pessoas?  

- Você é somente um humano e não tem noção de nada, na sua cara tem um homem que não merece um pingo de confiança e você desconfia do universo inteiro menos dele! 

- Eu não aguento mais! - Falei irritado - Eu já tenho problemas o suficiente, porque tenho que me envolver nisso?! Porque essas coisas tinham que acontecer?!

- Eu não queria que as coisas acontecessem desse jeito, eu não tinha esses planos pra você...

- Ah claro, tinha outros planos sim, tô vendo. - Falei com um tom irônico. 

- Você. Não. Sabe. De. Nada. - V falou pausadamente, me encarando com intensidade. 

- Então esse ser aqui que não sabe de nada não vai fazer mais porcaria nenhuma e voltar pra vidinha insignificante dele, prefiro passar o resto da minha vida trabalhando para o meu irmão do que tentar pagar de Yu Yu Hakusho e ser um detetive espiritual de merda. - Fui em direção a porta, irritado. Mas antes de sair, virei na direção dele - Se você sabe mais do que eu, resolva essa porcaria sozinho! - Sai batendo a porta e fui focar no trabalho, por sorte o V não apareceu novamente.

Aquela briga ficou repassando na minha mente, odiava quando duvidavam de mim e odiava mais ainda quando duvidavam de mim quando fui colocado numa situação que eu nem tinha alguma coisa a ver. Eu sei que talvez não devesse me irritar com uma besteira dessas, mas não tinha mais sanidade pra pensar no que era sensato ou não. 

Só queria que esse inferno de situação acabasse.

O horário do jantar logo começou e o restaurante parecia mais cheio que o normal, de certa forma ficava observando o Taewoo às vezes pra ver se ele corria perigo, mas ele parecia bem. E foi assim até o final do expediente, mas quando todos estavam se despedindo ele pareceu estranho. Então assim que fechamos tudo, nem me despedi do Jin e caminhei em direção á saída, indo atrás do Taewoo.

Ou ao menos tentei.

- Jungkook! - Hyunjae me chamou assim que pisei na rua. Bufei um  pouco antes de virar em sua direção, permitindo que ele falasse - Queria continuar aquela nossa conversa...

- Acho que hoje não vai dar tenho uma emergência - Falei ainda vendo Taewoo no meu campo de visão - Preciso ir Hyunjae, amanhã nos falamos! 

Corri mais um pouco e continuei segundo o Taewoo, ele agora andava abraçando o próprio corpo como se estivesse sentindo frio. O que era esquisito já que o clima estava bastante fresco.

Continuei o seguindo até ele entrar num beco esquisito, parei por alguns segundos pensando se era sensato entrar ali, mas ignorei e continuei.

Assim que entrei vi que não tinha saída e não vi nenhum sinal do Taewoo, até entir uma pancada no meu ombro esquerdo, me fazendo cambalear.

- Mas que porra é essa?! - Falei gemendo de dor.

- Sr. Jeon? - Taewoo disse com um tom confuso e derrubando a bolsa que segurava, provavelmente foi o que usou pra me bater - Ai meu deus! Senhor Jeon!

- Quem você pensou que fosse? Satanás?

- Considerando as circunstâncias... 

- Você tava falando sério quando citou os demônios? - Taewoo saiu do breu e tentou me ajudar já que estava con um pouco de dificuldade de movimentar meu braço - Você é forte...

- Obrigado, eu acho? - Ele ficou em direção a rua e fiquei de costas para o beco. - E sim, estava falando sério quando citei demônios.

Ficamos num silêncio constrangedor por alguns segundos até Taewoo quebrar aquela agonia.

- Então... Eu meio que preciso ir pra minha casa... - Encarava meus sapatos e prestei atenção nele. - Tá um pouco tarde Senhor Jeon e eu não moro sozinh...

- O que você sabe sobre o que tá acontecendo no restaurante? - O interrompi pegando de surpresa.

- Senhor Jeon... Eu não... - Ele suspirou profundamente e me encarou - Ta bom, por onde você quer que eu comece?

- Do começo talvez?

Taewoo iria começar a falar quando de repente arregalou os olhos e ficou apontando para algo atrás de mim, suas mãos tremiam e ele não conseguia dizer uma palavra sequer de tão assustado.

- Taewoo, mas que porra ta acontecendo? 

- A-at-tr-tras de você!!! - Olhei imediatamente para o beco mas tinha nada além do breu.

- Não tem nada aqui - O encarei novamente mas ele começou a dar passos pra trás.

- Eles vieram atrás de mim! - Ele se afastava cada vez mais até cair, sem tirar os olhos do beco. Tentei me aproximar dele, mas ele me empurrou e tentou correr. - ELES VÃO ME PEGAR!

E como num flash, enquanto Taewoo tentava fugir do que quer que ele estivesse vendo, um carro apareceu de repente numa velocidade absurda, o atropelando.


Notas Finais


Ps: eu fiquei com preguiça de mencionar isso mas o Taewoo tava meio esquisito qd saiu do restaurante pq ele volta pra casa sozinho tarde da noite kajsjdjd eh isto.

Eu to me preocupando bastante em dar capítulos decentes pra vcs por isso ando demorando tanto pra postar, eu quero que vcs gostem de handsome devil tanto quanto eu gosto :(( Espero que esse tenha ficado bom pra vcs que estao lendo pq eu to me exigindo bastante e as vezes não me sinto tanto segura assim quando posto (esse é um dos principais motivos de eu demorar tanto a postar).

enfim, é isso, ate o proximo capitulo!

aaa so mais 1 coisa; gente plmdds comentaaaaaaa ㅠㅠ como que vou saber se to seguindo um caminho bom se vcs não dizem nada? ajsjdjdjhd juro q respondo com carinho tudo 💞💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...