História Handsome Devil (Vkook - Taekook) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Sonyeondan, Bts, Jeon Jungkook, Jhope, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjoon, Park Jimin, Rap Monster, Sonyeondan, Suga, Taehyung, Taekook, Vkook, Yoongi
Visualizações 82
Palavras 2.837
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Crossover, Fantasia, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de lerem: tem um pouco de violência nesse capítulo, o rascunho original tava bem pior mas dei uma diminuida kdlsajdklsds mesmo que esteja dentro dos avisos e sendo postada como +18, eu não queria postar algo que parecesse que eu estivesse incentivando ou algo do tipo.

enfim, falo mais nas notas finais, aproveitem o capítulo <3

Capítulo 11 - Undercover


Fanfic / Fanfiction Handsome Devil (Vkook - Taekook) - Capítulo 11 - Undercover

Acordei com uma rajada de água gelada sendo jogada em mim, que me fez acordar de repente. Minha cabeça latejava e minha visão piorava por causa de uma luz forte diante de mim. 

Ouvi uns gritos e tentei seguir o som, mas uma forte pressão nos meus braços e pernas impediam, acho que estava amarrado.

- SEU FILHO DA PUTA! EU SABIA QUE ERA VOCÊ! EU SABIA!

Logo identifiquei que os gritos eram de V, fechei os olhos tentando acreditar que aquilo era algum tipo de pesadelo, mas quando abri, os gritos continuavam, assim como minha visão permanecia ruim.

- Você é um demoniozinho tão porcaria que não foi capaz de ver a realidade com seus próprios olhos. - A pessoa que falava tinha uma voz que parecia ser conhecida - Você é um lixo, V. O pior demônio que eu ja vi em toda minha existência...

- Chefe, o outro acordou - Ouvi outra voz conhecida, minha cabeça doía cada vez que tentava forçar minha memória tentando adivinhar a quem pertencia.

- Oh Kookie, você está bem? - Ouvi uma respiração quente próximo do meu rosto, a pessoa falava com a voz cheia de sarcasmo - Não precisa fingir que está dormindo, abra os olhos.

Estava de olhos fechados porque queria que por algum milagre divino, minha visão voltasse a ficar clara quando os abrisse. Tentei esfregar o rosto no meu ombro pra tentar aliviar aquela agonia e por sorte, já conseguia enxergava um pouco melhor que antes.

- V-você...

Não podia acreditar no que estava vendo, minha visão não podia estar das melhores, mas eu reconhecia aquele maldito rosto. Aquela porcaria de rosto que eu via todos os dia quando ia ao restaurante do Jin.

Um rosto que eu não queria enxergar naquele momento, um rosto que desejava profundamente ser fruto de uma alucinação.

- O que foi? Ficou gago de repente? 

- Hyunjae... P-Por que?

Ele deu uma gargalhada alta. Meus pelos se arrepiaram e meu coração estava acelerando cada vez mais, o pânico tomava conta de mim acompanhado de uma sensação horrível no meu estômago, sentia que iria vomitar a qualquer momento.

Eu não acredito, ele não era ruim, ele não podia ser ruim. Aquilo não era o Hyunjae, ele é bom, ele não é um demônio, isso não faz o menor sentido!

Minha visão melhorou mais, então compreendi minha situação. 

E ela não era uma das melhores...

Olhei para o meu lado esquerdo e vi a Hyejin na mesma situação que eu, mas com uma aparência cansada e pálida. Até seus cabelos estavam quebrados e ela respirava fraco. Não parecia estar acordada, mas muito menos parecia que dormia, quase morta talvez. Reparei também que seu corpo apresentava manchas roxas espalhadas em varias lugares, tinha algumas feridas e escorria um sangue seco de suas têmporas. Senti o pânico piorando, não queria imaginar o que aquela garota sofreu até então e muito menos queria pensar no quanto ficaria fodido também. Não podia nos salvar e provavelmente vamos morrer nesse lugar terrível e da pior forma possível.

Estavamos dentro galpão, e além da Hyejin, V ocupava a cadeira do lado direito, ele não estava amarrado na cadeira nem nada, mas também não conseguia mexer muito. As vezes pulava, gritava, esperneava, porém nada saía do lugar e ele continuava tão preso quanto eu ou a Hyejin. Uma luz forte iluminava diretamente nossos rostos, aquilo parecia ser proposital, pra não enxergarmos o que ficava além daquela iluminação, talvez para não reconhecer o lugar em caso de fuga. Meus braços e pernas estavam amarrados, mas mesmo as cordas parecendo leves, os nós fracos e a cadeira em que eu estava ser de algum material vagabundo, sentia uma força descomunal me prendendo ali, como se estivesse sido colado por algum super-bonder extremamente potente.

Tentei prestar atenção ao menos nas vozes e segui-las e me assustei quando vi o Dongyul, ele segurava um taco de beisebol e ficava em posição de alerta, como se estivesse esperando alguma ordem do Hyunjae. Forcei mais um pouco e vi que ao lado dele tinha mais dois rapazes estranhos, um era o do hospital e o outro era desconhecido.

Assim como meu ex-amigo-que-virou-um-maníaco-ou-talvez-era-um-demônio, todos me causavam as mesmas sensações ruins e cada vez que um me encarava, sentia todo o pânico piorando e algumas vezes tinha certeza de que iria vomitar de tanto que meu estômago revirava.

E por último, Hyunjae. Ele estava com uma expressão completamente diferente do que era, parecia outra pessoa, sua postura corporal estava diferente, a forma de falar era assustadora e não tinha nenhum vestígio do rapaz gentil e simpático que eu conhecia. Ele e o V discutiam o tempo inteiro, trocavam milhares de xingamentos. As vezes apanhava do próprio Hyunjae ou levava algum soco do Dongyul e dos outros caras - que ficavam malucos, porque V ria e dizia não sentir nada mesmo que seu corpo demonstrasse o oposto com o sangue que escorria ou com as marcas roxas que gritavam na sua pele.

Estava completamente passivo e incompetente naquela situação. V era o único que podia salvar todo mundo, mas ele não conseguia salvar nem a si mesmo.

- "Oh kookie, ele não presta" - Hyunjae falava com uma voz afetada - "Oh kookie, ele é ruim, eu sei", "Oh kookie, não confie nesse homem", "Oh kookie, oooh".

- Essa sua imitação minha é péssima, você não serve nem pra comediante! - V falou novamente, e depois me encarou - Eu sabia que tinha alguma coisa errada com esse filho da puta, eu te avisei Jungkook! Eu te avisei!

- "Ai eu te avisei" Claro que avisou, mas ele não iria confiar em você, um demônio. Quem é louco de confiar em demônios? - Ele fez uma expressão fingida de susto - Oh não! Lembrei que Jungkook falou que eu era o único em que ele confiava no restaurante. Não é, Kookie?

- Não me chama assim, seu cretino! - Falei entredentes, ele e os rapazes estranhos riram - Por que você fez isso? Por que você tá agindo assim? Você não é uma porcaria de um demônio!

- JUNGKOOK, ELE É A PORRA DO INFILTRADO! - V gritou.

- Mas como ele pode ser, se o infiltrado somente apareceu depois que você surgiu? Hyunjae trabalha naquele lugar desde quando eu estava na universidade!

- Eu não acredito, você tá me vendo preso nesse caralho de cadeira sabendo que isso seria praticamente impossível, mas não consegue acreditar que esse monte de merda vem do mesmo lugar que eu! Somente um demônio pode paralisa...

V levou um soco do Hyunjae, que depois veio caminhando lentamente em minha direção, seus olhos emanavam um sadismo terrível.

- Seu amiguinho parece que não sabe calar a boca, não é? - Ficou de cócoras do meu lado, me encarando - Ele tem razão, eu sou o tal "infiltrado" - ele fez aspas no ar e revirou os olhos - Aliás, odiei esse apelido porcaria... Enfim, eu sou esse ser, mas vocês não estão se atentando em uma coisa...

Ele se levantou e ficou em silêncio alguns segundos, fiquei confuso, não entendi o que ele queria com aquilo. Até ele olhar de soslaio para Dongyul, como se indicasse algo, fazendo o rapaz vir em minha direção e socar meu estômago. Vomitei todo meu café da manhã em cima dele.

- Filho da puta! - Por causa causa do vômito, levei outro soco em seguida, dessa vez no rosto. E se minha cabeça girava e doía antes, agora piorou.

- Vocês são muito imbecis! - Hyunjae gritou - Deveriam ter perguntado "O quê?" somente isso. 

- Eu juro que assim que me soltar dessa merda, eu acabo com sua raça! - V vociferou para Hyunjae. 

- Vou esperar eternamente no conforto do inferno, já que isso vai acontecer antes com você, meu amor. - Ele voltou a me encarar. - Vocês são tão bobinhos que não perceberam que talvez nosso querido Jungkook tenha razão. Hyunjae realmente não faria nada disso, infelizmente ele era muito molenga pra ser uma pessoa ruim, ou até mesmo um demônio. 

- Além de ridiculo ainda fala de si mesmo em terceira pessoa... - Ele virou em direção a V, que começou a se contorcer na cadeira. - NÃO... ADI... ANTA.... SUAS... T-TORURAS... NÃO... FAZEM... CO... CEGAS... AAAAAAAAHH!!!! 

- PARA! - Gritei desesperado, não sei o que porra Hyunjae fazia, mas não aguentava V sofrer daquele jeito - CALA A BOCA, V! P-para de provocar, por favor...

- Ele se preocupa com o demônio de estimação...  - Ele voltou a encarar V, aumentando a intensidade da tortura, o fazendo gritar até desmaiar - Você tem razão, Hyunjae não faria nada disso. Por isso não pensei duas vezes antes de mata-lo e usar seu corpo - ele se acariciou - aliás, que corpinho de merda. 

- N-não... Você não... O Hyunjae era bom...

- Bom... pfff! Seu amiguinho era um idiota, tentou pedir ajuda de um demônio pra conseguir o emprego no restaurante do seu irmão, mas depois que conseguiu não queria mais obedecer. E bom, quando V apareceu pra você, foi a oportunidade que tive de matar dois coelhos numa cajadada só... Iria atrapalhar sua vida e daria a consequência do Hyunjae, ainda ganharia um bônus em ver o V se fodendo. Mas seu amiguinho deu um trabalhão, nos últimos minutos tentei convencê-lo de me ajudar, mas ele foi insistente "Ain, nunca prejudicarei o Sr. Jeon" - Ele revirou os olhos e bufou - Hmpf... coitado, preferiu morrer do que prejudicar essa amizade porcaria que vocês tinham. No final, tive que fazer o trabalho sujo com as minhas próprias mãos.

Senti umas lágrimas involuntárias rolando pelo meu rosto, pensei em todas as vezes que Hyunjae me ajudou e tornou minha vida menos insurportável. Lembrei também do quanto ele amava fazer o que fazia e do quanto ele me agradeceu pelo mísero "boa sorte" que desejei no dia que nos conhecemos.

- Mas como você sabia sobre como nos conhecemos? Como você sabia de tudo? - Falava com a voz embargada pelo choro.

- Esse imbecil tinha um diário, li tudo em uma noite. Imitá-lo não foi muito difícil, com essas informações e o tanto que eu o observava ajudaram muito.

- Você é um monstro! - Ele sorriu malicioso. 

- Eu sou um demônio, é isso que demônios fazem, eles não se tornam amiguinhos do seu humano. Você acha mesmo que V é bom? Você acha que em algum momento ele não pode fazer o mesmo que fiz? Ou melhor! Você não acha que ele já faz? 

- Você não sabe de nada...

- Não sei de nada?! - Ele riu alto - Você sabia que a consequência do que você pediu é a ruína do seu precioso irmãozinho? Que ele vai ser tão miserável quanto você? Seu demôniozinho sabia de tudo.

- Você está mentindo! - Vociferei - V teria me dito ele...

- Teria?

O falso Hyunjae olhou para Dongyul e apontou para algum lugar no escuro. Segundos depois ele apareceu com um balde d'água cheio de gelo e jogou no V, depois deu alguns tapas fortes na tentativa de acorda-lo.

- Será que você poderia dizer ao Kookie que você sabia que o Jin iria virar um fodido e perder tudo? Ele aparentemente gosta de se decepcionar - V estava pálido e grunhia tentando falar algo, Hyunjae, impaciente, deu um tapa que deixou marcas de dedo no rosto dele. - FALA LOGO!

- N-nã-não - V cuspiu um monte de sangue - C-cala a boca!

- Você sabe que não me importaria de passar a eternidade te torturando, por que continua mentindo? Gosta de sofrer?

- C-ca-cala a boca... - V sorriu maliciosamente e voltou a falar com a voz um pouco fraca - E-eu já recebi torturas piores, isso aqui não é nem 1% do que posso aguent...

O falso Hyunjae deu outro soco no V, mas não era qualquer soco, ele emanava uma raiva que nunca tinha visto antes num ser humano. Era um sentimento forte e tão ruim que se espalhava pelo galpão como uma fumaça, os ajudantes do Hyunjae ficaram contagiados com esse ódio e começaram a bater no V. 

Mas aquele dêmonio filho da puta era forte, ele apanhava sorrindo e mesmo que vez ou outra desmaiasse, não transparecia que sentia dor. 

De repente todos pararam e V dava umas gargalhadas fracas enquanto cuspia sangue.

- Eu não acredito que Ele foi capaz de dar um corpo tão resistente a esse porco - Hyunjae falou limpando o sangue de sua mão - Já que seu amiguinho demônio não quer contar, eu conto. - Ele me encarou - Seu irmão irá perder tudo, cada coisa que conquistou. Ele vai se tornar mais fodido do que você era e mesmo que um de seus pedidos seja essa consequência não acontecer, não vai adiantar de nada! Era obrigação do seu demoniozinho dizer tudo isso, mas ele não queria.

Senti as lágrimas quentes rolando sobre meu rosto, além de todo o pânico, uma culpa recaia sobre mim. Jin não podia se foder por minha causa, ele não merecia isso.

Mas ainda tinha esperanças que aquilo não fosse verdade, afinal, Hyunjae agora era um demônio e demônios não são confiáveis.

- VOCÊ ESTÁ MENTINDO! - gritei e encarei V, com um olhar desesperado - Por favor V, me diz que ele tá mentindo...

- Jungkook... - V me encarou de volta - Não é bem assim... Quer dizer, é... Mas... - V encarou Hyunjae - Você não tinha que se meter!

- E-então é verdade? - V baixou a cabeça concordando e Hyunjae sorriu satisfeito.

Senti como se meu mundo tivesse desmoronado. Eu sabia que receberia uma consequência, sabia que poderia ser algo desagradável, mas não sabia que pudesse atingir justamente o Jin. Eu só não queria trabalhar pra ele, não desejava que ele falisse.

- Mas apesar de tudo, acho que seu querido irmãozinho talvez não receba as consequências... Quer dizer, talvez não, ele não vai. - Hyunjae falou em meio aos risos.

- C-como assim?

- Você acha mesmo que prendi e torturei você e seus amigos aqui a custo de nada? Você acha mesmo que vou deixar você sair vivo junto com seu demônio de estimação? Diferente dele, eu sou um demônio de verdade, eu sei terminar meu trabalho. Se fui capaz de matar o humano pra quem deveria servir, você não acha que eu não seria capaz de matar todos vocês também? Por mais que tenha adorado essa novelinha da revelação, não quero deixar todos saírem bem daqui, ainda quero terminar meu trabalho com o V.

- Você não vai fazer nada! - V gritou.

- Não vou? Obvio que eu vou e começarei com seu humano...

Senti a força que me prendia na cadeira sair de repente, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, meu corpo queimava. 

Começou com uma sensação de azia, até crescer e tomar conta de cada pedaço de mim, era como se tivesse pegando fogo, mas por dentro. Tentava gritar, mas não conseguia ouvir nada, apenas enxergava o Hyunjae e os seus capangas gargalhando. 

Minha visão estava começando a escurecer aos poucos e a queimação ficava mais intensa, mas de repente tudo parou e antes de desmaiar, vi um ser estranho quebrar o pescoço do Hyunjae.

xxx

Acordei com um cheiro de éter invadindo minhas narinas, tentei abrir os olhos lentamente até me acostumar com a luz que parecia ser mais forte quando refletia no teto branco acima de mim.

- Kookie?! - A voz desesperada de Jin chegava ao longe nos meus ouvidos, era como se minha consciência estivesse longe do meu corpo - Kookie, você acordou? 

- N-não - Respondi, ouvindo uma risada que ia aumentando aos poucos de volume.

- Acho que se você não estivesse acordado não me responderia. 

- O-o que aconteceu? - Ouvi um suspiro antes de abrir de vez meus olhos e observar meu irmão me encarando com um olhar triste.

Estava no hospital, Jin estava sentado na poltrona ao meu lado, segurando minha mão. Tinha um cateter de soro ligado na mão livre e uma máscara de respiração cobrindo metade do meu rosto. 

Senti uma agonia e quis tirar aquilo, mas Jin me impediu.

- Não precisa ser rebelde desse jeito - Jin falou preocupado.

- Essa mascara está me sufocando. - Falei emburrado.

Jin sorriu enquanto chamava a enfermeira pelo telefone que estava na mesinha de cabeceira, ela chegou em segundos e ele perguntou se podiam retirar a máscara. Ela hesitou um pouco, até eu dizer que estava bem e que a máscara mais atrapalhava do que ajudava, então rapidamente aquele aparelho foi retirado de mim e me senti bem mais aliviado do que quando estava com aquele monte de troço no meu rosto.

- Será que agora você pode dizer o que aconteceu? - Perguntei ao Jin, que de novo mudou a expressão enquanto me encarava.

- Ainda bem que você tá sentado, porque é uma longa história.


Notas Finais


Eu sei que dei uma senhora demorada, mas eu, sinceramente, prefiro demorar a postar e me sentir satisfeita com um capítulo do que postar mil capitulos e achar que a história ta uma porcaria kkdjsdskadsa
tem também o fato de que tive alguns problemas, além do bloqueio de sempre, pensei que tinha perdido o capítulo, mas por um milagre da natureza achei ele vivissimo no meu computador (obrigada meu santo jimin)
eu não lembro se comentei isso em outros capítulos, mas dividi o desenvolvimento da história em três partes e o próximo capítulo é o último da segunda parte.
mas isso não significa que esteja perto de terminar, na verdade, acho que a história tá chegando pertinho da metade
torçam pra o bloqueio diminuir e eu conseguir postar o resto dos capítulos dçlasjdklsaj eu amo escrever handsome devil, mas pense numa fanfic que exige de mim T-T
é isso, até o proximo capitulo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...