1. Spirit Fanfics >
  2. Happier >
  3. Uma bela mancada.

História Happier - Capítulo 26


Escrita por:


Capítulo 26 - Uma bela mancada.


Fanfic / Fanfiction Happier - Capítulo 26 - Uma bela mancada.

POV EMMA

Acordei com Regina passando os dedos levemente em minhas cicatrizes, beijei o topo de sua cabeça fazendo ela me olhar.

-Bom dia amor.

-Bom dia Emma.- ela sorriu pequeno pra mim, e então beijou meus lábios.

-Por que está com essa carinha?- seu dedo indicador contornou minha cicatriz mais funda próxima ao seio.

-O que fizeram com você?- sua voz sai embargada.- Como alguém teve coragem de te ferir...- acaricio seu rosto e puxo seus lábios pra mim.

-Não faz isso. É passado. Não dói mais. Não vamos estragar nosso dia falando disso.

-Se eu pudesse tirava toda dor que te causaram.

-Você está tirando Gina.- ela sorriu e eu sequei sua lágrima. Seu corpo foi pra cima do meu e iniciamos um beijo calmo, cheio de amor. Acariciei suas costas e ela gemeu, senti seu centro molhado se esfregar em minha coxa, suspirei em prazer. Minha mão foi para o meio de suas pernas e toquei sua intimidade. Circulei seu clítoris enquanto nossas bocas se buscavam. 

Seu peito fazia uma pressão gostosa contra o meu, e suas mãos puxavam meus cabelos. Introduzi um dedo em seu interior e ela estremeceu, fiz alguns movimentos de vai e vem e ela rebolou por mais contato. 

Quando nosso olhar se encontrou eu falei o que meu coração gritava.

-Eu te amo!

-Amo você, Emma....- ela estava ofegante e eu sorri.- Vai amor... mais forte...- coloquei mais um dedo nela e aumentei a velocidade, enquanto ela rebolava em busca de mais prazer. Senti seu pré gozo molhar meus dedos e sabia que seu orgasmo estava próximo. 

Regina me surpreendeu enfiando dois dedos em mim, e começamos a nos estocar de forma ritmada. 

-Você é minha vida, Regina...- disse fechando os olhos sentindo meu corpo ser tomado por prazer.

-Hum... e...e você é a minha meu amor.- em alguns segundos nos derramamos nos dedos uma da outra. Subimos nossas mãos e eu enfiei meus dedos em seus lábios, e meu movimento foi espelhado por ela.

-Delicioso.- dissemos juntas. 

Ficamos nos curtindo por mais um tempo na cama, até meu celular tocar.

-Oi mamãe, bom dia.

-Bom dia filha, queria saber se vocês vão vir almoçar comigo...- estava acariciando os cabelos de Regina, ela olhou pra mim e confirmou.

-Vamos sim mamãe.

-Ótimo, espero vocês. Beijo em Regina.- desliguei o telefone e logo minha morena se sentou em meu colo.

-Vamos tomar um banho?- ela disse manhosa. Ainda era estranho ver a Regina assim. Estava acostumada com suas patadas, acostumada com a inabalável Prefeita Mills. 

-Vamos sim.- me levantei com ela em meu colo, enchemos a banheira e ficamos relaxando por algum tempo.

Saímos e fomos nos vestir, passava um pouco das onze e precisávamos ir pra casa da minha mãe. Regina quis levar uma torta de maçã que eu a ajudei a preparar. Tocamos a campainha de casa e logo Regina foi abraçada por Ingrid.

-Nem acredito que estou te recebendo aqui como nora.

-Senhora Swan, é um prazer estar aqui.

-Que senhora Swan o que?! Ingrid por favor.- ela me puxou para seus braços e encheu meu rosto de beijos.

-Mãe! Para pelo amor de Deus.

-Estava com saudade! Tenho o direito de te apertar.- sorrio negando e seguro a mão de Regina a levando até a nossa cozinha, onde Elsa e Tinker estavam.

-Até que enfim delegata.- Elsa fala nos abraçando.

-Coladora de velcrooooo....

-Calada.

-Ah qual é amor, você gosta mesmo.- Tinker disse apertando a bochecha dela. 

Regina sorriu negando e se sentou na mesa ao meu lado. Mamãe fez uma carne assada, maionese e macarronada.

Almoçamos em um clima muito gostoso, passamos a tarde conversando e depois fui com Regina buscar Henry.

-Parenta...- Regina disse beijando Cora.

-Oi Regina, oi Emma.... se preparem pra enfrentar um ser furioso.- olhei em dúvida e então vi Henry descer todo emburrado.

-Oi filho vim buscar você.- minha morena se abaixou e foi completamente ignorada. Eu estranhei e ela também.

-O que aconteceu?

-Ciúmes meu amor. Ele quer a atenção de Emma pra ele, e quer a sua pra ele também.

-Mas mamãe, ficamos todos esses dias com ele, Emma não desgrudou um minuto, fomos ter um tempo juntas ontem. 

-Você precisa conversar com ele. Henry precisa entender que Emma não é só a melhor amiga dele, ela é sua namorada.

-Amor eu concordo com Cora. Eu amo o garoto, mas ele não pode agir assim com você.- ela assentiu. 

Logo Henry voltou com sua mochila e entrou em meu carro sem dizer nada. Quando chegamos na mansão ele desceu nos acompanhando, e quando entrou bateu a porta.

-Henry Mills!

-O que?

-É assim que fala comigo?- ela estava furiosa.

-Você é uma chata.- eu apenas observava, não tinha o direito de me intrometer.

-Suba imediatamente para o banho. Fique no seu quarto até que eu mande sair. Nós vamos ter uma conversa muito séria. Quer agir como adulto?! Ótimo! Será tratado como um.- ele engoliu seco e subiu as escadas.

Me escorei no braço do sofá e ela se encaixou em minhas pernas.

-Me ajuda, o que eu faço?- ela encostou nossas testas e eu acariciei sua bochecha.

-Não posso dizer meu amor. Mas ele precisa entender que merecemos um tempo juntas.

-Eu sei. Mas é difícil.

-Eu sei. Mas vamos resolver isso, ok?!- beijei seus lábios e ela assentiu. 

-Vou deixar você conversar com ele, vou dormir em meu apartamento hoje.

-Não! Eu não consigo dormir longe do seu corpo, do seu cheiro...- seu nariz tocou em meu pescoço e eu estremeci 

-Só hoje. Vocês precisam de privacidade. Eu te ligo a noite, e namoramos um pouquinho.

-E amanhã?

-Amanhã eu busco você na prefeitura. 

-Promete?

-Prometo meu bem.- ela sorriu e beijou meus lábios com calma, apertei sua cintura de forma sútil enquanto sua língua adentrava minha boca, gemi quando ela massageou meu seio por cima da blusa.

-Gina...

-Deixa...

-Henry está lá em cima. Amanhã eu deixo.- me afastei com dificuldade dela e fui até a porta.

-Amo você Emma.

-Amo você meu bem.- sorri e beijei sua mão indo em direção ao meu carro.

Cheguei em casa passava um pouco das cinco, fui tomar um banho e ler alguns documentos que eu precisava assinar.

POV REGINA

Suspirei quando Emma saiu aqui de casa. Subi as escadas sem saber o que me esperava. Entrei no quarto e Henry estava jogado na cama assistindo tv. 

-Henry?

-Que?- esse jeito grosso dele não estava me agradando. Fui até a cama e desliguei a televisão.

-Sente-se na cama. Nós vamos conversar.- ele fez o que pedi. Me mantive em pé.- O que está acontecendo com você? Desde quando faz essas birras? Desde quando me responde como vem fazendo?- ele abaixou a cabeça.- Quando eu perguntar me responda.

-Você está roubando minha melhor amiga. E minha melhor amiga está roubando minha mãe.- ele disse bravo e eu passei a mão na testa buscando controle.

-Henry, Emma além de ser sua amiga, ela é minha namorada, minha companheira, mas não é por isso que ela deixará de ser sua melhor amiga. 

-Vocês não me levam pros lugares onde vão.

-Não seja injusto. Fizemos tudo que você quis durante essa semana, Emma e eu precisamos de um tempo sozinhas também, pra fazer coisas que adultos fazem, coisas que um casal faz. Temos que ter nossa privacidade. Mas não significa que não gostamos de você.- ele suspirou- Quando eu namorava a Fiona você não se agia assim.

-Quando namorava ela, você não trancava as portas do seu quarto ou as do banheiro.- eu corei. Eu trancava tudo porquê Emma e eu éramos hum... intensas demais....

-A mamãe precisa de privacidade Hen... com Fiona eu precisava também, mas é diferente... você não gostava dela... então quase nunca ficava no mesmo lugar.

-Tá, eu entendi.- não, ele não havia entendido. 

-Henry, meu amor por você não altera em nada. E o da Emma também não. Pelo contrário, a tendência é aumentar.- ele sorriu pequeno.

-Desculpa... eu só quero a atenção de vocês em mim.

-Eu sei meu bem. Mas nós precisamos tirar um pouco de tempo pra gente, se não, não conseguiremos ficar juntas.- ele assentiu e me abraçou, eu suspirei e me deitei ao lado dele.

Sete horas fui preparar uma lasanha, e sorri lembrando de Emma. Peguei meu telefone e liguei.

-Oi amor.

-Oi meu bem, o que está fazendo?

-Vendo o que vou fazer pra comer.- ela ri gostoso e eu sorrio

-Você... você não quer vir jantar aqui?- ouço seu sorriso.

-Saudade?

-Não seja tão convencida. Eu fiz lasanha.

-Chego aí em dez minutos.

-Te espero.- encerro a ligação e coloco a lasanha pra assar. Vou até a escada e grito para Henry descer. Alguns minutos depois a campainha toca e meu menino vai abrir a porta, Emma o ergue nos braços fazendo aviãozinho e em seguida sopra sua barriga.

-Barrigudo...

-Paraaaaa....- ele sorria sem parar. Ela o colocou no chão e quando ia se aproximar de mim ele a puxou.

-Henry.- repreendo e ele a solta a contragosto. Emma beija meus lábios e eu sorrio a abraçando de lado.

-Que cheiro bom.

-Nossa comida está pronta.- falo e os encaminho para a cozinha. Servi uma taça de vinho para Emma e eu, e suco para Henry. Quando terminamos de comer os dois me ajudaram a lavar a louça.

-Emma, vamos jogar?- ele disse a puxando.

-Nada disso mocinho. Ainda está de castigo.- ele ia falar algo, mas quando viu minha expressão de desagrado se calou.

-Vou pro quarto. Posso assistir desenho?

-Uma hora de desenhos e depois cama.- ele assentiu. Beijou meu rosto e o de Emma.

Arrastei minha mulher pro sofá e servi mais uma taça de vinho.

-Como foi a conversa?- ela disse colocando meus pés em seu colo e massageando os mesmos.

-Cansativa. Acho que ele não entendeu muito bem. Mas vamos arrumando isso.- fechei os olhos sentindo as mãos de Emma fazendo mágica. 

-Já tomou banho?

-Ainda não. Vou subir agora e tomar. Vamos?- ela sorriu maliciosa e assentiu. 

Passei pelo quarto de Henry e ele já estava dormindo, desliguei a tv, arrumei as cobertas e liguei o abajur saindo em seguida. Emma estava sentada em minha cama, fechei a porta e a tranquei. Comecei a tirar minha roupa na frente dela, enquanto mordia os lábios.

-Regina safada Mills.- minha loira se aproximou apertando minha cintura.

-Quer me fazer companhia no banho?- seus lábios tocaram meu pescoço e eu estremeci. 

-Eu quero.- ela nos conduziu até o banheiro e me colocou sentada encima da pia. Retirei sua regata e ela desceu seu shortinho, seus seios saltaram em minhas mãos e eu os acariciei, ouvindo seu gemido manhoso perto do meu ouvido.

-Gostosa.- disse mordendo seus lábios, ela desceu sua calcinha e senti suas mãos me apalpar a bunda, gemi gostoso pra ela, que desceu os lábios até meu seio sugando de forma lenta enquanto mantinha o olhar no meu. Sua língua circulou o biquinho, e eu ofeguei, seus dentes puxaram o mesmo me fazendo estremecer.

-Mais amor... mais...

-O que quer?- seus olhos verdes estavam em uma tonalidade escura, tomado por desejo.

-Me foda.- sorri e senti seus lábios descendo por meu corpo, quando sua língua quente tocou meu clítoris eu não aguentei

-Ohhhh Emma...

-Shiii o Henry...- mordi os lábios controlando o volume, sua boca sugou meu clítoris e eu segurei seus cabelos, fazendo sua cabeça grudar ainda mais em minha intimidade. Ela brincava com minha entradinha, saia e entrava com a língua me fazendo enlouquecer.

-Amor... enfia seus dedos em mim...- sem parar de sugar meu clítoris ela enfiou dois dedos em minha vagina, não aguentei segurar o orgasmo e gozei em seus lábios, enquanto sentia suas leves estocadas em mim.

-Por que tem que ser tão gostosa? E tão minha?

-Sou sua?!- mordi a orelha dela, seus braços envolveram minha bunda e ela me levou pra de baixo do chuveiro molhando nossos corpos.

-Todinha minha!- eu sorri largo, iniciamos outro beijo quente, Emma me prensava contra a parede enquanto penetrava dois dedos em mim.- Geme pra mim meu amor...

-Hum... Em.... você me come tão gostoso...- eu rebolava em seus dedos com as pernas presas em sua cintura, nossos seios se esfregavam, e sua boca chupava meu pescoço me enlouquecendo. 

Mais algumas estocadas e eu gozei nos dedos dela. Estava ofegante, segurando firme nos braços de Emma... Deus, esses braços eram deliciosos. Me afastei colocando as pernas no chão, ela me virou com carinho e lavou meus cabelos, saímos enroladas na toalha, nos penteamos, secamos nossos cabelos, eu coloquei um camisão largo e fui pra cama.

-Amor, me empresta uma roupa? Eu esqueci a minha.

-Claro Em, pega no meu closet.- ela sorriu e caminhou até lá. Quando ela saiu do closet segurava uma camisola de seda e uma lingerie de oncinha. 

-Isso é seu?- ela sorria. Não era meu. Engoli em seco e seu sorriso se desfez.- Você tem roupas dela aqui?!- eu havia me esquecido de retirar as roupas de Fiona, inclusive o blusão que eu estava usando era dela. Que bela mancada eu dei.

-Eu esqueci de olhar, amor. Nem me lembrava disso.

-Essa camisa também não é sua, não faz seu estilo.

-É dela...- Emma sorriu negando e jogou a lingerie em minha cama, vestiu seu short de antes e sua regata.- Onde você vai? Isso não significa nada Emma, qual é?! Vai brigar comigo por isso? É só uma camiseta, é só uma lingerie.- ela me olhou e seus olhos estavam vermelhos. 

-Ótimo, continue usando isso pra ter boas lembranças de sua ex.- ela pegou seu celular e quando ia sair eu segurei seu braço.

-Para de infantilidade, é só uma camiseta. 

-Como se sentiria se eu usasse pra dormir com você a camiseta do meu ex noivo?- meu estômago embrulha só de pensar.- Então não Regina, não é só uma infantilidade. 

-Por favor amor, eu tiro a camiseta...- ela mais uma vez sorriu irônica negando com a cabeça.

-Depois conversamos Regina. Agora não vai sair boa coisa disso.- ela se livrou do meu aperto, destrancou a porta e desceu as escadas, do outro lado do corredor vi Zelena olhar interrogativa. Apenas abaixei a cabeça e entrei pro meu quarto.

-O que aconteceu? 

-Nada.- digo seca.

-Aff, vai Regina, eu conheço você.

-Emma ficou toda estressadinha porque essa camisa aqui é de Fiona. Ah me poupe né.

-Regina!- me repreende.

-Qual é? Vai me criticar também? 

-Não é crítica Regina. Mas caramba, você é burra? Como que usa a camisa da sua ex noiva, pra dormir com sua namorada? E pelo jeito não é só a camisa que você tem.- ela disse olhando pra cama.

-Ah que se foda. É só uma roupa. Ela tem que crescer. 

-Regina, devolve isso...

-Não vou devolver nada. Ela não manda em mim.- Zelena negou com a cabeça.- E você também não manda... então sai do meu quarto.- disse grossa e ela saiu. 

Deitei na cama e joguei a lingerie no chão, maldita Emma Swan, cabeça dura. Fecho meus olhos com força e tento dormir. 


Notas Finais


Regininha🤭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...