História Happy - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Free!
Personagens Haruka Nanase, Makoto Tachibana
Tags Haruka, Makoharu, Makoto, Nerd, Popular, Shounen Ai, Yaoi
Visualizações 41
Palavras 2.797
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Era uma vez um rapaz branco de cabelos castanhos-claros e lindos olhos verdes. O seu nome é Tachibana Makoto e ele tem 16 anos. Tachibana era alto e magro, era uma pessoa tímida porém simpática e adorava desporto, especialmente natação.

Makoto morava em Iwatobi mas estava de mudança para Tóquio porque o seu pai tinha tido uma oferta de emprego na maior cidade do mundo.

Num dia de Primavera, o esverdeado completou definitivamente a mudança para a nova cidade e estava ansioso para o seu primeiro dia de aulas na nova escola.

Um dia depois da mudança, a mãe do maior foi até à escola mais próxima do apartamento em que eles moravam e fez a inscrição naquela escola.

-Está o horário da turma onde o seu filho vai estar e o papel com o nome dos novos colegas de turma- Disse o diretor da escola animado com a ideia de mais um aluno a integrar-se na escola.

-Muito obrigada, até amanhã- Agradeceu a mulher antes de sair da sala da direção e dirigir-se ao carro que estava estacionado à porta da escola. Ao chegar ao carro ligou-o e foi até casa, animada com as novidades e informações daquela nova escola, que ao seu ponto de vista, era uma boa escola.

Fez o caminho tranquilamente e logo chegou a casa que era próxima dali. Ao entrar em casa anunciou a sua presença:

-Filho cheguei!- Disse a mulher enquanto descalçava-se e deixava os sapatos na entrada da casa.

Makoto ao ouvir a mãe chegar, saiu do seu quarto e dirigiu-se ao encontro da mãe que já estava na sala a pousar a sua mala na mesa e a sentar-se no sofá.

-Olá!- Cumprimentou a mãe do rapaz com um sorriso no rosto.

-Olá mãe, então como correu?- Perguntou o esverdeado curioso. Tachibana sentou-se ao lado da sua mãe e encarou-a com os olhos a brilhar.

-Correu tudo bem, felizmente os livros daquela escola são os mesmos da tua escola antiga, então amanhã já podes começar a tua nova vida: nova cidade, nova escola, novos amigos e talvez até encontrar um amor!- Comentou a mulher e riu-se ao ver a cara surpresa do filho.

-Mãe!- Disse Makoto surpreso com o comentário da própria mãe.

-O que é? Só disse a verdade- Defendeu-se a mulher enquanto sorria abertamente.

-Mudando de assunto, o que falaram na reunião e qual é a minha nova turma?- Perguntou o esverdeado ansioso para saber mais sobre a reunião da sua mãe com o diretor.

-Aqui- Disse a mulher enquanto abriu a mãe e retirava duas folhas, uma com o horário das aulas e outra com os nomes dos colegas de turma. Ao entregar ao filho, este encarou-as com um sorriso no rosto enquanto pensava em fazer novos amigos na turma.

-Obrigado mãe- Agradeceu o maior enquanto levantava-se retirando-se da sala e dirigindo-se ao seu quarto.

Tachibana passou o resto do dia a organizar as suas coisas que ainda estavam empacotadas e colocando-as nos seus novos lugares.

Quando chegou a noite, o esverdeado deitou-se na cama e, ainda com a luz acesa, encarou o teto.

-Espero que tudo corra bem amanhã- Desejou antes de desligar a luz e deitar-se na cama enquanto adormecia.

No dia seguinte, Makoto acordou cedo e logo fez as suas higienes matinais e vestiu uma roupa confortável.

De seguida, dirigiu-se à cozinha e cumprimentou os pais. Tomou o pequeno-almoço e ao terminar olhou para o relógio e assustou-se com as horas.

-Mãe, vamos? Falta só meia hora e ainda tenho de ir à direção e encontrar a sala de aula- Disse o maior enquanto levantava-se e ia ao seu quarto pegar a sua mala.

-Vamos, já estou pronta. Até logo- Respondeu a senhora antes de dar um beijo ao marido.

-Adeus pai- Despediu-se do homem que ainda estava a comer.

-Adeus filho, boa sorte para o teu primeiro dia de aulas- Respondeu o senhor enquanto dava um aceno de mão ao filho e à mulher que estavam a sair de casa.

-Obrigado- Agradeceu Tachibana antes de sair de casa e fechar a porta.

O esverdeado e a mãe foram de carro até à escola e ao chegar lá, Makoto começava a ficar nervoso.

-Adeus mãe- Disse o rapaz dando um beijo na bochecha da sua mãe e saindo do carro.

-Boa sorte- Desejou a mulher antes de seguir caminho para o supermercado pois precisava de fazer algumas compras.

O maior ao ver a mãe dirigir-se de volta à estrada, encarou a escadaria à sua frente e preparava-se para o novo dia.

Makoto suspirou profundamente e começou a subir as escadas que pareciam nunca mais acabar.

Ao chegar ao final da escadaria, encarou a escola que era enorme. Andou um bocado mas acabou por perder-se.

-Onde é que é a direção?- Perguntou com a mão na cabeça enquanto pensava por onde tinha vindo, afinal já tinha dado a volta ao edifício.

Ao ver que ninguém encontrava-se ali, andou um pouco mais para a frente e encontrou um rapaz que se encontrava com fones a ouvir música.

O rapaz era menor que Makoto, tinha cabelos azuis-escuros e olhos da mesma cor. Era tímido e frio, logo era o rapaz mais temido da escola, mas claro que o esverdeado não sabia disso.

O maior aproximou-se calmamente e ao finalmente estar à frente do rapaz pronunciou-se:

-Ah, desculpa?- Começou Tachibana mas não obteve resposta. Esperou mais um pouco mas logo apercebeu-se que este não o tinha ouvido devido à música que devia estar alta.

Não pensou duas vezes e tocou levemente no ombro do rapaz que olhou para cima imediatamente e olhou-o surpreendido.

-Quem és tu e o que é que queres?- Perguntou friamente mas com um tom voz surpreso.

-O meu nome é Tachibana Makoto e eu sou novo na escola- Comentou o maior. Foi nessa altura que uma das respostas a uma pergunta que o rapaz fazia a si próprio foi respondida: Se ele era o rapaz mais temido da escola porque alguém viria ter consigo? Mas agora sabia a resposta, o outro era novo na escola- Eu queria saber onde era a direção, eu já procurei por todo o edifício mas eu ainda não encontrei a entrada- Completou o esverdeado com a mão no pescoço.

O azulado levantou-se e começou a andar, deixando para trás o esverdeado que o encarava confuso.

O menor olhou para trás e perguntou em tom de deboche:

-Não querias saber onde é a direção?

Makoto encarou-o confuso e finalmente percebeu o que se passava e acenou com a cabeça.

O rapaz virou-se outra vez e começou a andar novamente. O esverdeado correu até ele e seguiu ao seu lado.

Entraram juntos na escola e toda a gente parou para observá-los e logo começaram a sussurrar uns para os outros.

Tachibana encarava as pessoas confuso com a razão dos sussurros e quando os dois chegaram a um sítio mais calmo, Makoto não pensou duas vezes e perguntou curioso:

-Porque toda a gente encara-nos daquela maneira?

-Digamos que não é muito normal eu ser visto com alguém- Respondeu o azulado de forma simplista.

O maior queria perguntar o porquê daquilo mas não se atreveu, achou que aquele momento passava bem sem aquela pergunta.

 Seguiram lado a lado até chegar à direção. Ao chegarem, Haruka despediu-se com um simples “Adeus” e ia embora, mas Tachibana interrompeu-o.

-Ei!- O esverdeado disse tentando chamar a atenção do rapaz, com sucesso. O menor parou de andar e virou-se novamente para Makoto- Eu ainda não sei o teu nome- Completou o maior curioso.

O menor arregalou os olhos, nunca ninguém perguntou-lhe o nome, toda a gente sabia quem ele era, afinal ele era o rapaz mais temido da escola.

-Haruka Nanase- Disse calmamente antes de sair do local, deixando o esverdeado com uma grande dúvida na cabeça: ele conhecia aquele nome de algum lado!

Ele pensou de onde conhecia aquele nome e de repente procurou o papel da sua turma na mala e ao encontrá-lo, procurou pelo nome do menor e ali estava ele.

-Acho que vais ter de aturar-me mais um bocado- Sussurrou o maior com um sorriso no rosto, afinal ele sabia que aquele iria ser o seu primeiro amigo daquela escola.

Logo após aquele momento, Makoto bateu à porta da direção e logo foi atendido por um senhor que ele presumira ser o diretor da escola.

Tachibana entrou na sala e o homem explicou-lhe as regras daquela escola e logo apresentou o rapaz à sua diretora de turma.

A mulher, que iria ter aula naquele momento com a turma de Makoto, seguiu com o novo aluno até à sala de aula, onde todos já se encontravam no seu interior.

-Bom dia a todos, hoje temos um novo aluno- Anunciou a mulher e todos encaravam o maior com curiosidade.

-Olá, o meu nome é Tachibana Makoto e mudei-me para aqui recentemente- Apresentou-se calmamente

O azulado, que antes não se encontrava interessado no novo aluno, ao ouvir o nome dele levantou a cabeça que estava apoiada nos seus braços cruzados sobre a mesa e olhou-o incrédulo.

O esverdeado olhava para os seus colegas atentamente até o seu olhar encontrar-se com o olhar do menor. Makoto ao olhar para ele deu um sorriso aberto e Nanase revirou os olhos, nunca ninguém sorrira daquela maneira para ele.

-Visto que só há um lugar disponível na sala podes sentar-te ao lado de Nanase-kun- Disse a professora.

-Ihhhh, coitado- Disseram todos em coro.

O maior ignorou os comentários estúpidos que fizeram por ele sentar-se ao pé do recente conhecido, que Tachibana queria que se tornasse logo um amigo e sentou-se ao lado do seu colega de mesa.

A aula começou e estavam todos normais, menos Haruka:

-Eu não te perguntei em que turma é que estavas, mas nunca pensei que fosse a minha- Sussurrou para o esverdeado.

-Eu descobri quando me disseste o teu nome- Comentou o maior com um pequeno sorriso no rosto.

O menor, que tinha a cabeça apoiada na sua mão que por sua vez era suportada pelo cotovelo que estava em cima da mesa, escondeu a boca na sua mão e pensava em como aquele rapaz que estava sentado ao seu lado, dirigiu-se a ele sem qualquer tipo de medo.

No final da aula, todos dirigiram-se para fora da sala, uns foram comer no telhado da escola, outros foram estudar na biblioteca e outros foram jogador futebol nos campos da escola. Apenas duas pessoas ficaram na sala, Makoto e Haruka.

-Haru, não tens ninguém para ficar?- Perguntou o maior admirado.

-Haru?- Perguntou o azulado surpreendido por ser chamado por um apelido pela primeira vez.

-Sim, é o teu novo apelido! Não te importas pois não?- Respondeu Makoto curioso com a resposta.

-Nem por isso- Comentou o menor tentando fazer um ar de desinteressado mas falhando miseravelmente.

Makoto sorriu e logo lembrou-se da pergunta que tinha ficado na sua cabeça durante toda a aula.

-Porque é que toda a gente trata-te daquela maneira?

-Talvez porque sou o rapaz mais temido da escola?!- Respondeu o azulado como se fosse óbvio perceber aquilo.

-Eu não acho!- Disse o esverdeado levantando a voz. Os olhos do menor arregalaram-se e ele olhou para Tachibana surpreso com o seu comentário- Eu acho que tu és um bom amigo- Completou o maior fazendo Haruka ficar ainda mais surpreso.

-Amigo? Eu nunca tive um- Respondeu o menor enquanto dava o primeiro sorriso do dia, um sorriso falso.

-Sim, eu quero ser teu amigo, aceitas?- Perguntou Tachibana calmamente.

-Porque é que queres ser amigo de uma pessoa fria como eu sou?- Perguntou o azulado que não acreditava no que estava a acontecer: alguém queria ser seu amigo?

-Mais uma vez não concordo- Retorquiu o esverdeado- Tu só tens medo das pessoas descobrirem a tua verdadeira identidade e aproveitarem-se dela- Comentou dando de ombros como se não fosse nada- Estou errado?

-Como descobriste?- Perguntou o azulado depois de algum tempo em silêncio. Makoto sorriu por ele finalmente ter admitido.

-Porque tu já disseste muitas vezes que eras frio e temido por toda a gente da escola, mas quando eu pedi-te ajuda, tu foste simpático comigo e ajudaste-me. Foi fácil de descobrir a verdade, eu só juntei as peças. Pode não parecer, mas sou bastante observador- Terminou o maior olhando nos olhos de Haruka que brilhavam.

-Eu não sei o que dizer- Comentou encarando a mesa da sala de aula.

Um braço foi estendido à sua frente e logo Tachibana proferiu:

-Eu só te peço para aceitares a tua verdadeira personalidade e que sejas meu amigo.

O menor apertou a mão estendida à sua frente e sorriu, mas desta vez foi um sorriso verdadeiro.

(…)

Os meses passaram-se rapidamente, toda a gente ficou admirada pela nova personalidade de Nanase, que tornou-se mais simpática e calma. Haruka agradecia muito a Makoto, graças a ele, conseguiu fazer novos amigos e deixar de ser temido pelas pessoas da escola. Felizmente, o que ele pensava não aconteceu, ninguém aproveitou-se dele.

O esverdeado e o azulado tornaram-se melhores amigos e eram bastante próximos, mas o maior não sabia o que estaria prestes a acontecer, não sabia que o que ele mais desejara aconteceria em breve.

Ele mudou totalmente a sua vida para melhor! Ele deu-lhe tudo o que Nanase queria, amigos, felicidade e um amor. Amor? Sim, Haruka acabou por apaixonar-se por Tachibana e sabia que era recíproco. Como ele sabia? Porque percebia as bochechas do maior corarem quando cumprimentavam-se, porque percebia o nervosismo dele perto de si e porque sentia o coração acelerado do maior cada vez que se abraçavam.

(…)

Num dia de Primavera, Haruka e Makoto seguiam juntos para casa. Nanase escolheu aquele dia para declarar-se, estava farto de guardar os seus sentimentos para si próprio quando sabia que eram correspondidos.

Ao passarem por um beco iluminado e colorido pelos desenhos feitos na parede, Nanase puxou Tachibana para lá.

-Haru, onde é que vamos?- Perguntava o esverdeado confuso, aquele não era o caminho para a sua casa.

Num movimento rápido, o azulado prensou o maior na parede e colocou a sua perna entre as dele. Tachibana arfou com o contacto das suas costas com a parede e logo ficou nervoso com a proximidade do rosto de Nanase com o seu.

-Haru…-Disse Makoto, mas foi interrompido pelo menor que segurou a sua face com as duas mãos e acariciou as suas bochechas. O maior fechou os olhos com o toque e suspirou com o carinho.

Haruka aproveitou que os olhos do melhor amigo estavam fechados e uniu os lábios num beijo demorado e cálido.

Makoto surpreendeu-se com a sensação dos lábios do outro encaixarem-se nos seus, mas aproveitou ao máximo aquilo que ele mais desejava há muito tempo: os seus sentimentos serem correspondidos.

Ao separarem-se do beijo, ambos abriram os olhos devagar e encararam-se com um sorriso no rosto.

-Não sabes há quanto tempo eu queria fazer isto- Disse o menor encostando as testas dos dois.

-Não sabes há quanto tempo eu queria ouvir isto- Respondeu o maior unindo os lábios noutro beijo, mas desta vez, voraz.

Um rapaz passava ali perto quando olhou para o beco e assustou-se com o que viu, os dois rapazes mais populares da escola a beijarem-se.

Sem pensar duas vezes tirou uma foto dos dois e mandou para toda a gente que ele conhecia da escola.

Em pouco tempo, toda a gente da escola sabia e comentava sobre o suposto namoro dos dois rapazes.

No dia seguinte, Makoto e Haruka à escola chegaram juntos. Ao entrarem toda a gente observava-os e cochichavam entre eles alguma coisa sobre os rapazes.

Ao entrarem na sala, um amigo deles aproximou-se e foi alvo de perguntas dos dois rapazes:

-Mas o que é que aconteceu?- Perguntou Tachibana assustado.

-Isto- Disse o rapaz mostrando-lhes a foto do beijo deles.

Haruka arregalou os olhos e encarou o esverdeado que tinha um sorriso pequeno no rosto.

-Vocês namoram?- Disse outro dos amigos de Haruka e de Makoto ao aproximar-se.

Toda a gente ouviu a pergunta e logo calaram-se e olharam para eles atentamente.

Tachibana e Nanase olharam um para o outro e sorriram:

-Sim- Responderam juntos e puderam ouvir alguns gritos de fujoshis e outras pessoas filmavam a cena.

O azulado que sabia que já tinha atraído a atenção de todos, decidiu que se era para admitirem ao menos fizessem como deve ser. De repente puxou Makoto para um beijo lento que foi aplaudido por algumas pessoas.

-Vocês não têm nojo?- Perguntou um rapaz que assistia ao beijo.

Haruka e Makoto nem se afastaram ao ouvir o comentário. O menor apenas lançou o dedo da asneira para o rapaz e sorriu entre o beijo.

Haruka não precisava de mais nada, tinha a vida que sempre desejara: família, amigos e um amor que com certeza duraria.

O azulado estava feliz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...