1. Spirit Fanfics >
  2. Happy Ending >
  3. Capítulo cinco

História Happy Ending - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Capítulo cinco


Jeon Jungkook POV 

Na noite anterior não demorei para cair no sono, mas felizmente consegui terminar meu desenho antes que eu entrasse no vazio que é minha mente.

Ainda me lembro de quando ainda tinha sonhos e o quanto eram desvalorizados por mim mesmo por achá-los bobos e sem nexo, nos dias de hoje almejo tanto para tê-los novamente pois já estou cansado de ficar no vazio ou em um dos inúmeros pesadelos que me lembram do ocorrido.

Quando acordei no dia seguinte e novamente Namjoon estava me fazendo companhia (estava atrapalhando meus pensamentos para falar a verdade)

-Taehyung me disse que você desenha. - o enfermeiro de covinhas diz aleatoriamente.

-Uhum, mas se  queria vê-los infelizmente não será possível.

-Por quê? - ele chega seu corpo para frente no mesmo momento em que faz uma expressão curiosa, como se realmente quisesse saber o motivo de seu pedido ter sido negado.

-Aff...me entrega logo o comprimido e nossa conversa termina aqui!

Quase grito a última parte mas  ninguém percebeu ou só não se importam, uma vez que sou só um jovem adulto problemático no meio de outras pessoas com problemas maiores e piores que os meus.

Ao terminar de comer a última torrada/tostada, vou tomar um banho e infelizmente tem um enfermeiro no banheiro para supervisionar os pacientes.

Só eu que acho super desconfortável ser visto pelado por alguém que nem conheço? Porque tem homens que ficam super tranquilos quanto a isso mas não é meu caso. Enfim, entrei naquele grande espaço, com vários chuveiros velhos de um lado e alguns mictórios e privadas do outro.

Retiro minhas vestes e coloco em um canto do banheiro comunitário (masculino  óbvio) e girei a torneira para o lado frio, logo sinto as gotas gélidas escorrendo pelos meus cabelos que seguiram pelo meu corpo até chegar no chão e descerem pelo ralo. Pego minha esponja de banho e a fricciono contra o sabonete, que aparentemente tem cheiro de morando.

Não demoro muito e em poucos minutos já estou completamente vestido indo preguiçosamente em direção ao meu quarto, mas por breve segundo minha mente, aleatoriamente, começa a criar outro desenho e como esses momentos não duram muito quase corro ao encontro de meus materiais. Sem prestar muito atenção, por conta da euforia, esbarro em um ser baixo de cabelos negros com um ótimo perfil (isso soou psicopata). O mesmo me pede desculpa mas não respondo corretamente pois minha mente já está ciando outro desenho, então entro apressadamente no cômodo que divido com Taehyung e me tranco lá.

Ando em direção à minha cama e sento na mesma enquanto alcanço um lápis e um caderno, onde expresso meus sentimentos em forma de desenhos e textos. Mesmo não captando os mínimos detalhes da face do desconhecido tenho uma, não tão segura, base do que desenhar.

Faço traços leves e limpos, completamente fora da minha zona de conforto e depois de algumas horas desenhando e pintando, termino por completo minha obra e fico contente com o resultado.

 Fico tanto tempo nessa brincadeira de desenhar um completo estranho que perco o horário de almoço mas para minha sorte, ainda tem algumas bandejas de comida a disposição. O prato de hoje é um tipo de Lámen com broto de feijão, ovo e um pequeno recipiente de kimchi e tudo isso acompanhado com um copo de suco de melancia.

.......

Após o almoço fico a tarde inteira lendo um livro chamado "A rainha vermelha", onde uma garota de sangue vermelho descobre que possui poderes em uma sociedade governada pelas poderosas pessoas de sangue prateado.*

-Está gostando do livro?

Tiro meus olhos das páginas e me deparo com um Taehyung sorridente.

-Há quanto tempo está me observando? - contorno completamente a pergunta inicial e já começo a fazer um pequeno interrogatório - e por que está tão feliz?

O mais velho revira os olhos mas o sorriso quadrado ainda se faz presente em sua face.

-Primeiro: Acabei de chegar do quarto de um passeio no jardim com a Sra.Park, então não faz mais de dois minutos que estou te observando. Segundo: Estou feliz porque a ajudei em sua recuperação.

-Ok.

- O filho dela realmente veio e é mais bonito do que eu imaginava.

-Uhum, legal.

O garoto de Mullet  fica em silêncio enquanto olha para o nada como se estivesse em um tipo de transe.

-Jungkook...

-O que foi Taehyung? - desisto de continuar minha leitura para direcionar minha atenção ao garoto, que agora está sentado na cama paralela a minha.

-Quer conversar?

-Sobre...?

Por favor, que não seja sobre o que estou pensando!

-Você. - o Kim responde com voz baixa.

Porra Kim! Agora estou decepcionado.

-Não. - respondo seco.

Pego o livro novamente e volto a lê-lo, mas o mais velho continuou me encarando.

-Jungkook...

-NÃO! - Elevo minha voz na tentativa de fazê-lo parar, porém só o induziu a continuar com a insistência.

-Não adianta Jungkook, tentarei te ajudar a qualquer custo!

Agora Taehyung que estava elevando a voz e a cada palavra, meu coração aperta e doía cada vez mais.

-Quer saber? Foda-se!

Fecho o livro certa brutalidade e caminho até a porta, mas o Kim me impede.

-Não! Você não vai sair daqui até me dizer algo que me ajude e te entender e ajudar!

-EU VI MEU PAI ASSASSINAR MINHA MÃE! - a adrenalina misturada com ódio faz com que, sem querer, eu berre com Taehyung e quando percebo para por um segundo, respiro fundo e tento abaixar meu tom de voz - satisfeito?

Taehyung pisca algumas vezes para tentar digerir o quê acabou de acontecer, e após alguns segundos o mesmo se move para o lado para me dar passagem.

Saio do quarto com alguma lágrimas se formando em meus olhos. Ando apressadamente até um lugar que aparenta ser um jardim, por conta dos demasiados tipos de flores e alguns bancos próximos a uma fonte de água. Nunca tinha vindo para esse lugar e é uma ótima fonte de inspiração.

Preciso sair mais vezes do meu quarto.

Não há muitas pessoas aqui, apenas as mais velhas, então me permito soltar um suspiro lastimoso e deixar com que algumas lágrimas escorram por meu rosto.

-Mas que porra... - digo baixinho enquanto sento em um dos banquinhos.

Fico olhando ao meu redor apenas para tentar me acalmar e acabo ficando em uma espécie de..."transe"? 

-Tem alguém sentado aqui?

Volto para a realidade com uma voz feminina falando comigo e olhando para minha direita está a amiga, mais velha, de Taehyung.

-Não, senhora Park.

-Para quê tanta formalidade? Me chame de Eun-Jin, uh?

-Okay.

Ficamos em silêncio por um tempo, até que Park Eun-Jin se pronuncia.

-Sabe, Taehyung me contou sobre você.

Mas o quê...?

-Ele disse que você é um rapaz reservado e observador, tem um talento excepcional para a arte e no fundo tem um bom coração.

Okay...a visão dele sobre mim  não é tão ruim quanto imaginei, mas será que ele não disse isso da boca para fora?

-Taehyung não sabe o que diz.

A mais velha me encara com um sorriso debochado em sua face gordinha.

-Olha...não te conheço muito bem, mas só de olhar em seus olhos sei que passou por muita coisa em tão pouco tempo de vida. Além dessas palavras, Tannie disse que quer te ajudar como o mesmo me ajudou, mas esse seu ego e orgulho não o permitem fazer isso.

Ela para um pouco mas logo retoma sua linha de pensamento.

-Posso te propor um desafio?

Penso por alguns instantes e acinto com a cabeça. Não deve ser um desafio tão difícil, não é?

-Okay...você, Jeon Jungkook, deixará que Tae te ajude e se no final der certo, seu tempo aqui será reduzido igual ao meu.

Retiro o quê disse, será MUITO difícil!

-E se não der certo? - contraponho já sabendo quem será o ganhador.

-Hum... eu raspo meu cabelo.

Essa senhora não brinca em serviço. Gostei dela.

-Tem certeza?

-Absoluta! - a Park diz sorridente.

-Então pode preparar a máquina de barbear, por que a senhora irá perder.

-É o que vamos ver Jeon Jungkook, é o que vamos ver.

Apertamos as mãos em sinal de trato feito, e assim Park Eun-JIn vai embora.

Tenho que admitir que estou com um certo medo, mas estou confiante de que irei ganhar esse desafio.

Eu espero...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...