História HardBoy - Yoongi - Capítulo 74


Escrita por:

Postado
Categorias 2NE1, 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXID, Got7, Mamamoo, Red Velvet, TWICE
Personagens BamBam, Chaeyoung, Cl, Dahyun, Ga Yoon, Hani, Hwasa, Hyerin, Hyun A, Irene, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Ji Hyun, Ji Yoon, Jihyo, Jinyoung, Jisoo, Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Junghwa, Jungyeon, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), LE, Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Mina, Minji, Momo, Moonbyul, Nayeon, Park Bom, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sana, Sandara Park, Seulgi, So Hyun, Solar, Solji, Tzuyu, Wendy, Wheein, Yeri, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Suga
Visualizações 62
Palavras 1.935
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 74 - 74


Fanfic / Fanfiction HardBoy - Yoongi - Capítulo 74 - 74


SunHwa on~


Nós havíamos chegado na casa dele e eu não acredito que eu realmente vim para cá. Eu nunca fiz isso na minha vida - pelo o que eu me lembre.

Ele abriu o portão e entramos, logo seguimos até a porta da sala dele e entramos, logo ele trancou a porta e parou na minha frente.

— Que foi?

— Tô admirando sua beleza.

— De repente... — ri

— É que eu esqueci um detalhe da sua pele pra mim decorar cara milímetro do seu rosto.

— Que medo — ele riu e foi andando até as escadas e eu fui seguindo ele.

Nós acabamos chegando no quarto dele e ele apenas me olhou estranho e sorriu, eu queria evitar qualquer merda que acontecesse.

— Não acredito que consegui te trazer para cá — entortei minha boca e encarei ele séria.

— eu só vim por que... Eu fiz uma coisa errada! Não posso aparecer em casa de manhã...

— Tá começando a gaguejar por que?

— Não tô gaguejando — falei sorrindo 

— mas enfim... — ele aproximou de mim e eu revirei os olhos — não é agora que o olho vira...

— Vai se fuder — recuei para trás e escorei na parede atrás de mim.

— Não, obrigado. — ele sorriu e prensou meu corpo entre o dele e a parede. Logo arregalei os olhos de surpresa. Ousado!

— Sai!! — gritei e ele aproximou nossos rostos.

— Por favor. Quero pelo menos aproveitar cada segundo. — eu suspirei com essa frase.

— Yoongi... — engoli seco e fechei os olhos, logo senti os lábios dele prensados aos meus, e depois uma mão rodeando minha cintura.

Cedi ao beijo e ele transformou aquilo em algo calmo. Relaxante.

Os barulhos de nossos lábios eram um pouco altos e excitantes. Respirei fundo e entrelacei minhas pernas na cintura dele, ele apenas deu um impulso e me levou em direção da cama, ele havia me deitado e estava em cima de mim ainda me beijando.

Abri um pouco minhas pernas e ele encerrou o beijo com um selar demorado, logo se afastou ofegante, igual a mim.

Sorri e percebi que ele estava levando a mão até minhas pernas, logo senti o dedo um pouco gélido dele tocar minha perna, logo estremeci e senti a mão dele subir e ir até minha calcinha.

Ele puxou o tecido para o lado e ficou apenas me encarando, ficou parado.

— Vai! — falei impaciente e ele penetrou dois dedos. Abri a minha boca por reflexo daquele sentimento e vi ele sorrindo.

Os dedos dele se manteram parados dentro de mim, eu sentia que meu interior estava esquentando e que estava apertando os dedos dele. Fechei os olhos quando senti ele abrir os dois dedos e soltei um gemido baixo.

— Não se contenha. — ele disse de uma forma muito sedutora. Eu forcei meus olhos fechados e ele alterou os movimentos. Agora são saída e entrada, ele fingia estocar com os dedos.

Suspirei pesado e abri os olhos, vendo-o me encarando com uma expressão satisfeita.

— Yoon — gemi um pouco mais alto o nome dele.

— Sun, não se contenha. — repetiu e eu senti meu ápice bem rápido. Soltei uma arfada, logo em seguida um gemido mais alto e me senti em uma onde de calor incrível. Estou bem excitada.

— hm... — ele tirou os dedos e olhou seriamente para ele, logo os colocou na boca e chupou de uma forma sedutora. Ele é muito Sexy!

Apenas afrouxei mais ainda meu corpo pela excitação. Meu corpo inteiro estava em choque.

Ele deitou novamente o corpo sobre o meu e selou nossos lábios. Senti o gosto estranho do que ele acabou de enfiar na boca... Esse é meu gosto?

Eu sentia uma pequena ereção se formando roçando na minha coxa, arfei e empurrei ele, dentando-o na cama e ficando por cima dele, exatamente sobre a ereção dele, minhas mãos estavam apoiadas no peitoral dele.

Fiquei encarando o garoto que jogava a cabeça pra trás sem eu ter feito absolutamente nada de demais. Sorri satisfeita e movi meu quadril num ritmo lento e ele gemeu um pouco alto.

Minhas mãos caminharam lentamente até o cinto que ele usava e fui tirando devagar enquanto me movimentava lentamente na ereção dele. Logo, puxei o zíper da calça dele e vi o tecido da box dele marcada. Salivei, admito.

— P-pode ser mais rápida? — ouvi ele falando entre gemidos e eu apenas ajoelhei com as pernas uma de cada lado da cintura e quadril dele, logo puxei a calça dele e vi a box inteira. Sentei novamente e ele gemeu. Fiz movimentos mais rápidos de acordo com o que ele queria e até eu não resisti a um gemido.

Puxei o tecido da box dele e vi o membro dele com as veias saltadas e eu fiquei mais motivada ainda. Sorri e fui passando meus dois polegares pela extensão dele.

Ele colocou uma mão de cada lado da minha bunda e levantou a minha saia, logo puxou ela para baixo, logo aumentei o ritmo dos meus dedos no membro dele.

Ele soltava uns gemidos fracos de vez enquando e eu fechava os olhos pra aproveitar essa arte sonora. Sim, acho o gemido dele muito gostoso.

Ele foi puxando minha calcinha até chegar no joelho, logo se ajeitou em baixo de mim e eu soltei um gemido, continuando a rebolar.

A mão dele voltou para minha bunda e ele ditou os movimentos que queria e eu fui fazendo do jeito que ele pediu, logo ele me puxou pra frente e senti o membro dele me penetrar e eu soltei um gemidos mais alto e coloquei as duas mãos no peitoral dele.

Fechei os olhos com força e fiquei rígida em cima dele, que, tentava mover meus quadris com força, mas eu impedia.

— Sun? — ele falou num tom de preocupação.

— tô com dor — falei sentindo uma lágrima aleatória cair do meu olho.

Por essa eu não esperava, e eu acho que nem ele. Senti o sangue saindo de mim e me levantei, logo olhei pra perna dele e vi bastante sangue.

— Aigoo — ele bufou e se sentou, logo eu fiquei sem graça e saí de cima do colo dele.

— F-foi de repente!

— Tudo bem — falou um pouco impaciente — aliás, nós nem deveríamos estar aqui.

— Yoongi... — falei olhando séria pra ele, logo abaixei a cabeça e comecei a chorar sem um motivo... 

— Sun?

— Desculpa — falei alto, sentindo o braço dele rodear minha cintura e ele me abraçou. Ele realmente quer demonstrar carinho. Esse homem é incrível.

— Desculpa eu por insistir... — ele falou rouco e perto do meu ouvido, eu arrepiei inteira e senti minha intimidade parando de doer 

— Yoon... — respirei fundo e fui pra cima do colo dele denovo, ainda abraçada nele.

— Você tá com dor!

— Se eu parasse assim de repente é ato de egoíso — falei descendo nele devagar e ele soltou um gemido igual a mim.

— Sun!

— Yoon! — apertei ele nos meus braços, sentindo a dor aguda novamente e ignorando o máximo possível.

Ele já estava com toda extensão dele dentro de mim e eu apenas fechava os olhos com força, e com a mesma força eu apertava ele.

— Sun? — ele falou baixo e eu movi um pouco meu quadril pra mim me sentir mais confortável.

Mordi o lábio inferior e me movi denovo, fui fazendo uns movimentos lentos e ele gemia baixo, sempre assoprado.

— Sun... — ele disse rouco e tirou os braços em volta de mim e colocou sobre a cama, inclinando o corpo dele pra trás e o meu pra frente. Depois de minutos senti o que eu esperava. Prazer.

Quando finalmente parei de gemer de dor e sim de prazer, eu comecei a rebolar de verdade com ele dentro de mim, nossos gemidos ficavam cada vez mais altos e os nossos corpos  colidiam muito.

— S-sun... — ele gemeu de uma forma super manhosa e eu senti meu ápice sendo atingido, logo soltei um gemido mais alto e desmanchei sobre ele, meu corpo amoleceu inteiro e caiu pra frente, fazendo o dele cair pra trás e eu fiquei em cima dele.

Percebi que eu estava super suada e nós dois estávamos com as blusas do uniforme. Isso não iria terminar bem.

Saí de dentro dele e caí ao lado dele ,tentei recuperar o ar, pois eu estava super ofegante.

— Por um segundo achei que você tinha enlouquecido. — ele falou e eu ri assoprado.

— Pior que enlouqueci mesmo — falei ainda ofegante.

Senti ele aproximando de mim e ele fungou no meu pescoço, logo estremeci inteira.

— Te amo. — senti meu coração acelerando muito.

Fechei os olhos e suspirei, sentindo ele agarrando meu corpo por trás.

— você me ama? — ele perguntou num tom sério, logo eu suspirei mais alto ainda e senti ele selando os lábios no meu pescoço.

— S-sim...

— Então diga.

— Por que? — sorri nervosa.

— só quero ouvir essa frase saindo da sua boca... Nunca ouvi.

— E-eu falo!

— Nunca vi — ele riu e senti o ar da boca e do nariz dele no meu pescoço.

— T-te amo...

— Sem gaguejar.

— Não. — ele começou a chupar meu pescoço e eu gemi baixo.

— Por favor — ele falou sussurrando ainda no meu pescoço.

— Yoon... — respirei fundo e senti ele passando a língua aonde ele havia chupado — Eu te amo.

— Eu também te amo. — ele falou sussurrando enquanto chegava perto do meu ouvido — Te amo muito — sussurrou 

Eu encolhi meu corpo inteiro e senti ele sendo mais ainda puxado e colou mais ainda nossos corpos.

— Pretendo passar o resto da minha vida ao seu lado.

— Hm... — ele roçou os lábios dele na minha bochecha.

— Você deixa? — falou com o rosto pertíssimo do meu

— S-sim.

— Você não sabe o quão bom foi ouvir isso — ele selou nossos lábios e deitou meu corpo com a barriga para cima ainda me beijando.

Ele ficou por cima , eu coloquei a mão no final das costas e puxei ele pra ter mais contato comigo e arranquei um gemido dele.

Nossos lábios faziam bastante barulho pelo quarto, eu me sentia confortável com aquilo.

Ele encerrou mordendo meu lábio inferior e eu ri boba

— Já falei que te amo?

— Já — falei sorrindo pra ele que voltou a deitar do meu lado.

— se eu pagasse a cirurgia pra você...

— Que cirurgia? — olhei confusa pra ele.

— Para você ter filhos — sorri boba

— O que que tem?

— Você faria? — ele aninhou a cabeça do lado da minha 

— Sim. — falei tentando controlar o sorriso.

— Semana que vem... — arregalei os olhos

— fazer semana que vem?

— er... nós iríamos estar livres da escola, eu voltaria de viagem...

— D-daqui a dez anos você não aguenta?

— Dez anos? Acha que eu tenho paciência? — eu ri.

— Se eu tenho você tem que ter. A idade média pra ser uma mãe é aos trinta anos!

— minha avó teve minha mãe com dezenove.

— Aham — falei parando de sorrir.

— Quero a sua desculpa pra não querer ter filhos comigo esse ano.

— Primeiro... estamos em novembro. Segundo: sou muito nova. Terceiro : preciso encontrar um trabalho.

— Dinheiro não vai ser problema.

— Eu... — falei sem graça — prefiro trabalhar, não ficar deitada numa cama e esperar o dinheiro na minha mão!

— Tá... — ele disse sem graça

— Você é engraçado — aninhei no peito dele

— Por que?

— entrou na minha vida sem pedir.

— Precisava? — ele falou confuso.

— Sim! — falei num tom de brincadeira.

— Só não vou pedir por que já garanti vaga no seu futuro.

— é — fechei os olhos.

Pensando muito bem... Eu realmente quero terminar a vida com ele? Não está super cedo para pensar nisso?

Peguei no sono ali mesmo.

Dois anos com ele já se foram rápido. Não acredito.


{...}



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...