1. Spirit Fanfics >
  2. Harry Potter e Cedrico Diggory - Um final diferente >
  3. Sentimentos são complicados

História Harry Potter e Cedrico Diggory - Um final diferente - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


VOLTEI !!!
Este capítulo eu achei muito fofo de escrever, sério mesmo kkkkk.
Espero que gostem.

Capítulo 4 - Sentimentos são complicados


Fanfic / Fanfiction Harry Potter e Cedrico Diggory - Um final diferente - Capítulo 4 - Sentimentos são complicados

Harry e Cedrico chegaram a porta do grande salão e o jantar já estava sendo servido. Harry se adiantou indo em direção à mesa da grifinória para comer com seus amigos - ele estava faminto. Após ter dado alguns passos ele percebeu que muitas pessoas o olhavam e cochichavam alguma coisa. O rapaz tinha suas teorias sobre o que todos ali estavam fofocando, mas sua atenção se voltou pra outra coisa. Cedrico continuava a seu lado e andando junto dele. O grifinório parou a caminho de onde seus amigos estavam e se direcionou ao rapaz mais velho.
- É... Cedrico.
- Sim, Harry. O que foi ?
- Você não deveria estar indo para mesa da lufa-lufa ?
- Eu o quê?... Q-Quero dizer claro que tenho. Bom, até mais Harry.
- Até.
Os dois se despedem com um aceno e Harry volta sua atenção para ir até seus amigos e poder finalmente colocar um pedaço de coxa de frango na boca. A comida da enfermaria não é ruim, só que não tem como compara-lá com este banquete.
- Oi - Harry cumprimenta Rony e Mione enquanto se senta - Como foi o dia de vocês?
- Normal - falou um Rony desanimado - bom, os professores não vão mais passar nenhuma atividade já que já estamos no fim do ano letivo. E também recebemos as notas dos testes.
- Se saíram bem?
Harry não havia feito as provas do final de ano por ser um dos campeões das escola. Literalmente, foi a única coisa boa que aconteceu devido a este torneio.
- As notas de sempre - Hermione não estava interessada em falar sobre notas ou trabalhos, o que poderia se dizer como um milagre. Sua preocupação estava focada em Harry - E como foi seu dia?
- Sem graça. Depois que vocês saíram eu só fiquei deitado, praticamente vegetando. Pelo menos o Cedrico apareceu no final da tarde ficou me fazendo companhia até agora a pouco. Não imaginava que ele era tão prestativo assim. Acho que quer ser meu amigo ou sei lá.
- Com certeza! Ele com certeza quer ser seu amigo - Hermione falou com certa empolgação e um sorrisinho no rosto, deixando os garotos um tanto confusos com aquela reação.
- Por que você está assim? - Indagou um Rony que não entendia o motivo daquele destaque todo na palavra amigo e o certo tom de ironia usado pela garota.
- Nada de mais! - Hermione sorriu radiante sentindo-se a única a entender o que aquilo que Harry falou significava - Dumbledore vai falar alguma coisa.
O diretor estava de pé de frente para todo salão faz um aceno com a mão que segurava a varinha e pouco a pouco a comida presente até o momento começou a desaparecer. "Que droga, eu quase não comi nada" foi o único comentário de Harry antes do diretor começar a falar.
- Boa noite, alunos. Não irei tomar muito do tempo de vocês, podem ficar tranquilos. Queria apenas lhes informar que o baile de comemoração pela vitória de Harry no torneio, irá ocorrer daqui a 3 dias, na quinta-feira. Caprichem em seus trajes de gala. E no demais, gostaria de desejar a todos uma boa noite e um bom descanso, devo dizer merecido, a todos os campeões tribruxos. Obrigado.
O salão começou a se esvaziar aos poucos. Todos os alunos estavam indo para suas salas comunais, entusiasmados com a ideia de que na quinta irá ocorrer um baile. Harry estava faminto, pensou em ir até a cozinha e pagar alguma coisa para comer, mas o cansaço do seu corpo falou mais alto - não vou aguentar subir essas escadas duas vezes, pensou Harry. Agora, Harry, Rony e Hermione estam sentados em frente a lareira do salão da grifinória comentando sobre este baile.
- Não acham estranho isso? - perguntou Rony - Tipo, nós três sabemos de tudo o que aconteceu e talvez ele queira manter sigilo por um tempo. Mas, um BAILE? Que ideia doida.
- Concordo! - Harry estava cansado demais para pensar sobre qualquer um dos motivos de Dumbledore fazer o que faz.
- Esta é a tradição, Rony! - foi a vez de Hermione se colocar na conversa - Você está certo. Ele, provavelmente, querer manter essas coisas em sigilos. Por isso a ideia do baile. Se nada disso tivesse ocorrido, o baile iria ocorrer, então, ele deve achar melhor manter as coisas que já estão no cronograma.
- Quer saber, estou cansado. Vou me deitar. Harry, você vem?
- Vou sim. Boa noite, Mione.
- Boa noite Harry. Boa noite Rony - os garotos estavam começando a subir as escadas quando a garota falou um pouco mais alto para Harry - Tomara que sonhe com alguém especial.
- Do que ela está falando? - perguntou Rony, confuso com o comentário.
- Nem ideia cara.
Os dois já estavam deitados. Rony dormiu primeiro e já era possível ouvir o seu ronco, vindo da cama ao lado. Quando Harry estava quase pegando no sono, ouviu um barulho vindo da janela e se levantou para conferir o que era. Ficou supreso ao abrir e se deparar com um coruja segurando uma carta e uma cesta de sanduíches, e mais surpreso ainda ao perceber que a carta e os lanches estavam endereçados para ele.
- Obrigado, amiguinho. - ele fez um leve carinho no animal que deu umas leves picadas afetuosas em seus dedos, antes de sair voando para o anoitecer - Vamos ver o que temos aqui.

Oi Harry, tudo bem?
Eu ouvi aquela sua pequena indignação no salão principal em não poder comer quase nada no banquete. Então, dei uma rápida passada na cozinha e mandei Arrow (minha coruja) lhe levar os sanduíches. Espero que goste!

Um abraço Ced.

Ps: Dobby pediu para lhe dizer que está com saudades e quer vê-lo. 

- Esse garoto não existe. - foi a única coisa que conseguiu dizer depois de ler aquela carta. Harry estava radiante. Iria agradecer Cedrico o quanto antes. Pensou em escrever uma carta que nem o garoto fez, mas ele já deve estar dormindo. Deixou então para agradecê-lo amanhã quando o encontrasse. Começou a degustar aqueles sanduíches que estavam divinos e quando acabou, colocou a cesta e a carta ao lado de sua cama e se deitou para dormir.

Já estava na hora do jantar e nada de Cedrico aparecer, o garoto ficará desaparecido o dia todo.
- Quem raios você tanto procura Harry? - Hermione perguntou, já estava ficando incomodada com o amigo girando a cabeça para o portal do salão toda vez que alguém entreva ou ele ouvia passos. - Se continuar assim vai dar um mal jeito no pescoço!
- Eu só estou atrás do Cedrico.
- Ainda? - foi a vez de Rony falar. Deixou de lado a coxa que comia com tanta vontade e se dirigiu ao amigo - Você ainda não conseguiu falar com ele?
- Não. Ele desapareceu o dia todo. Só quero agradecer pela cesta.
- Que cesta? - Hermione perguntou
- Você não contou pra ela, Harry?
- Me desculpa, eu esqueci. Cedrico, ontem me ouviu reclamando que não comi quase nada no jantar, então ele me mandou uma cesta cheia de sanduíches que ele pegou na cozinha.
Hermione deu um sorriso de extrema alegria e olhou para Harry com os olhos cheio de malícia.
- Por que você está me olhando assim?
- Sinceramente, vocês garotos são tão engraçados às vezes. A propósito, ele chegou só que não está sozinho. - o sorriso da garota morreu mais rápido do que surgiu.
Cedrico Diggory adentrou no salão principal sorrindo e dando altas risadas com Cho Chang, a garota estava agarrada ao braço de Cedrico e sorria de forma radiante, quase apaixonada. Harry sentiu raiva, mas depois de um tempo a única que coisa que podia sentir era tristeza. Não sabia porque estava daquele jeito, mas ver aquele casal junto o deixou bem pra baixo.
O resto do jantar passou como um vulto. Harry agora estava sentado em frente a lareira, admirando as chamas. Hermione e Rony o espiavam de longe, receiosos com a forma que o amigo estava. O Weasley foi para o dormitório e Mione aproveitou o fato de serem os únicos na sala para ir conversar com Harry sobre algo que ela está curiosa a muito tempo.
- Posso me sentar? - Harry apenas ascende com a cabeça e Hermione se posiciona em uma poltrona ao lado da dele. Ele segura sua mão e com esse gesto o garoto começa a encara-lá. Ela respira fundo e diz - Quer contar o que aconteceu?
- Eu não sei do que você está falando.
- Harry, por favor. Eu sou sua melhor amiga. Sei quando você está mal, então é melhor me dizer o por que se não eu mesma irei falar o que acho.
- Eu não sei ok. - o garoto falou um pouco mais alto do que pretendia, assustando a garota que se afasta um pouco dele - Desculpa. Não queria gritar. Eu só fiquei meio pra baixo quando vi a Cho com o Cedrico.
- Você ficou pra baixo porque a Cho estava com o Cedrico? Ou porque o Cedrico estava com a Cho?
- O que você quer dizer com isso, Hermione? - o garoto se afasta um pouco dela e desvia o olhar, mas Hermione retoma a distância inicial que estavam um do outro, leva a mão até o queixo do garoto e direciona o rosto dele para encarar o dela.
- Harry, eu vou ser bem sincera contigo, ok? Eu não sei o que se passa no seu coração, mas eu analisei, cuidadosamente, você nos últimos tempos. Você nunca se interessou por nenhuma garota antes. Quando teve o baile de inverno você chamou, justamente, uma garota que você sabia que não iria com você e nos últimos meses você tem se aproximado muito do Cedrico. Você nunca sentiu nada por um menino antes Harry?
- Você está sugerindo que eu gosto do Cedrico?
- Pelo menos é o que parece. Desculpa se estiver soando grosso de alguma forma, realmente não quero lhe ofender. Mas... Você não olha para o Cedrico da mesma forma que olha pro Rony, Fred, George. Enfim, eu nunca vi você olhando ninguém da forma que você olha ele, nem mesmo uma menina.
- Hermione... E-Eu não sou gay, ok ? Eu só estou confuso. Só isso.
- Harry, eu quero te ajudar. Por favor seja sincero comigo. O que você pensa quando está com o Cedrico? Quais são as coisas que mais gosta nela?
- Que tipo de pergunta é essa?
- Só responde, ok ?
- Se você parar de me encher depois disso... - a garota balança a cabeça em forma de sim - Ok. Bom, eu gosto do jeito que ele joga quadribol, de fato, é um ótimo apanhador, também gosto de como é prestativo e legal com as pessoas. Acho que ele é uma ótima pessoa pra se conversar, por mais que às vezes você se perca naqueles olhos cinzentos, ele também é bem cheiroso e mais bonito do que grande parte dos garotos de Hogwarts e... - o menino para por um segundo e fica encarando a sua amiga.
- E?
- E-Eu acho que eu... gosto dele.
- Sabia! - a garota faz uma empunha o braço pra frente, socando o ar em comemoração.
- Mas deve ser só como amigo, Hermione. Só isso.
- Harry, pensa em todos os amigos qur você tem. Tanto meninos quanto meninas. Você já se sentiu assim por alguém?
- Bem... não.
- Se somarmos isso ao fato de você ter gostando de alguém, nos leva a conclusão que está gostando de Cedrico. Gostando dele mais do que apenas um amigo.
- Eu... eu... odeio quando você está certa.
A garota dá um risinho e volta sua atenção ao amigo.
- O que você quer fazer em relação a isso?
- Eu não sei. Vou pensar no assunto e amanhã falo contigo. Boa noite.
A garota não teve nem tempo de desejar boa noite. Harry saiu em disparada para o quarto, não queria correr o risco de Hermione continuar o questionando. Após colocar seu pijama, ele fica deitado olhando para o teto do dormitório e pensando na conversa que acabar de ter com a amiga. Eu gosto do Cedrico? Eu nunca gostei de ninguém antes. Isso tudo é muito confuso. As emoções deveriam ser mais fáceis de entender. Mas do que isso tudo adianta? Do que adianta eu gostar dele se ele deve estar apaixonado pela Cho. Eu só quero dormir logo e com sorte não pensar nisso até terminar meu último ano em Hogwarts. Alguns minutos se passaram e Harry caiu no sono. Enquanto isso, no dormitório da lufa-lufa, um certo garoto está acordado até agora pensando no motivo de Harry não ter falado mais com ele desde a cesta de sanduíches. Será que estraguei tudo e ele não quer saber mais de mim? Pensou o lufano.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...