1. Spirit Fanfics >
  2. Harry Potter - Red Ultra Volcanic. >
  3. Os Familiares.

História Harry Potter - Red Ultra Volcanic. - Capítulo 2


Escrita por: e Danny_Miller


Notas do Autor


- Fala normal
" " Pensamento
• Perseltongue

Boa leitura a todos! ^^

Capítulo 2 - Os Familiares.


Fanfic / Fanfiction Harry Potter - Red Ultra Volcanic. - Capítulo 2 - Os Familiares.

Harry Potter - Red Ultra Volcanic.

Capítulo Um - Os Familiares.



{...}

Já faziam alguns dias que Harry estava morando com Akyra e Holly no grandioso Castelo Morningstar. E céus, como estava feliz ali!

Akyra cuidava dele com muito carinho e gentileza, como fazia com Holly. A albina tornou-se na figura de uma irmã mais velha para si em pouco tempo.

Sempre que tinha pesadelos, recorria a ela ou então a Holly, e logo estavam os três dormindo juntos, num abraço triplo e protetor. Sempre que se machucava, Akyra corria ajudá-lo e Holly fazia seus curativos. Sempre que chorava de dor por causa das marcas de seu passado, as meninas lhe davam beijinhos na cabeça e nas bochechas, enquanto juntas cantavam uma canção, afagando as costas de Harry, que logo se acalmava.

Harry sentia-se amado. Protegido. Sentia-se completo com as meninas ali. Elas tornaram-se em sua verdadeira família. E com isso foi aprendendo muito sobre estas.

Holly gostava de músicas e de dançar, era muito hiperativa e e super protetora com quem amava. Gostava de dar presentes para todos, mesmo que sem motivo, e nunca deixava de sorrir. Era extremamente paciente, e muito observadora, e tinha o mesmo tique nervoso que Harry tinha, de ficar mordendo as bochechas por dentro da boca quando não sabia o que fazer. Ela também tinha a mania de mexer no cabelo quando ficava nervosa, e até mesmo seu aniversário era no mesmo dia que o seu!

Harry notou tantas coisas em comum com Holly, que se perguntava se eles na verdade eram irmãos de sangue e não sabiam. Era coincidência de mais todas aquelas coisas tão parecidos entre si.

Akyra, entretanto, era ainda mais protetora que Holly, chegando a ser um tanto quanto engraçado e fofo. Era hiperativa e boca suja, coisa que Harry achava graça. Ela era petulante, e não tinha medo nenhum de apontar o dedo e apontar os fatos, seja eles quais forem. Ela amava gatos, e mais ainda as cobras, e tinha um pequeno problema de raiva excessiva, mas que nunca direcionava a Harry ou a Holly, descontando a raiva nos camundongos, que vez ou outra apareciam na propriedade. Seu aniversário era em novembro, e ela odiava a data, mas o mistério, era o porquê.

Mas agora, falando da propriedade de Akyra.

O Castelo Morningstar era grandioso, ficava Arundel, ainda na Inglaterra. Os jardins eram vastos e bem cuidados, os pátios e espaços ao ar livre? Grandiosos e bem decorados, com fontes e chafariz.

Por dentro, o Castelo Morningstar era simplesmente incrível! As paredes eram cor de carvalho escuro, com janelas grandes e arredondadas que suportavam cortinas grossas da cor verde. O piso era de mármore branco polido, e sempre permanecia limpo. Quadros de três homens e duas mulheres enfeitavam alguns corredores, e alguns deles se mexiam e acenavam para quem passava.

O quarto de Harry ficava entre o de Holly e o de Akyra. Era oito vezes maior que seu cubículo embaixo das escadas da casa de seus tios abusivos. As paredes eram de um verde claro confortante, com as janelas suportando cortinas pretas. O piso e o teto eram prateados, e sua cama possuía lençóis de um verde mais escuro. Sua cama era uma king size.

Enquanto Harry pensava nos detalhes de tudo que vinha lhe acontecendo nos últimos dias, mal notou quando esbarrou em Holly, que segurava uma grande caixa sibilante nos braços.

- Holly! Eu te machuquei?!

Questionou o menino fazendo expressão chorosa, com medo de ter machucado a jovem Evans.

- O quê? Não, claro que não, Ary. Relaxe, você não me machucou. Vem, vamos entrar, parece que alguém enviou um presente pra mim, você e a Aky.

Disse a jovem de forma serelepe, enquanto segurava a caixa e corria até dentro do castelo, com Harry em seu encalço.

Esqueci de mencionar que só moravam eles e alguns elfos domésticos e as regras eram eles que faziam? Pois bem, agora mencionei.

- O que tem na caixa?

Indagou Akyra, aparecendo na sala enquanto Harry e Holly tomavam coragem para abrir a caixa misteriosa.

- Eu não sei, Aky, mas parece ser algo que você gosta. Cobras.

Disse Harry, estendendo os braços para Aky que entendeu e logo o abraçou, sentando-se a seu lado no chão e colocando a cabeça em seu ombro. Que mal faria? Eram praticamente irmãos, não tinha maldade.

- Abre logo essa caixa, Lly, agora eu quero ver as cobras!

Ela exclamou, e a pequena Evans apenas riu enquanto abria a caixa. Para a surpresa de ambos, eram três serpentes, uma verde, uma branca e uma negra.

- •Estamos ao seu dispor, jovens mestres.•

Sibilou a serpente verde, deslizando até Harry e curvando-se de um jeito que parecia reverência. O mais engraçado foi a cara de espanto das três crianças, que haviam entendido plenamente o que a cobra sibilara.

- •Meu Merlin, nós somos falantes! Isso quer dizer que somos possíveis descendentes de Salazar!•

Exclamou Akyra contente, enquanto a serpente negra deslizava até si e a fazia uma reverência.

- •Quem as enviou, coisas fofas?•

Questionou Holly, ao a serpente branca deslizar até seu colo e ressonar um som de conforto.

- •Nós não conhecemos seu rosto, tão pouco seu nome, Mi lady, perdoe-me pela falta de informação.•

Sibilou a serpente branca. As crianças estavam maravilhadas.

- •Não importa. Vocês tem nome?•

Sibilou Harry, passando gentilmente a mão pelo longo corpo da serpente verde.

- •Não, mi lord. Permita-me explicar... Nós agora somos seus familiares, por assim dizer. Vocês devem nos nomear da forma que lhes der mais agrado.•

Sibilou a serpente negra, e Akyra sorriu, como seus amigos.

- •Vou te chamar de Mephisto, então. Não me lembro o que Mephisto significa agora, mas por algum motivo me agrada. E por favor, me chame de Aky! Somos família agora, não é, Mephisto?•

Sibilou Akyra, e logo a serpente negra, Mephisto, assentiu e enroscou-se gentilmente no braço de Akyra.

- •Vou chamar você de Belial. Não me importo se é um nome "demoníaco", eu acho fofo. Você concorda? Pode me chamar de Holly também, se quiser.•

Sibilou Holly para a serpente branca, que fez um som de apreciação e deslizou até subir na cabeça da garota, que riu-se com a fofura da serpente.

- •E o senhor, Mi lord, que nome queres me dar?•

Sibilou a serpente verde, de forma curiosa. Harry a pegou em seu colo e a fez carinho no focinho ofídico.

- •Vou te chamar de Samael. E você pode me chamar de Harry, coisa fofinha!•

Sibilou Harry com um sorriso doce, e a serpente, Samael, sibilou de alegria. Logo, a pequena Morningstar percebeu uma carta no fundo da caixa.

- O que é isso?

Ela questionou, lendo seu conteúdo e olhando para seus amigos com um sorriso. Logo, ela leu em voz alta.

"Queridas Akyra e Holly,

Sei que há muito tempo desapareci sem lhes dar explicações. Sinto que devo desculpar-me por isso.

Entrementes, tenho muitos assuntos pendentes para resolver, e talvez eu continue "desaparecido" por mais alguns meses.

Fui notificado recentemente por nosso elfo, Fleur, que além da jovem Evans, temos mais um membro da família agora. Diga ao jovem Harry Potter que espero muito conhecê-lo em breve, e que grandes coisas o aguardam.

Estou enviando, junto a esta carta, um presente para você e para eles. Devem estar muito solitários sem mim, pois não? Espero que gostem deles. Nagini os resgatou alguns meses atrás, quando ainda eram filhotinhos bem pequenos.

Ah, sim. Akyra, estou lhe enviando um presente especial pela Rede de Flu do castelo, então peço que fique atenta a lareira.

Atenciosamente, de seu primo e Guardião Mágico, respectivamente,

T. Riddle."

Holly apenas revirou os olhos com um sorriso, enquanto Akyra, que guardava a carta, olhava para a lareira em expectativa, e Harry, apenas ficava curioso sobre esse tal T. Riddle que era primo de Akyra.

- Quem é T. Riddle?

Perguntou, enquanto Samael ressonava serenamente em seu colo, já tendo adormecido ali.

- É o primo da Akyra. A gente chama ele de Tommy pra implicar, ele odeia esse apelido. Quando você o conhecer, vai gostar dele. Ele é legal.

Disse Holly, sem fazer ideia de o quanto estava certa. Harry deu de ombros, enquanto caia para trás com o susto de alguém saindo da lareira.

Em um piscar de olhos, Akyra estava encima das costas da pessoa... Com cauda e orelhas de gato?!

- Um Neko! O Tommy me mandou a maravilhosa porra de um Neko! Riddle, se puder me ouvir de onde estiver, obrigado! Obrigado, obrigado, obrigado!!!

A albina praticamente gritava a plenos pulmões, enquanto a figura de um garoto adolescente com cauda e orelhas de gato tirou Akyra de suas costas e a passou para seu colo.

- Estou as suas ordens, mi lady... Mrrrrrrow....

O adolescente ronronou igual a um gato quando Akyra fez carinho entre suas orelhas.

- Você já tem um nome? Quantos anos você tem?

Akyra bombardeou o menino gato com perguntas, enquanto Harry e Holly seguravam risadas.

- Mrrrrrrow... Não, mi lady, eu não possuo... Mrrrrrrow... Nome... Em questão de idade, tenho três anos... Isso na idade dos gatos, mas para humanos acho que eu teria cerca de quinze... Mrrrrrrow... Isso é muito bom...

O garoto continuou ronronando com o carinho de Akyra, que parecia maravilhada.

- Vou te chamar de Enma. Enma-kun! Você agora é meu familiar também, junto de Mephisto!

Os olhos dourados do menino gato arregalaram-se, mas logo ele ronronou um pouco mais.

Harry sorriu largamente, os olhos esverdeados reluzindo vermelhos como o fogo por alguns instantes.

Sua nova família estava crescendo.







Continua no próximo capítulo...?


Notas Finais


Eis que temos um pequeno vislumbre e uma mini revelação sobre nosso querido, temido e amado Tom Riddle, o Lord Voldemort!
Quais são as aventuras que aguardam Harry, suas amigas e familiares?
Descubra no próximo capítulo ~~

Créditos a @Jack_Frosty pela capa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...