História Harry Potter e a Revolta dos Sangue Ruins - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 30
Palavras 2.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo 9 pronto

Espero que gostem

Capítulo 9 - Cara Roxa


O Salão não era nada igual como Harry imaginara, era claro, ele só tinha uma noção básica do Salão Principal arrumado.


Era simplesmente quase um pouco maior que o Saguão de Entrada de Hogwarts e dez vezes melhor do que ele deduzira.


Já Luna, não pareceu surpresa (ou talvez pelo fato de seus olhos serem habitualmente arregalados), muito menos Léo, já Rony soltava exclamações a todo momento recebendo chutes discretos de Gina que se forçava ao máximo para não explodir de alegria.


Harry e Gina entraram de mãos dadas, amigavelmente. Rony e Luna trocavam risadinhas vermelhas e caminhavam seguindo Hermione e Leonardo. Ele, sem sucesso, tentava apertar a sua mão, mas ela desviava apontando para as mesas. Enfim, escolheram a mesa do lado do palco para se sentarem naquele salão bem iluminado, a banda no palco já montava seus instrumentos para tocar durante a festa. 


Centenas de mesas com doze cadeiras espalhadas por elas. As mesas foram distribuídas pelo Salão, a Sra. Granger estava muito bonita também e o Sr. Granger estava elegante, também. 


Harry encarava de modo desafiador Léo a todo o momento possível antes do baile começar, logo mais e mais convidados foram chegando, inclusive a mãe de Léo que não era nada diferente dele, possuía cabelos louros platinado, olho azul, visivelmente de longe lembrava a irmã de Draco Malfoy, e será que ela não era irmã dele? Não, absolutamente não podia ser verdade.


O garçom gentilmente ofereceu uma taça de vinho a cada um, para o espanto de todos.


No primeiro gole, Rony deu alguns socos no peito como se fosse arrotar, Hermione arregalou os olhos do tamanho das azeitonas da mesa e o ruivo devolveu o vinho todo na mesa.


— Que horror, cerveja amantei... AI! - Hermione por debaixo da mesa lhe dera uma pisada no pé fazendo Rony gemer de dor, mas ela continuou completamente maravilhosa, sorrindo para todos, mas ninguém da mesa retribuíra, exceto Harry.


Os olhos de Léo e de Harry se encontraram pela décima oitava vez, em meia hora de festa e como sempre eles se mantinham firmes, trocando tiroteio.


Os profissionais do palco montaram tudo certo os instrumentos, cada um deles se organizou no palco e começaram a tocar lentamente uma música suave.


Aos poucos momentos da música, Harry cochichou com a Gina que não sabia dançar, ela sorriu, então nesse momento em que ele tinha se distraído, Léo e Hermione tinham se levantado da mesa e estavam indo no meio da pista de dança, estavam dançando lentamente, Harry sentiu uma pontada de ciúmes misturada com inveja.


— Gina, venha - puxou ela da cadeira já de pé - vamos dançar. 


— Harry, devagar - dizia ela correndo para seguir o passo do garoto trocando tropicões. 


Harry e Gina colaram um corpo no outro e começaram a dançar também do mesmo modo que Hermione. A ruivinha descansava sua cabeça no ombro largo e macio de Harry e continuavam dançando enquanto suas mãos se encontravam nas suas costas.


Harry olhou Léo por cima do ombro de Gina e com a mão fez um sinal de jóia para Harry, que não retribuiu.


— Adorei essa música - cochichou Gina no ouvido de Harry.


Rony e Luna não tardaram para deixarem à mesa solitária, e foram dançar tentando seguir os passos de Hermione que dançava muito bem, provavelmente praticava algum tipo de aula durante as férias. 


— Harry, ai meu pé - disse Gina.


— Desculpe - disse voltando seus pensamentos para a dança e não para Hermione.


— Se você continuar assim Harry, eu não vou querer mais dançar.


— Ah, Gina, vamos tomar um ar? Lá fora?


Ela concordou com a cabeça, e juntos saíram de mãos dadas parecendo namorados.


— Posso te fazer uma pergunta, Harry?- perguntou Gina levantando o queixo do amigo fazendo seus olhares se encontrar.


— Sim - murmurou tentando enxergar a cor dos olhos da garota naquela escuridão.


— Você está apaixonado?


Harry ficou assustando e deu um salto o mais depressa que pode e circulou Gina.


— Eu? Apaixonado? Gina... Gina, você está ficando...


— É! Você! – cortou.


— Estou dando muito na cara?


Gina sorriu e começou a massagear os ombros largos dele.


— Só o Rony não percebeu - disse ela sorrindo no ouvido dele por trás – Ele é mais tapado que uma porta.


Harry corou levemente.


— E se eu fosse você... Voltava a dançar, aquele Léo é muito gato. Sabe, você vai perder Hermione já, já. 


Harry soltou um olhar de censura a Gina pelo canto do olho e se virou para ela com toda razão.


— Vamos - cruzou a sua mão na dela.

— Vamos - disse ela empolgada - Eu vou te ajudar! 


Hermione e Léo estavam dançando ainda, Rony e Luna também, estavam misturados no meio de inúmeras pessoas.


Harry e Gina começaram a dançar lentamente, então ele percebeu que tinha um talento mínimo para dançar.


— Ai, esse salto está me matando - disse Gina sorrindo.


Harry abaixou os ombros e respirou fundo.


— Você não está me escutando Harry - disse ela passando o dedo indicador no rosto dele com leveza.


— Ah! Desculpa.


— Você nunca presta atenção em mim Sr. Potter - murmurou Gina no seu ouvido.


Harry sorriu, e continuou olhando para o rival.


— Vamos se sentar, vem - disse Gina puxando a mão do Harry que se encontrava entrelaçada na sua.


Sentaram-se e beberam um pouco de água, logo Rony e Luna se juntaram a eles na mesa, Hermione e Léo vieram após alguns minutos, o sorriso de Hermione demonstrara para Harry que ela gostava de Léo, o que deixou mais furioso com tudo isso.


— Ah! Mione - chamou ele ficando de pé tentando se fazer de amigo íntimo - Vamos dançar?


— Va...- mas Léo interrompeu instantaneamente - Eu e ela já estamos indo.


— Mas... Léo, depois!


Harry sorriu orgulhosamente ao ver o fora que Léo acabara de receber.


Harry e Hermione entrelaçaram as mãos e Rony seguiu os dois com os olhos sumirem pela multidão.


A música foi trocada logo, Harry e Hermione continuaram dançando, por mais que ele tentava dançar, se atrapalhava bastante.


— Desculpa.


— Não foi nada - respondeu ela sorrindo e encarando seus olhos, - eram incrivelmente belos sem os óculos - então apertou com mais força seu ombro onde sua mão esquerda se encontrava, Harry sorriu.


— Ainda não falamos sobre o nosso beijo de hoje.


Harry viu Hermione corar intensamente por trás da maquiagem, abaixou a cabeça para disfarçar. 


— Eu gostei. De verdade! 


— Se me permite perguntar, mas você já beijou Vítor?


Ela murmurou um sonoro não e seus narizes roçaram amigavelmente.


— Você beija bem sabia?- disse ele a deixando super vermelha.


— Eu adorei o seu beijo também, Harry - deixou escapar.


— Sabe... eu tenho medo da reação de Rony, mas quando eu chego ao seu lado, tudo se transforma e sinto uma imensa vontade de tocar nos seus lábios.


— Você pediu para que eu não repetisse o beijo.


Ele abaixou a cabeça dessa vez.


— Vamos lá para fora?


— Você já não foi com a Gina?


Então Hermione percebeu que Harry saíra com Gina, isso significa que ela não tirou os olhos dele durante a dança com Léo. 


Harry e Hermione por final foram para fora e ficaram conversando um tempão andando de mãos dadas, então Harry parou em frente a ela.


— A gente devia repetir aquilo sabe, é muito bom - murmurou Harry baixinho totalmente vermelho - É incrível, eu chego perto de você, e... - Harry colocou a mão na nuca dela e puxou para um beijo calmo, carinhoso e intenso.


Era bom beijá-la, seus lábios tinham sabor de mel, seu cheiro era bom, tudo em Hermione era bom, quando ele a beijava parecia tudo magicamente se transformava, então quando Harry roçava seus lábios nos de Hermione, ela empurrou-o.


— Você falou para isso não se repetir - seu batom tinha sumido.


Harry estava borrado de batom.


— Deixa que eu limpo - disse ela passando o dedo nos lábios de Harry.
Não pode se conter se beijaram novamente.


— Olha, Harry - disse ela passando batom nos lábios - Se você fizer isso de novo, eu juro nunca mais olhar na sua cara. Eu não sou cachorro de ninguém.


Harry a puxou pelo braço.


— Calma, eu não quis dizer aquilo quando realmente disse aquilo, às vezes a gente foge de si, entende?


— Não, não entendo, quando a pessoa ama, tudo fala mais alto que o amor, inclusive a amizade.


Harry arregalou os olhos.


— Você está insinuando que eu deveria brigar com o Rony por você?


— Isso são suas conclusões – Hermione puxou o braço de volta e segurou o vestido com as mãos para não encostar-se ao chão, zangada entrou correndo na festa.


Harry ficou abobadamente olhando para o céu, limpou os lábios no terno, e sentiu que os lábios de Hermione ainda não tinham ido embora, pareciam ainda fixos em sua boca.


Após alguns minutinhos voltou para a festa, já era tarde e já tinham servido a comida, Gina veio correndo na sua direção. 


— Onde você esteve?


Harry não respondeu, olhou para os lados, averiguou se não tinha ninguém escutando e respondeu.


— Beijando Hermione.


Gina sorriu.


— Venha - puxou a mão dele e foram se servir.


Logo que voltaram, Hermione e Léo se levantaram e foram dançar Harry não desgrudou os olhos dos dois, por um momento então ele pareceu tentar beijar Hermione, mas ela virou o rosto, quando Harry menos percebeu sua cadeira caíra com certo estrondo no chão, e estava furioso olhando os dois lá longe, por sorte ninguém escutou a cadeira caindo, o som da música abafou esse caso. 


Voltou a se sentar totalmente envergonhado, tentou se concentrar na comida, mas quando menos esperava Léo e Hermione tinham saído então às músicas do baile foram trocadas, agora que era meia-noite começou ficar mais agitada. 


Harry saiu correndo atrás de Léo e Hermione atropelando a todos que estavam na sua frente, e sem pedir desculpa seguia o caminho em direção a porta, Gina ia passando pelas pessoas pedindo desculpas, ainda mais para as pessoas que olhavam para ele com os olhar fuzilador. 


— Desculpa moço, HARRY! VOLTE AQUI!- berrou ela tentando puxar ele para dentro da festa.


— Me solte - disse ele se livrando, no final do estacionamento lá estava Léo acabara de empurrar Hermione na parede e se aproximou para beijá-la, então Harry interrompeu.


— EI, TIRE AS MÃOS DE CIMA DA MINHA GAROTA - berrou ele correndo até lá.


Então Léo o mais depressa que pode beijou Hermione a força, ela se debatia para se soltar, mas era impossível, ele a segurava com muita força, então Harry o jogou no chão enchendo-o de pancadas na cara e no estômago, ele também tomou muitos socos na cara, deixando-a simplesmente roxa depois de alguns minutos, e rasgando um pouco o terno, e teria de pagar pelas conseqüências, pois o terno era alugado.


Os seguranças imediatamente separaram os dois, Hermione chorava muito.
Depois de meia hora para acalmar tudo, Léo foi embora prometendo vingança. 


— Ok Harry, eu não vou contar nada para a mamãe, mas prometa que não vai mais fazer isso - disse ela limpando o sangue que escorria pela boca - Harry, você rasgou a roupa que mamãe alugou - disse espantada - Mamãe vai ficar uma vara.


— Não prometo nada - disse ele passando os dedos na boca sangrando.


— Ok, vamos embora cuidar disso antes que você dê mais bafão - e puxando a mão dele para fora, Hermione se despediu de Gina e pediu para que avisasse os pais dela que ela tinha ido embora.


— Ok, eu aviso, bom, boa casa - brincou ela.


Harry e Hermione deixaram escapar um olhar de censura. 


Harry e Hermione foram embora conversando, chegou um tempinho depois e foram cuidar dos curativos em Harry.


Quando Hermione passava um algodão nos lábios de Harry.


— Mamãe vai querer saber de tudo, você diga que não é nada, e que se machucou no clube.


Harry fechou os olhos e se aproximou de Hermione, então ela desviou o olhar para parede. 


— Quantas vezes eu vou ter que pedir para que isso não se repita? - disse ela com a voz séria.


Ela pôs-se de pé e saiu correndo. Harry saiu atrás dela.


— Ok, ok, eu prometo não te beijar novamente.


— Jura Potter?


— Sim, Granger.


Sorriu então ela o abraçou, apertou com força, esse não era um abraço comum entre amigos, e sim entre pessoas apaixonadas com medo de enfrentar a realidade e sofrer o preço de perder amizade do melhor amigo – que no caso era o Rony.


— Ok, agora vá dormir, amanhã é um dia cheio, iremos para o Beco comprar material.


— A propósito Mione, quantos N.O.M´s você fez?


— Todos - respondeu ela sorrindo. 


— Ah, já imaginava - respondeu nada espantado, então se lembrou de Snape e Lílian- Hermione... - começou ele com a conversa ensaiada.


— O que?- perguntou ela se virando em câmera lenta para ele e jogando os cabelos para trás, sorrindo.


— Talvez eu seja mesmo filho do Snape.


— Não fale bobagem - disse ela rindo.


— Sério - disse ele sério. 


— Ah, perai, Harry, eu acho que já sei tudo. Snape e Lílian, Um segundo. Preciso de uma pena, um tinteiro e um pergaminho – Nossa, Harry, é tudo tão óbvio, como não percebemos antes?


Ele olhou inquieto para a garota.


Notas Finais


Próximo: Descoberta Faterna


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...