História Harry Potter e Luna Black - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Aberforth Dumbledore, Abraxas Malfoy, Alastor Moody, Alecto Carrow, Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Alvo Potter, Amycus Carrow, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Antíoco Peverell, Antonin Dolohov, Arabella Figg, Argo Filch, Ariana Dumbledore, Armando Dippet, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Augusta Longbottom, Augustus Rookwood, Avery (Marauder-era), Avery (Riddle-era), Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Cadmo Peverell, Caradoc Dearborn, Carlinhos Weasley, Cassandra Trelawney, Cassandra Vablatsky, Cedrico Diggory, Charlus Potter, Cho Chang, Colin Creevey, Córmaco Mclaggen, Cornélio Fudge, Cuthbert Binns, Dama Cinzenta, Daphne Greengrass, Dênis Creevey, Dino Thomas, Dobby, Dolores Umbridge, Dominique Weasley, Dorcas Meadowes, Dorea Black, Draco Malfoy, Duda Dursley, Edgar Bones, Eduaphora Mergus, Emmeline Vance, Ernesto Macmillan, Euphemia Potter, Evan Rosier, Fabian Prewett, Fenrir Greyback, Fílio Flitwick, Fineus Nigellus, Fleamont Potter, Fleur Delacour, Franco Longbottom, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Frei Gorducho, Galatea Merrythought, Gellert Grindelwald, Gideon Prewett, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Glenda Chittock, Godric Gryffindor, Gregory Goyle, Grope, Gui Weasley, Gwenog Jones, Harold Minchum, Harry Potter, Heberty Beery, Helena Ravenclaw, Helga Hufflepuff, Hermione Granger, Hestia Carrow, Horácio Slughorn, Hugo Weasley, Ignoto Peverell, Jorge Weasley, Katie Bell, Kingsley Shacklebolt, Lilá Brown, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lino Jordan, Lorcan Scamander, Lord Voldemort, Louis Weasley, Lucius Malfoy, Lucretia Prewett (Lucretia Black), Lucy Weasley, Lukas Karuzos, Luna Lovegood, Lysander Scamander, Marcus Flint, Marlene Mckinnon, Merlin, Merope Gaunt, Mila Bulstrode, Minerva Mcgonagall, Ministro Milicent Bagnold, Miranda Goshawk, Molly Weasley, Molly Weasley II, Mulciber, Mundungo Fletcher, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Newton Scamander, Nick Quase Sem-Cabeça, Nymphadora Tonks, Olive Hornby, Olívio Wood, Órion Black, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Pedro Pettigrew, Penélope Clearwater, Percy Weasley, Personagens Originais, Petunia Dursley, Pirraça, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Quirinus Quirrell, Rabastan Lestrange, Regulus Black, Remo Lupin, Rita Skeeter, Rodolfo Lestrange, Rolanda Hooch, Rolf Scamander, Ronald Weasley, Rose Weasley, Rosier, Rowena Ravenclaw, Roxanne Weasley, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Scorpius Malfoy, Severo Snape, Sibila Trelawney, Simas Finnigan, Sirius Black, Sra. Cole, Ted Lupin, Theodore Nott, Thorfinn Rowle, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Jr., Tom Riddle Sr., Tracey Davis, Valter Dursley, Victoire Weasley, Viktor Krum, Vincent Crabbe, Walburga Black, Walden Macnair, Wilhelm Wigworthy, Wilhelmina Grubbly-Plank, Yaxley, Zacharias Smith
Tags Filha De Sirius Black
Visualizações 97
Palavras 1.664
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 33 - Cap. 7


No fim do dia nosso planos era: eu jogaria a bombinha causando alvoroço em toda a sala, se eu, Harry ou Rony, percebermos que as coisas estava se acalmando rápido demais, jogaríamos outra bombinha, enquanto Hermione pegava os ingredientes e os escondia debaixo de uma das duas capas de invisibilidade.

 

Hoje é sábado, portanto teríamos que colocar nosso plano em ação segunda, se tudo desse certo a poção estará pronta na época do Natal.

 

No domingo, revisamos tudo o que deveríamos fazer e o que sabíamos:

 

“A Câmara Secreta foi aberta há cinquenta anos, acreditamos que Lucio Malfoy a abriu e agora deu ao Malfoy as instruções de abri-la de novo, o ser que habita ela mata nascidos trouxas apenas, então mestiços e sangues puro estão salvos, temos que pegar sete ingredientes para fazer a poção Polissuco, que fica pronta em aproximadamente dois meses, para entrarmos na torre da Sonserina e arrancar tudo que pudermos de Malfoy, Harry irá de Goyle, Rony de Crabbe, Hermione de Emília Bulstrode e eu irei de Pansy Parkinson.” Eu disse fazendo uma careta ao dizer que terei que me comportar como a Parkinson.

 

“É o que sabemos até agora” disse Hermione

 

“Esqueci de algo?” perguntei

 

“Se por acaso Malfoy não for o herdeiro, teremos perdido dois meses á toa” respondeu Harry

 

“Exatamente” respondeu

 

Em Hogwarts as aulas começavam dia primeiro de setembro e acabavam só no fim de junho mais odiado por mim e por Harry por teríamos que voltar para a casa dos tios de Harry, Valter e Petúnia, ande eu também fico por algum motivo que ainda não descobri.


 

Segunda-feira chegou e estávamos nos preparando para ir á aula de Poções, revisamos o plano mais uma vez e eu emprestei minha capa de invisibiliadade para Hermione guardar os ingredientes necessários.

 

Entramos na sala de aula que era a única aula dada em uma masmorra, a sala tinha um aspecto sóbrio, era escuro em algumas áreas e tinha alguns lampiões espalhados pela sala, nas prateleiras havia livros, frascos com ingredientes para poções, frascos com um liquido para manter, algo que pareciam ser órgãos humanos, conservados;

 

Pouco depois, peguei a bombinha e dei algumas á Harry e Rony, lancei uma discretamente que atingiu o caldeirão de Goyle, espalhando um pouco de sua poção para todos os lados, quando o liquido entrava em contato com a pele, ela ficava vermelha e inchada, por sorte nada caiu em mim, Harry e Rony, Hermione foi até o armário com a capa e foi pegando os ingredientes, os alunos entraram em desespero, para não parecer suspeito, eu, Harry e Rony fizemos o mesmo.

Tentamos ao máximo parecer assustados como os outros, mas não sei se deu muito certo. Quando tudo estava mais calmo, Snape disse:

"Todos os alunos que foram atingidos pela poção, venham até minha mesa, quando eu descobrir quem fez isso, eu vou garantir que seja expulso" disse me olhando

O Malfoy foi até a mesa do professor, com o nariz todo deformado por conta do contato á poção.

Rony e Hermione tiveram que ir até a mesa dele, Hermione com a mão deformada e Rony com o pescoço inchado.

No intervalo, fomos para o banheiro da Murta que geme e pegamos um caldeirão, Hermione preparou a poção.

 

                                 Dois meses depois...

 

Faltava uma semana para o Natal, a poção estava quase pronta, Hermione disse que estaria pronta na véspera do Natal.

 

O próximo jogo de quadribol da Grifinória seria em maio, estava um pouco longe de acontecer.

 

O Natal chegou, antes de tomarmos a poção teríamos que pegar alguns fios de cabelo das pessoas, Hermione já tinha os fios dela, quando lutara com Emília Bulstrode na noite do Clube de Duelos ( que fora fechado) ela conseguiu alguns fios de cabelo que caíram em sua roupa, agora faltava eu, Harry e Rony pegarmos os nossos, na noite da festa de Natal, eu, Harry e Rony nos escondemos atrás de uma estátua dourada em forma de um bruxo muito famosos chamado Merlin, que segurava uma miniatura do castelo de Hogwarts.

 

Cabbre e Goyle apareceram segurando vários doces, Hermione nos dera três bolinhos recheados com poção do sono para eles dormirem, colocamos dois dos três no chão e com a minha varinha e a de Harry (já que a de Rony estava quebrada) erguermos os dois pequenos bolinhos na altura de seus rostos, os dois idiotas pegaram os bolinhos e comeram, os dois caíram no chão dormindo.

 

“Eles são muito burros” murmurou Rony

 

Levamos os dois até um armário de vassouras e os escodemos ali.

 

“Com eles foi fácil, mas a Parkinson não é tão burra quanto os dois” eu disse

 

Peguei o bolinho e fiz o mesmo com os dois anteriores quando vi Pansy Parkinson se aproximando.

 

Para a minha surpresa, ela olhou para os lados e pegou o bolinho, o mordeu e caiu no chão pouco depois.

 

“Nossa, foi fácil” eu disse pegando alguns fios de cabelo da garota

 

Voltamos correndo para o banheiro e colocamos os fios de cabelo nas nossas poções.

 

Bebemos aquilo, era muito ruim, Harry, Rony e Hermione deixaram seus copos caírem e se espatifaram no chão, eu pousei o meu na pia e olhei para o espelho quebrado na minha frente, minha pele parecia que estava borbulhando, meu rosto então mudou para o da Parkinson, era muito estranho, meus olhos que eram azuis, ficaram castanhos, meu cabelo mais comprido, castanho escuro e meio- ondulado, agora estava curto, preto e liso, fiquei mais baixa um pouco, não me considerava um pessoa muito alta, mas naquela hora eu estava muito baixa.

 

Harry e Rony saíram das cabines onde estavam, não pareciam Harry e Rony, Harry não tinha mais olhos verdes, nem uma cicatriz, já não usava seus óculos, seus cabelos, antes negros e constantemente meio bagunçados, agora estavam castanho-claro e encaracolados.

 

Rony estava mais baixo que Harry, com os cabelos que antes eram cor de fogo, agora estavam escuros, seus olhos continuaram castanhos.

Hermione ainda não tinha saído da sua cabine, confusos, nos aproximamos da porta e eu perguntei, com uma voz completamente diferente da minha:

 

“Hermione, está tudo bem?”

 

“Vão sem mim” respondeu

 

“Quê? Porquê?” perguntou Rony

 

“Hermione, não vamos sem você” disse Harry

 

“Vão logo, só têm uma hora” respondeu

 

Fomos, então, para algum lugar que acreditávamos ser a torre da Sonserina.

 

Nos deparamos com Percy. Ele nos olhou desconfiado e perguntou:

 

“O que fazem aqui?”

 

“Não é da sua conta” respondi com aquela voz irritante da Parkinson

 

“Mais respeito, garota, eu sou monitor” respondeu

 

“Grande coisa” respondeu Rony, com a voz de Crabbe

 

“Crabbe, Goyle, Pansy, comendo até agora no Salão Principal?” perguntou Draco Malfoy no fim do corredor

 

Não respondemos

 

“Weasley, nos deixe em paz” disse Rony como Crabbe

“Venham, vamos para nossos dormitórios” disse Malfoy andando, o seguimos até chegarmos em uma parede de pedras.

 

“Merlin” disse Malfoy

 

A parede se abriu e entramos, o lugar era estranho. Havia um tapete verde com um símbolo de uma cobra no meio da sala, havia também bandeiras iguais ao tapete por todo o cômodo.

 

“Sentem-se” disse Malfoy se deitando no sofá

 

Nos assentamos e o garoto na nossa frente disse:

 

“Meu pai diz que Dublendore é a pior coisa que já aconteceu em Hogwats”

 

“Ele está errado” respondi

 

“O que disse? Acha que há algo pior que Dublendore nessa escola?” perguntou

 

“Harry Potter e Luna Black?” chutei

 

“Gostei, Potter e Black e ainda há pessoas que acham que eles são os herdeiros” disse

 

“Deve ter alguma ideia de quem é o herdeiro” perguntou Rony

 

“Já te disse que não sei Crabbe, te disse isso ontem”-respondeu-“ A única coisa que se sabe é que da ultima vez que a Câmara Secreta foi aberta, uma sangue-ruim morreu, não foi meu pai, se era isso que pensava Goyle, por mim, torço para que o próximo ataque seja contra a Granger.”[

 

Rony ficou vermelho.

 

“O que há com você?” perguntou Malfoy

 

“Ele tem que tomar o remédio de estomago dele” respondi saindo da sala junto com Harry e Rony por que o efeito da poção estava passando

 

Entramos no banheiro e dissemos para Hermione que continuava ali trancada:

 

“Não foi o Malfoy, da ultima vez que...” comecei mas ao ver que ela continuava trancada eu disse-“ Hermione, o que houve?”

 

“Ela está hilária!” disse a Murta conseguindo de alguma forma abrir a porta da cabine

 

Hermione saiu dali, estava coberta por pelos de gato, antes qualquer um de nós pudéssemos falar, ela explicou:

 

“Lembra quando eu disse que a poção não poderia ser usada com animais? Aquilo na roupa da Emília Bulstrode não era cabelo dela, era pelo de gato”

 

Peguei minha capa de invisibilidade e a joguei por cima de Hermione para leva-la para a enfermaria, a desculpa que demos foi que estávamos treinando Transfiguração quando aquilo aconteceu.

 

Voltei naquele banheiro dois dias depois para limpar as coisas, o banheiro estava alagado, entrei da mesma forma e encontrei todas as torneiras abertas menos uma que estava quebrada, as fechei e encontrei Murta assentada na janela.

 

“Murta, o que aconteceu?” perguntei

 

“Alguém achou engraçado jogar um livro em mim” respondeu

 

“Quem foi?” perguntei

 

“Eu... eu não sei” respondeu

 

“Onde está o livro?” perguntei

Ela apontou para um conjunto de torneiras, em baixo dela havia um pequeno livro com uma capa preta. O folheei, estava vazio, era um diário, atrás na parte inferior do diário estava escritos em letras douradasTom Marvolo Riddle.  Fui correndo para a sala comunal da Grifinória e mostrei o objeto á Harry e Rony



“Você não devia der pegado isso” disse Rony

 

“Porquê?” perguntei

 

“Poderia estar enfeitiçado” respondeu

 

“Mas não estava” respondi

 

“Ele está vazio” disse Harry folheando o diário

 

“Quem é Tom Riddle?” perguntei

 

“Ele tem um prêmio de serviços prezados á escola” respondeu Rony

 

“Pelo quê? O que ele fez? E como você sabe?” perguntei

 

“O que ele faz eu não sei, mas quando eu estava cumprindo a minha detenção eu tive que limpar um troféu com o nome dele diversas vezes” respondeu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...