1. Spirit Fanfics >
  2. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (Releitura) >
  3. Pesadelo

História Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (Releitura) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Devo dizer que estou impressionado comigo mesmo.
Esse capítulo saiu em menos de 40 minutos, acabei de terminar ele. :v
Ficar até quatro da manhã lendo fanfics de Harry Potter serviram pra me dar inspiração.

Capítulo 8 - Pesadelo


-Harry, deixa de ser assim! -Uma senhora de cerca de 30 anos pede fazendo beicinho.

Harry, que estava na frente dela, rio. Ele tinha acabado de completar 8 anos.

-Não fica assim, Sarah. -O garoto fala divertido enquanto pega um pedaço de chocolate e aproxima do rosto da mulher. -Diga “ah”~!

A mulher então abriu a boca, e o garoto colocou o pedaço de chocolate dentro dela. Ela ronronou feliz, abraçando Harry em seguida.

-Eu te amo, Harry. -Ela falou com um sorriso enquanto encarava ele.

-Também te amo, Sarah. -Harry fala sorrindo e Sarah beija a bochecha dele, fazendo-o rir.

-Quer assistir televisão? -Sarah pergunta enquanto encara Harry, que apenas balançou a cabeça assentindo.

Ela se sentou no sofá que estava atrás deles e chamou Harry com um aceno, e ele correu para o lado dela, se sentando.

-Bom dia mãe! Bom dia Harry!

Uma garota loira de no máximo 16 anos apareceu na escada do lado da sala.

-Bom dia, Camilla. -Sarah fala sorrindo.

-Bom dia... -Harry fala baixo e enquanto encara a TV.

-Harry, eu estou com o seu presente de aniversário. Quer vir pegar ele no meu quarto? -Camilla pergunta sorrindo. Seu sorriso não era doce, nem frio. Era assustador.

Harry se encolheu e levantou a cabeça para encarar Sarah, que o encarou sorrindo.

-Vá lá. -Ela fala e Harry treme levemente, se levantando. Andou até Camilla, que sorria largo.

-Acho que você vai adorar. -Ela fala sorrindo. -Afinal, vai ser de coração... -Ela sussurrou essa parte para Harry ouvir, com um sorriso malicioso ocupando sua face. Harry se arrepiou ao ouvir, e sentiu seu estômago revirar.

Eles, então, subiram as escadas.

Harry se sentou na cama rápido, suado e ofegando.

-Merda, isso de novo... -Harry resmunga irritado, enquanto se levanta. Nagini estava deitada na cabeceira do lado esquerdo, mas não se moveu.

Ela estava sentindo a raiva de Harry, e até via o calor saindo dele, então preferia não falar ou tentar tocar seu mestre.

Harry andou em direção ao espelho que estava há 3 metros de sua cama, anexado a uma escrivaninha. Ele ligou uma das lâmpadas que estavam acima do espelho, e se inclina sobre a escrivaninha, aproximando-se do espelho.

Tombou a cabeça para o lado e viu uma pequena cicatriz no pescoço, um incrivelmente pequena que estava localizada na base do pescoço.

Ela era tão pequena que só com muito esforço podia ser vista. Ela tinha forma de uma letra.

A letra “C”.

Harry rosnou e se virou, socando o espelho em seguida, quebrando-o.

Cortou sua mão no processo, mas ignorou. Tirou os pequenos pedaços de vidro que estavam presos nela e andou em direção ao banheiro. Esperava que um banho fosse acalmá-lo.

∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆

-Não deveria se sentir tão mal. -Luna fala atrás dele, fazendo-o virar para encará-la.

-E você não deveria chegar por trás das pessoas. -Harry fala e dá um peteleco na testa da garota, que fez bico. -Mas por que você diz que não é para eu me sentir mal?

-Bem, é que aquilo não foi culpa sua. O que aconteceu no seu oitavo aniversário. -Luna fala com seus grandes olhos azuis-cinzentos brilhando.

Harry se virou para ela com uma expressão fria, e a empurrou contra a parede, pressionando-a.

-Como você descobriu sobre isso? -Ele pergunta friamente encarando os olhos de Luna, que não perderam o brilho ou a calma.

-Não sei. Só sei que ocorreu. -Luna fala natural e dedilha o braço de Harry. -A sua magia também foi gentil. Sua pele não tem nem sequer uma marca, mesmo ela tendo feito tantas.

Harry riu amargo.

-Se ela fosse gentil teria me tirado de lá, ou então matado aquela garota. -Harry fala rancoroso.

-Pode ser. Mas você sabia? A magia não age sem o dono querer. Se a garota não morreu, você não queria. E eu sei porque. -Luna fala e os olhos brilharam mais intensamente.

-Tudo bem, vamos parar por aqui. -Harry fala e se afasta de Luna, soltando-a. -Não fale disso para ninguém, se não eu acho que você sabe o que eu posso fazer.

-Claro, claro. Não se preocupe, ninguém além de você me escuta mesmo. -Luna fala despreocupada. -Você e a Dama Cinzenta, mas se bem que ela não liga pros problemas dos outros.

-Harry a encarou por cima dos ombros e passou a andar em direção a sua aula.

∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆∆

--Harry, espera! -Draco fala ofegante enquanto corre atrás de Harry, que anda apressado em direção ao Corujal.

-SAIA, DRACO! -Harry grita irritado enquanto escala a torre para entrar no lugar onde as corujas ficam.

-Mas Harry...! -O garoto loiro tentou argumentar, mas foi lançado para longe por um feitiço que explodiu da ponta da varinha de Harry.

-Eu.Disse.SAIA! -Harry fala encarando Draco com os olhos consumidos de ódio.

O garoto, tremendo pelo feitiço de repulsão, ficou assustado enquanto encarava Harry, se levantando com dificuldade e correndo para longe.

Harry respirou fundo e entrou no Corujal, procurando Edwiges. Ao achá-la, andou até ela sorrindo, estendendo o braço para ela subir. Quando percebeu que era Harry, subiu nele rapidamente.

-Como está, garota? -Harry pergunta sorrindo amável para a coruja, enquanto acaricia o peito dela. Ela apenas piou, como se dissesse “bem”. -Que ótimo. Eu estou uma merda. -Ele fala suspirando.

Havia acabado de perder cerca de 150 pontos após lançar uma magia de repulsão média em Ronald.

O garoto estava o perturbando, provocando-o com junto de seis amiguinhos grifinórios.

Ele estava na beirada do Lago Negro, aproveitando a sombra do Salgueiro Lutador. Harry havia desativado a árvore, apertando o pequeno botão entre suas raízes que a deixavam agressiva.

Estava bebendo um pouco de vinho (havia surrupiado da cozinha após brincar um pouco com os elfos domésticos) e pensei um livro de capa preta, que em sua capa dizia: “Recortes da Magia: Arte da Transfiguração”. Então, Ronald chegou com seus amigos, e começou a provocá-lo, falando algo relacionado a seu aniversário. Harry supôs que ele fez uma piada de mal gosto, então ignorou o garoto.

No entanto, quando ele mencionou que havia ouvido uma conversa interessado dele com Luna, Harry levantou a cabeça para encará-lo.

“O que você sabe?”, ele perguntou. Ronald, então, apenas sorriu e disse: “Sei que o grande Menino-Que-Sobreviveu não é tão puro quanto pensam!”. Os olhos de Harry, então, ficaram escuros como uma esmeralda pura e não polida. Ele parrou para pensar, e resolveu ignorar Ronald de novo. Sentia que o garota estava apenas blefando.

Recostou-se novamente no Salgueiro, e voltou a ler. Isso pareceu irritar Ronald, que então tirou sua varinha da manga e balançou-a no ar, prestes a lançar um feitiço. No entanto, antes que conseguisse, Harry o lançou longe com um feitiço.

Minerva, que segundo Harry saiu do fundo do inferno, apareceu, e retirou os pontos de Harry por ele atacar o garoto. Ele não ligou, mas Minerva, então, falou algo que perturbou Harry. Ela disse: “Esperava mais de você.”

O pesadelo que Harry teve a noite ainda estava bem vivo, e a fala de Minerva o fez se lembrar de outra coisa que o irritava muito.

Sua magia explodiu, lançando todos para longe. Minerva se levantou e gritou para ele se acalmar, se aproximando dele, e tocando-o no ombro.

Harry reagiu violentamente, quebrando a mão da mulher com um feitiço quebra-ossos que saiu rapidamente de sua varinha.

A mulher gritou, e Snape, que também saiu do inferno, apareceu. Tentou desarmar Harry, mas o garoto o olhou e Snape parou.

Ele viu muito ódio no olhar de Harry, mas também viu uma dor profunda também.

Ficou parado o encarando, até que Harry se virou e passou a andar em direção ao castelo, indo para o Corujal.

Draco observou tudo e foi atrás dele.

-Diga-me, garota... será que ela ainda pensa em mim? -Harry pergunta enquanto divaga e acaricia o peito de Edwiges, que nem ouvia seu mestre, apenas aproveitando o carinho.

Ela apenas piou, como que para Harry achasse que ela estava conversando com ele.


Notas Finais


Esse capítulo foi muito baseado em uma fic que eu tava lendo.
Ela se chama Dark Trio, e é uma tradução. Ela tá no Wattpad e tem 3 temporadas, mas a terceira tá parada porque a autora dá uma desses hiatus.
Ela usou essa ideia do Harry bem abusado por uma garota, e eu copiei.
Não vou fazer de um jeito radical que nem ela, mas não vou fazer muito leve.

Link da fic de Dark Trio: https://my.w.tt/lyHq3u7PE6
É uma tradução.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...