1. Spirit Fanfics >
  2. Harry Potter e o Segredo dos Fundadores >
  3. Capitulo 8 - A trombeta do Grifo

História Harry Potter e o Segredo dos Fundadores - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Capitulo 8 - A trombeta do Grifo


Arcturus não era um homem impaciente, mas esperar seis horas por Harry estava lhe dando nos nervos, na primeira hora ele deixou que Rugulus levasse sua filha para a propriedade rural da família, na segunda hora ele viu Aries Black retornar para a América com uma carta endereçada a Hyacinthe Potter, na quarta hora ele obrigou Severus e Minerva a irem embora da sala e ficarem de olho no maldito Dumbledore, agora que ambos eram filhos da Casa de Black. Remus Lupin sempre ao seu lado, tentou acalmar o velho Lorde com um jogo de xadrez, mesmo isso, deixou o homem mais irritado.

Quando as portas da sala de reuniões abriram dando passagem para o Príncipe Ragnok, curandeira Krimp e um jovenzinho andando timidamente atrás dos goblins. O coração de Remus estava acelerado e as batidas de bengala do Lorde Black não estavam ajudando.

“Filhote!” O lobisomem sussurrou estático, chamando a atenção do Herdeiro Potter que levantou a cabeça e então olhou o homem nos olhos.

O lobisomem dentro de Remus uivou alto quando caiu de joelhos e fez uma longa reverencia a criança a sua frente que não entendia nada, mas os goblins e o Lorde Black sabia o que estava acontecendo.

 A fera se fundiu ao homem, quando mais uma vez encontrou seu alfa.

A aparência antes esfarrapada de Lupin, tornou-se forte e muito bem estimada, não esteve tão bem nem quando Lily assumiu o bando, ela não era sua alfa verdadeira, o garoto era. Seus cabelos antes manchados de branco, agora estavam perfeitamente crescidos abaixo das orelhas e em um tom areia, seus olhos não tinham mais bolsas de cansaço e sua pele não era mais de um pálido doentio. Ele finalmente era o belo homem que nasceu para ser, e tudo isso graças ao garotinho a sua frente.

“O senhor está bem?” o garotinho perguntou com temor, escondendo-se o máximo dos dois homens.

“Harisson, meu filho” Quem respondeu foi o senhor da bengala, puxando toda sua atenção. “Este no chão é Remus Lupin, amigo de seu pai e seu tio honorário, somente com sua presença nessa sala, você acaba de curá-lo, veja”

O garotinho aproximou-se do homem ao chão cautelosamente, sua mão foi para os cabelos dele em um afago desajeitado e as lagrimas caíram em cascata dos olhos do lobisomem.

“Eu senti tanto sua falta, filhote” o choro cortando algumas das palavras, mas ainda assim deixaram o coração do garotinho acelerado ao saber que alguém gostava dele o bastante para sentir saudades “Eu te procurei incansavelmente, vasculhei toda a Europa e já estava me encaminhando para a América, então você apareceu e agora Moony esta bem novamente.”

Algo na cabeça do jovem Harisson estalou, ele lembrava daquele homem.

“Tio Moony” o herdeiro Potter disse.

O coração de Lupin encheu-se de um sentimento que ele achava não ser mais capaz de sentir. Amor. Você não dá amor esperando algo em troca, você simplesmente se permite sentir, então ele apenas esperava sentir com o tempo, mas notar que o seu filhote não havia esquecido, fez com que a troca de amor verdadeiro ocorresse ali mesmo, seu amor era mutuo e ele poderia desmaiar a qualquer momento.

“E eu sou seu avô, Arcturus” o homem levantou-se da poltrona e caminhou até o homem ajoelhado e o garoto “Eu vou cuidar de você e nada vai me impedir de trucidar qualquer um que chegar perto de você por algum mal, meu filho.”

“Agora eu tenho um avô e um tio?” Harry perguntou envergonhado, mas com a confiança nas palavras do senhor Ragnok de que nada iria lhe acontecer se ele fizesse perguntas e que ninguém iria lhe mandar de volta para os Dursleys.

“Seu pai está doente e vai ficar um tempo afastado de nós, porque precisa de um tratamento, mas Sirius voltará para nós, meu filho.” Lorde Arcturus falou, abaixando ao nível dos olhos do garoto e tentando passar toda a confiança para ele “Seu tio Severus e Regulus também estarão presentes, assim como sua tia Cissa, tenho certeza que você gostará de sua família.”

“Eu sempre quis ter uma família, senhor” a voz tímida deixou Ragnok novamente triste com as palavras, honestamente, esse garoto iria acabar com sua reputação “O senhor vai me levar?”

“Claro, Harrison. Você é da família e os Black sempre cuidam de si.”

O ultimo descendente de Ignotus Peverell presentou-lhes com um ligeiro sorriso, o primeiro que os goblins viram e que os homens juraram provocar varias vezes. Arcturus era um homem astuto, ele sabia que o maldito Voldemort não estava verdadeiramente morto e sabia que protegeria seu mais novo filho com toda sua vida, mesmo que acabasse como seu sobrinho e a esposa.

O sorriso no rosto de Harrison valia a pena.

“Herdeiro Potter-Black precisará de um regime de poções que vai estar listado com seu diagnóstico feito por Gringotts, seu corpo foi limpo das poções de controle, mas algumas das ligações levarão tempo para ser desfeitas, não podemos soltar seu núcleo de uma vez, ou o garoto pode entrar em combustão instantânea com sua magia solta e desenfreada, também descobrimos que sua famosa marca foi um ritual de sangue que Lady Lily Potter executou, o ritual é desconhecido e pode ter sido criado por ela, todos sabemos o bastante sobre sua inteligência. O jovem Harrison também precisará de consultas semanais com curadores de mente, isso é tudo.” Ragnok terminou sua fala, depositando os papeis nas mãos do Lorde Black.

“Como Guardião magico de Harrison, eu gostaria que meu herdeiro tivesse acesso a trombeta do Grifo, sei por meio de Dorea que o item magico fica guardado na Ala do Lorde, do Cofre Potter.” Lorde Black pediu calmamente, enquanto Ragnok apenas rosnava em resposta “Você sabe, Ragnok, seu ancestral fez a trombeta para Alexandre Magno quando ele decidiu forjar sua morte e então se aprofundar nos estudos mágicos, deixando a Macedônia para Felipe. A trombeta só poderia ser tocada por um herdeiro ou Lorde de seu sangue para reunir sua família novamente, e tanto você quanto eu, sabemos que os Potter apareceram subitamente com Linfred Cassius I, eu conheço a história então tentar me enganar vai ser em vão.”

Harrison era resultado do amor verdadeiro de seus pais, que nasceram do amor puro de Dorea e Charlus, abençoado por Fleamont e Euphemia, ele não era um troféu para ser perseguido por qualquer titulo idiota de luz e trevas que os bruxos poderiam pensar, sangue ancião banhava suas veias, Lady Magic beijava seus cabelos em proteção duradoura e Lorde Morte entregava sua benção para o jovem herdeiro, Arcturus sabia disso, Charlus relutou a lhe contar, mas depois que a varíola do dragão assolou-o junto a esposa, a confidencia chegou aos ouvidos do infame Lorde Black, seu melhor amigo e sua prima estavam partindo, mas não deixariam o segredo morrer.

Harrison não estava a venda, Dumbledore iria se arrepender amargamente do momento em que atravessou a vida do herdeiro Potter-Black e Riddle iria perecer diante do nome de Harisson, disso Arcturus tinha certeza, mesmo que custasse sua vida.

O lorde sabia a verdadeira identidade do maldito bastardo, a infame família Black não era conhecida como paranoica e louca à toa. Não, se tinha alguém que usufruía das informações, essas pessoas eram os Black.

“Você sabe que podem aparecer muitas famílias, Lorde Black” pediu Ragnok, cauteloso pela primeira vez na conversa “Não tenho certeza se é uma boa ideia, o garoto não conhece nem seus deveres como herdeiro e menos ainda como lorde. O que posso fazer por você é entrar em contato com os três ramos conhecidos de Potter e traze-los para a Grã-Bretanha, mas você tem minha palavra de que quando Herdeiro Potter-Black assumir o manto, a trombeta estará em suas mãos.”

“Temos um acordo, Principe Ragnok.”

 

 


Notas Finais


ps: Harry não é lobisomem, ele é o alfa da matilha do Remus, ou seja, familia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...