História Harry Potter: Filho das Trevas. - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Aberforth Dumbledore, Abraxas Malfoy, Alastor Moody, Alecto Carrow, Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Alvo Potter, Amycus Carrow, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Antíoco Peverell, Antonin Dolohov, Arabella Figg, Argo Filch, Ariana Dumbledore, Armando Dippet, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Augusta Longbottom, Augustus Rookwood, Avery (Marauder-era), Avery (Riddle-era), Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Cadmo Peverell, Caradoc Dearborn, Carlinhos Weasley, Cassandra Trelawney, Cassandra Vablatsky, Cedrico Diggory, Charlus Potter, Cho Chang, Colin Creevey, Córmaco Mclaggen, Cornélio Fudge, Cuthbert Binns, Dama Cinzenta, Daphne Greengrass, Dênis Creevey, Dino Thomas, Dobby, Dolores Umbridge, Dominique Weasley, Dorcas Meadowes, Dorea Black, Draco Malfoy, Duda Dursley, Edgar Bones, Eduaphora Mergus, Emmeline Vance, Ernesto Macmillan, Euphemia Potter, Evan Rosier, Fabian Prewett, Fenrir Greyback, Fílio Flitwick, Fineus Nigellus, Fleamont Potter, Fleur Delacour, Franco Longbottom, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Frei Gorducho, Galatea Merrythought, Gellert Grindelwald, Gideon Prewett, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Glenda Chittock, Godric Gryffindor, Gregory Goyle, Grope, Gui Weasley, Gwenog Jones, Harold Minchum, Harry Potter, Heberty Beery, Helena Ravenclaw, Helga Hufflepuff, Hermione Granger, Hestia Carrow, Horácio Slughorn, Hugo Weasley, Ignoto Peverell, Jorge Weasley, Katie Bell, Kingsley Shacklebolt, Lilá Brown, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lino Jordan, Lorcan Scamander, Lord Voldemort, Louis Weasley, Lucius Malfoy, Lucretia Prewett (Lucretia Black), Lucy Weasley, Lukas Karuzos, Luna Lovegood, Lysander Scamander, Marcus Flint, Marlene Mckinnon, Merlin, Merope Gaunt, Mila Bulstrode, Minerva Mcgonagall, Ministro Milicent Bagnold, Miranda Goshawk, Molly Weasley, Molly Weasley II, Mulciber, Mundungo Fletcher, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Newton "Newt" Ártemis Fido Scamander, Nick Quase Sem-Cabeça, Nymphadora Tonks, Olive Hornby, Olívio Wood, Órion Black, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Pedro Pettigrew, Penélope Clearwater, Percy Weasley, Personagens Originais, Petunia Dursley, Pirraça, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Quirinus Quirrell, Rabastan Lestrange, Regulus Black, Remo Lupin, Rita Skeeter, Rodolfo Lestrange, Rolanda Hooch, Rolf Scamander, Ronald Weasley, Rose Weasley, Rosier, Rowena Ravenclaw, Roxanne Weasley, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Scorpius Malfoy, Severo Snape, Sibila Trelawney, Simas Finnigan, Sirius Black, Sra. Cole, Ted Lupin, Theodore Nott, Thorfinn Rowle, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Jr., Tom Riddle Sr., Tracey Davis, Valter Dursley, Victoire Weasley, Viktor Krum, Vincent Crabbe, Walburga Black, Walden Macnair, Wilhelm Wigworthy, Wilhelmina Grubbly-Plank, Yaxley, Zacharias Smith
Tags Harry Potter
Visualizações 34
Palavras 2.947
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Suicídio, Tortura, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora, decidi que se eu demorar mais de 3 dias pra postar a fic, eu farei um capítulo maior. Sem enrolação, desculpe qualquer erro ortográfico.

Capítulo 15 - Cap14- Festa e o velho amigo


Fanfic / Fanfiction Harry Potter: Filho das Trevas. - Capítulo 15 - Cap14- Festa e o velho amigo

Evellyn agora estava melhor, estava do lado de Mafalda, observando Noah dormindo. O garoto parecia menos agitado, pois dormia profundamente, sem gritos ou movimentação.

As duas garotas ainda tinham aula, então após falarem a enfermeira para não deixarem ninguém visitar Noah, elas vão para a aula de Trato de Criaturas Mágicas. O professor era Silvanus Kettleburn, um homem grisalho, que ama criaturas mágicas, embora ele fosse muito desastrado. Uma coisa que diferenciava Silvanus dos outros, era que seu corpo lhe faltava membros, pois sempre houve acidentes envolvendo alguma criatura, ou, algo do tipo. Depois que a aula acaba, os alunos se espalham pela escola como sempre. Evellyn e Mafalda foram para enfermaria, chegando lá o lugar estava escuro, a janelas estavam fechadas e cobertas por cortinas. Um homem alto, bonito e magro, conversava com Noah em silêncio.

-Eu sei que não gosta, mas vai precisar alguma hora-diz Trocarte.

-Não quero, você sabe que não precisa disso-responde Noah.

- Tudo bem, mas se por acaso você sentir algo, mande Deméter me contatar-fala Trocarte.

O garoto afirma com a cabeça, Trocarte vira os olhos para as duas garotas, seus olhos brilhavam em carmesim.As garotas colocam as varinhas em mãos, mas antes que atacassem, a voz de Noah interrompe a investida.

-Parem as duas-diz Noah.

-Mas ele é um vampiro!-diz Mafalda.

Não podemos abaixar a guarda, porque defende ele?-diz Eva calma.

-Porque ele é meu pai adotivo! Então baixem as varinhas-diz o garoto, ficando entre Trocarte e as meninas.

Trocarte achou a cena divertida e deu uma pequena risada, as garotas baixaram as varinhas e pediram desculpas ao amigo e ao vampiro.

O vampiro cumprimenta as duas garotas com um sorriso e um aperto de mão.Ele não era um homem assustador, na verdade era um homem charmoso e nada assustador.

-Então essas são as suas amiguinhas Noah? Elas são tão bonitinhas, alguma delas é a sua namorada?-pergunta Trocarte sorrindo.

As garotas riram em tom de brincadeira, já Noah se engasgou com a pergunta e fico envergonhado com isso, fazendo alarde.

-Ei! Não me envergonhe, na frente dos outros!-diz Noah vermelho.

-Mas sou seu pai e te constranger na frente dos outros é meu segundo trabalho-diz Trocarte, que brincava com a bochecha do garoto.

-Trocarte, pare com isso!-diz Noah, tirando as mãos do pai adotivo de suas bochechas.

-Hehehe, você parece melhor agora. Tenho que voltar para o trabalho, obrigado por cuidarem do meu filho- diz Trocarte, falando com as duas garotas- Da próxima vez meninas, eu mostro a vocês uma foto do Noah, quando ele era menor.

Noah ficou empurrando o pai para fora da enfermaria e este último, ria da cena. Já na porta, o vampiro toca na face esquerda do garoto e sorri.

-Se cuide, está bem?-diz Trocarte.

-Tá-responde Noah, dando um abraço no pai- Te...te amo pai.

Trocarte aperta o corpo do filho um pouco em um abraço e dá um beijo na bochecha de Noah. Evellyn e Mafalda perceberam que o amigo gostava muito do pai adotivo e que ambos, se respeitavam e amavam. Noah estava com vergonha, por que não costumava demonstrar tamanha afeição na frente dos outros. O vampiro se despede de todos da sala e some nos corredores de Hogwarts.

-Seu pai parece ser legal, bem diferente dos vampiros das lendas-diz Evellyn.

-Ele colocou doces nos nossos bolsos- diz Mafalda, mostrando os doces nos bolsos.

-Ele é legal, mas é um verdadeiro pai coruja. Mas eu gosto bastante dele, ele é minha família-responde Noah, se sentado na cama.

o garoto come um sapo de chocolate e algumas jujubas que Trocarte tinha deixado na cama. Noah estava ótimo, graças ao sono estava 100% disposto e graças a isso, não faltaria aula de Astronomia.

-Podem sentar, vamos comer alguns doces-diz Noah, com seu sorriso de sempre.

As duas garotas se sentam com o amigo e comem doces. Depois de terminarem de comer, Noah coloca a roupa preta da escola e sai com as amigas pelos corredores de Hogwarts, onde dão de cara com Rony e Harry.

-Mafalda você viu Fred e George por aí?-pergunta Rony, com seus habituais cabelos de fogo.

-Na verdade não, eu estive ocupada-responde Mafalda- Se eu ver eles, eu aviso que você está os procurando.

-Me lembro bem, que ele tem o mesmo sobrenome que a ruiva- cochicha Noah para Evellyn.

-Parece que eles são primos-responde Eva.

Noah vai até Rony e dá um aperto de mão animado nele.

-Prazer, eu sou Noah. É ótimo conhecer um familiar da Mafalda.

-Pra-prazer em conhecê-lo...eu acho-responde Rony, com certo estranhamento.

Depois de Rony, Noah cumprimenta Harry com um aperto de mão e o mesmo comprimentou da mesma forma, por respeito.

-Você é Harry não é? As pessoas cochicham muito sobre você nos corredores, não sei porque. De qualquer forma, o que fez por Neville, foi muito legal, sejamos bons amigos-diz Noah.

-Como sabe o que aconteceu? Não o vi na aula-pergunta Harry.

-Mafalda estava na aula e me contou. Aposto que entrará no time de quadribol facilmente, a Mafalda parece ter aptidões também-diz Noah.

Harry ficou encabulado e meio sem jeito, com bochechas um pouco rosadas. Parecia feliz com alguma coisa, Rony que até então estava parado, vai até o amigo e dá um pequeno tapa no ombro dele.

-O Harry foi chamado para participar do time de quadribol, foi recomendação da Minerva- disse Rony, orgulhoso do amigo.

-Isso é um feito e tanto-diz Evellyn.

-Que sortudo, eu quero fazer parte do time também-diz Mafalda.

- Parabéns Harry, temos que comemorar. Vamos fazer uma festa-diz Noah.

Rony apesar de ainda estar desconfiado do garoto do tapa-olho, parecia estar animado com a idéia e já imaginava comendo várias coisas deliciosas.

-Não precisa se incomodar com isso, além disso, o pessoal da Sonserina não vai gostar disso- diz Harry.

-Quem se importa com isso?-diz Noah com desdém-Além disso, fui parar na enfermaria por causa de um "colega" e tem alguns que seguem a política do puro-sangue, tenho nojo disso.

Ambos Harry e Rony se olharam por um momento, o garoto do tapa olho realmente parecia legal. Tanto o garoto da cicatriz e o ruivo, ouviram falar de Noah pela amiga Hermione e esta, falou que ele era o oposto de Draco e ela tinha razão.

-Eu sei cozinhar, vou preparar um pouco de comida para você e o pessoal da Grifinória, poderão comer também-diz Noah sorridente.

-Você? Cozinhando? Essa eu quero ver-diz Mafalda duvidando.

Noah levou o comentário da amiga como desafio e saiu correndo pelos corredores da escola gritando:

-Você vai ver!Hoje depois da aula de Astronomia, no salão comunal da Grifinória!

-Droga, ele é sempre tão fervoroso- diz Mafalda, ainda preocupada com a saúde do garoto.

-Seria melhor se ajudassemos não?-diz Evellyn.

Mafalda se despede do primo, de Harry e corre atrás de Noah, junto com Eva. Noah diminuir o passo ao ver as duas amigas os seguindo.

Agora juntos, o pequeno grupo segue para cozinha, onde se encontram com Karina. A morena ao ver a amiga ruiva, a abraça e cumprimenta a todos. Noah pede que ela o ajudasse a conseguir alguns ingredientes e usar a cozinha de Hogwarts o mais rápido possível. Karina concorda, mas em troca ela também poderia participar da festa, Noah não viu problema e ambos os lados estavam de acordo.

-O que vai precisar?-pergunta Karina.

-Bem, eu pensei em fazer uma torta de maçã e alguns cornish pasty-responde Noah.

-Cornish Pasty? O que é isso?-pergunta Eva.

-É um pastel feito com farinha, batata e cebola. É de origem Cornualha e é uma delícia. Nunca comeu Eva?-pergunta Noah.

A garota fez um não com a cabeça, o garoto do tapa olho se animou com isso, ficou com um brilho no olhar e pegou nas mãos dela.

-Mas isso é ótimo, você então vai comer a minha comida!-diz Noah muito empolgado.

-Noah...-diz Mafalda.

O garoto se vira, Mafalda fazia uma cara de "você tá falando alto demais", enquanto Karina fazia uma cara de "que fofinho". Noah percebeu que falou alto demais, ficou com vergonha, tirou as mãos de Eva e pediu desculpas.

-Cof,cof. Melhor resolvermos dos ingredientes primeiro-Noah anota os ingredientes em um pedaço de papel- Aqui está, não se preocupe com nada, eu posso arranjar o forno-diz Noah, entregando a lista pra Karina.

-Não se preocupe, os elfos domésticos da cozinha podem emprestar o forno-diz Karina.

-Elfos...domésticos? Que elfos domésticos?-pergunta Noah.

Karina ri e leva Noah, Mafalda e Eva para frente de um quadro que continha várias imagens de frutas. Karina aponta com a varinha para o desenho da pêra e faz cócegas na mesma. A pêra depois de um tempo, se contorce de tanto rir e se transforma em uma maçaneta verde, onde Karina convida os amigos a entrar, o grupo entra no lugar, era a cozinha de Hogwarts. o lugar é espaçoso, grandes mesas de madeira se encontrava no lugar e elas tinham a mesma aparência, quantidade e posição que as mesas do grande salão.

Eram exatamente cinco mesas, um amontoado de panelas e frigideiras se encontravam jogadas do lado de uma parede e existiam vários elfos domésticos no lugar, que estavam sempre prontos para orquestrar a alimentação dos alunos.

Noah andava pelo lugar, ele odiava o cárcere de qualquer espécie, mas sabia que os elfos domésticos do mundo afora, em sua maioria, eram tratados feito lixo e castigados severamente. Se lembrou de uma história antiga, em que havia um bruxo que gostava de matar elfos domésticos e a lembrança foi o suficiente para o garoto sentir nojo e indignação.

Evellyn que até então olhava para cozinha, percebeu que Noah olhava fixamente para um elfo doméstico que usava uma calça listrada em branco e vermelho. O elfo também usava uma pequena cartola preta por cima das longas orelhas, tinha um dos olhos cegos e bebia um copo de vinho.

-Rabugento!-grita Noah, surpreendendo a todos com o grito.

O elfo da cartola, joga a taça de vinho no chão, se levanta e vira na direção do grupo de bruxos e grita:

-Quem é Rabugento, seu merdinha?!

-Você mesmo, narigudo!-diz Noah, com um sorriso no rosto.

-Olhos estranhos!-disse o elfo doméstico, reconhecendo o velho amigo.

Ambos elfo e bruxo se abraçaram, pareciam felizes por se encontrarem. Eram antigos colegas de trabalho e bons amigos. Depois do abraço, ambos voltam para conversa.

-Você se safou heim, fico aliviado-diz o elfo.

-Foi por pouco, haha. Que bom que esteja em Hogwarts- diz Noah- E os outros?

Otiz o elfo, mexe a cabeça de um lado para o outro em negação, os olhos de Noah se encheram de lágrimas, mas ele não chorou.

"Me sinto triste, culpado"-pensou Noah.

-Desculpa a culpa é minha, se eu não tivesse chamado atenção-diz Noah triste.

-A culpa não é sua, crianças não deveriam sofrer pelo erro dos adultos. De qualquer forma, o que veio fazer na cozinha?- pergunta Otiz, coçando o longo nariz empinado.

-Preciso de ingredientes,para fazer uma torta de maçã e alguns pasty- diz Noah.

-Hehehe!Conte comigo garoto, temos muitos ingredientes aqui!- diz Otiz com sua voz rouca.

O garoto de tapa-olho cochicha no ouvido de Otiz alguma coisa e este concorda com a cabeça. Agora resolvido, Noah coloca o amigo do seu lado e apresenta Otiz a todos.

-Esse é Otiz, um antigo amigo. Ele é um pouco boca suja às vezes, mas é um cara legal- diz Noah.

-Eu sou Otiz, sem perda de tempo, mãos à obra- disse o elfo.

Tanto os elfos domésticos, quanto os pequenos bruxos ajudaram a fazer as receitas. A primeira torta de maçã preparada, foi dado de presente para os elfos, por eles terem ajudado e por sempre prepararem a comida dos alunos com carinho. Os elfos domésticos ficaram receosos no início, mas aceitaram de bom grado e agradeceram. O tempo passou rápido na cozinha e tudo agora estava quase preparado.

-Otiz, é aula de Astronomia agora, então temos que sair. Você lembra ainda o tempo de do término dos pasty?-pergunta Noah.

-É claro moleque, vai estudar e deixa os profissionais prepararem tudo-responde Otiz, sorrindo satisfeito.

Noah agradece e junto de Eva, Mafalda e Karina, vão para a sala de astronomia era noite e o lugar era úmido. A professora era Aurora Sinistra, uma bruxa que vestir as vestes azuis e um grande chapéu. a sala onde ela ensinava, era o ponto mais alto da torre de astronomia. Os alunos carregavam em mãos, telescópio, mapa estelar, livros, pergaminho e pena. Os alunos tinham que estudar o céu da noite pelo telescópio toda quarta-feira à meia-noite e tinham que aprender os nomes das diferentes estrelas e os movimentos dos planetas.

Noah prestou bastante atenção na aula, quando a professora Aurora perguntava algo, o garoto do tapa olho respondia com gosto e sempre tirava as dúvidas com a professora. Depois de estudar o céu noturno pelo telescópio e aprender mais sobre os nomes das estrelas a aula acaba, porém a professora Aurora Sinistra, passou atividade de casa. E ao ler as questões, Noah percebera que as questões eram complexas.

-Vocês leram a atividade de Astronomia? Eu quase não entendo nada- diz Karina.

-Eu ouvi por aí, que Aurora gosta de passar questões complexas, para os alunos quebrarem a cabeça- diz Eva.

- Vamos nos reunir na cozinha daqui a 5 minutos-diz Noah, correndo até o dormitório da Sonserina.

...5 minutos depois...

O grupo formado por duas cobras, uma águia e um texugo se encontravam na cozinha, Otiz trouxe a torta de maçã e os pasty. Ambos estavam com visual e cheiro ótimo, Noah levou a torta e as garotas os pasty.

Ao chegaram no salão comunal da Grifinória, a porta se encontrava aberta e um grande barulho de palmas e parabéns acontecia no lugar.Entrando viram Fred e George elevando Potter no ar, estavam comemorando com um grupo de grifinórios, que ao perceberem os visitantes, ficaram desconfiados.

-Trouxemos uma torta de maçã e alguns pasty-disse Noah.

-Espero que gostem, damos duro por isso-diz Karina, colocando os pasty na mesa, do lado da torta.

-O idiota aqui é bastante exigente-diz Mafalda apontando para Noah.

Harry e Rony se aproximaram dos visitantes, o garoto da cicatriz agradeceu e se surpreendeu por eles realmente terem feito algo para ele.

-Obrigado, não precisavam-diz Harry.

-Deixe disso- diz Noah dando um soquinho no ombro de Harry- O primeiro pedaço é seu.

Harry estava um pouco desconfiado, mas deu um voto de confiança, pois Noah parecia ser um cara legal. Evellyn dividiu a torta com magia e Harry comeu o primeiro pedaço, todos esperavam saber se ia ou não, acontecer alguma coisa.

-É delicioso, obrigado- diz Harry agradecido.

-A segunda fatia é minha- diz Rony, agora na frente de Harry.

Garotos e garotas comiam um pedaço da torta, enquanto outros comiam os pasty. Rony gostou de comer de tudo, então com uma mão segurava uma fatia de torta e com a outra um pasty.

-Não sabia que cozinhava-diz Hermione, comendo uma fatia de torta.

-As pessoas nunca sabem o que esperar de mim, haha-diz Noah em tom brincalhão.

-Exibido-diz Hermione, dando um pequeno empurrão e Noah retribui com o mesmo.

Noah e Hermione ficaram conversando. Mafalda e Evellyn comer um pedaço de torta e se sentaram em um sofá do lugar. Hermione era muito estudiosa, o que era muito bom para Noah, já que ela gostava de conversar sobre qualquer matéria da escola ou qualquer coisa sobre magia.

Hermione ficou conversando com o garoto do tapa-olho por um bom tempo, até que o sono bateu e se despediu, indo para o dormitório feminino. Fred e George se jogaram no banco no mesmo instante.

-Oi eu sou o Fred.

-Oi eu sou o George.

-Eu sou Noah, prazer- diz Noah cumprimentando os dois.

-Você é educado, isso é bom-disse Fred.

-Porque fez isso para o Harry?-pergunta George.

-Com certeza é chato sempre ter seu nome voando pelos corredores da escola, ser o centro das atenções e meio que sinto que as pessoas, sempre esperam feitos incríveis dele-explica Noah-Eu não sei quem é Harry Potter, mas ao meu ver, ele é só um garoto normal e merece uma pequena festa em comemoração a seu feito.

Fred e George gostaram da resposta, deram seus sorrisos animados de sempre e viram que Noah era boa pessoa.

- Você é um pouco estranho- disse Fred.

- Mas é legal-complementou George.

- Eu vi vocês jogando bombas de bosta em alguns alunos, vocês conseguem como essas coisas?-pergunta Noah.

- Não sabemos do que você está falando- disse Fred.

- E se soubéssemos não falaríamos de qualquer forma- responde George.

- Eu sou bom com poções, posso fazer bombas de bosta para vocês por um bom preço, mas com uma condição é claro- diz Noah.

Os gêmeos ruivos entraram no jogo, se conseguissem fazer suas travessuras e gastar menos com isso, estaria ótimo.

- Estamos escutando- diz Fred.

- Qual seria a condição?- pergunta George.

- Vocês não aprontam comigo e nem com minhas amigas- diz Noah, apontando pra Eva e Mafalda.

- Fechado. Não aprontariamos com nossa prima- diz Fred.

- Só se ela provocasse é claro- diz George que continuou- Mais alguém?

- Tem a Karina e as gêmeas Flora e Hestia- aponta pra Karina.

- Tudo bem, mas não mexeríamos com aquelas gêmeas- disse Fred.

- Elas são muito sérias, não teria graça alguma- disse George.

Noah, Fred e George dão um aperto de mãos. Agora eram mais do que somente que conhecidos, eram amigos.

-Podem me fazer um favor?-pergunta Noah.

- É claro- diz Fred.

-Mas depende do favor- responde George.

- Eu quero que por um dia, vocês transformem a vida de Pansy Parkinson em um inferno- diz Noah.

Fred e George se olharam com seus sorrisos de sempre e responderam juntos:

-Vai ser um prazer.







Notas Finais


Agradeço quem curtir ou comentar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...