História Hatake Kakashi e seu mundo por trás da máscara. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake
Tags Amor, Fanfic, Hanare, Hentai, História, Kakahana, Kakashi Hatake, Kakashi-sensei, Naruto, Nuvens, Sakura, Sasuke, Sentimento, Sonho, Spirit
Visualizações 69
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu de novo

Boa leitura!!

Capítulo 7 - Não minta para mim


Fanfic / Fanfiction Hatake Kakashi e seu mundo por trás da máscara. - Capítulo 7 - Não minta para mim

Hanare parecia nervosa, suas mãos tremiam e ela mordia freneticamente a parte inferior dos lábios, enquanto o mascarado olhava em seus olhos, aquele olhar intimidador a tomava inteiramente, ela não conseguia fita-lo por muito tempo sem baixar o olhar com mágoa e intimidação.

-E-eu logo que escapei daquele precipício que estávamos, comecei a correr sobre as águas de um rio, nem sei para onde seguia ou onde daria, apenas corri sem interesse em saber onde iria parar, corri por umas duas horas até que quando me dei conta anoiteceu, eu realmente estava perdida novamente, fitei os lados e eu nada via, até que decidi ir á márgem tentar fazer uma fogueira ou me acomodar para descançar, eu realmente não sabia o que fazer, se eu voltasse ao país da fechadura iriam me matar por deletar informações importantes e se eu fosse para Konoha obviamente também me executariam por roubar informações da aldeia, realmente estava perdida, como olhei para as nuvens no céu, era quase que um olhar desesperado por respostas, até que... - Ela para de falar e olha para baixo com olhar de tristeza.

-Continue Hanare. - Disse Kakashi a libertando daqueles pensamentos.

-Um ninja chamado Summo me encontrou, de inicio eu me assustei e quis confronta-lo mas apenas para me defender caso ele tentasse algo.

-Calma eu não vou fazer nada que não deva. - Diz Summo com as duas mãos em frente ao corpo anunciando rendição.

-Quem é você?

-Ah... Desculpe chegar assim sem me apresentar, sou Summo da chuva, sou um jonin e estava em missão aqui por esse caminho do rio.

-Um jonin em missão sozinho? Não minta para mim.

-Sou muito bom no que eu faço, confiam em mim e sabem que trabalho melhor sozinho, pode ficar tranquila... bom, assim como você está insegura, eu estou também, qual seu nome?

-E-eu sou Kai...

Ele a olha diferente como se duvidasse.

-Esse não é o seu nome.

Ela cora e abaixa a kunai que tinha em sua mão.

-Sou Hanare do país da fechadura, sou uma... - Preferiu não dizer que era uma espiã. - chunin .

-Ok princesa, já que estamos nos conhecendo melhor, o que acha de comer alguma coisa? Deve estar faminta.

-Comer o que? Não deu tempo de caçar ou pescar algo... - No mesmo momento que ela fala isso nota que ele some e reaparece com dois grandes e belos peixes.

Ela se impressiona.

-O-onde conseguiu isso? C-como se move tão rápido?

Ele sorri com os olhos cerrados.

-Então princesa, vamos assar isso aqui e comer logo, estou morrendo de fome.

-Pare de me chamar de princesa.- Ela fala irritada enquanto organiza os gravetos para ascender uma fogueira.

-Ok, ok... que mal humor...Hanare.

Ele sorri novamente para ela e lhe entrega os peixes.

Ela usa alguns gravetos para espetar os peixes e após ascender a fogueira eles conversam enquanto aguardam o peixe assar.

-Ele me levou ao país da chuva e permaneci escondida lá, ele se apegou a mim como uma irmã após eu segui-lo no meio daquela mesma missão e salvar sua vida, mesmo sendo bom, ele foi capturado e iam mata-lo, ninjas patifes de suna, eu usei jutsu mental com o guardião que o mantinha preso e o soltei, vi ele cometer diversas mortes naquele dia, até me impressionei um pouco, fiquei assustada e acabei fugindo para a floresta novamente, ele me achou e me agradeceu pelo que fiz, pediu desculpas por exagerar daquela forma em campo de batalha na minha frente e quis me levar para seu país pois eu não tinha para onde ir... Ficamos lá, ele me mantendo escondida até que foi chamado para uma missão muito importante, eu fui atrás dele mas era tarde demais, era uma emboscada por vingança dos que ele matou de Suna, eu cheguei tarde demais, ele morreu na emboscada... Foi difícil aceitar sua morte pois eu era muito grata a ele pelo que fez por mim, o pouco tempo que permaneceu ao meu lado, nunca será esquecido, aí então fiquei perdida pela floresta, como um andarilho, eu resolvi ir próxima a Konoha, para poder matar a saudade mas quando estava descançando de uma perseguição que os ANBUS me proporcionaram, em uma árvore após minha fuga, notei movimentação e luta, logo percebi aquela garota se afogando no rio e sendo levada pela correnteza, tive que ajudar.

Kakashi a fita com um olhar tranquilo e vazio.

-Quer parar de me olhar assim? Lhe contei tudo o que aconteceu realmente, não estou mentindo.- Ela se enfurece.

-Não disse que estava mentindo, estou apenas prestando atenção... Sentia algo a mais por Summo? 

-Eu o amava mas como um irmão.  Aliás porque a pergunta?

-Apenas para saber mesmo, vai que esteja instável e faça alguma besteira.

Hanare o olha com decepção.

-O que acha que vou fazer? Eu não sou um monstro Kakashi, eu salvei seus companheiros, tenho amor por essa aldeia, já não provei o bastante?

-Não sou muito adorado nessa aldeia por ser um tanto quanto arrogante e que sigo perfeitamente regras, sou cuidadoso mesmo, não quero mudanças drásticas que venham a prejudicar a aldeia, apenas isso.

-MAS EU NÃO ESTOU AQUI PARA PREJUDICAR NINGUÉM... EU ARRISQUEI A MINHA VIDA PARA SALVAR ANBUS QUE ME TRAZIAM PARA UMA PROVÁVEL MORTE OU TORTURA, ME PRONTIFIQUEI A TRABALHAR PARA A ALDEIA OFERECENDO MINHAS HABILIDADES E TUDO DE MIM, PROMETI A MIM MESMA QUE DARIA MINHA VIDA POR ESSE LUGAR POIS NUNCA FUI TÃO BEM ACEITA NEM MESMO EM MINHA PRÓPRIA ALDEIA DE ORIGEM, COMO PÔDE DESCONFIAR DE MIM? VIR AQUI ME BEIJAR, SE DESCULPAR E ME CONVENCER A CONTAR MINHA HISTÓRIA APÓS AQUELE PENHASCO PARA TER CERTEZA DE QUE EU NÃO PLANEJAVA NADA? - Ela começa a choraminhar, lágrimas finas começavam a correr por seu rosto todo, ela se levanta e vira de costas para ele com as duas mãos no rosto.

-Hanare...

-Não... não acredito que usou a fraqueza que tenho na sua presença para me sondar. - Ela soluça.

Ele se levanta e vai até ela, com delicadeza a abraça por trás, ela permanece imóvel.

-Sei que ama essa aldeia, sei que fez tudo o que fez por amor, acreditei em cada palavra que disse, mas... Não sabia dessa fraqueza por minha presença. Hanare, não a sondei, bem pelo contrário, queria apenas que me contasse que ficou bem, que não te machucaram e que não estava instável psicológicamente pois isso não faria bem, nem a você e nem a aldeia.

Ela estremece no meio daquelas palavras, ele começa a vira-la devagar.

-Ah Hanare, me perdoe por achar que não é a hora...

Ela fica confusa com aqueles ditos quando nota que ele apaga a luz, tudo era um breu novamente, ela sentia que ele estava ali, pertinho dela, podia sentir a respiração dele, até que ela sente os lábios nus dele tocar os dela suavemente, ela se impressiona e dá um passo para trás mas ele a trás novamente para perto dele e continua o feito até que ela se entrega.

*Ele realmente estava sem máscara, apagara a luz para que ela não visse seu rosto pois não achava que era a hora certa* 

Ele aprofunda seus beijos, ela cede mais e dá passagem para um beijo de língua descontrolado mas ao mesmo tempo delicado, ele se movia com tranquilidade como se já a conhecesse por completo, ela tremia e buscava oxigênio parando aquele beijo, ele novamente põe a máscara sem ela poder vê-lo, nota que ele a soltou, vai até próximo a janela e como quando eram crianças, põe dois dedos em frente a boca e desaparece, deixando a moça confusa e completamente desordenada psicológicamente, seu coração pulava agitado em seu peito e sua respiração era descompassada.

-MAS O QUE DIABOS FOI ISSO? - Ela grita sem acreditar no que havia acontecido ali.



Notas Finais


Eita Hana, até eu buguei aqui kkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...