História Hate... Or Nah? - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Star vs. as Forças do Mal
Personagens Marco Diaz, Personagens Originais, Star Borboleta
Tags Fanfic, Star×jackie, Tomco
Visualizações 255
Palavras 1.262
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁÁÁ MINHA GENTE, COMO ESTÃO VOCÊS TODOS?

Eu tô un lixo, minha escola virou militar, hoje foi o primeiro dia e durante a aula inteira a minha única vontade foi enfiar uma faca na minha garganta.

MASS, tirando isso... peguei vocês, hein? Aposto que nem imaginavam que esse seria o último capítulo, hum? Hum?

Pois é, esse é o fim...... da primeira temporada, é claro. Além de que eu logo logo vou postar um extra para deixar vocês desesperados, pois se for para não fazer vocês sofrerem, eu nem posto

Brincadeira, gente, relaxem!
Agora eu queria cumprimentar os internautas novos aqui

Oi internautas! Sejam bem-vindos à essa merda! Esse é o último capítulo, sabia? Pois é.

Nem acredito que finalmente terminei essa bodega! Apesar de que ainda vai ter segunda temporada...
Cara, eu vou ter que ver o restante de SVTFOE para ter mais inspiração...

Ah, e... SURPRISE! VEJAM SÓ QUEM CHEGOU PARA BOTAR FOGO NO PARQUINHO!!!

Agora, muito obrigada pelos favoritos e para quem acompanhou a fic até aqui, eu amo vocês para caralho, sério!
♡v♡ heart eyes, motherfucker
Obrigada por todos os comentários e todo o apoio, vocês são os melhores!
Espero vocês no extra e na segunda temporada, que vai ter em torno de 30 capítulos (apesar de que essa informação não está confirmada)

Então, até a próxima temporada-e o extra- meus amores, aproveitem o capítulo e comentem! Quero ver o impacto que causei com a notícia de última hora ;)

ADIOOOS

Capítulo 22 - The one you don't need to know the name-Final


Não sabia o que estava fazendo, nem para onde exatamente estava indo, mas se recusava a parar de caminhar enquanto não encontrasse um lugar vazio para que pudesse liberar de vez as lágrimas que insistiam em cair, as quais ele as limpava com tamanho esforço.

Pensar no que Star lhe dissera doía. Sabia que a amiga só estava sendo realista, e que disse aquilo por que não queria vê-lo machucado, mas essa constatação infelizmente não o impedia de ficar triste, ou de liberar as lágrimas que agora caíam livremente por seu rosto quando finalmente achou um lugar isolado o suficiente para chorar sem que ninguém o visse.

Tom se sentia tão frustrado, tão desanimado, tão... quebrado. Ele queria que nunca tivesse sequer cruzado o olhar com Marco, ou que pelo menos não tivesse saído com ele, mas sua insistência em recuperar Star foi mais forte do que ele mesmo.

Desejava não ter sido tão teimoso...

-Tom, você é tão patético.-Soluçou, sorrindo tristemente para ninguém em especial. Talvez estivesse rindo de si mesmo, ou do quanto era incapaz... incapaz de manter as pessoas que ama perto de si.

Por que não conseguia os fazer ficar? Provavelmente pelo ciúmes e as explosões constantes... mas!, o que ele poderia fazer, afinal de contas? Era tão inseguro que simplesmente não conseguia se controlar... quando via, a bagunça já tinha sido feita, e mais uma pessoa querida estava o abandonando.

Puxou o ar lentamente, buscando conter os tremores que os soluços lhe davam, parando gradativamente de chorar, praguejando quando enxugou o rosto uma última vez e o sentiu quente.

Praguejou baixinho contra Marco, encostando-se no banco em que estava sentado.

-Ugh, por que tudo tem que ser assim? Tão...-Disse, não conseguindo conter mais um soluço que saiu de sua boca.

-Injusto? Ah, sim, a vida é realmente injusta, não é?!

-O qu...-Levantou-se num sobressalto ao ouvir uma voz atrás de si, se afastando rapidamente do banco onde estava e se virando para ver quem era.... espera... Lagarto?! Usando terno?!

-Olá. É uma linda noite, não?-O estranho se sentou onde anteriormente Tom estava, cruzando as pernas e pousando as mãos sobre elas.-Você é o Tom, correto?

Ele perguntou, e de todas as coisas que Tom poderia responder, a única coisa que saiu de sua boca foi:

-Lagartixa?

「¿?」

-Star! Ei! Espera aí, Star!-O moreno gritava, enquanto corria atrás da loira, que caminhava a passos fortes.-Star! É sério! O que eu fiz de errado?

Star, ouvindo isso, parou, mas não se virou para Marco, que puxou uma grande quantidade de ar quando finalmente a alcançou, se apoiando nos joelhos.

-Por quê.... por que você está brava? Eu realmente fiz algo errado? O que foi?-Perguntou, se reerguendo e olhando para as costas da loira, que apertou os punhos e suspirou, se virando para ele com o olhar cansado.

-Não, Marco, você não fez nada de errado. E é por isso que eu estou brava, mas não exatamente com você. É só que... ah, não é nada. Esqueça.

-Star...-Começou, estranhando a amiga, que não o deixou terminar de falar, voltando a andar, dessa vez em um ritmo mais lento, que permitiu que Marco a acompanhasse.

-Eu estou indo procurar pelo Tom. Estou preocupada, ele saiu correndo e não conhece toda a cidade; quem sabe onde ele foi parar...! Você vem?

O moreno sorriu diante do convite e do sorriso discreto da amiga. É verdade que ela estava meio diferente, mas continuava sendo a mesma, ele podia notar, e isso o fez ir até ela e abraçá-la com todas as forças que possuía, a surpreendendo.

Ah, como ele era sortudo em tê-la por perto, como sua amiga, como um tipo de porto seguro...

-M-Marco? Você está bem?-Perguntou surpresa, correspondendo o abraço.

Star, ele percebia agora, era a melhor coisa que tinha caído em sua vida.

Estava realmente grato por ter sido escolhido para olhar por ela.

-Estou melhor do que nunca, Star. Obrigado.

[♡]

-Lagartixa?! Que rude de sua parte me chamar de algo assim!-O lagarto começou, em um tom extremamente ofendido.-E pensar que é um príncipe. Eu tenho um nome, rapazinho, e é... bom, você não precisa saber. Pelo menos, não por agora.

-Certo, mas... quem diabos é você, afinal?-Perguntou, o olhando com o cenho franzido em confusão.

-Um... amigo, por assim dizer. Ah, não é frustrante, Tom? Você se esforçar tanto, e ainda assim não conseguir nada no final? Não é frustrante você sentir como se nunca fosse realmente fazer parte deles? Mesmo rindo e conversando como semelhantes, não parece que você pertence áquele lugar. Se sentir como se não fosse bom o suficiente... são eles que o fazem se sentir assim. Isso não te deixa furioso?-Questionou, se pondo atrás de Tom em uma velocidade assustadora, segurando em seus ombros, falando rente em seu ouvido:

-Isso... não te dá vontade de queimá-los?

-O qu-

-Veja bem, Tom...-Começou, não dando espaço para que o menor falasse, o que não adiantou de muita coisa, pois ele mesmo foi interrompido por duas vozes familiares chamando por Tom ao longe.-Ah, sempre nos momentos mais inoportunos... Bem, parece que vamos ter que deixar o fim dessa conversa para outro dia, afinal. Então... Nos vemos.

Falou, soltando o garoto, que nada fez além de se virar e encarar, confuso e um tanto apreensivo, as costas do estranho que, antes de sumir na noite, lhe disse em um tom de voz tanto gentil quanto ameaçador.

-Oh, claro, se fosse possível, gostaria que não mencionasse esse nosso diálogo para seus.. amigos, tudo bem?! Conto com sua colaboração, jovem Tom.

E com isso, ele desapareceu, no instante em que se pôde ver as silhuetas de Marco e Star se aproximarem rapidamente, ofegantes e aliviados por terem o encontrado.

-TOM! Que bom que você está bem, que bom! Estava tão preocupada, tão preocupada!-Star exclamou tão logo o viu, se jogando em seus braços e o abraçando fortemente. Tom não pensou duas vezes antes de abraçá-la de volta.-Me desculpe pelo que eu disse antes! Eu não tinha a intenção...

-Hey, calma, Star! Relaxa. Está tudo bem, eu não estou magoado... Talvez um pouquinho triste, mas isso não é exatamente culpa sua.-Respondeu, saindo do abraço e a olhando de forma doce.

Ainda estava preocupado com o acontecido de segundos atrás, mas decidiu que seria melhor deixar aquilo de lado.

Por hora, obviamente.

-É sério?-Quis se certificar, lhe lançando um olhar de cãozinho abandonado, que fez o demônio rir da amiga e afagar sua cabeça, finalmente se separando dela. Seu olhar cruzou com o de Marco, que corou por ter sido pego em flagra o encarando, coisa que não passou despercebida pelo maior, que sorriu para ele e se virou novamente para a loira.

-É sério. Agora, podemos voltar? Eu estou com fome, e Marco disse que faria o jantar. Estou curioso para saber qual o sabor do macarrão instantâneo que ele vai escolher.

Falou, enlaçando a cintura da amiga enquanto se aproximava do moreno, não resistindo em provocá-lo.

-Ei! Para o seu governo, eu sei cozinhar! E bem melhor do que você, aposto.

-Os biscoitos do Tom são melhores que  os seus.-Rebateu a loira, lhe mostrando a língua em um ato infantil, o que fez Tom rir e Marco ignorar quando seu coração falhou uma batida assim que ouviu a risada descontraída do demônio.

O quê era aquilo, afinal?

Marco não tinha certeza se queria saber.

Por isso, somente revirou os olhos com um sorriso divertido nos lábios, enquanto também enlaçava a cintura de Star em um ato involuntário, entrando na conversa sem sentido dos outros dois.

Subitamente, sentiu um arrepio percorrer por sua espinha e se virou rapidamente, encarando o lugar onde antes Tom se encontrava, tendo um mal pressentimento.

Alguma coisa iria acontecer no futuro. Alguma coisa grande. E, infelizmente, não parecia ser boa.

Talvez nem conseguissem passar por tal coisa...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...