História Havana (Camila G!P) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brook, Camila Cabello, Camilag!p, Camren, Camreng!p, Colegial, Dinah Jane, Faculdade, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Ot5, Shawn Mendes, Sofia Cabello, Taylor Jauregui, Universidade
Visualizações 470
Palavras 774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap. Lembrem que no começo, as coisas são mais devagar. Esses capítulos iniciais são importantes para apresentar as personagens pra vocês e tudo mais. Até a próxima. Desculpem os erros. E mt mt mt obrigada pela apoio. Vc são incríveis ❣❣

Capítulo 2 - Algo


Fanfic / Fanfiction Havana (Camila G!P) - Capítulo 2 - Algo

 Cinco anos atrás...


POV CAMILA

- Kaki, vamo logo! Odeio atrasos. Nem parece que é a sua primeira viagem. Você tá toda lerda aí! Parece até que não quer ir - Sofi, minha irmã mais velha chama a minha atenção pois já deveríamos, pelo menos, estar a caminho do aeroporto e eu ainda estava terminando de arrumar, vulgo jogar as coisas na minha mala.

- Ai, Sofi, não enche. Você tá toda fresca com isso de horário agora só porque mora em Londres... Dá um tempo! - Falo revirando os olhos.

- E você tá do mesmo jeito de sempre: bagunceira - Ela fala me dando língua como se voltássemos a infância e ela não tivesse 22 anos e fosse dona de um famosíssimo escritório de engenharia em Londres.

- Vem logo e me ajuda com isso! Pega aqueles sapatos ali - Falo e ela faz um carinho bagunçando o meu cabelo e faz o que eu peço - Obrigada. Pronto! Partiu, mochilão! - Falo dando pulinhos e puxando a minha mala para descer com a minha irmã.

- Até que enfim, vocês duas! - Vero exclama rabugenta.

- Vocês duas nada que a culpa foi da Kaki - Sofi me acusa logo pra tirar o dela da reta - E, vamos logo que o papa e a mama já estão impacientes ali fora esperando a gente.

- Além do fato de que a minha namorada gostosa, a cunhadinha Lucy e Keana já estão nos esperando lá no aeroporto  - Vero fala dando um sorrisinho.

- Até parece que você vai morrer se ficar uma noite longe de Alexia - Eu falo revirando os olhos e vou para a garagem ignorando aquelas duas.

Durante o caminho, meus pais foram dando as últimas recomendações para nós e, principalmente, para Sofi que seria praticamente a nossa babá.

Confesso  que realmente achei que  aquela ideia de viajarmos não daria certo, uma vez que eu, Lucy, Alexa e Vero éramos todas menor de idade. Nós três tínhamos 14 anos e estudávamos juntas há vida toda em Miami, enquanto que Keana e Alexa (namorada de Vero graças ao trabalho de cupido de Lucy, irmã mais nova de Alexa)  já tinham 16 e estudavam juntas.

E, isso só foi possível à ajuda de Sofia que, veio passar as férias aqui em Miami e disse que poderia nos acompanhar de modo que, aí sim, após muitas conversas e planejamentos, os nossos pais deixaram. Até porque eles não eram loucos de botar três adolescentes como nós sozinhas e um avião.

Não que nós fossemos totalmente malucas, mas tínhamos os nossos momentos e gostávamos de curtir a vida assim como todo adolescente. Mas, quero deixar claro que, apesar de bagunceira e atrasada,  eu sempre fui a mais responsável e cuidadosa. Eu era um pouco tímida, insegura pelas mudanças do meu corpo nessa fase relacionadas a minha interssexualidade, BV e virgem.

Não que ninguém gostasse de mim ou algo do tipo até porque eu tinha os meus amigos, conhecidos e as minhas melhores amigas como Alexa, Vero, Lucy e Keana, algumas garotas e até garotos que davam em cima de mim e tudo mais. Mas eu era uma pessoa muito na minha e até meio desconfiada no início, e aí com o tempo, eu ia me soltando a medida que fosse ganhando confiança nas pessoas.

As meninas e Sofia me enchiam o saco às vezes por conta da minha insegurança, falando que eu tinha que curtir mais, beber, dar a louca,  pegar geral, "afogar o ganso", dentre essas porra toda que elas me aconselhavam. Eu sei que, no fundo, elas falavam essas coisas porque se preocupavam comigo e para que eu aproveitasse mais a vida e tivesse os meus próprios relacionamentos e experiências.

Mas eu nunca me senti pronta pra isso, pelo menos, não agora. Eu queria fazer e sentir tudo de verdade, eu queria reciprocidade, intensidade, me apaixonar de verdade e não me sentir usada, ter o meu corpo usado ou fazer as coisas com qualquer pessoa sob o efeito do álcool. Não julgando as pessoas que fazem isso, até porque cada um que sabe sobre si mesmo e eu respeito demais as decisões alheias. Aquilo era apenas uma coisa minha, eu queria mais, eu merecia mais e teria esse mais, seja lá quando fosse.

E, de algum modo, eu estava sentindo algo diferente sobre essa viagem. Não apenas pelo fato de ser a minha primeira viagem sem os meus pais e apenas com as minhas melhores amigas e a minha irmã mais velha. Mas algo me dizia que eu encontraria algo (NA: Eu diria "alguém") que mudaria a minha vida para sempre! 


Notas Finais


"Ouvir Estrelas

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo,
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo? "

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e e de entender estrelas"

(Olavo Bilac - "Poemas")

🍁🍁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...