História Have You Ever Really Loved Someone? - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Personagens Originais, Ray Toro
Tags Frerard, My Chemical Romance
Visualizações 55
Palavras 1.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


♣ obrigada pelo comentário do cap passado ♣

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction Have You Ever Really Loved Someone? - Capítulo 9 - Capítulo 9

Frank encosta sua cabeça na janela do ônibus, o trajeto ate seu trabalho já esta mais que decorada por ele a cada lombada ou parada sua cabeça vai batendo contra o vidro, o mesmo não faz menção de mudar de posição, faltam apenas duas páginas para terminar do seu livro favorito “Frankenstein”. Mesmo assim algo o faz fechar o livro e direcionar seu olhar para fora do ônibus ali em meio às paisagens seus pensamentos, ou melhor, quem habita neles não deixa Frank em paz, o pobre rapaz sorri para o ar que entra pela fresta da janela só de pensar naquele nariz fininho, na pele branca, Frank se arrepia da cabeça aos pés, lembrando-se daqueles lábios pressionados contra o seu, Gerard era lindo e Frank sabia disso.

   Era tudo diferente, Frank não sabia explicar porque toda vez que via Gerard seus joelhos fraquejavam, e ele sentia uma felicidade incomum só de estar do lado do homem, pensar em Gerard estava se tornando um vicio por mais que Frank não sabia onde isso iria acabar ele estava a fim de se aventurar.

   Seu destino se aproxima, Frank abre sua mochila e guarda seu livro junto com o material da faculdade se levanta e puxa a cordinha, desce do ônibus e caminha lentamente ate seu trabalho.

   Do outro lado da rua Rose estava abrindo a porta da clinica veterinária, seu vestido longo rosa subia um pouco por conta do vento que batia de leve nele, a mulher usava um óculos escuro, Frank não sabia por que alguém coloca óculos escuros de manha, ainda nem tinha sol, ele espera dois carros passar e atravessa a rua parrando ao lado da mulher.

     — Oi Frank

 A mulher estende a mão para cumprimenta-lo

     — Oi Rose. Frank aperta levemente a mão da mulher que finalmente consegui abrir a clinica e os dois partem para o lado de dentro.

     — Nossa que olheiras são essas no seu rosto? Meu rapaz, Você anda dormindo? Rose direciona um sorriso curto para Frank

     — Foi só uma noite ruim, das varias que eu ainda vou ter varias, então bola pra frente.

  É claro que Frank sente muita saudade de seu pai e ainda chora quase todas as noites antes de dormir, tem dias que a saudade e tanta que sufoca seu peito em dor, sua cabeça dói, seus olhos enchem de lagrimas só de lembrar do pai, ele pisca varias vezes para elas iriem embora.

  Frank sente seu bolso vibrar, ainda faltam 10 minutos para começar seu expediente o que significa que ele poderia dar uma olhadinha no seu celular, Rose endireitou os óculos de sol em seu rosto fingindo interesse na pilha de folhas a sua frente.

        07:20 Gerard  ‘’É muito cedo para te desejar bom dia??’’

       07:22 Frank   ‘’ não gerard’’

      07:23 Gerard  ‘’bom dia Frank’

     07:24 Frank  ‘’ bom dia gerard ‘’

  Frank guarda seu celular no bolso sorrindo consigo mesmo, a frase que rondava seus pensamentos acabou sendo pronunciada por seus lábios ‘’Eu sou louco de me sentir assim?’’ Rose que estava perto escutou

     — Quem seria a sortuda? Perguntou a mulher franzindo a testa

     — Sortudo Rose, eu sou gay, talvez um dia eu te conte — Frank volta seus olhos para o relógio pregado na parede logo em cima do caixa e então olha para Rose novamente — Porque já esta na minha hora, ate depois Rose.

      — Até Frank.

   Os minutos não passavam, eles se arrastavam cada vez mais lento no relógio ainda mais quando Frank encarrava os ponteiros de minuto em minuto, ele nunca deu tanta vacina contra raiva na sua vida como naquela campanha, seu braço e dedos estavam dormentes, sentia que eles poderiam cair a qualquer momento e ainda tinha a bendita faculdade que ele não poderia faltar.

  Frank vai ate sua bolsa e toma dois dorflex com meio copo de água, a pior parte do seu dia estava sendo aguentar as piadinhas da Rose, ela era bem menos insistente ao que Frank se lembrava.

  Os dois estão focados em dar a ultima vacina do dia, Rose segura a cadelinha nas quatro patas com as duas mãos, mesmo assim o trabalho e difícil o animal não para de se chacoalhar e latir enquanto Frank tira a injeção de dentro da proteção, Rose vira seu rosto para o lado ela não aguenta olhar dentro do olho da cachorra sem sentir pena e vontade de soltá-la.

      — Segura com força, essa e a ultima. Rose colocou mais força nas mãos, e Frank aplicou o liquido na coxa direita do animal, os dois comemoram respirando aliviados mais um dia de trabalho estava no fim.

  Frank vai ate o banheiro do seu trabalho e higieniza as mãos corretamente, por ultimo abre sua bolsa e troca de camisa, da uma ajeita no cabelo em frente ao espelho saindo do lugar, suas olheiras não estava tão aparente como ele imaginava que estava. Rose agora já estava ocupando seu lugar na recepção, Frank passa por ela chegando o horário no celular.

        —Ligando para seu namorado? — Frank para no lugar escutando mais uma das perguntinhas nada discreta da Rose, e não pararam por ia — Ele vai vir te buscar? Eu quero ver se ele é bonito

         — Sou estou checando a hora Rose — Frank respira fundo tentando controlar a raiva que vai subindo por seu corpo como uma chama, péssima hora foi a que seus pensamentos criaram voz — Até amanha Rose.

          — Ate Frank.

     Frank caminha rapidamente pela calçada, ate chegar à entrada do metro. Ele coloca seus fones e acaba sendo levado pela musica no resto do caminho ate a faculdade.

     Sua bunda ardia de ter ficado tanto tempo sentado de qualquer jeito na sua carteira, Frank anotou alguma parte das suas aulas aleatoriamente, sua cabeça voltou a doer enquanto seu professor falava sobre alguma coisa que Frank não queria se dar ao trabalho de prestar atenção, finalmente depois de mais meia hora sua ultima aula chata acabou e Frank pode finalmente ir para casa.

   Frank para no hall de entrada do seu apartamento antes de entrar no elevador ele da uma conferida no visual, passa a mão pelo cabelo e na sua camiseta por fim apertando o botão do elevador, não que ele esperasse encontrar alguém ali, olhando para os dois lados ele entra no quadrado vazio, Frank suspira no fundo ele tinha um pouco de esperança de ser recepcionado por Gerard como foi no domingo.


Notas Finais


eu acho que esse cap nao esta bom :/
Obrigado por lerem ♥ ate semana que vem ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...