1. Spirit Fanfics >
  2. He Is a Devil - Jikook >
  3. Capítulo Vinte e Dois

História He Is a Devil - Jikook - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Gente tá meio curto mas prometo que o próximo vai tá uma delicinha ksksksk

Capítulo 23 - Capítulo Vinte e Dois


Fanfic / Fanfiction He Is a Devil - Jikook - Capítulo 23 - Capítulo Vinte e Dois

                    Jungkook pov's
- Jungkook tira a mão desse cd agora - Jimin rosna - o carro é meu e por isso eu que tenho o direito de escolher a música que a gente vai escuta.

- o carro pode até ser seu, mas quem arrumou foi eu, então eu tenho pelo menos 50% de autoridade na hora de escolher a música - eu retruco levando a mão até o rádio mas acabo levando um tapa.

- 50% seu pau, eu não vou deixar você tirar o meu precioso cd do Bon Jovi.

- acontece que The Rolling Stones é bem melhor!

- nada a ver - ele revira os olhos.

- você quis dizer tudo a ver - eu me inclino e aperto o botão que coloca o cd para fora.

- Jungkook! - Jimin da um grito ardido - tira a porra da sua pata daí, seu animal! - Jimin segura meu pulso com uma das mãos me impedindo de trocar o cd.

- presta atenção na estrada Jimin! - eu grito quando o carro começa a ir de um lado para o outro na estrada.

- nós vamos falecer - escuto Taehyung choramingando no banco de trás.

- que falecer o que virá sua boca pra lá! Eu ainda sou muito jovem e bonito pra isso acontecer - Jin responde - e vocês dois - ele surge entre os bancos da frente - vocês já estam nisso a meia hora, então tratem de parar.

- mas foi o Jungkook que começou! - Jimin fala.

- mentiroso! Ele 'tá mentindo, você mesmo viu que foi ele que começou a me xingar! - eu me defendo.

- quer saber? Jimin no próximo posto você para.

- por que? - o de cabelos rosa questiona.

- só faz o que eu to mandando - Jin se senta novamente em seu lugar e cruza os braços.

E o silêncio se instala no carro pela primeira vez nas duas horas em que já estamos dentro dele. Ninguém se atreve a questionar Jin sobre sua ordem novamente. E permanecemos na mais perfeita paz durante os quinze minutos seguintes até pararmos no primeiro posto que aparece em nosso caminho.

Jimin estaciona o carro em uma vaga livre e nós quatro saltamos do carro.

- muito bem, vão andar por aí e esticar as pernas - o loiro ordena - ainda vamos ter muito tempo na estrada até a próxima parada - nós três nos entreolhamos confusos e permanecemos no lugar até que Jin começa a abanar as mãos em nossa direção, nos espantando como moscas - vão, estão esperando o que? Se mexam!

Eu e Jimin vamos para dentro da loja de conveniências enquanto Taehyung se dirije ao banheiro que fica do lado de fora. E logo depois vejo quando Jin vai atrás dele. O que eles estam tramando?

- ei Jungkook - Jimin me chama - olha só isso aqui - ele mostra um pirulito colorido que chega a ser maior do que sua cabeça.

- quer um desse? - eu me aproximo com as mãos no bolso.

- não, agora não - ele sorri - mas tenho certeza que se visse um desse quando era mais novo com toda a certeza ia querer.

- ah sim - eu também sorrio - me esqueci que agora você prefere outro tipo de pirulito.

Jimin me olha com uma expressão indignada e acerta meu peito com um tapa ardido.

- ai doido! Por que você fez isso? - pergunto.

- você sabe muito bem - ele rosna - falar uma baixaria dessas quando estamos falando de memórias da minha infância!

- o que? Eu só disse que você gosta de outro tipo de pirulito agora, que mal tem isso? Você mesmo me disse uma vez que prefere aqueles redondinhos que vem com um chiclete dentro - eu o recordo e então vejo suas bochechas ficarem vermelhas. Mais um sorriso surge no meu rosto, mas agora não pelo mesmo motivo que antes - no que você estava pensando Park?

- não é da sua conta - ele vira a cara - vem, vamos pegar alguns refrigerantes.

Sorrindo eu o sigo a passos largos até as geladeiras e lá pegamos quatro latas de refrigerantes com sabores diferentes. Um de abacaxi, um de maçã, outro de laranja e um de uva.

Nós passamos no caixa onde o senhor que toma conta sorri para nós e nos deseja um bom dia antes de sairmos. Quando voltamos até onde o carro está parado, vamos Jin e Taehyung nos esperando encostados no capô. Eles param de conversar assim que chegamos perto e o loiro estende a mão na nossa direção.

- a chave - ele pede.

- o que? - Jimin franze as sobrancelhas.

- eu vou dirigir a partir de agora.

- ah não Jin, o carro é meu e...

- e isso não me interessa, eu não estou a fim de sofrer um acidente, então passa a chave aqui antes que eu me irrite.

De cara fechada Jimin tira o objeto do bolso e entrega ao amigo.

- tó essa porcaria - ele resmunga - e toma aqui o seu refrigerante.

- obrigado - o loiro agradece e abre a porta do carro para que Jimin entre.

Eu fico esperando Taehyung entrar também para abaixar o banco e me sentar mas ao invés disso ele me encara e aponta para o banco de trás.

- ah não... - eu faço cara de choro por ser mandado para trás - por que eu tenho que ir também?

- por que o Tae é meu guia oficial - Jin responde.

- desde quando? - eu questiono.

- desde agora - o de cabelos azuis tira uma das garrafas das minhas mãos e me empurra até eu estar dentro do carro.

Eu e Jimin nos olhamos uma vez só e nos afastamos até estarmos cada um em uma ponta. Jin leva o carro até as bombas de combustível e assim que termina de completar o tanque nos coloca na estrada.

Eu abro minha garrafa de refrigerante de abacaxi e vejo Jimin me olhando fixamente.

- o que foi? - pergunto.

- Kookie... - lá vem - troca de refrigerante comigo? - ele ergue sua bebida sabor uva - eu gosto mais de abacaxi.

- então por que você não pegou dois de abacaxi? - reviro os olhos.

- eu não sabia que você gostava desse também... - ele murmura.

Ah cara... A pior coisa que você pode fazer no mundo é se apaixonar por alguém que não devolve seus sentimentos. Porque a pessoa está cagando e andando pelo o que acontece com você, mas do seu ponto de vista ela é a coisa mais importante para você no momento e qualquer coisa que você possa fazer só para que ela te note, nem que seja um pouquinho é uma ordem suprema que você não pode desacatar.

- tudo bem... - eu suspiro trocando de bebida com ele.

- obrigado Kookie - Park diz contente.

- de nada - eu apoio minha cabeça na janela e fico olhando para a garrafa em minhas mãos. Cara, eu odeio refrigerante de uva.

- ei Jungkook - Taehyung se vira para trás - quer trocar comigo? - ele balança sua bebida sabor maça - acabei pegando errado.

Sinto minha expressão se iluminar e aceito a oferta, Kim Taehyung é um anjo que abençoa minha vida.

De Buk-Gu até Songjeong são aproximadamente nove horas de carro se contarmos as paradas e o trânsito, e como saímos as seis horas de casa quando o relógio marca meio dia já fazem cerca de seis horas que estamos na estrada e é nesse período que Seokjin começa a reclamar que não está se sentindo bem.

- por que não paramos para descansar? - Taehyung sugere - o GPS tá falando que tem um motel a cinco quilômetros. Podemos descansar atarde até você melhorar e amanhã de manhã continuamos.

- por mim pode ser - o loiro diz - e pra você Jungkook?

- por mim tudo bem - dou de ombros.

- o que o Jimin acha? - ele pergunta.

Eu olho para o corpo largado do garoto ao meu lado. O pescoço torto e uma das pernas largadas sobre o meu colo enquanto ele ronca.

- acho que ele não vai se importar - concluo por fim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...