História He is (not) insane -Vkook - Taekook - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Taekook, Vkook
Visualizações 376
Palavras 1.557
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Galeris que ja leram, leiam:

Bugou tudo aqui! Ai enrolou com outro Lemon e kziakzOoza

Entenderam?

Está ai o certo!

Capítulo 37 - Seventeen, pt2.


Por que ele me pediu isso? quer dizer, sugeriu, porque para mim não foi um pedido, foi um desejo que parecia ser recíproco.

 - não podemos.

- não pode por quê?  não pode ou você não quer arriscar?

- hum.. - resmunguei para baixo. É verdade, não quero me arriscar. Seria meu declínio em todos os sentidos, inclusive mental. Se eu tê-lo por completo, não vou mais poder me controlar. 

- não confessa que está excitado agoa e nem confessa que morde os lábios quando eu te olho de um jeito diferente. quer fazer algo mas tem medo de que alguém entre pela aquela porta -apontou para a mesma. - e ver um psiquiatra transando com um paciente. acertei?

- é a minha zona de conforto, Jeon..

 - e você está confortável com cenas de sexo comigo? eu sei que você está imaginando isso. Você sempre pensa e não sabe disfarçar, é um mau ator.

Como o moreno acertou? Será que ele leu minha mente?? Eu estava grogue nas palavras porque minha mente estava muito ocupada pensando coisas indevidas.Confesso. 

M-mas as políticas do hospital, a-as regras, o regulamento, a..

Ah, foda-se.

E quem se importa com isso? 

Beijei jungkook ferozmente porque eu precisava daquela boca colada na minha por muito tempo. Foram muitas vezes que eu queria o beijar assim, mas meu medo em estar errado era maior, muito maior; mas agora estou pouco ligando. 

Se parar para pensar, eu não era o mesmo de alguns meses atrás.  Estava diferente, eu estava mais leve, me arriscava mais e fugia dos padrões de qualquer lugar. Principalmente do hospital, quando eu beijava Jungkook enquanto tocava na sua cintura.

Ele é o médico; eu sou o insano.

 "Você só pode ter enlouquecido em achar que isso dará certo!" essa era a inteligente frase de Jimin sempre que eu falava sobre Jungkook. Ah, esse moreno é algo indefinido, nunca sei o que ele vai fazer e isso que me deixava maluco.

Ele me tira a consciência.

" E se dar certo, você acha que isso vai durar muito tempo? " Jimin me questionava sempre, mas eu nunca o respondia porque a realidade é que...

Eu não sei.

Me senti um adolescente que achou outro adolescente, que faz coisas escondida dos pais e rouba o wisky da geladeira quando todo mundo está dormindo. E eu nunca me senti assim, nunca arriscava muita coisa mas agora é diferente. É algo que eu não parava para pensar muito se ia durar porque eu sabia que ia, mas não ligava porque eu queria era curtir o agora, o que estava acontecendo no momento, sem se preocupar com críticas.

Eu preciso dele.

- você é muito lento, caramba! - deixou a raposa de pelúcia no chão. - tem que parar de pensar em o que irá fazer e fazer logo, sabia?

- você está me achando lento demais?? - me levantei e levantei o moreno comigo, prendendo-o contra a parede. Puxei sua cintura contra a minha, fazendo com que eu sentisse seu membro e que ele visse o quão excitado eu estava naquele momento; por simples toques, por simples palavras. 

- agora sim melhorou. - provocou-me. colocou sua mão em meu membro, ainda coberto pelo pano da calça, e começou a acariciá-lo.

Sinceramente, ele faz isso muito bem.

 Gemi baixo pelo carinho prazeroso e beijei seu pescoço tão quente. Despejava beijos molhados no local, fazendo um rastro cheio de possessão e desejo. Me atrevi em morder levemente o local, fazendo-o arfar.

 - eu quero te ouvir gemer mais alto, mais alto. - me olhou por uns segundos. pude ver aqueles olhos que tanto cogitei levar tanta inocência, acabei descobrindo que pode ser totalmente ao contrário.

 Deslizou sua mão lentamente até minha calça,  abriu o zíper da minha mesma e, sem medo algum,  pegou meu membro com tanta precisão que fiz o que ele me pediu: gemi alto. Nunca me senti tão fraco a simples toques. Nunca desejei tanto alguém. 

O moreno continuou os movimentos de caricia, mas agora era diferente, ele me masturbava de um jeito que só ele sabia.  De um jeito que eu não contivesse meus pequenos gemidos e de um jeito que eu não pensava em mais nada além de transar com ele ali, agora.

- é estranho que eu ouça anjos sempre que você geme? -abaixou mais minha calça e melhorou os movimentos, tendo mais precisão enquanto minha inútil tentativa era não gemer tão alto. 

É estranho que eu ouça anjos sempre que você geme?

(Quando você geme)

É estranho que seus olhos lembrem-me de uma música do Coldplay?

(Música do Coldplay)

É estranho que eu ouça trompetesquando você está me excitando?

(Me excitando).

- eu quero transar com você. - sussurrou em meu ouvido, fazendo cada pêlo dos meus braços lenvantarem. 

Me senti muito frágil quando senti que ali seria meu ápice, mas Jeon fez questão de parar o movimento, impedindo que isso acontecesse - o que me fez xingá-lo.

Olhei seu rosto, e pode confiar em mim que Jungkook deveria ser incluído na lista de pecados: a combinação do seu olhar fixo e inocente para mim comigo totalmente excitado, suplicando em mente por sexo. Puts, era um pecado mortal que eu queria cometer.

- então transe. - virei Jungkook bruscamente contra a parede enquanto o mesmo ria.

Estamos num estoque de remédios e algumas outras coisas, com certeza tinha camisinha ali - o que parece graças dos deuses. 

Ele era insano, ele ria.

O penetrei lento mas depois que consegui, comecei uns movimentos prazerosos pois jungkook mordia os lábios, mas não continha seus gemidos. Logo fui indo muito mais rápido nas estocadas enquanto uma mão segurava sua cintura e a outra ainda na parede.

O garoto não economizava em gemer, ele sabia que isso me deixava maluco então o fazia bem.

- você nunca mais me provoque!

Minha estimulação era algo que o fazia louco. Encontrei o ponto que guarda o maior prazer, então comecei a apenas acertar esse pontinho especial. O líquido quente expeliu junto ao dele, mas ainda separados pelo plástico. 


Já estávamos todos errados então porque economizar? Vi-o se ajoelhando na minha frente, arrancando o preservativo para fora e abocanhando meu membro, fazendo sua boca escorrer o líquido. 

Por que não continuar?

 (xxx)

- para terminar com chave de ouro seria bom tomarmos um banho. - sugeriu fechando sua calça. 

- também acho. - fechei meu zíper e vesti meu jaleco branco.

 - mas vem cá primeiro, ainda não deixei você ir. - puxei o moreno para perto de mim, sentando-se em uma das cadeiras que haviam ali.

- sentar no seu colo? Você não é papai noel! - riu.

- e você sentava no colo do papai noel?! pois se sentava, fique sabendo que parou por aqui. 

- ciumes? 

- infinito ao quadrado. - afirmo sorrindo, puxando-o para mais um beijo. 

Nada vai nos interromper. 

Nada.

bip bip! 

- argh, que raiva! - reclamo. - esqueci que a emergência está um caos.. aigoo, mas não quero sair daqui!

 - eu também não! - cruza seus bracinhos. - mas vão dar conta do nosso sumiço, não quero trazer problemas. 

- sendo racional, hn?

- idiota! 

Enquanto andava nos corredores, ri muito internamente porque em meu bolso do jaleco estava as duas camisinhas que tínhamos usado. Estranho?  por quê? vou jogar lá no chão? 

Deixei Jungkook em seu quarto e fui para a ala de emergência. Soltamos diversos "não" manhosos porque não queríamos nos desgrudar, mas foi preciso. 

(Xxx)

- quem precisa de sutura?

- eu! - levantou seu braço, e fui até lá. Era uma garota que estava com a perna direita praticamente "rasgada" e cheia de vidros. 

- o que foi isso? - me sentei num banquinho que estava ali, peguei umas luvas e o kit para limpar tudo.

- estava arrumando a janela de vidro da minha sala porque meu irmão não sabe nem fazer isso.

- credo.  -ri. - você caiu? - perguntei fazendo higiene no local. tinha uns cacos ali então tirava com uma pequena pinça. 

- é. estava tirando o vidro velho porque estava arranhado demais. nem dava pra ver nada de fora. ele saiu, me deixou fazendo isso sozinha ainda num escada alta.

- maldade! - comento.

- e ainda me pediu desculpa quando eu liguei para esfregar na cara dele que ele tinha me machucado. veja a petulância do cavalo! 

- muita! - terminei de higienizar e peguei a anestesia local. - conversa com ele. ele deve estar arrependido.

- estou mesmo - um cara alto se aproximou, sorrindo amigável. - oi, mana.

- olha quem veio! nao me peça desculpa, não aceito!

 - eu vou pagar alguém para fazer aquilo e ainda vou te levar a lanchonete do Juninho!

- open food? - descruzou os braços, e o garoto afirma.  - então eu desculpo!

 Ri muito e continuei a suturar. pacientes assim, extrovertidos, sempre me deixam de bom humor. Tinha terminado então dei um remédio de dor a ela e fui ver se tinha mais alguém precisando de mim, como um bom profissional e competente faria - muito profissional, até fez sexo com um paciente. 

Não precisa me julgar,  eu sei que fiz merda, mas o que eu podia fazer? eu estudei anos de psicólogia mas não consegui ligar com isso! Tipo, por que não existir faculdade "Contra Jungkook"? tem? não tem! 

- deveria existir faculdade do coração - falei fora dos pensamentos.

- e não existe cardiologia? - uma médica pergunta,  me fazendo dar um pulo de susto. 

- Jesus a-amado que susto!  



Pessoas com culpa no cartório sempre se assustam facilmente. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...