1. Spirit Fanfics >
  2. He or She? - Joy >
  3. Chapter two.

História He or She? - Joy - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


é isso. 💫👍

Capítulo 2 - Chapter two.


Fanfic / Fanfiction He or She? - Joy - Capítulo 2 - Chapter two.

[...]

 

Cavamos por um tempo, então finalmente estávamos começando a colocar um brotinhos dentro dos buracos.

 

Joy — Whoa, ficará tão bonito. — disse me olhando colocar o brotinho dentro de um buraco — Deixe eu te ajudar. — se aproximou, colocando suas mãos sobre as minhas, me ajudando a colocar a terra ao redor da plantinha — 

 

Nos encaramos por alguns segundos, e meu coração instantaneamente se acelerou. Meu olhar alternava sobre todo seu rosto. Sua boca, sua bochecha, seus olhos, seu nariz, suas orelhas. Incrivelmente tudo era perfeito.

 

— Para! — pensei alto, batendo em minha própria cabeça — 

 

Joy — Song? — me olhou, tocando em meu braço — Está tudo bem?

 

— A-ah, claro… — desviei o olhar, continuando a plantar o brotinho, sentindo novamente suas mãos sobre as minhas — 

 

Ela lembrou o meu nome! Sua memória deve ser muito boa para lembrar o nome de uma pessoa em meio a tantas outras que fizeram a inscrição.

 

Repetimos aquele ato mais algumas vezes, e finalmente havíamos terminado de plantar todos os brotinhos na grama. 

 

Joy — Conseguimos! — sorriu largo, me olhando — 

 

— Sim… — a encarei retribuindo o sorriso — Deveríamos ir no banheiro lavar nossas mãos. — me levanto, estendendo minha mão para ela — 

 

Joy — Claro! — segurou em mim, se levantando —

 

Caminhamos até o banheiro com nossas mãos totalmente sujas de terra, até mesmo nossos joelhos. Mas por um lado foi bom, pude contribuir para a faculdade, e me aproximar pelo menos um pouco da garota em que estou interessada.

 

— Se caso precisar de alguma ajuda, pode me pedir. — sorri, secando minhas mãos em minha roupa —

 

Joy — Não será um incômodo? — me olhou — 

 

— Não, claro que não. — neguei com a cabeça — Eu tenho muito tempo disponível, então… — ri — 

 

Joy — Foi bom passar um tempo com você, Song Ha. — sorriu, sem mostrar os dentes — Podemos ser amigas, se quiser. — se aproximou minimamente — 

 

— A-ah, claro! — mordi os lábios, nervosa — 

 

Eu não conseguia proferir as palavras adequadamente, meu coração não parava de acelerar, iria ter um infarto! E por que ela havia se aproximado? Por que me encarava tanto? E por que eu sentia que… estava me envolvendo muito naquilo?

 

Ela se aproximou mais, ficando a centímetros de distância de meu corpo. 

 

Joy — Você parece ser uma pessoa legal… — disse rente ao meu rosto, e depositou um selar em minha bochecha — 

 

Sorri com seu ato, sentindo minhas bochechas esquentarem. Naquele momento eu pude ter a sensação da famosa frase ‘’adolescente apaixonada’’, eu estava me sentindo nas nuvens, aigoo… Era um caso sem volta, eu estava realmente gostando daquela garota, por mais que tivéssemos nos conhecido no mesmo dia. Não acredito em ‘’amor à primeira vista’’, mas estava começando a acreditar.

 

— V-vamos, então? — desviei o olhar, apontando para a porta do banheiro —

 

Ela apenas assentiu com a cabeça, saindo em disparada antes que eu me movesse do lugar. A acompanhei, um pouco envergonhada pelo acontecido, e tentando disfarçar o máximo a minha real reação. 

 

Joy — Obrigado pela ajuda, se não fosse por você, eu demoraria o dobro do tempo que gastamos. — riu, parando no portão da faculdade — Depois podemos tirar fotos do resultado, você deve ser boa nisso.

 

— Seria um boa ideia, poderia mostrar os professores, para eles avaliarem meu nível. 

 

Joy — Certo, certo! — sorriu — Então, já vou indo. — se aproximou, me puxando para um abraço — 

 

Eu poderia jurar que ouvi as batidas do meu coração, só espero que ela não tenha ouvido, isso seria embaraçoso. Me despedi dela, contendo minha excitação pelo momento junto que tivemos, e segui em rumo a minha casa que não ficava muito longe dali.

 

[...]

 

Fiz algumas coisas após chegar em casa, varri o chão e organizei as coisas que estavam em desordem. Semana passada pedi para mamãe contratar uma empregada, mas ela negou dizendo que não queria gastar dinheiro a toa. Não acho que seria dinheiro jogado fora, afinal, eu tinha coisas importantes para fazer. Cursar a faculdade de fotografia não é fácil, precisamos estudar vários temas, sem fim.

 

Ao terminar de lavar as louças que estavam sujas, ouvi meu celular tocar em cima da mesa, virei-me para o smartphone e o peguei.

 

Junhee — Song! — praticamente berrou em meu ouvido, parecia estar bastante empolgado — 

 

— O que foi, garoto?! Eu não sou surda, sabia?

 

Junhee — Desculpe. — riu — É que os alunos da nossa sala marcaram um encontro no bar Whin essa noite, e pediram pra eu te convidar, já que nenhum deles têm seu contato.

 

— Sério? Hm… — pensei — Eu não sei, tenho que estudar.

 

Junhee — Vamos lá, Song Ha, não seja anti-social!

 

— Isso é uma coisa que eu não consigo parar de ser. — ri — Se SooYoung fosse, eu até poderia ir.

 

Junhee — Ela irá.

 

— Não tente me enganar. — mordi os lábios, irritada — Ela nem é da nossa sala!

 

Junhee — Mas ela foi convidada, e confirmou no grupo que vai, senhorita Song. — riu — Vamos, me confirme logo, preciso responder no grupo.

 

Fiquei em silêncio por alguns segundos. Não tinha como eu recusar, Joy estaria lá, então eu deveria aproveitar, certo? Mesmo a olhando de longe, sem nenhum contato, eu estaria lá.

 

— Okay, eu vou Junhee. — sorri — Que horas será?

 

Junhee — Às oito da noite. E só mais uma coisinha, fiquei sabendo de uma coisa, senhora.

 

— Ficou, é? — sentei-me na mesa, sabendo que essa conversa iria se prolongar por longos minutos — 

 

Junhee — Você ajudou Joy a plantar algumas plantinhas no campus da faculdade.

 

— Sim, foi você quem disse para eu fazer. 

 

Junhee — Só que, ela disse, e ainda, no grupo. — respondeu, entusiasmado — Falou que estava muito feliz, porque tinha plantado alguns brotinhos no campus com a sua ajuda.

 

— Sério? — perguntei, surpresa. Ela fez aquilo mesmo? Wow, eu estava realmente surpresa, não pensei que ela falaria para todos assim. Mas foi só uma ajuda, nada de mais. —

 

Junhee — E você não me disse como foi, senhora Song Ha. — ouvi um estalo de sua língua, provavelmente estava negando com a cabeça, como sempre faz — 

 

— Eu estava ocupada arrumando a casa, estava louca pra te contar, Jun. — ri — Foi realmente bom e confortável o tempinho que passamos juntos, ela até me deu um beijo na bochecha e um abraço! — contei, animada, como se tivesse ganhado o dobro de minha mesada — 

 

Junhee — Meu Deus, a bandida mal Song Ha que eu conhecia, se foi. — disse com um ar dramático, e rimos logo em seguida — Estou feliz que você realmente esteja interessada em alguém, de verdade.

 

— Dizendo assim até parece que estou louca pela Joy, garoto. — rio — 

 

Junhee — Mas depois de um tempo, vai ficar. Sabe, acho que vocês formam um casal lindo…

 

Prolongamos a conversa por horas, e eu só escutava Junhee dizer que iria me ajudar com SooYoung, e mais uma porrada de coisas sobre ela. Disse até que iria descobrir alguns podres do namorado dela. Para qual propósito? Também não sei, às vezes Jun me assusta.

 

Já se aproximava das sete horas da noite, e eu havia desligado a ligação há poucos minutos. Então terminei rapidamente de arrumar algumas coisas na cozinha, antes que minha mãe chegasse e reclamasse da bagunça. Feito isso, fui em direção ao andar de cima, a fim de tomar um belo banho, para então, ir até o bar Whin.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...