História He Owns Me - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Tags Amizade, Drama, Romance, Traição
Visualizações 53
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiiiii
Não deu para postar sexta mas vim sábado kkkkkkk


Genteeee o cap está sem edição algumaaaa então perdoa os gafes kkkkk

Capítulo 4 - Você gosta do que te favoreço


Fanfic / Fanfiction He Owns Me - Capítulo 4 - Você gosta do que te favoreço

Mas quanto mais você me machuca, menos eu choro

E a cada vez que você me deixa, mais rápido estas lágrimas secam

E a cada vez que você vai embora, menos eu te amo

Meu bem, não temos chance, é triste, mas é verdade

 

- Dizem que em uma briga falamos tudo que desejamos e hoje pude comprovar  isso - puxo meu braço - Me deixa em paz, sei me virar daqui pra frente

 

" E de todas as coisas do mundo, só queria que tivesse dado certo e eu não só o amo porque me convém, não é pelo que parece, e sim pelo que mal percebe. Não é pelas certezas, e sim pelo espaço em branco deixado por elas. Não é pelo calor do momento nem por ser a hora certa. Não é por mim ou pelo passado. Mas tudo isso, mesmo listado em textos ou sussurrado nos seus ouvidos são coisas que você teimaria em não entender... E não posso culpá-lo : eu amo pelas tuas inseguranças de mim, amo pelas partes que não enxergas, aquelas que não me canso de decorar. Eu amo pelas falas que pensas e fica quieto logo em seguida, pelo medo bobo de palhaços e teu jeito quieto de pensar "coisas bobas". Pelos defeitos e pelos acertos. Pela parte do avesso, a escondida, a renegada. Pelos todos os seus lados e mil versões que inventa, como se fosse um personagem. E eu amo, sobretudo, pelo teu medo de não me amar. 

 

Passo o dedo delicadamente próximo dos pontos que havia tomado e como um bom profissional Murillo acertou em cheio o número, cinco pequenos pontos que fizeram uma grande diferença no meu rosto. Escuto o som da campainha e estranho o horário, pego meu celular para conferir e o mesmo marcava uma e meia da manhã, desço as escadas sem ascender qualquer tipo de luz. Fico nas pontas dos pés para ver quem estava do lado de fora pelo olho mágico.

 

- O que você está fazendo aqui ? - cruzo os braços assim que abro a porta 

 

- Oi, Giovanna - Alexandre empurra a porta para ter espaço pra entrar no meu apartamento - Estou preocupado com você 

 

- A não - passo a mão no rosto - Alexandre estou cansada, passei a maior parte do dia  naquele hospital fazendo exames antes da sutura - respiro pesado - Vai para sua casa 

 

- Giovanna, vamos conversar - se aproxima fechando a porta e me puxando pelo braço até o sofá - Comprei umas coisas 

 

- Comprou coisas ? - me levanto no mesmo instante que sentei - Quantas vezes te falei que presentinhos não melhoram a situação pelo contrário está piorando 

 

- Será que podemos conversar ? - passa a mão nos seus cabelos, aquele era um grande gesto de nervosismo - Ninguém nunca me viu tão transparente como você, eu queria te ter, queria mesmo por um instante sentir que vamos dar certo, queria mesmo sentir esse amor,  sentir tudo isso, mas não vou sentir porque estou preso em um casamento e tenho medo de me separar. Quantas vezes passei noites em claro pensando em você, só de ouvir teu nome o meu coração dispara, só falta sair pela boca, e sem falar daquele frio na barriga que da só de ver você, nossa eu te amo tanto e não acho justo que um erro acabe com isso que construímos - seus dedos tocam meus ombros  - Estamos á cincos anos juntos e toda essa dor que você carrega no passado fez você se tornar uma mulher extraordinária, tenho orgulho da mulher que você é e se eu pudesse encontrar esse seu tio matava ele 

 

- Pare de falar besteira - seco as lágrimas com as costas da mão. Não era a primeira vez que ele se declarava daquele jeito para mim e também não seria a última. Podem me chamar de trouxa mas sou apaixonada pelo homem que está na minha frente e perdoaria com um simples pedido de desculpas. Amar de mais me fez ficar boba e perdoar fácil  com medo de não tê-lo no outro dia - Agora me mostre o que você comprou para mim 

 

- Chocolates para te deixar docinha - me entregou uma embalagem de chocolates de cereja - Também essas coisas 

 

- Sério ? Lingerie - pego a peça nas minhas mãos - Deixa a Karen ver onde você está gastando seu dinheiro 

 

- Com as melhores peças íntimas para a mulher mais linda e gostosa desse Rio de Janeiro - puxa minha cintura - Coloca a lingerie e o vestido 

 

- Estou cansada - apoio meus braços em seus ombros - Será que não podemos aproveitar na minha cama ? 

 

- Estou planejando te levar para um lugar - reviro os olhos - Você vai gostar 

 

- Você me comprou lingerie e um belo vestido - beijo seu rosto - Não podemos ir em restaurantes porque sou sua amante e seria bem estranho 

 

- Aluguei um lugar que você vai gostar muito - Junto nossos lábios em um beijo selvagem onde nossas línguas brigavam por espaço, Nero morde meu lábio puxando para si - Agora vai se arrumar 

 

- Sei muito bem onde é esse lugar - junto às coisas que ele me deu - Vai ser o mesmo lugar que passamos o meu aniversário 

 

- Vai ser diferente tá bom ? - vou para o quarto rindo - Estou falando sério 

 

- Esta experiente nos motéis em - grito entrando no quarto. Dou um longo suspiro triste - Que merda de vida - jogo as coisas na cama 

 

Todo mundo fala sobre a partir da perspectiva da mulher sofrida, que era uma ótima esposa. Ninguém se importa com os sentimentos e sensações da amante, também conhecida como desgraçada, vagabunda, rampeira, interesseira e destruidora de lares. A amante é uma mulher como você ou sua melhor amiga.  É uma mulher em busca do calor gostoso de um amor  para a vida inteira. Passo a mão no vestido que era colado no corpo marcando minhas curvas e deixando minhas coxas expostas com uma fina alça dando destaque nos meus seios. Deixo os cabelos soltos e passo uma leve maquiagem. 

 

- Vamos ? - chego na sala encaixando os meus saltos e encontrando Alexandre deitado no sofá com o celular em mãos - Olhe não estrague o meu fim de noite 

 

- Imaginei esse vestido em você mas te ver pessoalmente é muito melhor - cheira meu pescoço - Sua noite só está começando 

 

- Que motel iremos ? - entrelaço meus dedos nos deles - Para que suspense ? Nós vamos fazer sexo a noite toda e no outro dia você vai embora 

 

- Estou vendo o quanto carrega uma mágoa - aperta o botão do elevador 

 

- Alexandre, todas as manhãs sou deixada por você que volta com uma desculpa esfarrapada para sua mulher, como você quer que eu me sinta ? - entro na caixa metálica - Sou uma mulher e carrego comigo meus sentimentos 

 

- Mas não parece que você me ama - puxo minha mão - Quantas vezes já falou que nosso relacionamento é passageiro 

 

- Mas ele é - dou de ombros - Sou uma amante qualquer e quando sua mulher for um pouco melhor para você com toda certeza serei deixada como um objeto desgastado - As portas do elevador abre na garagem - O que adianta falar as três palavras mágicas sem ter algum sentimento? Prefiro demonstrar do que falar. As palavras machucam e os seus "eu te amo" não são minha alegria mas meu fim - jogo a verdade na sua cara 

 

- Você acha que não falo a verdade quando digo que te amo ? - puxa meu braço me impedindo de entrar no carro 

 

- Você gosta do que te favoreço - abro um sorriso - Usa meu corpo, meus sentimentos e tudo que te agrada - entro no carro - Hoje será mais um dia de como outro qualquer 

 

- Vou te mostrar que vai ser diferente - fecho os olhos 

 

- Alexandre Nero não queira me enganar pois conheço você melhor 

 

"Você só usou meu corpo

Feriu meus sentimentos

E depois foi embora

Como já fez antes"


Notas Finais


Eai ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...