1. Spirit Fanfics >
  2. Headlights On The Highway >
  3. Wicked Love

História Headlights On The Highway - Capítulo 10


Escrita por: AngelCerdeira

Notas do Autor


Eu estava com planos de criar uma turbulência na historia, mas decidi adiar pelo menos mais um capitulo isso. Por enquanto fiquem com Camren sendo um casal perfeito e adorável, não posso garantir quanto tempo isso irá durar.

Capítulo 10 - Wicked Love


POV Camila

 

Mal terminamos nosso tour e já tinha que fazer as malas de novo. O Harmonizer Tour acabou dia 16 em Los Angeles e dia 19 iriamos para Nova York cumprir nossa agenda com o VMA. Iriamos a premiação e faríamos parte de um pré-show, além de gravar algumas participações em programas.

Eu adoraria dizer que os dois dias que ficamos em casa Lauren e eu fizemos os mais românticos programas, que saímos só nos duas, mas a verdade é que tudo que tínhamos força para fazer era dormir o dia inteiro. Passar um mês morando num ônibus não é exatamente a situação mais confortável da vida. Para dizer que nada mudou desde que ficamos juntas, eu praticamente habito o apartamento delas.

Antes passamos a maior parte do tempo cada uma em sua casa, só as vezes que combinávamos de ver filmes juntas ou quando Ally resolvia cozinhar algo que nos juntamos num apartamento só. Como a Normani sabe que eu e a Lauren somos um casal, podemos ficar juntas no apartamento delas sem tanto receio.

Estávamos dando o check-in no hotel em Nova York e para variar um pouco surgiu a discussão de quem dormiria em que quarto, toda vida que nos hospedávamos em  algum lugar era assim.

 

- Desculpa, mas eu não quero dividir o quarto com a Lauren dessa vez. Eu já tenho que aguentar ela roncando em casa.

- Heeey, eu não ronco coisa alguma.

- Ronca sim – Normani falou piscando o olho na minha direção – Mila, faz esse super favor pra mim e divide o quarto com a Lauren dessa vez?

- Olha Manibear, eu vou topar isso por você viu. Apenas por que é você que está pedindo, vai ficar me devendo essa.

 

Minha atuação foi brilhante, digna de Oscar, não ri nenhuma vez. Subimos para nosso quarto, a vista do nosso hotel era ótima, dava pra ver a agitação da cidade de Nova York, aquilo era um pouco assustador, confesso. Lauren vinha resmungando o tempo inteiro.

 

- Mani tinha mesmo que falar que eu roncava?

- ela estava só ajudando, conseguiu colocar nós duas sozinhas no quarto.

- Eu sei, amor, mas eu não ronco.

- Você vai se preocupar com isso?

- Será que ela não... – Não deixei que a Lauren terminasse a frase, a encostei contra a porta do quarto e lhe dei um desses beijos de tirar o folego.

- Pronto, isso resolve a situação do ronco? – Perguntei enquanto começava a dar atenção ao pescoço.

- Ainda não. – Lauren falou entre gemidos enquanto sua mão se agarrava ao meu cabelo.

 

Caminhei puxando-a em direção a uma das camas sem desgrudar meus lábios de sua pele. Se eu gostava do cheiro que ela tinha, vocês não fazem ideia de como era bom o sabor da pele dela. Quando caímos na cama ela puxou meu rosto para mais um beijo, dessa vez ela era quem dominava, sua língua ditava nosso ritmo e minhas mãos brincavam com a barra da camiseta dela.

 

- Camz... – Ela desgrudou nossas bocas e eu mordiscava sua orelha – Camia... – Minhas mãos percorriam sua barriga arranhando um caminho em direção aos seus seios – A gente devia ir com mais calma. – Eu agora mordia seu pescoço tendo cuidado para não deixar nenhuma marca. – Eu lhe... Disse, não quero que você faça nada que vá se arrepender... E você deixa tudo bem difícil pro meu autocontrole.

 

Levantei meu rosto e pude olhar fundo naqueles olhos de maresia da Lauren, ainda não havia me adaptado com a constante mudança de cor deles, nunca havia os visto tão escuros quanto agora, tão cheios de desejo. Ela realmente tentava se controlar comigo.

 

- Lolo, eu nunca vou me arrepender de nada do que fizermos juntas. – Acho que essa era a frase magica, estava me abaixando para selar nossos lábios e ela rolou ficando por cima de mim.

 

Ela me beijou com vontade, com desejo, como se tivesse medo que eu fosse fugir a qualquer instante. Suas mãos apertavam de forma firme minhas pernas. Ela desceu os beijos pelo meu queixo, pelo meu rosto e quando ela começou a dar atenção a meu pescoço e minha única reação foi soltar um gemido. Cada gemido meu parecia dar ainda mais vontade na Lauren. Suas mãos se encontraram com a barra da minha blusa e ela desceu seus beijos para minha barriga, ela ia levantando minha blusa aos poucos enquanto distribuía beijos e mordidas pelo caminho. Era oficial, aquela garota me levaria a loucura muito em breve, sem que eu pudesse me dar conta minha blusa se encontrava em alguma parta do chão e Lauren beija meu colo. Ela parou por um segundo e olhou admirando meu corpo, não sei explicar exatamente por que, mas essa hora pude sentir minhas bochechas corando.

 

- Você é linda – ela disse – Não a nada que se envergonhar! Nada. E se quiser podemos parar por aqui.

 

Minha resposta foi puxa-la para outro beijo, eu não queria parar. Estar com a Lauren dele jeito parecia certo, era com ela que eu deveria estar, era com ela que eu queria perder minha virgindade, não havia a menor dúvida na minha mente. Com uma habilidade incomum para quem nunca havia ficado com uma garota antes Lauren se desfez do meu soutien. Seus beijos desceram do meu pescoça para meu colo e quando ela estava prestes a abocanhar meu seio batidas na porta nos assustaram.

 

- Meninas, abram a porta – Ally gritava.

- Andem logo, temos novidade pra contar. – Dinah falou dessa vez.

 

Sem querer empurrei Lauren com força demais e ela acabou por cair da cama. Sem tempo para reclamar ela me mandava para o banheiro depressa enquanto tentava se recompor pra abrir a porta. Segurei meu soutien e desesperadamente procurava minha blusa que estava em algum lugar daquele quarto. Lauren me arrastou falando que depois encontrava a blusa desaparecida.

 

- Oi, meninas. – Ouvi Lauren falar tentando parecer casual.

- Tah tudo bem? – Dinah perguntou olhando a cama bagunçada.

- Claro, eu só estava dormindo, vocês estavam a muito tempo batendo na porta?

- Dormindo, estava num sonho bem animado, olha o estado da cama e suas bochechas estão vermelhas. – escutei Lauren tossir nervosamente.

- Vocês tem novidade pra contar?

- Siiim – Ally falava tão animada que podia imaginar ela saltitando sua falta de tamanho pelo quarto – Cadê a Mila, quero contar pras duas – Resolvi abrir o chuveiro e poupar a Lauren de inventar uma desculpa. – oh, ela está no banho. Conseguimos entradas para Wicked, hoje a noite.

- Sério?

- Uhhum!

- Eu sou louca pra ver esse musical, a trilha sonora é fantástica.

 

Houve uma pausa e então ouvi a porta se fechando, uns 3 minutos depois Lauren me avisou que já era seguro sair. Sai do banheiro e a reação dela foi rir de mim, parcialmente nua, descabelada e escondida no banheiro das minhas melhores amigas. Que maravilha.

 

- Vai rindo da minha desgraça, eu devo estar horrível.

- Você está lindo, seu cabelo pós-sexo é sexy.

- Pós-seco que não aconteceu... Eu juro que se a Ally não fosse tão adorável eu esganava ela. Isso é hora de bater na porta dos outros.

- Teremos outras oportunidades, pode ficar tranquila – Lauren se aproximou me beijando ternamente. – Mas não agora, as meninas conseguiram ingresso pra Wicked e precisamos começar a nos arrumar.

- Se tomarmos banho juntas ganhamos tempo.

- Quando você se tornou tão safada, Karla Camila Cabello?

- Eu sempre fui, só não falava.

- Pois trate de tomar um banho gelado pra controlar esses seus hormônios. Vá logo. Não quero me atrasar.

 

Todas arrumadas e seguimos para o teatro. Confesso que não conhecia direito a historia do musical, Lauren me explicou que trava do que havia acontecido antes de o Magico de Oz, da historia que levou Elphaba a se tornar a Bruxa Má do Oeste. Fiquei encantada, um musical lindo, feito por pessoas tão talentosas e as músicas eram as mais incríveis que já havia ouvido, elas ficavam ressoando na minha cabeça sem parar mesmo depois do espetáculo ter terminado. Seguimos para um restaurante japonês para jantar e de lá retornaríamos para o hotel.

 

- Ally estamos muito longe do hotel? – Lauren perguntou.

- Não, umas dez quadradas no máximo.

- Alguém se importa se eu voltar andando? Acho que a noite está perfeita para uma caminhada.

- Boa sorte Jauregui, eu prefiro um bom e velho taxi. Tudo que eu quero é uma boa noite de sono. – Dinah falou.

- Eu estou com a DJ, eu passo a caminhada – Mani completou.

- Pois eu acho que caminhar seria uma boa. – Falei sorrindo para Lauren.

 

Esperamos as meninas conseguirem o taxi delas e começamos a andar, a noite estava tranquila e não havia nenhum fã por perto. Já era um tanto tarde, acho que isso serviu de coragem o suficiente para que Lauren pegasse minha  mão, caminhamos de mãos dadas em silencio por um bom tempo.

 

- Você gostou da peça?

- Eu adorei, Lolo. Uma historia linda, não sei se vou conseguir ver O Magico de Oz agora.

- Entendo o sentimento, qual foi a sua canção favorita?

- As Long Are You Mine.

 

Lauren ficou em silencio novamente, a noite estava agradável. Fui pega de surpresa quando ela começou a entoar a canção que eu havia acabado de falar. Ela cantava a parte da Elphaba.

 

Kiss Me too fiercely

Hold me too tight

I need help beliving

You're with me tonight

My wildest dreams

Could not foresee

Lying beside you

With you wanting me

 

And just for this moment

As long as you're mine

I've lost all resistance

And crossed some boarderline

And if it turns out

It's over too fast

I'll make every last moment last

As long as you're mine

 

Por sorte eu consegui lembrar a parte do Fiyero e pude completar a canção da parte da Lauren.

 

Maybe I'm brainless

Maybe I'm wise

But you've got me seeing

Though different eyes

Somehow I've fallen

Under your spell

And somehow I'm feeling

It's up that I fell

 

Então terminamos a canção juntas

 

Every moment

As long as you're mine

I'll wake up my body

And make up for lost time

 

Say there's no future

For us as a pair

 

And though I know I may know

I don't care

Just for this moment

As long as you're mine

Come be how you want to

And see how bright we shine

Borrow the moonlight

Until it is through

And know I'll be here holding you

As long as you're mine

 

 

 

Lauren me parou um segundo e me segurou, os olhos dela nunca tinham ficado tão cinzentos como essa noite, juro que um dia ainda manda fazendo um estudo para compreender essa mudança de cor deles.

 

- O que foi, Lolo?

- For the first time, I feel Wicked! – Ela falou em um sussurro que me fez rir. – Agora é sério. Camila, eu te amo. Promete que sempre vai estar por perto?

- Enquanto você me quiser, eu serei sua.


Notas Finais


As meninas realmente foram ver o musical Wicked quando estavam em Nova York, que é um dos meus musicais favoritos da Broadway. Vale muito a pena conhecer toda a trilha sonora.
A canção que elas cantam é As long are you mine e aqui esta um link do elenco original pra quem quiser ver: http://www.youtube.com/watch?v=lYGEz4UJJkY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...