1. Spirit Fanfics >
  2. Headlights On The Highway >
  3. She Make you happy?

História Headlights On The Highway - Capítulo 39


Escrita por: AngelCerdeira

Notas do Autor


Quem estava com saudade da Sofi?

Capítulo 39 - She Make you happy?


POV Camila

 

A volta pra casa fora bem tranquila, Lauren dormiu em meu ombro o voo inteiro, eu não consegui pregar o olho, estava imaginando como seria no aeroporto. Meus pais e os pais de Lauren estariam nos esperado e essa seria a primeira vez que todos estariam reunidos desde que oficializamos o namoro, eu sei que mama estava se esforçando para estar confortável com toda situação, porém talvez fosse um pouco cedo demais.

O avião pousou, acordei Lauren, desembarcamos e finalmente estávamos de saída pra encontrar nossos pais, eles nos esperavam juntos e para meu grande alivio estavam rindo, todos, incluindo mama.

 

- Nossa, o que é tão engraçado assim? – Lauren perguntou.

- Lauren – Sinu a cumprimentou – Estávamos apenas dividindo algumas historias dos harmonizer que falam com a gente no twitter.

- Hey mama, papa. Jaureguis. – Mike veio me dar um abraço de urso.

- Ótimo, abraça ela antes de abraçar a própria filha.

- Não seja ciumenta, Lauren, apenas estou demonstrando meu amor pela minha nora favorita.

- Eu achei que fosse a única, Chris tá namorando?

- Minha filha é meio lenta com piadas às vezes. – Alejandro completou e todos riram.

- Devíamos marcar um jantar todos juntos... – Sinu sugeriu.

- Acho uma excelente ideia, precisamos aproveitar enquanto essa meninas estão por aqui. – Clara completou.

- Mama, a conversa está ótima, mas eu tô com fome.

- Amor, quando você não está? – Lauren perguntou e percebi que ela ficou vermelha ao perceber que me chamara de amor na frente dos nossos pais.

 

Depois de uma breve série de despedidas cada família seguiu pra sua casa. Infelizmente Sofi já estava dormindo quando chegamos, ela teria aula no outro dia, larguei minha mochila no sofá da sala e corri pra cozinha. Eu avisei que estava com fome, abri a geladeira e fiquei encarando ela em silencio por tanto tempo que nem percebi quando mama entrou.

 

- Kaki, a geladeira não vai mudar de conteúdo se você ficar a encarando.

- Que?

- O que estava lhe distraindo, mocinha?

- A senhora realmente quer marcar um jantar com os Jauregui? Se for apenas por minha causa, não precisa. Eu sei que a senhora precisa se adaptar ainda com toda essa situação.

- Fecha a geladeira e sente aqui. – Sinu apontou para as cadeiras à mesa da cozinha. – A Lauren é alguém que te faz feliz certo?

- Sim, muitíssimo.

- Eu sei que reagi muito mal quando você me contou sobre sua sexualidade, mas eu apenas estava com medo que você se machucasse. Eu tenho começado a entender que algumas coisas estão fora do meu controle, não poderei lhe proteger de tudo sempre e mais importante que isso, não posso deixar meus medos ficarem entre a sua felicidade.

- Mama...

- Lauren é uma excelente garota, geniosa quando é preciso. Acho que se ela não tivesse sido tão agressiva antes eu talvez tivesse demorado mais tempo a entender como estava lhe fazendo mal. Eu sei que ela sempre vai colocar a sua felicidade em primeiro lugar e não poderia escolher qualidade melhor para a pessoa com quem você namora ter. Depois que Lauren contou aos pais sobre vocês duas, Clara veio conversa comigo e ela estava certa em muitos pontos, isso é uma situação que vocês precisam ter todo o apoio que puderem, então eu realmente quero fazer esse jantar. Nossas famílias estão juntas e eu quero que vocês duas tenham essa certeza sempre.

- Obrigada mama, isso significa muito pra mim.

- Agora vá tomar um banho enquanto eu lhe prepara um pouco de mac & cheese.

 

Estava dormindo tão tranquilamente quando comecei sentir algo mexendo meu colchão, o que só poderia significar duas coisa ou estava ocorrendo um terremoto ou minha irmãzinha estava pulado para me acorda.

 

- Sofi, você não deveria estar no colégio?

- Aula á acabou, kaki!

- Que horas são? – Levantei assustada.

- Duas horas! Mamãe pediu para te acordar, ela vai ter que sair.

- Acordei, pode parar de pular na minha cama, avisa pra mama que já estou descendo. Vou só lavar o rosto escovar os dentes.

Depois de fazer minha higiene, encontrei mama na cozinha, ela me avisou que iria passar o resto da tarde fora, havia guardado almoço pra mim, apenas precisava esquentar no micro-ondas. Sofi já havia comido, mas iria precisar de ajuda nas tarefas da escola. Pedi que Sofi ficasse vendo televisão enquanto eu almoça que logo iriamos estudar.

 

POV Lauren

 

Estava no meu quarto tentando matar o tempo, mas nada funcionava. Quando se passa a ter uma rotina tão puxada como tem sido a nossa você meio que se adapta ao ritmo insano e quando tudo acalma o tedio é inevitável e para piorar não tinha nenhuma das meninas aqui. Meus irmãos e amigos tinham suas rotinas, atividades na escola e eu estava aqui entediada. Sorte minha namorar alguém que deveria estar tão desocupada e que ficava apenas 20 minutos daqui de casa.

 

- Mãe? – Gritei enquanto corria pela casa.

- O que foi Lauren? – Mamãe respondia da varanda.

- Eu posso ir na casa da Camila?

- Não aguentou de saudade? Vocês se viram ontem.

- Eu sei, mas não tem nada pra fazer aqui e todo mundo está ocupada, pelo menos ela eu sei que está livre pra me fazer companhia. Posso ir?

- Como estão vocês duas.

- Bem... – Falei enquanto me sentava ao seu lado, pelo visto aquela conversa iria demorar mais do que imaginava.

- Eu andei conversando bastante coma mãe da Camila. Sinu nunca quis ser uma mãe ruim ou deixar de apoio a filha, mas como pais, tudo que queremos é o melhor para nossos filhos. Algumas vezes não conseguimos enxergar isso direito.

- Eu sei disso, eu entendo o lado dela. Quando brigamos no Canadá eu apenas estava querendo proteger a Camz tanto quanto ela e a senhora sabe como eu posso ser explosiva às vezes.

- Eu sei, Camila tem muita sorte de tantas pessoas a amarem desse jeito.

- Eu tenho sorte dela me amar de volta.

- Camila realmente te faz feliz de um jeito que eu nunca havia visto antes.

- Eu sei que a senhora vai achar que estou apenas sendo mais uma adolescente apaixonada. Porém, eu não consigo me ver sem estar com ela, penso no meu futuro e ele só faz sentido se estiver com a Camz, ela é a pessoa com quem eu quero me casar um dia e construir uma família.

- Por favor, não precisa fazer esse casamento tão cedo...

- Claro que não, ainda somos muito novas. Eu tenho juízo.

- Que bom, fico feliz de lhe ver assim. Você pode ir, cuidado com o carro e tente não voltar tarde.

 

Não demorou muito e já estava na porta da casa da Camila tocando a campainha. E ali estava ela, minha namorada com o cabelo bagunçado preso em um coque frouxo, cara de sono e o sorriso mais lindo que eu poderia receber.

 

- Lolo...  – Ela disse animada ao me ver.

- Camz, pijama? São quase 15 horas.

- Eu acordei a pouco, só fiz almoçar...

- Foi dormir tarde, mocinha? – Falei entrando sem esperar que ela me convidasse.

- Nem foi isso, acho que não existe lugar melhor pra dormir que minha própria cama. – Ela falou fechando a porta.

- Uhm, qualquer dia desse eu venho aqui experimentar ver se essa cama é isso tudo que você diz – sussurrei no ouvido dela e a vi corar de leve.

- Vem, versão safada da minha namorada. – Camila me puxou pelo braço

- Espera. - a puxei de volta e lhe dei um rápido selinho. – Pronto podemos ir.

- Nada disso, ou você me deixa que preste ou não me beija.

- Camila, foi um selinho por que não quero sua mãe nos pegue aos beijos aqui.

- Eu também não iria querer isso, mas tudo bem, minha mãe saiu. – Camila envolveu seus braços em meu pescoço e iniciou um beijo de verdade.

- Kaki, quem chegou? – Fomos interrompidas pela Sofia.

- Olha quem veio nos visitar, Sofi. – Camila falou sem jeito se afastando de mim.

- Oi Sofi –Falei tentando contornar o constrangimento, como se lida com uma garotinha de seis anos que acabou de lhe pegar beijando a irmã mais velha?

- Lolo... Que saudade, você nunca mais tinha vindo aqui.

- Eu sei pequena, tem sido complicado, mas prometo que virei mais vezes. O que você está fazendo?

- Vendo desenho, quer ver comigo?

- Claro!

- Lauren, se importa de olhar a Sofi enquanto eu tomo um banho?

- Pode ir que eu cuido da tampinha.

 

Camila foi para o quarto tomar banho e trocar de roupa enquanto eu e Sofia íamos pra sala. A menor se atirou no sofá sem a menor cerimonia, amava esse jeitinho dela, era como se tivesse uma mini-Camila. Ficamos assistindo televisão em silencio por um bom período até que Sofia finalmente tocou no assunto do beijo.

 

- Lolo, o que você estava fazendo com a Kaki na porta?

- Eu estava demonstrando meu carinho pra Camz.

- Com o rosto colocado no dela?

- Mais ou menos, você já deve ter visto seus pais se beijando, não viu Sofia?

- Sim, mas eles são adultos e aquilo é nojento.

- Aquilo não é nojento, aquilo é a forma que pessoas mais velhas acham pra demonstrar que gostam muito um do outro.

- Meus pais não beijam outras pessoas.

- Não, a gente escolhe uma pessoa só pra fazer isso, é a pessoa de quem a gente mais gosta.

- Então quer dizer que você e a Camila se gostam tanto quanto mama e papa?

- Exatamente, você vê algum problema nisso?

- Por quê?

- Algumas pessoas dizem que a gente não deveria gosta uma da outra por que somos duas garotas.

- E o que as outras pessoas têm com isso?

- Eu também gostaria de saber, Sofi.

- Eu gosto que você goste da minha irmã.

- Gosta? Por quê?

- Você é legal, bonita e tem esse olho que muda de cor. Eu deixo você gostar da minha irmã.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...