1. Spirit Fanfics >
  2. Headlights On The Highway >
  3. Are you naked?

História Headlights On The Highway - Capítulo 49


Escrita por: AngelCerdeira

Notas do Autor


Sim, eu sei que passei uma eternidade sem postar e que me perguntaram se eu tinha abandonada e outros mil mimimi no tumblr. Se eu fiquei sem atualizar, sem escrever eu tinha meus motivos pessoas e eu não vou revelar quais foram por que são extremamente pessoais e eu não me sinto confortável com isso. Se isso vai se repetir, não sei, mas caso ocorra novamente o que me fez passar tanto tempo sem escrever, eu irei parar e só volto a escrever quando eu estiver bem novamente.

Capítulo 49 - Are you naked?


POV Lauren

 

Já era de noite quando eu e Normani estávamos decidindo o que iriamos pedir para jantar quando Camila entra quase derrubando a porta da frente e segue direto para a cozinha a passos pesados, abre a geladeira e então finalmente grita.

 

- Normani, eu vou te matar!

- O que foi que eu fiz?

- Sinceramente não sei, mas a Ally não saiu do quarto desde que chegamos e já informou que não vai cozinhar nada e eu não comi nada desde o café da manhã.

- A outra se tranca e a culpa disso é minha.

- Ela está assim por que vocês brigaram e quem sofre sou. Eu preciso de comida!

- Calma boo, a gente vai pedir pizza que tal? – Falei tentando acalmar os ânimos.

- Eu quero uma de peperoni.

- Eu vou pedir... – Falei arrastando Normani comigo de volta pra sala.

- A Lauren disse que iriamos pedir pizza. Pode tirar a cara da nossa geladeira.

- Eu sei... Mas estou com fome. Vou ver algo pra comer. – Normani ia responder algo, mas eu a impedi.

- Deixa, ela tem um péssimo humor quando fica com fome.

- Hey, eu ouvi isso.

- E eu falei com todo amor e carinho, Camz. - Depois de uns 10 minutos Camila se juntou a nós na sala com dois sanduiches de peito de peru.

- Sério Mila, pra onde vai toda essa comida? Por que eu sei que quando a pizza chegar é capaz de você comer sozinha a pizza de peperoni.

- Vocês pediram duas né? – Camila de repente pareceu a assustada com a possível falta de pizza.

- Sim, pedimos suas. Relaxe e Mani, a comida vai toda pra bunda.

- Nunca ouvi você reclamar. – Camila falou enquanto comia.

- Nem vai ouvir! – respondo com um sorriso.

- Então você é esse tipo de garota. – Normani perguntou

- Que tipo? – Falei sem entender o que ela estava insinuando.

- Que prefere bunda...

- Eu nunca parei pra pensar nisso...

- Claramente a Normani é uma garota que gosta de perna. – Camila falou deixando Normani sem entender. – Tem como se reparar em outra coisa na Jennel além das pernas?

- Ai, ela tem um sorriso lindo e não sei, tem algo nos olhos dela, eles são tão calorosos, eles aquecem você só de olhar.

- Uau, se continuar falando assim vou acreditar que você está apaixonada pela Jennel. – Camila comentou. Vocês ainda vão manter contato?

- Eu não vou evita-la, mas não estou realmente interessada em tentar algo sério.

- Você não quer algo sério com a Jennel ou você não quer ter algo sério com ninguém? – Perguntei

- Acho que até eu conseguir me entender realmente, não me sinto pronta pra tentar nada com ninguém...

- Entendo.

- Eu acho que a gente sempre sabe... Quero dizer sobre nós, só ou demoramos a reconhecer ou não queremos.

- Como assim Mila?

- Eu acho que no fundo, a gente sempre sabe que gosta ou de homem ou de mulher ou de ambos. Mas sei lá fica quase se enganando. Vocês duas por exemplo, já repararam como ficam toda vez que falavam da Shay Mitchell ou da Megan Fox?

- Mas elas são pessoas famosas, é algo fora da nossa realidade, pelo menos era. – Normani argumenta.

- Elas são pessoas famosas e sim, elas estavam fora da nossa realidade, mas isso não muda em nada o fato de que elas são mulheres e eram atraentes a vocês. É isso que eu quero dizer, a gente se engana ou acha justificativa pro que sente. Do tipo é só uma brincadeira, não estava falando sério, eu só digo isso por que ela é famosa e eu nunca vou ter a menor chance mesmo. Diz essas coisa pra tentar se enganar, pra não encarar o fato de que sim, você de alguma forma sente atração por alguém do mesmo sexo.

- Mas isso não faz ninguém lésbica.

- Eu não disse que faz, Mani, mas não faz de ninguém hetero também.

- Existe muito mais entre ser gay ou hetero. Existe até uma escala sobre isso, acho que a maioria das pessoas pode pender para ambos os lados, vai depender o quanto se dispõem e o quanto se aceita. – Falei.

- Eu concordo com a Lauren.

- Você sempre concorda com ela, Mila.

- O que posso fazer se minha namorada é inteligente e tem bons argumentos? – Camila respondeu com um sorriso.

- Posso fazer uma pergunta?

- Pode fazer duas, já que uma você já fez. – Falei

- O que atrai vocês em uma garota?

- Não sei, sempre que eu paro pra pensar em algo assim, eu lembro da Megan Fox e do que eu gosto nela. Tipo o quão confiante ela é e sexy.

- Desculpa, Lauren, mas eu não sou muito fã da Megan não. Sei lá, acho ela muito intimidante, eu gosto mais de garotas não sei... bem femininas, mas não frescas. Sei lá, tipo a Shay, que é toda delicada e sempre impecável no visual, mas é toda energética e divertida e tem aquela aura simpática que atrai todo mundo.

- Basicamente vocês se atraem por vocês mesmas. – Camila disse rindo. – Sério, vocês acabaram de se descrever perfeitamente.

- Sei lá, acho que a gente tende a se tornar aquilo que acha atraente. Tipo é o que achamos de melhor e queremos ser algo como isso. Não sei explicar direito.

- É, entendo, mas no final das contas a gente acaba se interessando por alguém completamente diferente. Eu não sou uma Megan Fox da vida, eu não sou super sexy e confiante nada disso que você descreveu, Lauren. Eu meio que sou teu oposto.

- Mais ou menos, assim eu sei que vocês tem esse lance de serem bem diferentes. Eu só acho que essa diferença é algo a primeira vista, quando se passa a conhecer vocês duas melhor dá pra notar como são parecidas. Os gostos pra música, leitura, tudo. Como são meio introvertidas, gostam de ficar mais na de vocês.

 

 

O restante da noite se seguiu assim entre conversas, pizza e assinto qualquer coisa aleatória na televisão. Lauren apreciava esses momentos, viviam sempre em correria, pensando em show, agenda, gravação, lançamento de música e boa parte do tempo ela sentia falta de ser apenas uma garota normal quando essas oportunidades surgiam se tornavam algo especial.

Camila decidiu que hoje não iria voltar para o próprio apartamento e iria dormi ali com Lauren. A mais velha já havia se trocado e estava deitada na cama esperando a namorada, não pode deixar de reparar em como Camila estava confortável ali, mexendo em seu guarda roupa atrás de algum blusão para usar de pijama, a menor deixado boa parte da timidez de lado e agora até trocava de roupa em sua frente com bastante naturalidade.

 

- O que foi? – Camila perguntou em quanto se deitava ao lado de Lauren.

- Nada.

- Você está com um sorriso bobo no rosto.

- Apenas feliz vendo como você fica confortável aqui, até mexe nas minhas coisas. As outras meninas não faz isso.

- As outras meninas tem medo de você, por que sempre deixa bem claro que detesta que qualquer um mexa nas suas coisas.

- É, mas você pode.

- Obvio que eu posso. – Falou dando um beijo no rosto de Lauren. – Por isso que eu faço.

- Eu gosto quando você dorme aqui... Mesmo que seja assim, só pra dormir mesmo.

- A gente vai ter uma semana agitada né?

- Sim, amanhã tem o halloween bash da Hub e temos algumas apresentações, lançamento do EP e alguns shows pra fazer.

- Eu queria ficar aqui deitada com você nessa cama a semana inteira.

- Eu também, mas temos que cumprir com nossa agenda.

- Eu sei, eu sei... Mas apenas acho que é demais às vezes, nunca sei se vou aguentar.

- Claro que vai, eu vou estar com você o tempo todo e as meninas também vão estar lá, não estamos fazendo nada sozinhas. – Fora a vez de Lauren beijar a testa de Camila de forma terna. – Vai dar tudo certo. Agora durma.

- Tudo bem, eu te amo. – Camila falou lhe dando um selinho e se aconchegando melhor nos braços de Lauren.

- Eu também te amo.

 

POV Camila

 

Dia de evento era a mesma loucura. O apartamento é invadido por mil pessoas e tem que ver figurino, cabelo, maquiagem. Não importa com quanta antecedência comecemos a nos arrumar, por sermos cinco garotas tudo sempre acaba em cima da hora e toda a equipe parece um pouco desesperada achando que não vai dar tempo.

Tudo que eu queria era ficar um pouco sozinha, mas se teria que aguentar essa insanidade toda que pelo menos você com a minha namorada. Atravessei o corredor e corri pro outro apartamento que parecia uma zona de guerra tanto quando o meu. A sala havia sido tomada por um mundo de produtos de beleza e precisei caminha como quem atravessa um campo minado pra chegar ao quarto de Lauren.

 

- Argh! Essa loucura toda ainda vai tirar o melhor de mim e pra completar tudo eu ainda sou um maldito clich... Uau!

- O que foi, boo?

- O que foi? Você já se viu no espelho. Uau, Lauren... Quer dizer, bem uau, Lauren!

- Menos amor.

- Menos você, a gente tem que começar a trabalhar essa sua necessidade de ser sempre a pessoa mais irresistivelmente sexy do ambiente.

- Besta... Por sinal, adorei o batom vermelho, a cor fica incrível na sua boca. – Lauren falou enquanto eu e aproximava.

- E eu gostei de tudo em você. – Falei envolvendo meus braços em sua cintura.

- O que você estava reclamando quando chegou?

- Nada, apenas  achando ruim o fato de ter virado esse maldito clichê de garota que se fantasia de gato pro halloween.

- Somos um clichê juntas. Eu sou uma vampira.

- Mas o clichê lhe cai divinamente bem. – Falei finalmente a beijando.

- Tá bom, Camz.

- Como assim tá bom?

- Vai borrar teu batom todo.

- Eu passo mais depois. – Falei voltando a beija-la.

- Você quando começa tem problema pra se controlar, além disso, eu não estou a fim de me desarrumar e ter que passar por todo o processo de novo. Vamos saindo.

- Chata!

- Sim, eu sei e você me ama mesmo assim.

 

Fizemos a apresentação no Halloween Bash, depois tivemos apresentação no Arsenio e eu ainda não conseguia acreditar que nosso EP tinha sido lançado no iTunes no numero 2 de vendas, isso era tão surreal. Nosso dia parecia essa semana ter o dobro de horas e ainda assim nunca havia tempo de dormir ou ficar um pouco a sos com Lauren, era sempre uma correria pra conseguir fazer tudo. Para completar estávamos de volta a estrada fazendo alguns shows.

Dessa vez teríamos um show um pouco maior do que fazíamos durante a I Wish Tour e começamos a brincar um pouco mais com nosso publico, o que eu achava ótimo. Adorei a ideia de fazermos as apresentações uma das outras e Laurem exigindo ser responsável pela minha foi algo bem adorável de se ver, apenas precisava cuidar pra não beija-la ali no palco na gente de todos.

O primeiro show em Boston foi excelente, amanhã iriamos fazer show Montreal, sempre gosto de retornar ao Canadá, as pessoas aqui são tão amorosas e carinhosas, além de simpáticas. Se tornou um dos meus locais favoritos para fazer show, as meninas acharam que seria uma boa ideia fazer uma twitcam em agradecimento a posição que nosso EP teve ao ser lançado.

 

- Ai meu deus. Ai meu deus, eu estou sufocando.

- Por que você não tira teu casaco de esquimó?

- Eu não posso.

- Por que?

- Eu estou sem roupa - Falo sussurrando.

- Você, perai, você o que?

- Estou sem roupa - Falo ainda mais baixo que a primeira vez.

- Você está sem roupa, você está nua? - Lauren pergunta me fazendo corar capciosamente.

 

Terminada a twitcam seguimos para o nosso quarto, a rotina estava realmente tirando o melhor de mim e tudo que eu queria era dormir um pouco. Assim que a porta fechou descobri que Lauren tinha outros planos ao senti-la me encostando contra a porta.

 

- Você... – ela falava entre beijos. – Não sabe como foi difícil não lhe atacar naquela twitcam.

- O que foi que eu fiz? – Perguntei verdadeiramente inocente, sem saber do que se tratava.

- O que foi? Como você simplesmente me diz que está nua de baixo do casaco e espera que eu mantenha minha sanidade?

- Ops, essa não era minha intenção. Juro.

- Você quer que eu pare? – Lauren pergunta enquanto atacando meu pescoço enquanto suas mãos passeavam pelo meu corpo ainda por cima do casaco.

- Não seria justo deixar você na vontade, seria?

- É acho que não... – Lauren falou tomando minha boca de assalto em um beijo apaixonado. O cansaço que sentia pareceu magicamente desaparecer sendo substituído pelo desejo, apenas ela tinha esse poder sobre mim.

- Era assim que você imaginava que seria quando eu lhe disse que estava nua de baixo desse casaco? – Falei enquanto Lauren gentilmente abria meu zíper.

- Não! – Ela falou mordendo minha orelha logo em seguida. – Eu me imaginava bem mais selvagem do que isso, eu rasgava esse casaco fora e te fazia minha. – Lauren interrompeu a fala pra me beijar e fazer gemer em sua boca finalmente tocavam meu corpo sem o empecilho dos tecidos. – Mas você sabe que eu não consigo ser assim com você, eu me importo demais com você pra ser bruta assim. – Ela disse terminando de tirar meu casaco e o deixando caído no chão.

- Lauren... – Não consegui terminar a frase, suas mãos começaram a massagear meus seios e dava chupões pela extensão do meu pescoço.

- Eu já disse o quão linda você é? – Lauren falou descendo sua boca pelo meu colo – E que você tem os seios mais perfeitos que alguém poderia ter? – Falou pressionando ambos ao mesmo tempo me fazendo soltar outro gemido.

- Eles são pequenos... – Me esforcei para for a frase.

- Não é uma questão de tamanho, eles são perfeitos desse jeito, nesse tamanho – a começava a beijar em torno do meu mamilo – nesse formato e nessa cor. – Terminou por falar finalmente abocanhando meu mamilo já rígido e o sugando forte, minhas mão se agarraram aos seus cabelos e eu poderia atingir meu orgasmo ali mesmo. As mãos de Lauren desceram no corpo de Camila onde pressionaram sua bunda a puxando para si.

- Lauren – Camila gemeu.

- Sabe que eu amo ouvir você gemendo meu nome. – Ela repetiu a ação. – Nada soa mais sexy do que ouvir você dizer meu nome assim. – Em caminhou até o centro quente de Camila. – Além de não usar na em baixo do casaco, você estava sem calcinha e só de calça de pijama? – Lauren pressionou o clitóris da namorada. – Acho que alguém está bem ansiosa por isso.

- Lauren!

- Como se pede, amor? – Lauren continuou brincando com o sexo da menor, seus dedos na entrada dela sem penetra-la. – Estou esperando.

- Lauren, por favor...

- Gostei desse por favor... Continue. – Falou voltando a dar atenção com a boca aos seios de Camila.

- Lauren, por favor, me fode!

- Era isso que eu queria ouvir. – a mão da mais velha entrou em ação, dois dedos penetravam Camila enquanto o polegar circulava no clitóris a fazendo gemer sem parar. – Isso boo, geme pra mim...

- Lauren...

- O que amor?

- Mais! – Camila já havia perdido a capacidade de formar frases completas.

- Mais rápido assim?

- Isso, oh...

- Tem certeza? – Lauren perguntou beijando toda extensão do pescoço de Camila até chegar em seu ouvido. – Não prefere quando eu faço assim, mais lento e forte.

- Lolo... Oh, Lauren. Por favor.

- Você quer terminar? Quer que eu te dê um orgasmo amor? – Lauren mordeu delicadamente a orelha da namorada. – Aposto que sim. – Retirou a mão da intimidade da mais nova.

- O que você...

- Eu vou lhe dar o que o você quer. – Disse se ajoelhando e baixando a calça de pijama da namorada. – Agora afaste as pernas e me deixe cuidar de você está bem, seu único trabalho aqui é gemer meu nome.

 

Assim que Camila obedeceu Lauren pois sua língua em ação, lambendo toda extensão do sexo da menor, sugando seu ponto de pulso, a penetrando. Camila já não possuía a menor capacidade de fala, se alguém lhe perguntasse seu nome ela não saberia dizer, apenas tinha consciência do prazer que a namorada proporcionava ali, suas mãos agarradas aos cabelos de Lauren pressionando o rosto dela cada vez mais em sua intimidade. Sentia seu orgasmo cada vez mais próximo, assim como sua namorada que se empenhava mais e mais no que fazia. Quando finalmente o orgasmo atingiu Camila, ela não soube explicar como não desabou no chão, agradeceu pela força com que Lauren a segurava contra a porta. A mais velha foi subindo aos poucos assim que percebeu que Camila já conseguiu manter o próprio peso nas pernas, beijava cada parte do corpo dela em seu caminho. Até finalmente alcançar sua boca e trocarem um beijo cálido.

 

- Vamos pra cama... Minha vez de cuidar de você.

- Camz... Sim, vamos pra cama, mas já é tarde, temos um dia cheio amanhã e precisamos dormir.

- Mas...

- Sem, mas. Eu estou falando que não precisa. Tudo que eu queria hoje era lhe dar prazer e consegui fazer isso perfeitamente, agora é hora de dormir. – Lauren falou a puxando para que se deitassem na cama. Camila não questionou muito, sabia que seria inútil discutir agora, depois retribuiria a atenção recebida.

 

O show em Montreal fora incrível, o público era um dos mais calorosos que tínhamos. Não me importaria de fazer três horas de show para eles de forma alguma. Estávamos todas extasiadas de tanto carinho que nem havíamos reparado no cansaço ao final da apresentação, estávamos saindo alegremente quando um dos staff da nossa equipe nos interceptou.

 

- Meninas, o Ian está chamando vocês.

- Quem? – Ally perguntou sem conseguir ligar nome a pessoa.

- Ian, da Sy-Co, um dos representantes da gravadora.

- Sabe dizer se é algo sério que ele quer? – Foi a vez de Normani perguntar.

- Não sei, ele quase nunca deixa a gravadora, mas ele não quer falar com todas, apenas com Camila e Lauren.

 

Eu e Lauren nos entre olhamos sem fazer ideia do que poderia ter acontecido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...