História Heart of stone - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber
Visualizações 52
Palavras 1.267
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura gente linda :)

Capítulo 16 - Ciumes.


Estava dentro do carro do Bieber, uma Ferrari, ela era bem sofisticada.

-Então...Por que você aceitou me "sequestrar" ?- Faço aspas com a mão pois  não estava levando como um sequestro, mas sim como se eu fosso para a casa de um amigo da minha mãe. 

-Para que quer saber? -Ele diz estúpido.

-Só pra saber- Dou de ombros.

-Você acha que eu sou burro de te falar? -Ele diz batucando o volante.

- Na verdade sim, você é burro porque se não fosse tu não teria me dito que era coisa da minha mãe, e ter colocado teus "planos" por água a baixo.- Falo dando de ombro mas dava para sentir um clima tenso.

-Você deveria me agradecer por ter te falado a verdade. Engraçado que eu sou tão burro que sou um dos mais temidos dos Estados Unidos- Ele fala virando e me olhando rapidamente. -Tome cuidado com o que você fala se não você pode perder a sua vida. - Ele não disse aquilo como um conselho mas sim como uma ameaça.

(...)

Estávamos na boate Secret Queen, eu estava sentada num Puff roxo tomando vodka, e Justin estava com uma puta mal comida por aí se agarrando, e se eu havia ficado chateada? Lógico que sim mas não por ele estava se agarrando com mulheres, mas sim por ter me deixado sozinha.

Resolvi me levantar e ir para baixo. Estava dando a música Tremor do Dimitri Vegas, Like Mike e Martin Garrix eu amava essa música. Comecei a dançar no ritmo da música, fazia alguns passos legais e  dançava loucamente na pista, estava começando a formar um bolinho na minha volta e eu não ligava eu só queria me divertir! Comecei a puxar as pessoas para dançar comigo, depois de minutos não havia pessoas na minha volta mas sim pessoas dançando comigo. 

-Você dança muito bem- Uma menina de cabelos escuros fala no meu ouvido, já que a música impedia falar normalmente.

-Obrigada, você também- Digo agradecendo e logo a elogiando.

-Obrigada- Ela agradece.

-Qual é o seu nome?- Pergunto.

-Caitilin e o seu? - Ela diz sorrindo e se movimentando com a música.

-Cassie, nome bonito o seu- Digo sorrindo e dançando.

-Vamos buscar uma bebida? - Ela diz alto.

-Claro! 

Nos direcionamos ao bar e sentamos nas cadeiras, o bar Men era muito bonito, e quando ele sorriu. NOSSA. Ele tinha umas covinhas que deixavam ele sexy.

-O que meninas lindas como vocês estão fazendo aqui? -Ele diz com uma voz encantadora.

-Nos divertir!! -Caitilin diz jogando seus lindos cabelos para o lado.

-O que vão querer para beber?- Ele diz revisando o olhar entre eu e Caitilin. 

-Eu vou querer um Whisky- Caitilin diz simples.

-Vodka- Digo em seguida.

Ele serve as bebidas e nos entrega com pedrinhas de gelos, agradeço e pago.

-Vamos lá-  Ela diz me puxando.

-Vou ficar um pouquinho aqui e já vou- Digo com um sorriso gentil nos lábios.

-Tudo bem- Ela fala indo para a pista de dança.

-Então gatinha... Você está sozinha? -O Bar Men diz jogando aquele sorriso lindo.

-Não, eu vim com uns meninos- Digo tomando um gole da minha bebida.

-Onde eles estão ? -Ele pergunta puxando assunto.

-Devem estar comendo alguma por aí- Dou de ombros.

-Entendi... 

-Qual é o seu nome ?- Pergunto.

-Evan e o seu? -Ele diz recolhendo alguns copos dali. 

-Cassie.

-Então, qual a chance de eu ficar com você? -Ele diz com um sorriso torto nos lábios.

- Que? -Me faço de desentendida.

-Ahh você sabe, só uns beijinhos e nada mais- Ele diz dando uma risada.

-Não baby.- Nego. 

-Hum...adoro minas difíceis- Ele diz saindo do seu posto e indo para trás de mim, me abraçando por trás. 

-Você é muito ousado garoto- Digo pegado o meu copo e descendo do banco, saindo do seu abraço.

Ele me puxa e cola nossos lábios, ele pede permissão com sua língua, e eu cedo. Eu realmente não seu por que estava fazendo isso. Começamos um beijo lento e foi se aprofundando mais, segurei em sua nuca aprofundando mais o beijo, ele segura na minha cintura e na minha bunda. Depois de um tempo separamos os lábios.

-Uau, você beija muito bem- Ele diz me elogiando.

-Você também beija muito bem.- digo tomando um pouco da minha bebida.

-Tenho que voltar para o serviço gatinha,  você tem número ? - Ele pergunta.

-Oh, estou sem celular- Minto, eu não queria passar meu número para ele, não sei o porquê.

-Okk.-Ele diz voltando ao seu posto.

Começo a me dirigir para a pista para contar a Caitilin, mas em vez de encontrar ela eu encontrei o idiota do Bieber.

-Vamos embora- Ele me puxa com força até sairmos da boate.

-Me solta, esta me machucando.- Falo tentando me soltar. 

-Cala a boca, vadia- Ele diz destravando o carro e abrindo a porta, me tocando lá dentro.

-Por que você está assim comigo?- Pergunto querendo saber o motivo, mas ele não me responde- Você é um e retardado.

- Fica quieta- ele diz ficando sem paciência.

- Me fala por que está assim comigo, eu não te fiz nada- Digo revirando os olhos.

-VOCÊ ESTAVA AGARRANDO O BAR MEN, VADIA, VOCÊ NÃO DEVERIA TER FICADO COM ELE, VOCÊ É MINHA.... VOCÊ NÃO PODE FICAR COM NINGUÉM ALÉM DE MIM... VOCÊ  É MINHA PROPRIEDADE AGORA! -Ele grita, nossa, ele estava com ciumes é isso mesmo produção.

-Engraçado que você pode ficar com todas e eu não posso ficar com ninguém, você não é nada meu Justin, você não pode me mandar! Eu fico com quem eu quiser!! -Falo super irritada.

-Vamos ver se você pode ficar com outros garotos.- Ele diz me ameaçando.

-Vamos ver... Idiota. 

(...)

Era de tarde e por incrível que pareça nós estávamos numa sorveteira, conversando coisas aleatórias num clima legal.

-Você sabe dirigir? -Justin  pergunta, colocando um pouco de sorvete na boca.

-Não, mas acho legal- Digo amigável. 

-Já foi numa Racha? -Ele pergunta curioso.

-Não, mas eu sempre tive curiosidade de ir em uma- Falo empolgada. Eu realmente sempre quis ir em uma mas nunca tive oportunidade. 

-Eu vou ir em uma hoje você quer ir ?- Ele diz simples.

-Lógico- Eu queria ir muito, mas eu não tenho roupa.- Justin? Pode me deixar no Shoppin? 

-Afs,  ok. - Ele diz revirando os olhos- Vamos.

(...)

Tínhamos chegado no Shopping, estávamos em uma loja de roupa (óbvio ), eu apenas estava pegando algumas roupas, afinal eu não tinha muito dinheiro.

-Essa Jaqueta é linda- A vendedora me mostra uma jaqueta preta. 

Peguei a jaqueta e fomos para o caixa, pagamos e saímos de lá.

-Pensei que não iríamos dar de lá nunca- Justin fala sem paciência.

-Vamos entrar nessa loja, eu tenho que comprar um Vans, vai ser rápido.-Falo já entrando na loja, ele murmura algo que não dei mínima importância. 

-Oi como posso te ajudar?- A atendente Diz gentil.

-Queria um Vans preto.

-Qual é o seu número? 

-36.

-Vou buscar, só um minuto- Ela diz saindo.

Vejo uma atendente se aproximando de Justin, eu só vou observar O que aquela piranha vai fazer.

-Oi posso te ajudar? -Ela diz falando com uma voz "sexy".

- Tu pode pegar aquele tênis ali ?-Justin diz apontando para o da frente dele. Puto.  

-Posso sim- Ela diz se inclinando e  mostrando toda bunda para ele e ainda por cima ele fica olhando.

-Moça, o tênis- A Vendedora diz.

-Obrigada- Agradeço e vou para o caixa, pago e saio da loja. 

Começo a andar para o estacionamento, e fico lá esperando o Justin. Depois de uns 20 minutos ele aparece  com uma fúria no olhar.

-Onde você estava porra? -Ele diz com raiva. 

Não respondo, ele que pergunte para aquela vadia.  Ele destrava o carro e entra bufando.

-Você não vai me responder?- Ele diz perdendo a paciência, apenas o ignoro. 

-HEIN PORRA, TE PERGUNTEI- Ele bate no volante, me assusto.

-Pergunta para a vendedora- Apenas digo isso.

Deixando claro que eu não estou com ciumes. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...