História Heart on fire - Capítulo 3


Escrita por: e asleeploves


Notas do Autor


Ainda tem alguém aqui?
Se tiver, espero que gostem...

Capítulo 3 - O que acha de me ajudar com a lição de literatura hoje?


Fanfic / Fanfiction Heart on fire - Capítulo 3 - O que acha de me ajudar com a lição de literatura hoje?

Chicago, Illinois – 08:30AM

POV Miley.

 

- Mãe! – gritei acordando-a.

- Para de gritar, vai acordar seus irmãos. – gritou ainda de seu quarto.

- Vamos, mãe! Perdi o horário e para pegar metrô até a escola, só daqui 2 horas. – gritei de volta, já tirando o pijama.

- Arrume-se de pressa. – gritou e ouvi seus passos pesados seguirem para algum lugar.

 

Joguei o pijama no chão do meu quarto e peguei um cropped não muito curto, uma calça jeans de cintura alta com as barras dobradas e um vans preto, a primeira roupa que encontrei, pois agora não teria muito tempo de me arrumar. Escovei os dentes e penteei os cabelos, desci as escadas correndo e peguei minha bolsa que estava jogada na porta.

 

- Vamos Miley! – gritou minha mãe.

 

Ela pegou as chaves do carro, seu cardigã que estava pendurado próximo a porta e me deu passagem. Minha mãe desligou o alarme destravando as portas do automóvel e então eu entrei.

 

- Miley! – exclamou alto.

- Que foi, mãe? – olhei-a assustada.

- Minhas roupas? – revirei os olhos e coloquei meus fones.

- Era o que tinha, tive que usar. – dei de ombros e ela sorriu de lado.

- 9 horas da manhã e eu estou te levando para a escola. Isso é certo mocinha? – falou depois de um breve silencio.

- Não aconteceria se eu tivesse uma moto ou até mesmo um carro. – dei de ombros sorrindo com a indireta.

- Não é tão ruim assim andar de metrô.

- Claro, porque não é você que tem que levantar para dar lugar a uma velinha quando não se tem um mísero banco desocupado. Também não tem que ouvir cantadas baratas e insinuações ridículas. – despejei minha raiva do metrô.

- Cadê sua educação, Miley? Resolveu deixá-la em casa hoje? – perguntou indignada me olhando.

- Desculpa, mãe. – mordi o lábio e aumentei o volume dos fones.

 

 

Coloquei meus pés no banco, mas logo tirei, assim que minha mãe começou a gritar algo que eu não estava a fim de ouvir, apenas a ouvi dizer: “Você entra nessa sua bolha e eu fico do lado de fora falando com as janelas”, não era totalmente mentira, então voltei a batucar meus dedos nas pernas.

 

9:25 da manhã e eu e Justin estávamos entrando no pátio da escola, encontrei-o a alguns minutos do lado de fora.

 

- Onde os senhores estavam? – perguntou a secretária, logo começamos a rir.

- A senhora não irá querer saber. – Justin respondeu prendendo o riso e dando de ombros.

- Qual é a desculpa dos senhores? – repetiu a pergunta e caímos na gargalhada.

- Acho melhor não contar. – Justin ergueu as mãos e começou a rir.

- Vamos! Entrem antes que percam a próxima aula. – falou já irritada.

 

Ajeitei minha bolsa no meu ombro e corremos para o pátio dos fundos. Faltavam alguns minutos para bater o próximo sinal, então Justin se apoiou no banquinho do jardim e eu me encostei a ele, abraçando-o.

 

- Perdi 2 metrôs esperando a senhorita. – apertou a ponta do meu nariz.

- Não pedi para o senhor me esperar. – apertei seu nariz e ele levou a mão ao coração.

- Ai! – exclamou sentindo dor.

- O que foi? – perguntei preocupada.

- Tem dias que você é a princesa e outros que você é o cavalo da princesa! – então começou a rir e eu fiz cara de bunda olhando-o. – Qual é, isso é engraçado. – comecei a rir e bati em seu peito.

- Idiota. Te odeio! – abracei-o forte e foi retribuído.

- Fez as pazes com Ryan? – perguntou apreensivo.

- Não. – falei baixo.

- Bom, se eu fosse ele, jamais deixaria você escapar. – ele sorriu de canto.

- Mas você não é ele. – sorri fraco

- Somos amigos, mas nem sempre concordo com ele.

- Eu sei. – sorri torto.

 

O sinal tocou e vários alunos já começaram a correr pelo pátio seguindo até suas próximas aulas. Olhei para as janelas e em uma delas vi Ryan nos olhando. O segundo sinal tocou, então dei um beijo rápido na bochecha de Justin e o abracei, colei meu corpo ao seu não querendo soltá-lo, mas foi necessário, fomos segurando nossas mãos até acenarmos e cada um ir para um lado. Segui para a esquerda e Justin foi para a direita.

Subi as escadas correndo com pressa, pois já estava atrasada, novamente. Quando cheguei ao segundo andar ofegante, entrei na classe de espanhol, onde os alunos faziam na sala o que queriam. Resumindo estava uma gritaria infernal, bolinhas voavam e a professora gritava algo em espanhol que ninguém dava importância ou se quer entendia. Sentei ao lado de Demi e em frente à Caitlin, que logo me deu um folheto com coisas escrito em espanhol, pelo que pude entender falava sobre a viagem à Espanha no fim do semestre. Estou tão ansiosa!

 

- Guardem os celulares ou irei recolher todos! – gritou a professora, enfim em minha língua.

 

Não dei ouvidos e continuei a traduzir meu folheto em espanhol.

 

- Miley, guarde os fones também. – gritou novamente, então guardei meu fone e celular.

- A velha está de TPM hoje. – ouvi Demi reclamar e Caitlin ri.

 

+++

 

Era hora do almoço, graças a Deus! Eu estou morrendo de fome, porque não deu tempo de tomar café antes de sair de casa. Sentei na mesa ao lado de Justin, soprei em seu ouvindo, nossa forma simples de dizer “oi” ou “tchau” sem precisar de palavras. Comecei a devorar meu sanduíche e Caitlin me olhava assustada, balancei os ombros perguntando o que aconteceu e ela disparou a falar.

 

- Que horror Miley! Come direito, assim vai acabar com uma péssima digestão, sem falar que comer rápido demais engorda pra caramba. – explicou indignada.

- Qual é, eu estou há horas sem comer nada e eu não me importo com isso. – dei de ombros, deixando-a irritada. – Agora vem aqui e me beija. - abri a boca cheia de comida e ela fez cara de nojo.

- Nojenta! Porca! – cobria os olhos resmungando.

- Até parece que nunca sentiu minha língua. – começamos a rir, principalmente Justin que até se engasgou.

 

Voltamos a almoçar e conversar normalmente, como pessoas decentes e civilizadas. Então Ryan entrou no refeitório com Ashley em seu encalço, ou melhor, abraçados, na maior intimidade, tomei o resto de meu suco e os dois se aproximaram da mesa, sentando ao lado de Caitlin e Demi, Ryan beijou os lábios da garota nojenta ao seu lado e isso foi a gota d’água para mim. Peguei minha bolsa e sai do refeitório, bati a porta com força e voltei a caminhar com passos pesados para qualquer lugar que eu pudesse me manter afastada deles.

 

Sentei na arquibancada de fora da escola, estiquei e cruzei as pernas, coloquei meus óculos escuros que estavam dentro da minha bolsa e pluguei os fones, já sentindo as lágrimas cruzarem meu rosto. Droga! Sequei-as rapidamente e fiz um grande esforço para segurar as próximas que queriam sair. Fechei os olhos e virei o rosto para cima, sentindo o sol não tão quente atingir minha pele. Logo senti uma presença ao meu lado, mas não me movi.

 

- O que acha de me ajudar com a lição de literatura hoje? – ouvi a voz de Justin e logo sorri.

- Quem acha que está tentando enganar? – ri fraco ainda sem olhá-lo.

- Não estou tentando te enganar – ele riu fraco, - realmente preciso de ajuda em literatura e eu sei que você é a pessoa perfeita para me ajudar com isso. – senti sua boca tocar suavemente em meu pescoço e logo se afastar, me deixando arrepiada.

- Ok, senhor Bieber, claro que te ajudarei em literatura, mas agora continuarei tomando meu banho de sol do meio dia. Se o senhor não se importar, é claro. – sorri.

- É claro que não me importo senhorita Miley, irei até te acompanhar, pois a vista é bela. – Justin riu.

- Justin, pare de olhar para o meu corpo. Vou começar a vim de burca, assim você não fica olhando para as minhas pernas. – ri fraco e ele repetiu o ato.

- Não estava falando de seu corpo, mas essa é outra bela vista. – ele riu e eu corei instantaneamente. - E sobre vir de burca, eu apoio, mas pelo caso desses cachorros de rua não ficarem te olhando. – referiu-se aos garotos da escola, fazendo-me rir.

- Qual é Justin, meu corpo nem é tudo isso. – ele gargalhou, mas não achei graça.

- Claro que não, você pode vê-lo e tocá-lo a hora que quiser... – ele não terminou a frase, deixando-a no ar, abaixei meus óculos e olhei para sua cara de maníaco, comecei a rir escandalosamente e ele me acompanhou.

 

+++

 

Havíamos acabado de chegar ao apartamento de Justin, ele apenas pediu para ignorar seus pais caso eles chegassem e então fomos para seu quarto. Ele jogou sua mochila no chão, tirou a blusa e os supras, e entrou no banheiro. Fiquei fuçando em suas coisas, como sempre faço nas raras vezes que venho aqui. Seu celular começou a tocar em cima da escrivaninha, atendi sem olhar no visor.

 

- Alô?

- Miley? – perguntou-me. – Desliga essa porra! – ouvi o grito ao fundo.

- Sim, sou eu. – respondi confusa.

- Quero falar com o Bieber. – pude enfim reconhecer a voz de Ryan, tirei o celular do ouvido.

- Justin, Ryan quer falar com você. – falei com a voz um pouco falha, então Justin saiu do banheiro, entreguei o celular para ele que se afastou para falar.

 

Já fui pegando os livros, tentando não pensar em Ryan, Ashley, os dois juntos e várias porcarias que apareciam em minha cabeça, então senti as malditas lagrimas quentes contornarem meu rosto. Senti Justin me abraçar por trás e tentei limpar de pressa as lagrimas, mas ele percebeu e me abraçou ainda mais forte, virando-me de frente para ele, funguei e o abracei o mais forte possível.

 

 

- Não faz isso comigo, princesa. Não aperta meu coração desse jeito. – funguei mais uma vez em seus braços e sequei as lágrimas que molhava seu peito desnudo.

- Desculpa Justin. Eu não vou me importar com isso, já chega. – tentei sorrir, mas acho que saiu mais como uma careta engraçada, pois Justin deu um risinho e eu o acompanhei.

 

Pegamos os livros de literatura e começamos a pesquisa.


Notas Finais


Muito obrigada pelos 42 favoritos e 8 comentários.
Só pra lembrar, de novo, que essa fic é movida a comentários.
Deixe o link de suas fanfics nos comentários do ultimo capítulo postado, divulgarei todas sempre no próximo capítulo.
Sintam-se a vontade para me mandarem manips jiley hehe

Estou pensando em migrar para o wattpad, tem alguém por lá?

LEIAM MEU AMOR MORTO - finalizada.
PAYBACK: https://www.spiritfanfiction.com/historia/payback-12743829


LEIAM SEMPRE AS NOTAS INICIAIS E FINAIS
Espero vocês nos comentários ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...