História Heart Rescue - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich
Tags Família, Nalu, Policial, Romance
Visualizações 248
Palavras 1.176
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - A viagem


[Pov's Lucy]

- Senhores passageiros, estamos chegando a Hargeon, por favor fiquem sentados até a descida do avião - a voz de uma das aeromoças ecoa.

Depois de 6 horas de viagem, finalmente estou chegando a cidade onde nasci e cresci. Assim que me encontro dentro do saguão do aeroporto, saio e pego um táxi, pois era 2:00 da manhã e eu não quero ter de tirar meus pais de seu melhor sono, só para vir me buscar.

Pago o motorista, o qual deixa minhas malas em frente a porta, aproveito e pego a chave reserva que está atrás de uma madeira solta da parede. A casa não é muito grande, porém, é aconchegante e cheia de buracos para esconder as coisas; me lembro que quando pequena, escondia bombons nas tábuas soltas do meu quarto, mas depois de um tempo, eles começaram a ser devorados por ratos, então acabei desistindo da ideia.

Entro em casa, trancando a porta e deixando as malas na entrada, pego uma coberta que sempre fica na sala, para o caso de alguém querer dormir ou apenas se esquentar mesmo e me deito o sofá, pensando nas atitudes que tomei até agora. Quer dizer, eu ainda amo o Natsu, mas não posso arriscar que ele me humilhe ou que queira tirar meu filho de mim quando o mesmo nascer, embora não acredite que ele faria isso, prefiro não arriscar depois daquela mensagem.

E com essas preocupações e me lembrando dos momentos que tivemos juntos, adormeço.

[Pov's Natsu]

- Que sono! - falo, bocejando.

- Você devia dormir um pouco mais foguinho! Ou vai acabar deixando algum bandido escapar só para poder dormir! - o Gray diz, me zoando.

- Engraçadinho!

- Mas me conta, e a Lucy? Como vocês estão? Quer dizer, agora que você está oficialmente divorciado! - pergunta, me fazendo abrir um sorriso.

- Na verdade, eu ainda não contei pra ela sobre isso… quer dizer, eu nem a vi esse final de semana! - digo, percebendo o quanto sinto falta da minha loira.

- Tira uma folga Natsu! Pra conversar com ela e também pra dormir, embora eu ache que se vocês se encontrarem, você vai ficar mais cansado ainda! - fala e começamos a rir.

- É, você tá certo, eu preciso falar com ela! - digo, me levantando - até mais Gray!

- Até! - diz, acenando.

Saio e vou direto para a casa da Luce, mas quando chego lá vejo uma senhora baixa e meio gordinha, estranho e saio do carro, parando em frente a ela:

- Com licença… - peço, a fazendo se virar para mim - mas a senhora viu ou conhece a Luce? - pergunto.

- Ah sim! Lucy Hearthilia! Ela acabou de se mudar meu rapaz! - diz, me fazendo ficar confuso, quer dizer, por que ela não me falou nada?

- E a senhora sabe para onde ela foi? - pergunto.

- Não, ela só me disse que estava indo embora e me pediu para que eu cuidasse do imóvel! - fala, se despedindo e indo embora.

Volto para o carro, estático, quer dizer, por que ela faria uma coisa dessas? Posso não conhecer a Luce há muito tempo, mas não acredito que ela faria algo assim sem nenhum motivo e sem me avisar, quer dizer, poxa vida, agora eu estou preocupado com ela:

- Droga! - digo, socando o volante, até que meu celular novo começa a tocar, já que o meu antigo, deu chá de sumiço e por acaso, eu não tenho o número da Luce nesse aparelho - Alô?

- Oi, mano! - ouço a minha irmã Juvia dizer - como você está? - pergunta, fazendo que eu fique mais tranquilo apenas com a sua voz.

- Estou com alguns problemas… - falo.

- Bom, por que você não vem aqui pra casa e a gente conversa? - pergunta, me fazendo suspirar.

- Vou sim! Preciso de alguém para conversar que me entenda realmente! - digo, abrindo um sorriso.

- Ótimo! Venha logo, vou fazer o seu doce favorito! - fala, enquanto eu suspiro, já imaginando.

- Depois de saber de algo incrível assim, pode apostar que vou chegar aí rapidinho! - digo e começamos a rir.

Nós nos despedimos e eu vou para o hotel, me troco rápido e saio, indo vendo uma das pessoas que eu mais amo nesse mundo e que nunca, me abandonou.

(Quebra de tempo)

Rapidamente chego ao apartamento da minha irmã, bem, na verdade, Juvia é minha meia irmã, pois minha mãe morreu quando eu era pequeno e depois, ela e a sua mãe entraram na minha vida. Enfim, ela sempre foi muito bondosa comigo e aos poucos, viramos melhores amigos, por isso sou muito grato à ela, principalmente porque a Juvia foi a primeira a me encorajar a virar policial, já que o resto da família, só contrariou.

Toca a campainha e espero, logo a porta se abre e uma azulada pula em cima de mim, me abraçando e eu retribuo, até que entramos:

- Tô tão feliz que você veio, maninho! - diz, me guiando até a sala e se sentando no sofá - mas me conta, quem é a minha nova cunhada? - pergunta, me fazendo sorrir

- O Gray, é claro… - suspiro, levantando a cabeça - ela é incrível! Loira de olhos achocolatados, pela clara, é bondosa e gentil, mas quando fica com raiva… - digo, lembrando de quando roubei sua pipoca no cinema, não devolvendo a ela até que me desse um beijo - ela fica super raivosa! - falo, começando a rir e olha para minha irmã, que sorri - o que foi?

- Nada! É só que… faz tanto tempo que eu não vejo esse sorriso, esse olhar alegre e animado! Essa garota já tem a minha aprovação só por te fazer sorrir desse jeito! - diz, dando uma risada - tem uma foto dela? - pergunta.

- Aqui não! Meu celular sumiu e tive de comprar outro, e a foto que eu tenho, ela tá no hotel! - falo, a vendo ficar confusa.

- Hotel?

- Sim, como me separei da Lisanna, deixei a casa para ela… - digo, a vendo ficar irritada.

- Mas você é muito trouxa, hein! Senhor! A mulher te traí, engravida de sabe se lá quem e você ainda deixa a casa para ela! Inacreditável! - fala, quase gritando, indignada, me fazendo rir.

- Eu sei que estou sendo bobo! Mas bem ou mal, ficamos juntos por anos Juvia! Ela me aguentou por muito tempo! E apesar de tudo, eu não quero brigas, além do mais, eu também acabei traindo ela, então estamos quites! - falo, a fazendo suspirar.

- Na boa, você é muito bonzinho maninho! Outro homem no seu lugar não faria isso! - diz, sorrindo, orgulhosa.

- Eu sei! Mas ou outros são os outros, e eu sou eu! - digo, sorrindo junto com ela, até escutar uma campainha.

- Ah, é o seu doce! Já volto! - diz, saindo correndo.

Logo a mesma aparece com um baita pudim, ah, é hoje que eu me acabo! E pouco tempo depois, estamos comendo e conversando sobre qualquer coisa, menos nossas vidas, pois apesar de tudo, o que nós dois queremos, é não pensar nos problemas, apenas nas coisas boas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...