História Heart Rescue - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich
Tags Família, Nalu, Policial, Romance
Visualizações 260
Palavras 1.237
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal!
Bem, como já estamos, bem dizer, na reta final da fanfic, decidi que vou tentar ao máximo, postar dois capítulos este final de semana! Então se preparem, pois haverão algumas surpresas e boa leitura! 😊😉

Capítulo 16 - Finalmente te encontrei


Fanfic / Fanfiction Heart Rescue - Capítulo 16 - Finalmente te encontrei

[Pov's Lucy]

- Sting? - digo, enquanto minha boca se abre, espantada.

- Lucy! - ele vem e me abraça, leva um tempo, mas retribuo, até que ele se afasta - por que você sumiu? O que aconteceu? - pergunta, até que abaixa os olhos, vendo minha barriga e arregalando os olhos - vo-você, e-está grá-grávida!? - pergunta, gaguejando, incrédulo e de olhos arregalados.

- Sim… - falo, meio sem graça por causa do seu olhar.

- Lucy! - ele grita - por que você não me contou? - fala, preocupado, parando de gaguejar - eu teria assumido esse filho sabia! - diz e é aí que eu entendo o que ele estava pensando.

- Mas… esse filho não é seu! - digo, tentando não ser grossa e me soltando dele.

- Como? Esse filho, não é meu? - pergunta.

- Não! - falo - e respondendo a sua pergunta do porque de eu ter ido embora, foi porque eu não te via mais como um companheiro pra toda a vida! Eu não queria mais te enganar, por isso decidi ir embora, bom, isso e mais alguns motivos super importantes! Aí te deixei um bilhete, mas ele deve ter caído e imagino que você não viu… - falo, dando um mínimo sorriso.

- Espera, então, na real, você não tava nem aí pra mim esse tempo todo! - não era uma pergunta e sim uma afirmação - e que motivos mais importantes você teve? Hein!? - pergunta, irritado.

- Olha, você tá muito bravo, acho melhor conversarmos amanhã, com calma! - digo, tentando fechar a porta, mas ele a empurra, abrindo com tudo, enquanto eu, vou indo para trás, assustada - Sting…

- Não me chame de Sting! - grita, furioso - você me traiu! Sumiu e ainda não quer que eu fique bravo!? - grita, pegando no meu pulso e apertando, o que faz eu me curvar de dor.

- Sting… tá machucando! - digo, tentando fazê-lo voltar a si, mas não parece que isso vá acontecer.

- Cala a boca! Isso é muito pouco pelo que você me fez passar! - grita, levantando a mão para me bater, enquanto eu apenas fecho os olhos, esperando, mas quando o tapa não vem, sou obrigada a abri-los, arregalando os olhos e começando a chorar, aliviada.

- Natsu?

[Pov's Natsu]

Quando eu fui para a casa da Luce, imaginava que teria de acorda-la, não sei, mas chegar e encontrar o Sting, meu amigo, um cara super calmo, ameaçando bater na mulher que eu amo, era a última coisa que eu pensava que poderia acontecer.

Não sei nem como, mas quando vi, já estava ao lado de Sting, segurando seu punho e lhe dando um soco, que o fez soltar a Luce e cair de bunda no chão. Eu olhei para ela, vendo-a chorar, passei a mão em seu rosto e voltei a olhar para o Sting, que havia se levantado:

- Natsu!? - falou, confuso por eu estar ali - o que você pensa que está fazendo?

- Salvando uma mulher de apanhar de você! - grito.

- Sai da frente! Ela me traiu! Merece muito mais que um tapa! - fala, tentando pegar a Luce de novo, mas o seguro, o levando para fora da casa.

- Chega cara! - grito, o jogando para trás, o qual consegue se equilibrar - a Luce não tem culpa de nada!

- Como não!? Ela me traiu! E você ainda defende essa vadia! - grita.

- Não fala assim da minha mulher! - digo, ameaçador, o que o faz recuar alguns passos.

- O quê? - pergunta, enquanto eu suspiro, já estava mais do que na hora dele saber a verdade.

- A culpa não é da Luce e sim minha! Eu traí a sua confiança quando me apaixonei por ela… - falo, abaixando a cabeça - ela não tem culpa! Por isso, se tiver de bater em alguém, bata em mim! - digo, levantando a cabeça, pronto para encarar qualquer que fosse a punição.

O Sting chegou perto de mim, levantando a mão para me dar um muro, mas ele não completa o ato, apenas dá um tapa no meu ombro. Ele chora, como se não quisesse acreditar e sai, andando tranquilamente pelo rua, como se nada tivesse acontecido.

Olho para trás, vendo a Luce parada na porta da casa, vou até ela e lhe abraço, a qual retribui, ah, como senti falta desse calor, desse abraço… me separo dela, olhando em seus olhos, mas logo vejo sua barriga e é aí que minha ficha. Arregalo os olhos e olho para a Luce, que dá uma leve risada ao ver a minha expressão, pego e coloco minha mão em sua barriga, sentindo algo, ou melhor, alguém, chutar.

Abro o maior sorriso que posso, pois isso sim, era um milagre! Puxo a Luce delicadamente para dentro da casa, ela me guia, levando-me ao seu quarto. Nós nos deitamos e ela se aconchega em mim, enquanto eu, aproveito para abraça-la e uma de minhas mãos, repousa em sua barriga:

- Por que não me contou? - pergunto, a olhando.

- Como assim? Eu te contei! Mas você me falou coisas horríveis e que não queria eu por perto! - fala e eu franzo a testa - é verdade! Eu tenho o áudio e posso te mostrar! - diz, querendo se levantar para pegar o celular na cômoda, mas eu a paro - o que foi?

- Espera! Áudio? Quer dizer que você me mandou mensagem? - pergunto, vendo-a assentir - Luce eu perdi o meu celular tem meses! Nem sei aonde ele foi parar! Por isso eu tive de trocar de número! - falo, a deitando de volta na cama - quem quer que tenha te mandado esse áudio, está com o meu celular, quer dizer… - suspiro, pondo minha mão em sua barriga - até hoje, eu não fazia a menor ideia de que eu iria ganhar um filho! Então… - não aguento terminar de falar, pois começo a chorar, enquanto a Luce me abraça.

Choro por não poder ter acompanhado essa gravidez desde o começo, por tê-la feito chorar e magoa-la, sem dúvida! Eu beijo a barriga dela, fazendo promessas aos dois, mas principalmente a mim mesmo, pois eu não quero magoa-los nunca mais, já que eu, realmente e verdadeiramente, os amo e não quero viver longe deles:

- Luce… - sussurro, levantando a cabeça, vendo ela, chorando também - me perdoa por não estar aqui, quando você mais precisou! - peço, chorando, mas ela, seca minhas lágrimas com seus dedos, delicadamente e segura meu rosto entre suas mãos.

- Tá tudo bem agora! Eu não tenho que te perdoar por nada! Pois a culpa, não foi sua! - diz, beijando minha testa - agora você está aqui e eu sei, que não vai mais sair do meu lado, então não, eu não te perdôo, porque eu não tenho, o que perdoar! - fala e eu a beijo.

Algo delicado e calma, como quando a beijei pela primeira vez, mas naquele dia, não havia emoção realmente, hoje, a história é totalmente diferente e eu quero que continue sendo novo e incrível.

[Pov's Sting]

Eu sabia que a Lucy havia me largado desde que ela sumiu, mas não fui capaz de aceitar, eu queria acreditar que a minha Lucy, não faria isso e não era assim, mas vejo que me enganei, porém, a ficha só caiu quando eu a vi grávida daquela coisa rosa. Natsu não é meu amigo, não depois de ter roubado a minha garota e eu garanto que ele vai pagar por isso!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...