História Heartstopper - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Mesut Özil
Visualizações 82
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Disse que voltaria logo... rsrs

Espero que gostem!

Beijo beijo!

Capítulo 48 - Capítulo 46


Fanfic / Fanfiction Heartstopper - Capítulo 48 - Capítulo 46

- Sim... Ela já está sendo operada. – Mesut conversa com a irmã Nesse ao telefone. – Ah, eu quis assim... É um pé quebrado, vai ficar tudo bem... – observa a sala ao redor. Agora estava completamente vazia, já era tarde da noite e, aparentemente o hospital estava tranquilo. Caminha pelos cantos das paredes enquanto continua ouvindo a irmã afirmando tudo aquilo que ele esperava que acontecesse.  Quando se aproxima da entrada do corredor esbarra com alguém. Ele se assusta ao reconhecer o indivíduo. - Mathieu? – ingada incrédulo.

- Mesut? O que houve? Você está me ouvindo? – Nese indaga do outro lado da linha.

- Sim. Sim. Mas preciso desligar. Tudo bem? – ele responde.

- Aconteceu alguma coisa? – ela parece preocupada.

- Não. O Mathieu chegou aqui. – Mesut esclarece.

- Ah! Que bom! Então não está mais sozinho. – Nese parece mais aliviada.

- Sim... – ele retruca com tom um duvidoso na voz. – Um beijo então! – já logo se despede e desliga. – O que está fazendo aqui, Mathieu?

- Vim saber se está tudo bem. – o amigo responde e bate dá tapinhas em seu ombro.

- Como você sabia que estavam... – Mathieu o interrompe.

- É o hospital mais próximo da sua casa. Achei bem óbvio que você viria para cá. – levanta as mãos como mostrando que o que havia dito era quase que óbvio. Mesut assente e logo em seguida caminha em direção a uma poltrona. – Ela está bem, Mesut? – Mathieu pergunta enquanto  segue.

- Está. Está sendo operada. – o encara com o olhar firme.

- Como isso aconteceu? – Mathieu senta-se ao lado dele.

- Por que você está tão preocupado com a MINHA namorada? – Mesut enfatiza aquele pronome.

- Eu não deveria? Você é meu amigo. Ela é SUA namorada. – ele faz o mesmo. – Você está aqui sozinho. Achei que seria bom ter um amigo por perto. Mesut respira fundo e passa as mãos no rosto. – Eu achei que ele houvesse torcido o tornozelo e não o quebrado. Não achei que tivesse sido tão grave as...

- É isso! – Mesut o interrompe e se levanta rapidamente. – Que porra é essa? O que Mia fazia no seu apartamento, Mathieu? Será que você não poderia ao menos ter a noção de que eu amo aquela mulher? – aponta para o corredor, como se soubesse onde ela estava. - Você não podia respeitar isso?

- Do que você está falando, Mesut? – Mathieu permanece sentado e o fita sério.

- Ah! Vá pro inferno, Mathieu! Você sabe muito bem do que eu estou falando! – Mesut coça a cabeça. – O que vocês estavam fazendo juntos? Se divertiram muito? Foi bom para você?

- Que porra é essa, cara? – Mathieu cruza os braços e, apesar das palavras as profere em baixo tom.

- Vocês transaram? – Mesut o encara e também une os braços.

- O que?

- Foi mais de uma vez? Há quanto tempo vocês estão fazendo isso? – Mesut franze as sobrancelhas com uma expressão rígida na face. Mathieu faz cara de confusão e coça a nuca. – Fala logo de uma vez, caralho! – Mesut abre os braço e fecha os punhos em sinal de raiva.

- Fazendo o que? Você está louco! – Mathieu coloca as mãos sobre as pernas. – Não, Mesut! Eu não transei com a sua namorada. E vou ser sincero com você, a Mia realmente é uma mulher muito bonita e eu até gostaria que... bem, - ele mesmo corta o que dizia. – mas o fato é que não houve nada entre nós. Se essa é a sua preocupação.

- E por que vocês estavam juntos? – Mesut tenta acalmar-se.

- Por que eu a vi chegando ao bar e pensei em acompanha-la. Já que estava sozinha. – confessa.

- Você foi atrás dela?

- Sim. Do meu apartamento a vi chegar. Mas para ser sincero, não passamos nem cinco minutos juntos. – conta. Mesut parece prestar atenção e cruza os braços novamente. – Ela se irritou quando me aproximei e se levantou para ir embora. Já tinha bebido bastante. Não sabia que ela bebia assim... – comenta.

- Ela.. Ela... Mesut semi-cerra os olhos. – Ela gosta de beber às vezes...

Mathieu solta uma risada. – Eu percebi.  – Mesut fecha a cara novamente. – Bom, ela se levantou rapidamente para ir embora, se desequilibrou e acabou virando o pé. Ela não conseguia andar direito e já estava bêbada e eu a levei para minha casa.

- Com toda boa intenção, eu imagino... – Mesut solta com um tom sarcástico.

- Ah! Porra, Mesut! – Mathieu bufa. – Olha, eu tive más intenções sim, ok? Tinha bebido um pouco também... – Mesut abre a boca em choque com o que ele dizia, mesmo já conhecendo o jeito mulherengo do amigo.

- Eu sabia! – exclama e leva às mãos a cintura. – Admita logo o que vocês fizeram, Mathieu !

- Você não conversou com ela? – Mathieu questiona.

- Então é verdade! – Mesut vira as costas explodindo de raiva.

- O que é verdade, cara? Não houve nada! Eu a levei para casa,a coloquei na cama, ela apagou e gemeu o seu nome a noite inteira. Foi isso o que aconteceu. Deixe de ser babaca! – Mathieu profere ao segui-lo.  Mesut para e depois de alguns segundo se vira.

- O que você disse?

 - Olha, eu sei que fui um panaca e você tem todo o direito de estar irritado comigo ou qualquer coisa do tipo, mas a Mia, você não tem nada para culpa-la, ok? – Mathieu esclarece. – Por algum motivo inexplicável ela é apaixonada por você. – solta uma piadinha e ri sem graça. Mesut permanece calado e frio o encarando.

- Seu filho da puta! – do nada ele o empurra com as duas mãos e mesmo assim Mathieu não reage. – Filho da puta! – segura os cabelo e então começa a rir. – Você é um completo babaca, Mathieu! Eu... Eu... Eu nem a deixei se explicar! – agora soa arrependido. – E isso causou isso tudo... – levanta as mãos e as gira, referindo-se ao redor.

- Você não... Bom, Mesut...  O que você fez com ela? – Mathieu agora soava preocupado com a situação.

- Como assim? – Mesut o fita sem entender bem o que ele quer dizer.

- O pé dela... Você... Como... – Mathieu gagueja. – Você fez algo com... – Mesut o cala.

- Claro que não, seu idiota! Eu nunca faria nada a ela! Mia ficou puta com a minha atitude e saiu andando e... e acabou tropeçando em um tapete e caiu. – ele conta. Mathieu respira aliviado. – O filho da puta aqui é você e não eu. – o amigo prefere ficar quieto, ele tinha razão. Mesut volta a se sentar. Mathieu faz o mesmo do outro lado da sala. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...