1. Spirit Fanfics >
  2. Heather >
  3. Capítulo Único

História Heather - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


só um povzinho do sasukinho sofrendo pelo naruto e o casamento dele ao som de heather do conan gray pq eu tbm sou masoquista :)

Capítulo 1 - Capítulo Único


I still remember...  

O dia em que meu corpo se moveu sozinho para te proteger, você se tornou a minha maior fraqueza e eu não sabia lidar com isso. Na minha cabeça obcecada pela vingança, dar a minha vida por alguém sem pensar duas vezes deveria estar fora de cogitação, mas por você eu deixei meu instinto me guiar e te coloquei como prioridade naquela ponte. Pela primeira vez, tinha algo acima do meu ódio por Itachi e foi assustador perceber que a outra pessoa capaz de mudar as minhas vontades era um idiota escandaloso com cabelos loiros e olhos azuis que carregavam uma coragem inigualável. Eu não era burro, Naruto, sempre soube que você com a sua determinação ridiculamente grande ia me impedir de chegar aonde eu achava que precisava ir, por isso corri para tão longe quanto eu podia.  

Enquanto a chuva caia, eu não era capaz de desviar meu olhar fixado em você. Centímetros separavam nossos rostos, com você apagado era mais fácil reparar em todos os seus detalhes que, em conjunto com a sua personalidade eletrizante, chamavam tanto a minha atenção. Apesar das gotas gélidas caindo sobre nós, tudo o que eu escutava era meu coração pulsando forte e a dor física não podia se comparar com a que ele sentia, de estar te deixando naquele estado. Mas era o necessário. De esconderijo em esconderijo, em cada treino com Orochimaru durante aqueles 3 anos eu nunca deixei de pensar no nosso laço, ainda torcendo para que você me esquecesse e fosse o primeiro a rompe—ló porque eu era fraco demais para fazer isso. Mais uma vez, você foi atrás de mim e apenas a sua presença acendia esse calor no meu peito. Não é como se eu já estivesse esperando, porém algo me dizia que você viria, me encontraria e me levaria para casa não importa quantas vezes eu tentasse fugir. Eu adiei o máximo que eu pude para não me permitir sair dos trilhos da vida que eu montei na qual você não mexia com as estruturas do que eu acreditava que era o certo a se fazer.  

Quando tudo havia acabado, o sol nascente iluminava o Vale do Fim devastado pela luta. Nossos corpos cansados e feridos repousavam nos destroços do que um dia foi o monumento dos nossos antecessores, foi ali que você me fez sorrir genuinamente após tanto tempo. Onde eu finalmente deixei meu orgulho de lado e abri os olhos para enxergar o mesmo futuro que você sempre teve em mente, aquele em que nós dois estávamos lado a lado e eu não me encontrava mais sozinho. Tudo o que eu almejei eram coisas que me cegavam, me afundavam na escuridão e faziam aquela dor aumentar ao invés de ir embora, mas você nunca desistiu de me mostrar a luz. A emoção era imensamente mais profunda e complexa ao mesmo tempo apavorante, o significado da palavra “amigo” não se encaixava naquilo. Para mim você era o primeiro e único. 

 A partir daquele momento, eu faria de tudo para te recompensar e correr atrás do tempo perdido. Se essa viagem era o preço que eu precisava pagar pelos meus erros, então eu faria de bom grado e daria o primeiro passo no caminho que me levaria até você do jeito certo, sem dor e sem arrependimentos. Comecei do zero e não desperdiçar a segunda chance que você me deu era o que mais importava. Meus pensamentos ainda iam de encontro a você mesmo a quilômetros de distância, procurando as palavras certas que nenhum dos dois conseguiu usar para descrever esse sentimento, pois eu queria pôr aquilo para fora no dia que nos encontrássemos de novo. Deixar você ciente de que eu não iria mais fugir e me entregaria ao que quer que fosse contanto que você continuasse comigo. Todas as noites desde a minha partida, debaixo do céu de diferentes nações, eu me permitia ser egoísta novamente e pedir mais tempo, que você me esperasse só mais um pouco. Depositava a minha fé em cada estrela que cintilava e não deixava nenhuma dessas memórias se perderem.  

Recordar tudo isso passou a ser torturante a partir do dia que alguém entrou em um albergue no País do Vento anunciando o casamento do Herói de Konoha com uma animação invejável. Eles falavam de você em todos os lugares do mundo, não tinha uma pessoa, criança ou idoso, que não conhecia seu nome. Geralmente quando falavam sobre Naruto Uzumaki eu me enchia de orgulho, mas naquele momento tudo o que eu senti foi uma agonia dilacerante. Na manhã seguinte, uma ave chegou até mim com um anúncio do seu matrimonio com Hinata Hyuuga. Todos os meses perdidos nos quais eu escapava de você me atingiram em cheio, o tempo que eu tanto pedia terminou de escorrer por entre meus dedos e já era tarde demais. Não importa o quanto eu pensasse, não tinha nada que eu pudesse fazer, eu não planejei te perder assim, nem para ela, nem para ninguém... Eu só precisava te ver. Se eu chegasse a tempo, talvez você me escutasse, talvez acreditasse em mim se eu falasse o que era para ser dito, qualquer coisa, mas eu não conseguiria deixar você ir sem saber o quanto eu gostava de você. Mesmo que você dissesse que não, eu tinha confundido as coisas ou enfim havia se cansado de mim, eu apenas não podia ignorar o tamanho peso daquelas emoções acumuladas ao longo da nossa história. 

Eu corri para te alcançar o mais rápido que eu pude, cortei cada caminho possível, do amanhecer ao anoitecer e de nada valeu o esforço. Estaria mentindo se eu dissesse que ver como você estava feliz não me matou um pouco por dentro. Minhas estrelas me traíram e o calor das minhas esperanças havia esfriado. Ela estava entrando e você parecia hipnotizado, com toda a razão. A flor branca contrastando com o cabelo escuro, o sorriso tímido e o andar gracioso dela prendiam a atenção de todos lá, roubavam o seu folego e me faziam cair na real. Eu não podia competir com ela, sem metade da beleza que também dava fama para a princesa do byakugan, como eu teria alguma chance? Ainda que a minha aflição somente aumentasse, eu me obriguei a ficar nas sombras e assistir porque eu precisava encarar a realidade. O jeito delicado que você pegava na mão dela, os olhares amorosos que trocavam, todos os dizeres e juras de amor, tudo o que eu não teria. Dali para o resto da vida, ela era a mulher mais sortuda do mundo, quem tinha seu amor prometido e reconhecido. Ela era quem te beijaria e te tocaria na cama em que vocês dividiam, quem você esperaria ver todos os dias quando chegasse em casa, com quem o seu futuro estava construído. O que eu não daria para estar no lugar dela. Eu queria ser a Hinata.  


Notas Finais


comentários são muito bem vindos
espero que tenha gostado ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...