História Heaven in Hiding - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Katsuki Bakugou, Ochako Uraraka (Uravity)
Tags Bakuraka, Kacchako, Katsuocha, Osdd, Shortifc
Visualizações 103
Palavras 500
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei demais, me perdoem! Mas tive alguns problemas técnicos, envolvendo um incêndio na subestação de energia da minha cidade, que resultou em falta de energia e quando voltou tava instável demais. Para compensar venho com um capítulo onde vomitei arco-íris enquanto escrevia porque eU AMO UM CLICHÊ!
Enfim, boa leitura. ♥

Capítulo 8 - Uma vez mais;


— Ainda fico admirada com essa sua habilidade. Desde o acampamento. — soou a voz de Ochako.

— Do que caralho você tá falando?

Bakugou indagou, enquanto manejava a faca com maestria de dar inveja. Picava alguns legumes e verduras para fazer uma sopa naquela noite.

— Falando nisso... — o semblante caiu, e ela evitou o olhar alheio. — Me desculpe. Por não ter ido te resgatar. Quando você foi... Sabe.

Parou de fazer o que fazia para ouvi-la.

— Achei que se sentiria humilhado se algum de nós fosse atrás de você.

Confidenciou em voz baixa, e o olhar dela pairou na bancada. Em qualquer lugar que não fosse o rosto de Katsuki. Ponderou por algum tempo, absorvendo as palavras e levemente impressionado por ela estar certa a seu respeito, mesmo que não fossem próximos como eram agora.

— Não tem nada pra se desculpar, cara redonda. — disse, sem a irritação usual no timbre. — E eu só fui capturado porque sou fraco.

As palavras de Bakugou Mitsuki ainda soavam em sua mente, ele era fraco. E por isso causou tantos problemas à UA. Aos professores. E por sua causa, o All Might deixara de ser o Símbolo da Paz. A constatação naquele tom desanimado atraiu a atenção dela, fazendo-a fitar os olhos de rubi que emitiam um brilho melancólico, diferente do ardor da determinação férrea.

— Você não é fraco, Bakugou-kun! — exclamou. — Eu devia ter feito algo.

— Devia mesmo. — concordou. — Picar essas verduras, por exemplo.

Você não deixou que eu picasse. E não mude de assunto.

— Estou falando sério. — segurou a faca pela parte não cortante da lâmina, oferecendo o cabo para ela.

Uraraka bufou, e pegou a faca. Começou a picar a primeira cenoura.

— Às vezes a melhor coisa a se fazer, é não fazer nada. — disse, por fim.

A manipuladora de gravidade não contestou, digerindo a sabedoria daquelas palavras, quase duvidando que elas tivessem saído dos lábios do garoto mais impulsivo que conhecia.

— Tem razão.

O silêncio perdurou entre os dois por alguns segundos, até o loiro se dar conta dos cortes irregulares feitos na cenoura.

— Ei, você tá fazendo isso errado!

— Me deixa!

Bakugou deu a volta no balcão, posicionando-se atrás dela. Pegou ambas as mãos de Ochako com as suas, com a maior naturalidade do mundo.

— É assim que se faz. — disse, guiando as mãos dela, uma que segurava a nova cenoura, picando do jeito que julgava ser o correto. — Tá prestando atenção, bochechas?

— E-eu tô!

E estava. Quer dizer, mais ou menos. Tornou-se ciente demais da proximidade de Bakugou. A respiração alheia aquecia sua orelha, e embora desconhecesse o motivo, o rosto esquentava. Seu coração disparou, soando ensurdecedor. Fazer aquilo foi tão natural para Katsuki, até sentir o cheiro do shampoo no cabelo dela. E o quão macia era sua pele, enquanto conduzia aquelas pequenas mãos ao manejar a faca. Calor se apoderou de seu rosto e suas orelhas. Teria prolongado o momento, se não tivesse ouvido a voz dos colegas. Separou-se imediatamente dela, antes que fossem vistos.

— E-entendeu, Uraraka?

— S-sim, entendi!


Notas Finais


EU TO MORRENDOOOO. Só isso que tenho a dizer.
Obrigada pelos comentários e pelo carinho que vocês tem por essa fic! Beijinhos e até a próxima. ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...