História Heaven is a place on Earth with you - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais, Seulgi
Tags Angst, Clichê, Época Antiga, Happy Ending, Kang Seulgi, Kim Taehyung, Min Yoongi, Romance De Época, Taegi, Taeguiseguimores, Vsuga
Visualizações 20
Palavras 2.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo é transitório galeris, espero que gostem. O próximo já vai ser mais... intenso?? Haha.

Capítulo 2 - Jamais vu


 

Bloomed in a garden of loneliness

A flower that resembles you

I wanted do give it to you

After I take off this foolish mask

Os dias se passavam desde quando o noivado havia sido anunciado naquele fatídico banquete, mas era como se o tempo estivesse parado. Taehyung simplesmente não conseguia disfarçar a angústia que sentia por aquele casamento arranjado, foi pego de surpresa, totalmente desprevenido. 

 Yoongi acabou ficando encarregado, graças à Lady Kim, de organizar os preparativos para o casamento, a mulher parecia sádica em relação à isso mesmo sem ter o conhecimento do envolvimento do filho com o empregado. Havia se passado um pouco mais de um mês, sendo que tanto os Kim quando os Kang, resolveram postergar um pouco o casório para que Seulgi e Taehyung pudessem se conhecer mais. E pela visão de Yoongi isso parecia estar realmente funcionando para os dois noivos. 

Costumava ver lady Kang e o lorde andarem juntos pelas dependências de sua enorme residência, pareciam realmente próximos e vez ou outra deixavam escapar sorrisos cúmplices um para o outro. Passaram a sair juntos algumas vezes, para que todos da cidade pudessem ver notavelmente que estavam juntos. Yoongi sentia-se de fato como se estivesse perdendo tudo aos poucos, a forma lenta com a qual Taehyung se distanciava se si parecia cruel demais, porém ambos nunca conseguiam uma oportunidade de conversarem a sós desde o noivado, e quando surgia, logo eram interrompidos, o que ocasionou apenas em um desgaste e falta de esperanças.

Tudo mudou novamente e talvez para pior em uma manhã na qual a dama de companhia de Seulgi, que adorava fofocar com os demais empregados, chegou para Yoongi dizendo que tinha uma notícia bombástica para lhe dar. O rapaz apenas revirou os olhos, imaginando que fosse ser apenas mais alguma das bobagens que a mulher havia escutado por aí, mas ainda assim lhe deu atenção. 

― Qual foi a dessa vez? ― perguntou despretensiosamente, apenas para ser educado e viu Amelia lhe olhar com brilho nos olhos, juntando as duas mãos completamente animada. 

― Você não vai acreditar… ― Deu alguns pulinhos, mas logo se acalmou, puxando Yoongi para perto para lhe falar perto do ouvido bem baixinho ― Lady Seulgi está grávida! Desconfiei, mas ela acabou confirmando para mim depois. 

Yoongi ouviu tais palavras e suspirou pesadamente durante alguns segundos, tentando se recompor, lembrou-se de que não estava sozinho ali para desmoronar, o máximo que poderia fazer era fingir: 

― Que notícia maravilhosa, não? Lorde Kim realmente não quis perder tempo. ― Sorriu forçadamente para Amelia que estava realmente empolgada e aos poucos se afastou ― Agora se me der licença, preciso ir até a estufa ver as flores das festividades.

Se retirou dali andando em passos longos, querendo se afastar desesperadamente de tudo o que lhe remetesse a Kim Taehyung, mas parecia impossível. Andou até a estufa, que estava repleta de belíssimas flores brancas e vermelhas, foi para a parte final onde não poderia ser visto e deixou o peso de seu corpo tomar conta. Sentado no chão, Yoongi ainda estava incrédulo, as lágrimas se formavam em seus olhos mas ele não conseguia soltá-las, sentiu-se magoado e ferido. Como Taehyung pôde agir assim tão rapidamente? Pensou. Sabia que o lorde poderia sim se apaixonar por outra pessoa, inclusive por Seulgi que era de fato encantadora, mas não cogitou que fosse tão rápido como foi. Já havia a desposado antes mesmo do casamento, isso era mal visto pela sociedade, então suspeitou de que foi por isso que o casamento provavelmente seria tão em breve. Fora que, até então, ainda nutria alguma expectativa de que algo daquele casamento desse errado, não que desejasse mal aos noivos, mas era inevitável não pensar um pouco sobre seus próprios sentimentos na situação em que se encontrava.

Naquele momento, ali, com mil pensamentos Yoongi também se questionou o porquê de ter que sofrer tanto por alguém que provavelmente jamais havia lhe amado na mesma intensidade, dadas as circunstâncias, mas preferia não se manter com tais pensamentos negativos, ele não o amava de forma egoísta… Pensou que justamente por amar Taehyung, deveria deixá-lo livre, afinal, casar-se com Seulgi era a melhor opção para o lorde, ele seria ainda mais próspero, ainda mais já tendo um herdeiro à caminho. Sim, era melhor que fosse desta forma. 

Ali, entre aquelas flores, Yoongi chorou copiosamente e prometeu a si mesmo que seria mais forte por Taehyung e que faria de tudo para que o casamento de seu tão amado lorde Kim fosse impecável. 

Mas ainda assim, sua memória impiedosa fazia questão de lhe lembrar a todo o momento do sorriso único de Taehyung, de seus olhos escuros e brilhantes. Memorava quase que de forma vívida o toque de suas peles calorosas em meio aos momentos íntimos que tinham em completo segredo, os lábios macios cor de cereja resvalando sobre os seus enquanto trocavam carícias… Parecia quase impossível esquecer o lorde, mas Yoongi decidiu que guardaria tudo no passado. Ou ao menos tentaria. 

 

[...]

Taehyung, por outro lado, desmoronava a cada dia, o pior de tudo foi ver Yoongi lhe dando um “adeus” como amante alguns dias atrás, despejando palavras que ao seu ver eram secas, direcionando-os para o término de algo que sentiam com toda a profundidade do coração. De alguma forma, entendia o motivo para que o mais velho agisse dessa forma, achava que só lhe traria ainda mais problemas se tivesse insistido. Só lhe restava aceitar que havia perdido o amor de sua vida e que ficaria casado com uma mulher por quem não nutria nenhum tipo de sentimento além de amizade e compaixão.

O lorde estava cada vez mais afastado de todos, sempre que precisava sair para algum lugar lembrava-se de Yoongi, já que ele costumava a estar quase sempre presente e sua companhia fazia Taehyung se sentir seguro, mas atualmente, ele sentia-se apenas perdido e frágil. O pior de tudo é que cada parede, cada objeto, qualquer coisa o fazia pensar em seu amor, o peito lhe doía todas às vezes que via o Min passar por perto. Afinal, mesmo perto, eles estavam mais distantes do que nunca. 

Lembrou-se de quando os dois eram crianças e Taehyung estava em uma de suas aulas de piano, tinha um pouco de dificuldade com o instrumento, mas Yoongi, por outro lado, parecia ter nascido já sabendo tocar aquelas notas. Sentava-se ao lado do Kim e costumava colocar a mão pálida por cima da dele, juntos conseguiam formar uma bela melodia, aquilo acabou se tornando um hábito para ambos até os tempos atuais. Mas agora, sempre que o lorde via o imponente instrumento de cauda apenas sentia um nó na garganta lhe apertar com força, odiava o fato de literalmente tudo que fazia parte da sua vida ter a ver com Min Yoongi, este que já era praticamente toda a sua vida

Seulgi passou realmente a ir mais vezes à residência Kim, assim como Taehyung também ia ao seu encontro, os dois acabaram por se aproximar aos poucos durante as semanas que se passaram e de modo geral gostavam um do outro, porém não do jeito que deveria ser. E quase que como um sexto sentido Lady Kang suspeitava que haviam mais coisas por trás da insatisfação do noivo com a situação toda. 

― Me diga uma coisa, Taehyung-ssi, não vou ficar chateada, apenas diga a verdade: você não quer se casar comigo, certo? ― confrontou-o enquanto estavam fazendo um piquenique. Viu o lorde vacilar um pouco ao ouvir a pergunta e rapidamente seu olhar se tornar vago.

― Não é nada pessoal, milady, você é uma donzela deveras encantadora e não haveria um só pretendente capaz de resistir a sua beleza e personalidade… ― Respirou fundo antes de prosseguir ―, mas eu realmente não estou feliz com a ideia de ter um casamento arranjado, nós mal nos conhecemos e também temos uma vida antes disto, não é mesmo?  Não consigo concordar com esses costumes ignóbeis que são impostos a nós dois. Imagino que a senhorita também não queira. 

― Para ser sincera… não mesmo, sei o quanto nosso matrimônio será vantajoso, porém, compartilho a mesma ideia que você. E tem mais um detalhe que escondo, lorde Kim… ― Taehyung viu os olhos da moça encherem de lágrimas e a sua tez parecer triste e sofrida. 

― Estarei aqui para lhe ouvir se quiser, milady. ― Segurou as mãos de Seulgi com um ar protetivo e carinhoso. ― Acho que no fundo temos uma cumplicidade. 

A moça pareceu ainda mais desolada ao ouvir estas palavras, achava o lorde uma boa pessoa e quanto mais o conhecia, mais apresso  tinha por ele, os dois tinham mentes parecidas, até mais do que imaginavam. 

― Eu amo outra pessoa… ― Deixou a primeira lágrima cair ao dizer em voz alta seu anseio, Taehyung levou as mãos da jovem para perto dos lábios e depositou um beijo carinhoso e compreensivo. 

― Imaginei que tivesse, infelizmente teremos que nos ajudar com isso. 

― Não é só isso, Taehyung-ssi… ― Novamente as lágrimas caíram e se fizeram presentes, o tom de voz de Seulgi já parecia mais desesperado e sofrido ― Eu estou grávida. ― disse de uma só vez e logo em seguida esvaiu-se no choro baixo, deixando alguns soluços escaparem enquanto cobria o rosto com as delicadas mãos cobertas por uma luva de rendas. 

O lorde de fato não esperava por aquilo, ficou assustado com a informação, mil coisas se passaram pela sua cabeça, como o fato de que ele provavelmente assumiria aquele filho como seu, dadas as circunstâncias, mas seu coração apertou ao mais uma vez lembrar-se de Yoongi e sobre como ele reagiria à isto quando soubesse ― nem imaginava que ele na verdade já sabia, graças a Amelia que não conseguia se controlar ―, sem falar em Seulgi, que teria que enfrentar a situação e ainda por cima com o coração partido por não poder estar com o seu verdadeiro amor e provável pai da criança que carregava. 

― Fique calma, Seulgi-ssi, vai ficar tudo bem, eu prometo cuidar de você. ― Era a única coisa que podia dizer no momento. 

― Eu sei que você é apaixonado pelo seu empregado ― afirmou entre o choro. ― Vi como vocês se olham e vi ele chorar se distanciando no dia do nosso noivado e como você ficou desolado com aquilo. Seus olhos não mentem, Taehyung-ssi. 

― Seulgi… por favor não conte ― pediu quase desesperado, não imaginou que alguém conseguiria lhe enxergar com transparência.

― Não se preocupe, seu segredo está a salvo comigo ― Dessa vez foi a moça quem segurou as mãos do lorde com firmeza, insinuando segurança. ― E eu também não acho que há algo de errado entre vocês dois, mesmo que sejam dois homens. Dói demais pensar que vamos nos casar com os corações partidos.

― Me deixa contente saber que você pensa assim.  Quisera eu que fosse diferente. ― sorriu melancólico. 

Após a revelação Seulgi contou mais alguns detalhes, de que o pai de seu filho era o homem por quem ela era apaixonada, filho do dono da única livraria da cidade, os dois se conheceram há alguns anos e desde então mantinham um romance em segredo, por ela ser alguém da nobreza, jamais poderia ter algo com alguém que não estivesse à sua altura, financeiramente falando. 

O lorde acabou também contando um pouco mais sobre o que tinha com Yoongi, a forma que eles haviam crescido juntos e se apaixonado naturalmente. Taehyung se sentiu aliviado por estar pela primeira vez podendo dizer tudo aquilo à alguém, viu que Seulgi se tornou uma amiga importante durante todos aqueles dias em que passaram juntos e por isso quis ajudar a Lady com sua situação, porém, acordaram de somente contar da gravidez depois do casamento, que aconteceria dali com um mês, pois as famílias estavam apressadas em juntar patrimônios. 

Por alguns instantes a mente de Taehyung divagava sobre seu futuro: casado com uma amiga, com um filho que não era seu. Ele não se negaria a prover tudo do bom e do melhor para a esposa e a criança, mas a ideia lhe atormentava um pouco. Infelizmente, seu coração gostava de ser aventureiro, talvez aquele estilo de vida a qual lhe exigiam demonstrar perante a sociedade não fosse jamais ser de seu agrado. 

Vez ou outra cogitava algumas ideias mirabolantes para reverter a situação em que estava, mas não queria negar o apoio à moça com quem tinha um compromisso, sabia que ela o entenderia, mas a situação ia muito além daquilo por envolver o bebê que Seulgi carregava. 

Quanto mais os dias se passavam, mais desesperado Taehyung ficava, à beira de uma crise existencial aguda. Foi então quando cogitou a ideia mais absurda de todas: quis fugir. Não somente fugir, queria ir para longe, viver a sua vida como gostaria de poder viver, sem ter que aparentar nada para ninguém, especialmente seus pais. Ele era grato por tudo, sempre fez jus à sua família de todas as formas possíveis, mas naquele momento estava ferido, sentindo-se completamente desrespeitado por ter pessoas ditando o que ele deveria fazer ou não, coordenando seu modo de viver para nuances das quais ele não projetava para si. 

O difícil seria como contar para Seulgi? Como contar que ele teria que deixá-la naquela situação difícil com um bebê para criar e cuidar? Desejou que ela fugisse consigo, mas aquilo não daria certo, então como proceder? O tempo estava passando por mais que se negasse a perceber, o casamento estava batendo à sua porta. Decidiu esperar até o último minuto para conversar com a jovem lady, vai que acabasse desistindo, afinal não queria ter que se sentir tão responsável por uma situação que não era sua culpa, isso soaria egoísta, mas o que poderia fazer? Todos eram egoístas com ele o tempo todo e Taehyung estava cansado, queria agir por vontade própria ao menos uma vez na vida, mesmo que em um ato impulsivo. 

Os preparativos para o casório se encaminhavam perfeitamente, Yoongi se certificava de organizar praticamente tudo, já que Lady Kim havia lhe incumbido aquela obrigação e ele teve que aceitar, apesar de que a cada dia sua angústia aumentava, sentia-se um tolo por algum dia ter alimentado qualquer faísca de esperança em poder ficar junto do homem que amava sem ter que se restringir.

Passou a evitar Taehyung de todas as formas, tratava-o com perfeita discrição, em uma mera relação profissional e sentia o coração quebrar um pouquinho mais a cada palavra que precisavam trocar por conta dos preparativos, pior ainda quando presenciava o casal manifestando alguma forma de carinho. 

Yoongi nem imaginava que Taehyung e Seulgi eram praticamente cúmplices e que fingiam para os demais estarem de acordo com aquilo, afinal, preferiam levar as coisas de maneira sutil, já que teriam que passar o resto da vida juntos preferiam que fosse de forma amigável. 

 

[...]

Todos foram pegos de surpresa novamente (sem aguentar mais "novidades"), quando a senhora Kang, mãe de Seulgi, revelou que eles teriam um baile de máscaras no último final de semana antes do casamento acontecer. Segundo ela, era uma tradição de família que traria sorte, mas na verdade a mulher só queria festejar com a filha uma última vez antes de que a moça deixasse de ser solteira e fosse desposada. 

A festa foi organizada minuciosamente por Yoongi, que já não aguentava mais atender a todos os caprichos daquelas famílias que lhe deixavam irritado, e para piorar, foi obrigado a participar da festa, já que apesar de tudo, também era amigo do noivo. E por isso, neste dia os dois teriam que muito provavelmente fingir socialmente que estavam felizes. 

O que os dois não esperavam é que Seulgi havia, também, feito seus próprios planos, e isso lhes incluiria. 

 


Notas Finais


Obrigada quem leu até aqui! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...